Partido de aluguel

0

O PSDB, que já foi um dos principais partidos de Sergipe, pode se transformar numa legenda de aluguel caso seu líder maior Albano Franco bata as asas para outro grupamento político. As partes interessadas em herdar o ninho tucano não pretendem fortalecê-lo, mas usá-lo apenas para garantir candidaturas a prefeito no ano que vem. Os primeiros interessados no espólio foram os integrantes do DEM. Contrariado com o PMDB, o deputado federal Almeida Lima também deseja comandar o PSDB em Sergipe para viabilizar seu sonho de disputar a Prefeitura de Aracaju. Nas duas situações, a legenda tucana servirá unicamente para atender interesses eleitorais, assim como acontece hoje com dezenas de siglas nanicas, usadas pelas coligações para aumentar o tempo no horário eleitoral gratuito. Desenha-se, portanto, um triste fim para um partido que já foi grande e respeitado em Sergipe.

Novo líder

O deputado estadual Venâncio Fonseca (PP) provocou risos no petista Francisco Gualberto ao sugeri-lo que permanecesse de férias, pois enquanto a deputada Angélica Guimarães (PSC) for governadora ele será o líder governista na Assembléia. Aliás, na posse da interina, Venâncio já havia dito que até o retorno do governador Marcelo Déda (PT) não haverá oposição na Assembléia.

Poucos negros

Apesar de políticas afirmativas direcionadas para a população negra, esse público ainda é minoria nas universidades federais. Estudo que será lançado hoje pela Associação Nacional dos Dirigentes das Instituições Federais de Ensino Superior sobre o perfil dos estudantes de graduação mostra que 8,72% deles são negros. Os brancos são 53,9%, os pardos 32%, e os indígenas menos de 1%.

Não gostou

Não convidem o secretário estadual da Saúde, Carlos Augusto, para a mesma reunião com a bancada da oposição na Assembléia. O homem ficou tiririca com a afirmação feita por oposicionistas de que a Fundação Estadual de Saúde deve a Deus e ao mundo. “Chega a ser de certo modo irresponsabilidade acusar uma instituição do porte da Fundação de dever a todo mundo”, reclamou Carlos Augusto.

Romaria

Sem a caneta e o Diário Oficial, instrumentos exclusivos do titular do cargo, a governadora em exercício Angélica Guimarães contenta-se em fazer e receber visitas ilustres. Ontem mesmo ela foi visitada pelos colegas deputados, vereadores de Aracaju, a prefeita de Carira, Gilma Chagas (PSC), e outros políticos menos votados. A romaria de visitantes ao Palácio deve continuar até o próximo final de semana, quando Marcelo Déda (PT) assumirá o governo.

Mais um

Agora foi a vez do ex-prefeito de Lagarto, Zezé Rocha (PTB), ser condenado pela Justiça Federal por prática de improbidade administrativa. Ele foi acusado pelo Ministério Público Federal de cometer uma série de irregularidades com recursos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação. O petebista terá que ressarcir o dano causado ao erário, pagar multa e arcar com honorários estipulados em R$ 3 mil. Também teve os direitos políticos suspensos e está proibido de contratar com o poder público por três anos.

Aniversário

A Lei Maria da Penha, que tornou mais rigorosa a pena contra quem agride mulheres, está completando cinco anos este mês. A legislação triplicou a pena para agressões domésticas contra a mulher, aumentou os mecanismos de proteção das vítimas e alterou o Código Penal, permitindo que agressores sejam presos em flagrante ou tenham a prisão preventiva decretada. O texto também acabou com as penas pecuniárias, em que o réu é condenado a pagar cestas básicas ou multas. Mesmo assim, muitos marmanjos ainda insistem em agredir as mulheres.

Petrobras

O deputado estadual Francisco Gualberto (PT) visitou ontem o gerente geral da Petrobras em Sergipe e Alagoas, Eugênio Dezen, para se informar sobre notícias dando conta que a empresa pretende reduzir a exploração de petróleo no Estado. "Preciso de informações mais detalhadas para fazer na Assembléia a defesa dos investimentos da Petrobras em Sergipe. Esse mesmo trabalho o governador Marcelo Deda está fazendo em Brasília, junto ao Ministério das Minas e Energia", afirma Gualberto.

Do baú político

Força política quem tinha mesmo era o ex-deputado estadual Chico de Miguel. Nas eleições municipais de 1970 ele elegeu quem quis em Itabaiana. Preso em 1969, na Penitenciária de Aracaju, Chico foi preterido pelo seu partido, a Arena, de participar da escolha do candidato a prefeito de sua cidade. Faltando poucos dias para a eleição, mandou chamar José Carlos Teixeira ao presídio e pediu que registrasse uma candidatura do PMDB em Itabaiana. A princípio, José Carlos achou que não daria certo, mas, diante da insistência do cacique político, candidatou Filadelfo Araújo, um pessedista de 70 anos. “Era um homem bom, mas pesado politicamente, não gostava da turma da UDN e estava com 70 anos, mas aceitei apoiá-lo”. O ex-deputado mandou pelos filhos bilhetes aos itabainenses e elegeu Filafelfo. Detalhe: também elegeu sete vereadores da Arena, porque, segundo dizia, não gostava de nenhum dos candidatos do MDB.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários