Partidos e a salada política

0

Quando o titular deste blog diz que atualmente os principais partidos estão nivelados, literalmente por baixo, alguns fazem critica. Mas nos últimos dias deu para perceber que não existe mais ideologia e a grande maioria está preocupada em seus interesses pessoais e nada mais.

Na última sexta-feira o restaurante João do Alho estava politicamente movimentado e o prato principal era salada. Mesa capitaneada por Zé Franco (PPS) e Fábio Henrique (PDT) reunia integrantes do PDT e PV.

Além do eterno gerente Reinaldo Nunes estava presente o presidente nacional do PV José Luiz Pena, todos vibraram com a chegada dos irmãos Amorim, que contabilizava o PV como mais um partido para compor no seu imenso bloco. Na mesa havia até um membro do PT de Indiaroba.

O ambiente ainda comportava uma mesa com o deputado Augusto Bezerra (DEM), enquanto descontraídos e alheios às comemorações políticas, almoçavam em mesa distante, o conselheiro Clóvis Barbosa e o desembargador Edson Ulisses.

Na mesa principal, um dos assuntos em pauta foi o esvaziamento do DEM, que perdeu Machado (PSDB), Pedrinho (?) e a qualquer momento pode perder Augusto Bezerra (DEM), segundo os avaliadores eleitorais, isso é fruto do comportamento desagregador do deputado federal Mendonça Prado (DEM).

Quem presenciou o entrosamento entre os membros do PV e o senador Eduardo Amorim, fica sem entender qual será o papel de João Fontes nessa sua nova empreitada. João vem demonstrando através da imprensa o desejo de participar de um agrupamento que pregue uma “Nova ordem Política” para Sergipe, mas só tem encontrado companheiros comprometidos com a “Velha Ordem”, foi assim na sua tentativa de ingressar no PPS, agora parece que no PV não será diferente.

“A divisão  dos royalties está esgotada” – Marcelo Déda
A revista Carta Capital desta semana publica uma ampla matéria com o título “Atrás da grana preta – Pré-Sal – O impassse persite nas negociações pelos royalties do petróleo e a discussão pode acabar na barra dos tribunais.    Ao final da matéria a revista publica uma entrevista com o governador Marcelo Déda,lembrando que foi em Sergipe, em 1968, que a Petrobras iniciou  a exploração do petróleo no mar. Os principais pontos das declarações de Marcelo Déda:

Nova Proposta da União – Mostrou que o governo federal quer discutir o tema. Hoje, a União repassa 26,25% para os estados chamados produtores e 26,5% para os municípios confrontantes. Os municípios afetados da região ficam com 8,75%. Com a nova regra a União ficaria com 23%, os estados confrontantes perderiam mais, de 26,25% para 17%. Os municípios simplesmente afetados ficam com 5% e teríamos um fundo especial para ser distribuído proporcionalmente entre todos os estados e municípios com 33%.

Arrecadação –  Coma a nova proposta a União, receberia em 2012, 1,9 bilhão de reais. Em 2010 recebeu 2,7 bilhões. Uma perda que seria recompensada aos poucos até 2015. E os estados praticamente teriam a mesma receita até 2015, quando sua parcela começaria a crescer substancialmente. Para você ter uma ideia a receita do estado do Rio de Janeiro em 2010 foi pouco mais de 2 bilhões de reais em royalties e cerca de 4,5 bilhões de participações especiais. O Espírito Santo recebeu somente em torno de 300 milhões em royalties e 240 milhões de participações especiais. Os demais estados, inclusive nós, que também somos produtores, receberam 618 milhões no conjunto. A divisão atual dos royalties está completamente esgotada. O Rio recebe cerca de 9 bilhões ao todo. Sergipe, que também produz petróleo, recebe 150  milhões. O aceitável é que os estados produtores recebam uma compensação. Eles fazem investimentos em preservação do meio ambiente e outros. Também não é admissível que o Rio de Janeiro, perca, por exemplo, 3 bilhões dos 9 bilhões de reais que recebeu no ano passado. Isso impactaria suas receitas correntes.

Unanimidade para a Reforma tributária – O problema do Brasil é exatamente esse, a unanimidade. Por exemplo, nem o mais acirrado conservador, um direitista assumido, diria que a distribuição de terra é justa no País. Isso é unanimidade nacional. Também ninguém teria coragem de dizer que uma reforma tributária e um novo pacto federativo não são necessários. Mas, já que há unanimidade, deixa pra lá, esquece.

Lagarto:Juquinha é candidato a prefeito
Atendendo ao apelo da militância petista no município de Lagarto o dirigente Juquinha avisou que é pré-candidato a prefeito do município. “Seremos uma opção, já que Lila Fraga optou pelo atraso se filiando ao PSDB e não podemos apoiar também o trem desgovernado que é a administração do prefeito Valmir Monteiro”, disse.

País terá entre 3.000 a 8.000 vereadores a mais
As eleições municipais de 2012 vão eleger entre 3.000 e 8.000 vereadores a mais que o pleito de 2008. Os dados são de uma pesquisa da Confederação Nacional dos Municípios. O acréscimo foi possível após a aprovação de emenda constitucional que define o número máximo de vereadores segundo a população de cada município no Censo de 2010. (FSP).

Transporte para trabalhadores rurais
Na semana passada mais um ônibus com trabalhadores rurais (cana de açúcar) tombou no povoado Miranda em Capela. As usinas utilizam ônibus velhos, terceirizados. Certa ocasião uma usina de Neópolis foi "tentar" obter licença para transportar em um órgão Estadual e quando viu a relação de documentos para fazer vistoria nos ônibus, nunca mais apareceu.É uma vergonha e o Ministério do Trabalho sabe, a Policia Rodoviária sabe, O Estado sabe e não fazem nada para impedir este transporte arriscado e clandestino.

Novo shopping
A inauguração do Shopping Prêmio em Nossa Senhora do Socorro foi bastante concorrida, inúmeros políticos municipais e estaduais marcaram presença, mas ganha e muito com a chegada do novo empreendimento são os socorrenses. O centro de comprar é um divisor de águas não só para o município como para todo o Estado. O prêmio é o primeiro shopping localizado fora da capital.

Parceria
Além da geração de emprego e renda, ele revigora a auto-estima do povo socorrense. Mas isso foi possível graças a parceira da Prefeitura de Socorro, através do prefeito Fábio Henrique, com o empresário Emanoel Oliveira. Fábio Henrique teve visão empreendedora ao apoiar o shopping, sabe ele que a partir de agora o cidadão de Nossa Senhora do Socorro vai dar ainda mais valor ao município onde mora, e  sobretudo, vai se sentir mais valorizado ao receber um shopping em sua cidade

Plano Diretor: Aracajuano não está interessado
A revisão do Plano Diretor de Aracaju não vem atraindo a atenção do aracajuano. A constatação é feita pela quantidade de pessoas que estão participando das audiências públicas temáticas promovidas pela Câmara Municipal às segundas, quartas e sextas-feiras, no auditório da OAB.

Problemas e ausência da população
Pelos problemas existentes na cidade, como inundações, congestionamento no trânsito, transporte coletivo de má qualidade, calçadas estritas e irregulares, faltas de áreas verdes e de lazer, coleta e tratamento de apenas 33% de esgoto, ausência de rede de águas pluviais, precariedade na saúde e na educação, entre tantos outros seria de se esperar que a população da capital estivesse participando massivamente das audiências públicas.

Inércia
Outro termômetro que se leve a acreditar que a sociedade aracajuana deveria estar participando em grande número das audiências públicas temáticas é o grau e insatisfação e de reclamação da população nos diversos órgãos de imprensa.A Câmara Municipal programou dez audiências públicas temáticas no auditório da OAB e mais vinte audiências públicas em bairros espalhados pela capital sergipana. Das dez audiências temáticas, sete já foram realizadas, sempre com participação muito pequena de populares e militantes dos movimentos sociais.Nas sete audiências já realizadas notou-se a presença de técnicos, estudiosos, representantes de órgãos públicos e de empresas em muito maior número do que de populares.

Movimentos Sociais
Os integrantes do Fórum em Defesa da Grande Aracaju, que têm participado das audiências, reconhecem que não conseguem mobilizar as pessoas e as entidades e reconhecem também que o prejuízo ao debate pode ser irreparável. Segundo José Firmo, um dos integrantes do fórum, o Plano Diretor deve ser um pacto pela sustentabilidade da cidade, envolvendo todos os segmentos, mas à medida que parcela significativa da população se recusa a participar, pode prevalecer o interesse dos que estão participando efetivamente.

Risco
Outro risco apontado por José Firmo é o fato da população de Aracaju não aproveitar a revisão do Plano Diretor para eliminar alguns problemas atuais além de prevenir para que não se repitam no futuro.Perguntado se o problema estaria na forma da Câmara Municipal conduzir a revisão ou na própria população, Firmo foi direto “a Câmara de Vereadores está fazendo a sua parte, tanto os vereadores, quanto a equipe técnica e os servidores da Casa, o problema está mesmo na apatia do povo.”

Lideranças omissas
Firmo ainda exemplificou “Reparem que enquanto poucos estavam no auditório da AOB debatendo o Plano Diretor, dezenas de lideranças comunitárias estavam numa reunião inócua com o prefeito da capital. O que é mais importante para a cidade, o Plano Diretor ou uma reunião sem resultado com o prefeito?” Pergunta José Firmo, que conclui que se todas as lideranças que estavam na reunião com o prefeito estivessem participando dos debates do Plano Diretor já seria de grande importância. Na opinião de José Firmo esse modelo de reunião com o prefeito não é produtivo para a população, pois não diminuem os problemas da saúde, a educação, do transporte, do esgoto e da pavimentação.

Algo errado
“Alguma coisa está errada ou com os militantes que não conseguem viabilizar as demandas das suas comunidades através das secretárias e demais órgãos municipais, ou com os secretários que não atendem as associações ou com o prefeito, que tem que pessoalmente resolver pequenas demandas não resolvidas por seus auxiliares”, desabafa.

Vereadores
Os integrantes do Fórum em Defesa da Grande Aracaju dizem que as audiências têm servido pelo menos para aproximar a Sociedade do Poder Legislativo e quebrar barreiras e resistências. Para o fórum o respeito, a cordialidade e a seriedade com que a Câmara vem tratando dos projetos de lei do Plano Diretor e dos Códigos, além das declarações rotineiras dos dezenove vereadores a favor de leis modernas e melhores para Aracaju, os levam a crer que o resultado da revisão pode ser bom.

SOS Santa Maria
O professor da rede pública Fernando Leite e diversas outras pessoas organizaram o movimento “SOS Salve o Santa Maria”, não só denunciando os problemas que afetam a população, mas também fazendo levantamento, por exemplo, das causas de doenças, como infecto-parasitárias. Além é claro das dificuldades de locomoção nas vias públicas e de acesso aos serviços públicos. Leia mais: http://t.co/kGqPes1Q

Agências bancárias
O vereador Danilo Segundo (PSB) esclareceu alguns pontos a respeito da Lei dos 15 minutos. O parlamentar acredita que  é preciso  encontrar uma forma de se cumprir a lei, mas sem a necessidade de fechar agências bancárias, prejudicando ainda mais a população já que muitos benefícios são pagos através delas. De acordo com o líder da bancanda do prefeito na CMA, a Secretaria de Finanças do Município de Aracaju está fazendo valer a Lei dos 15 minutos. "Nós vereadores de Aracaju não queremos que nenhuma agência bancária seja fechada, por entendermos não ser essa a melhor forma de se punir o banco que não respeitar a lei", declarou Danilo.

Albano e o PSDB
Ao entregar o seu pedido de desfiliação do Partido da Social Democracia Brasileira – PSDB, depois de quase 18 anos de convivência, o ex-governador Albano Franco afirmou que "a sociedade exige dos políticos dignidade e coerência". Ele disse que sai do partido deixando amigos irmãos, e que a intervenção da direção nacional do PSDB, que impediu a eleição do empresário Adierson Monteiro, foi o principal motivo de sua decisão.

Trajetória
Bastante emocionado, ele fez um retrospecto de sua trajetória no PSDB, partido pelo qual foi eleito governador por duas vezes e deputado federal. "Deus tem sido muito generoso comigo, reconheceu Albano, já fui quase tudo na vida pública, graças a essa generosidade e ao apoio e a confiança do povo de Sergipe. Mas, essa é a hora de coragem e reflexão para decidir não pela saída da política, mas pela saída do partido que ajudei a fundar e a torna-se o maior partido político de Sergipe".

Agradecimento
Albano revelou ainda que antes de tornar pública a sua decisão, esteve com o ex-presidente Fernando Henrique Cardoso, "a quem só tenho a agradecer por tudo que fez por Sergipe". A conversa aconteceu na última quarta-feira, em São Paulo, "meu amigo Fernando Henrique Cardoso, entendeu meus motivos, lamentou minha saída, mas foi solidário comigo", disse Albano, acrescentando que não poderia tomar essa decisão sem antes falar com o ex-presidente da República.

Posicionamento
Ele elogiou também o posicionamento do empresário Adierson Monteiro e do ex-deputado Roberto Góis, que atendendo a seu apelo, aceitou permanecer no PSDB e assumir a presidência provisória do partido.Questionado sobre as razões de sua decisão, Albano preferiu não entrar em detalhes, mas ressaltou que "os motivos são por demais conhecidos da sociedade sergipana e começaram a partir da intervenção da direção nacional do partido que impediu a eleição do empresário Adierson Monteiro para a presidência do diretório estadual".

Aniversário de 35 anos
Na próxima terça-feira, dia 04, uma Missa em Ação de Graças vai marcar as comemorações entre funcionários e diretoria, pelos 35 anos de atividades da Companhia de Desenvolvimento Industrial e de Recursos Minerais de Sergipe (Codise). O ato religioso acontece às 8 h, no auditório da empresa e contará com a presença do diretor-presidente da companhia, Décio Portella e de Zeca da Silva, Secretário do Desenvolvimento Econômico e da Ciência e Tecnologia (Sedetec), pasta à qual a empresa é vinculada.

Especial
“Comemorar uma data tão especial só tem razão de ser se for com os servidores da Codise. Teremos uma série de ações para registrar essa importante data, mas começaremos confraternizando com aqueles que construíram e constroem a bela história da companhia”, registrou o secretário Zeca da Silva, da Sedetec.

Comércio e serviços
Nesta segunda-feira, 03, a Audiência Pública de revisão do Plano Diretor de Aracaju (PDA) irá debater o tema ‘Comércio, Serviços, Trabalho e Renda’. O encontro, que acontece na no auditório da Ordem dos Advogados do Brasil seccional Sergipe (OAB/SE), contará com a presença de representantes de entidades e expositores, cujas atividades são relacionadas ao tema.

Transmissão online
As Audiências Públicas de revisão do Plano Diretor têm início às 18h30 e é aberta à participação popular. Portanto, quem quiser participar basta comparecer na antiga sede da OAB/SE, localizada na travessa Martinho Garcez, 71, próximo a praça Camerino, no Centro de Aracaju. Ainda é possível acompanhar as audiências, ao vivo, através do site da CMA: www.camaradearacaju.com.br

Matérias de todo o país poderão ser utilizadas pela Rádio UFS
O Ministério Público Federal em Sergipe (MPF/SE) e a Universidade Federal de Sergipe (UFS) firmaram um convênio a fim de que as matérias radiofônicas produzidas pela Rádio PGR sejam utilizadas pela Rádio UFS. As matérias avulsas serão utilizadas dentro da programação da Rádio UFS de acordo com a necessidade e conveniência.

Produção
As matérias da Rádio PGR (http://noticias.pgr.mpf.gov.br/radio) são produzidas pelas Assessorias de Comunicação do MPF nos Estados em conjunto com a Secretaria de Comunicação da Procuradoria-Geral da República (PGR). Além das matérias avulsas, também é produzido um programa de 15 minutos de duração, o Direito de Todos, que traz, diariamente, as informações mais importantes de todo o país.

Trabalho transparente
O procurador-chefe do MPF/SE, Eduardo Pelella, ressalta a importância de convênios como este. “Uma das metas estratégicas do MPF é tornar a instituição conhecida nacionalmente, aproximando-a da população. Convênios como este com a Rádio UFS são fundamentais para que consigamos atingir tais metas, cumprindo também nosso compromisso com a transparência”, afirma.

Conferência Estadual da OAB
Já está tudo pronto para a Conferência Estadual da OAB/SE, que acontece nos dias 5,6 e 7 de outubro no Teatro Tobias Barreto. O evento mais importante do meio jurídico de 2011 vai trazer o presidente da OAB Nacional, Ophir Cavalcante, o vice-presidente da República, Michel Temer, a consultora especialista em Planejamento Estratégico, Composição Societária e Gestão de Pessoas na Advocacia, Lara Selem entre outras grandes personalidades do mundo do Direito. As inscrições ainda estão abertas e podem ser feitas no site da OAB, no HotSite da Conferência: http://www.oabse.org.br/conferencia, bem como na própria sede da Ordem, nos dois shoppings da capital e nas faculdades e universidades dos cursos de Direito.

Servidores do TJSE promovem Ato Público

Nesta segunda-feira (3), a partir das 15:30h, os servidores do Tribunal de Justiça de Sergipe (TJSE) promoverão um Ato Público para denunciar as distorções salariais existentes e as desigualdades de tratamento dentro do TJSE. A concentração para início do Ato Público será em frente à Sociedade Semear.A ação é parte da Campanha Salarial “Justiça deve começar em casa”, em curso desde o mês de junho pelo Sindicato dos Servidores do Poder Judiciário de Sergipe (SINDISERJ). Esta Campanha tem o objetivo de reduzir as distorções salariais existentes entre os servidores efetivos e os cargos comissionados, que chegam a receber R$ 13 mil mensais.

Especial – Revista Carta Capital desta semana

A redescoberta do Nordeste…Tão Gomes
Estou em Aracaju. Pasmo… Deslumbrado. Há décadas não pousava meu corpo, já meio baleado, num estado nordestino. Quem vem ao Nordeste a passeio em geral desce em Natal ou Fortaleza. Belas praias, areias brancas, tudo o que um turista eventual deseja. Só que não estou em Aracaju a passeio. Vim a serviço, conversar com um dos “experts” em petróleo e em política. O governador de Sergipe, Marcelo Deda.
Junto com Eduardo Campos, que governa Pernambuco, Deda recebeu a missão de achar um caminho para uma nova lei de distribuição dos royalties do pré-sal. Missão dada por Dilma Rousseff. O que significa: cumpram, senão…
Se não, uma votação no Senado e outra na Câmara, em sessão conjunta, poderão derrubar um veto oportuníssimo do ex-presidente Lula, colocado no projeto, já chamado “lei Pedro Simon”, estabelecendo que o dinheiro do petróleo brasileiro seja distribuído, proporcionalmente, a todos os Estados e municípios do país.
Em tese, nada mais justo. Na prática, uma tragédia que pode liquidar com as pretensões brasileiras em relação a essa dádiva que o Criador deixou em nossas mãos, a riqueza ainda nem sequer calculada (e talvez incalculável) do petróleo nacional.
Mas voltemos a Aracaju, enquanto aguardo a conversa com o governador Marcelo Deda, agendada para esta segunda-feira.
Nas minhas lembranças mais remotas, Aracaju era a cidade onde se comia deliciosos caranguejos, ao som de martelinhos (toc…toc) manipulados pelo próprio consumidor, abancado em tábuas de madeira rústica, debaixo de palhoças.
Isso foi a Aracaju de ontem, ou de anteontem. Hoje a capital de Sergipe tem uma orla (essas instalações a beira da praia) que eu ouso definir como a mais bem planejada do planeta. E olhem que não estou sozinho nessa avaliação.
Ontem, conversando com o ex-prefeito e ex-governador João Alves, soube que o projeto de Aracaju tem uma coleção de prêmios internacionais. E são quilômetros e quilômetros de quiosques, todos padronizados, intercalados por restaurantes com comidas de todos os tipos, entre um e outro, uma vegetação planejada, mas não um jardim padrão Burle Marx, que ignora as flores e privilegia os tons verde-escuro. Mas uma coisa viva. Colorida.
Indago o ex-governador sobre quem fez o projeto. “Um pessoal daqui”, responde ele e passa a contar com detalhes, como conseguiu uma pista de skate padrão primeiro mundo, para uma área reservada ao lazer. Descobriu, isso há dez anos, um grupo de rapazes e eles, graças ao que liam nas revistas especializadas, o assessoraram na construção. Dentro da mais moderna tecnologia da construção de pistas de skate.
Mas deixemos também o ex-governador e avancemos pela orla, agora já fora da cidade propriamente dita…Ali, condomínios de casas de bom padrão se sucedem, interrompendo a sequência de coqueiros, que, se não forem nativos, devem ter sido instalados ali antes de seu Cabral descobrir o Brasil.
Naquele trecho rústico da orla, a elite de Aracaju mantém suas casas de praia…A dez, doze minutos do centro da cidade por onde circula hoje a maior frota de automóveis do Nordeste: 214 mil automóveis. O que equivale a um carro para 2,7 aracajuanos.
Ah…sim. De tempos em tempos, uma “barraca”.
Barraca é modo de dizer. São instalações rústicas onde se come do melhor peixe à melhor ostra. Muitas delas, com cobertura de palha protegendo mesinhas, cadeiras, e piscinas com hidromassagem.
Isso mesmo, piscinas com hidro, digamos, individualizadas. De modo que o mar, ao fundo, com seu debruar incansável de ondas, é quase um complemento na paisagem.
As praias de Aracaju, por não possuírem areia soltinha como as de Natal, por exemplo, são as menos procuradas pelos turistas gringos e nacionais. Apenas 700 mil, em média, por ano. Preconceito bobo, eu diria.
Mas como já disse no inicio, não estava lá a passeio. Meu objetivo eu observava a distancia, na linha do horizonte: as plataformas de petróleo. E a riqueza subjacente nesse novo Nordeste, que me emocionou pela sua contemporaneidade.
Uma riqueza que, se for bem distribuída agora, mudará o destino dos brasileirinhos que estão nascendo hoje…

Blog no twitter: www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“A pureza de coração é inseparável da simplicidade e da humildade; ela exclui todo pensamento de egoísmo e de orgulho;é por isso que Jesus toma a criança como símbolo dessa pureza , como a tomou por símbolo de humildade”. Allan Kardec, codificador da doutrina espírita que nasceu em 03 de Outubro de 1804.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários