Pastorando o gado

0

À boca miúda, políticos têm se queixado dos adversários que tentam invadir seus redutos eleitorais no interior sergipano. Ao mesmo tempo, ameaçam estourar os ‘currais’ dos invasores se a grilagem persistir. Como se vê, em pleno século 21, muitas lideranças continuam fazendo política como os velhos ‘coronéis’ do passado, que se achavam donos da consciência do cidadão e até agiam com violência se alguém tentasse cruzar as cercas de seus territórios eleitorais. Até 2014, os políticos que insistem em fazer clientelismo terão muito trabalho para evitar o ‘estouro da boiada’. Vão continuar recorrendo aos favores do governo para fazer agrados ao eleitor menos politizado e ficar alertas para evitar surpresas desagradáveis, pois, como dizia ontem uma liderança do interior, “quem engorda o gado é o olho do dono”. É uma pena que ainda se faça política desta forma.

Quase certo

O secretário da Casa Civil, Sílvio Santos (PT), saiu da Assembleia satisfeito depois da conversa que teve sobre o Proinveste com os deputados Venâncio Fonseca (PP) e Angélica Guimarães (PSC). O petista foi apresentar aos dois as modificações feitas no projeto para atender as reivindicações da oposição. Hoje, Fonseca e Angélica devem conversar com o senador Eduardo Amorim (PSC), a quem caberá definir se o Proinveste será ou não aprovado. Aguardemos, portanto!

Royalties

O Superior Tribunal de Justiça (STJ) confirmou decisão do Tribunal de Justiça do Estado de Sergipe, que havia condenado a Petrobrás a pagar royalties a proprietários de cinco fazendas onde a empresa tem extraído petróleo há cerca de 20 anos. Apesar de a Petrobrás explorar as áreas há cerca de 20 anos, o pagamento dos royalties deverá ser retroativo a 1998, ano no qual a Lei do Petróleo passou a ter vigência.

Medíocre

O diretor Corporativo e de Serviços da Petrobras, Zé Eduardo Dutra, tirou a maior onda com o discurso feito pelo senador Aécio Neves (PSDB) criticando o PT. Logo após o pronunciamento do tucano, Dutra postou no twitter: “Não tem jeito. Toda vez que o PSDB criar grande expectativa sobre um discurso do Aécio no Senado, dá xabu. É um tribuno medíocre. Aécio entrou em campo, mas não fez gol”.

Sem novidade

E quem também reagiu contra o discurso de Aécio Neves foi o governador Marcelo Déda (PT): “É um candidato sem novidade, que se limita a criticar e a resgatar o governo de Fernando Henrique Cardoso (PSDB). Como ele tem coragem de ir à tribuna e falar em apagão, se todo mundo sabe que o verdadeiro apagão ocorreu no governo do PSDB. O povo não tem amnésia”, fustigou o governador sergipano.

Blogueira

O deputado federal Mendonça Prado (DEM/SE) está entre os políticos que se solidarizaram com a blogueira cubana Yoani Sánchez. Ela está no Brasil expondo a triste realidade política vivida pelos cubanos. Mendonça entende que “Não cabe mais, nos dias de hoje, sustentarmos governos despóticos em qualquer lugar do planeta”.

Ditadura

A Comissão Nacional da Verdade recebeu da Petrobras mais de 400 rolos de microfilmes produzido por uma divisão do Serviço Nacional de Informações (SNI). Aparentemente, os dados eram usados para impedir promoções de trabalhadores considerados subversivos. O acervo reúne informações que abrangem o período de 1964 a 1985. Em 1975, o petroleiro sergipano Milton Coelho foi preso e torturado até ficar cego nas dependências do quartel do 28º Batalhão de Caçadores, em Aracaju.

Ônibus

A Frente em Defesa da Mobilidade e Transporte Público fará hoje uma manifestação em frente à Câmara de Vereadores contra o reajuste do preço das passagens dos ônibus. Os manifestantes vão solicitar que o Legislativo exija que a Prefeitura não decrete o aumento da tarifa sem que antes a proposta seja votada pelos vereadores, como determina a Lei Orgânica do Município em seu artigo 241.

Carta aberta

E o deputado Gustinho Ribeiro (PSD) distribuiu ontem uma “carta aberta a Goretti Reis”. Na missiva, o parlamentar rebate os ataques dirigidos a ele pela também deputada. “Política não é lugar para molecagem. Sou daqueles que prefere o enfrentamento à luz do dia, sem subterfúgios, sem cinismo, sem arrogância, tratando de forma séria os assuntos sérios”, escreveu Gustinho. Sem citar o nome do adversário, Goretti o chamou de “boneco, menino de recado e fantoche”. Cruz, creto!

Crueldade

O delegado de Graccho Cardoso, Alexandre Felipe, encaminhou à Justiça o inquérito que apura a crueldade praticada pelo fazendeiro Celso Ferreira contra um jegue. Ele amarrou um animal no fundo de um Chevette e o arrastou por cerca de 6 quilômetros. Gravemente ferido, o jumento foi sacrificado no hospital veterinário da Faculdade Pio Décimo. Segundo o delegado, as penas previstas para este crime são de multa a prestação de serviços à comunidade.

Do baú político

Faltando menos de um mês para o golpe militar de 1964, o então deputado estadual José Raimundo Ribeiro, o “Cabo Zé”, recebeu um telefonema de um coronel do Exército convidando-o para uma reunião no Hotel Pálace. Chegando lá, foi informado que a partir daquela data seria “amigo do Exército”. Quis saber o motivo, mas o militar recusou maiores informações sobre o título, porém pediu ao deputado para não se ausentar de Aracaju pelos próximos 30 dias. Como Raimundo Ribeiro, o presidente da Assembléia, Fernando Leite, e outros dois deputados também foram chamados ao Hotel Pálace e informados que também eram “amigos do Exército”. No dia 31 de março, o coronel chamou os quatro ao quartel do 28º Batalhão de Caçadores e os “convidou” a irem levar a renúncia do governador Seixas Dória, que dormia no Palácio, de onde já saiu preso. “Foi uma situação muito constrangedora”, afirma “Cabo Zé”. Ele promete contar esta e outras passagens de sua vida pública num livro de memórias que está escrevendo.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais