OS VINTE MAIORES MÉDICOS SERGIPANOS DO SÉCULO

0

Na última vez que participei de uma reunião da Associação Médica Brasileira em Belo Horizonte, há 3 ou 4 anos, conheci a sede da Associação Médica de Minas, possuidora de uma infra-estrutura invejável. Nela, em local nobre, existe um belo painel intitulado “Os vinte maiores médicos mineiros do século XX”, que chama a atenção de todos.

Sim, os médicos mineiros escolheram seus vultos do século XX. Além de ser uma “significativa homenagem àqueles que fizeram jus de permanecer na memória de seus pares, não deixa de ser um pedagógico exemplo às gerações vindouras” nas palavras de Helio Begliomini, confrade da Academia de Medicina de São Paulo.

Dr.Ascendino Ângelo dos Reis


A promoção foi da Academia Mineira de Medicina que definiu a seguinte norma: seriam homenageados somente 20 médicos; deveriam ter nascido em Minas Gerais ou ter exercido a medicina naquele Estado e por fim deveriam ter falecido até 30 de outubro de 1999. Houve uma pré-seleção dos ilustres candidatos, com votação pela classe médica mineira. Foram escolhidos dessa forma vinte médicos que trouxeram enorme contribuição para o desenvolvimento das ciências médicas, transmitindo exemplos de dignidade e legando para a posteridade atos e pensamentos imortais no exercício de uma medicina hipocrática.

O confrade Samarone recentemente contou um episódio que me deixou perplexo. Professor de História da Medicina da UFS, em determinado momento falou sobre a importância do prof.Piva para os seus alunos. E quem foi Piva? Ninguém na sala conhecia ou tinha ouvido falar de Nestor Piva!

Médicos como Carlos Chagas, Hilton Rocha, Juscelino Kubitschek, Vital Brasil, estão no painel mineiro entre os vinte “Heróis de Curar”, na visão de Júlio Sanderson, historiador da Medicina Brasileira, de saudosa memória.


Dr.Militão de Bragança
Listas dos “mais”, “melhores” e “maiores” sempre são vistas com reserva e desconfiança. Mesmo feitas com o mais rigoroso critério técnico, sem que tenha havido qualquer tipo de influência, ainda assim depende muito do ponto-de-vista de quem se atreve a fazê-las e, na maioria das vezes, geram controvérsias e discussões. Mas que são importantes para iniciar um debate, não tenho dúvidas. 



Dr.Militão de Bragança
Certa vez, discutíamos na Sociedade Médica a idéia de se homenagear um médico sergipano, que pudesse representar uma unanimidade em termos de importância na história médica sergipana, com a construção de um panteão dos Heróis de Curar, instalando na entrada principal de nossa sede um busto deste personagem. Diversas reuniões se sucederam na busca de um consenso que terminou não chegando. Quando já se esgotavam as possibilidades de concretizarmos esse projeto, surgiu a lembrança de homenagearmos não mais um médico da terra, mas um personagem que sobre ele não houvesse maiores questionamentos. Daí surgiu o nome de alguém de fora, bem longe, do mar Egeu, de uma ilhazinha perdida no mar Egeu, a ilha de Cós, de um certo médico chamado Hipócrates. Aprovou-se a indicação. Encomendada a obra, definido o local, no dia da inauguração do busto, em solenidade festiva presidida pelo colega William Soares, à época presidente da SOMESE e com a ilustre presença do Dr.Carlos da Silva Lacaz, da USP, Hipócrates se entronizou na vida médica sergipana. Dias depois, um colega, passando pela calçada da SOMESE e olhando para o busto de Hipócrates, comentou:  – “Hipócrates, mas por que esse, por que não homenagear um  médico sergipano”? Ou seja, impossível agradar a todos.

Dr.Abreu Fialho
Atrevi-me a elaborar a lista dos vinte sergipanos. Não conseguiria se não recebesse as informações preciosas dos confrades Antonio Samarone, Petrônio Gomes e William Soares. Mas decidi sozinho, na solidão de minha madrugada, em frente ao computador. É a minha lista, a minha contribuição para que o projeto dos “vinte maiores médicos de Sergipe do Século XX” seja uma realidade futura. Estão relacionados por ordem alfabética. São eles: Antonio Garcia Filho, Antonio Militão de Bragança, Ascendino Ângelo dos Reis, Augusto César Leite, Balthazar Vieira de Melo, Benjamin Alves de Carvalho, Carlos Morais de Menezes, Edilberto de Souza Campos, Enjolras Vampré, Felisbello Firmo de Araújo Freire,  Helvécio de Andrade, João Baptista Perez Garcia Moreno,  José Antonio de Abreu Fialho, José Machado de Souza, José Rodrigues da Costa Doria, Juliano Calazans Simões, Lauro de Brito Porto, Lourival Bomfim, Roosevelt Cardoso de Menezes e Walter Cardoso. Nas próximas edições deste periódico, estaremos justificando cada uma das indicações.

 

 

 

Comentários