Pensar diferente, não é ser bom ou mau

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Quem acompanha este espaço opinativo sabe da posição clara contra a tentativa de retirar a presidente do cargo. E reforça: a posição seria a mesma se o presidente fosse Aécio Neves e o país encontra-se no atual estágio político e econômico. É uma questão de posição ideológica clara, onde a democracia e a maioria do eleitorado caminham juntos.

O problema é que o clima de acirramento entre os eleitores dos dois lados esta à beira de uma convulsão social. Não é exagero.

 Seja qual for o resultado do próximo domingo a praça de guerra está armada. Nas redes sociais o clima está pesado. Amizades rompidas, famílias divididas.

Infelizmente, políticos, dos dois lados, estimulam que pensar diferente é ser bom ou mau. Se você é contra o impeachment não presta. Se é favorável pior ainda.

Cidadãos antes lúcidos, dos dois lados, estão beirando à insanidade. E o blog não está falando dos políticos não. Está falando do seu vizinho, do colega de trabalho, dos amigos de faculdade e assim por diante.

E alguns poucos sensatos têm medo. É neste momento que surgem os aproveitadores e usurpadores da democracia  – que podem surgir de qualquer lado – e aproveitarem o vácuo de poder (ou dos poderes) e instalarem um regime de exceção.

Não caro leitor! O blog não está exagerando. Basta um pouco de história.

Alguém já escreveu que um sábio reduziu a sabedoria à moderação em tudo.  E que o certo levado às últimas consequências pode levar à injustiça.E mais: que a laranja espremida ao máximo se torna amarga.

Os cidadãos de bem sensatos precisam ajudar para que o amargo da laranja não se transforme em sangue derramado.

Extorsão
Ato de obrigar alguém a fazer ou deixar de fazer alguma coisa, por meio de ameaça ou violência, com a intenção de obter vantagem, recompensa, lucro.

CNMP provocado para mandar anular pagamento de auxílio-moradia retroativo no MP de Sergipe
(por CNMP, ascom)O conselheiro Walter Agra apresentou na terça-feira, 12/4, Procedimento de Controle Administrativo, com pedido de liminar, contra a decisão do Colégio de Procuradores do Ministério Público do Estado do Sergipe (MP/SE), que aprovou o pagamento retroativo do auxílio-moradia a todos os promotores e procuradores de Justiça da instituição. O processo foi distribuído e será relatado pelo conselheiro Orlando Rochadel.

Afronta a norma
De acordo com a representação, o dia 15 de setembro de 2014 é considerado o termo inicial para o pagamento retroativo de auxílio-moradia. O pagamento retroativo, segundo o conselheiro, “afronta claramente a norma”. Além disso, é requisito para a concessão a solicitação do beneficiário, não podendo o MP decidir, de ofício, pelo pagamento a todos.

Dano irreparável
O conselheiro requerente justifica o pedido de liminar argumentando que o possível pagamento do retroativo gera receio de dano irreparável ou de difícil reparação, considerada a crise financeira vivida pelo País. Se a decisão do MP/SE for efetivada, “será extremamente difícil cobrar os valores para ressarcir os cofres públicos”, afirma. Walter Agra destacou, ainda, que é imprescindível que o CNMP enfrente o tema para evitar ou autorizar os pagamentos retroativos.

Relator é Orlando Rochadel. Como beneficiário ele deve alegar impedimento
O Procedimento de Controle Administrativo será relatado pelo conselheiro Orlando Rochadel, que também analisará o pedido de liminar. Depois de instruído, o processo será submetido à apreciação do Plenário.Orlando Rochadel não pode ser relator de um processo do qual ele também é beneficiário direto. Deve se julgar impedido legalmente e moralmente.

Praça Juventude Augusto Franco: PMA ao invés de reformar banheiros fechou acessos                                       

Atenção prefeito João Alves. Tem gente trabalhando contra sua reeleição na Prefeitura. Ao invés de reformarem os banheiros da Praça da Juventude no conjunto Augusto Franco, seus assessores resolveram tapar os acessos, pintar e grafitar.

Guarda municipal não sai do ar condicionado.
E não pode alegar depredação. Tem uma guarda municipal ao lado. Só que a maioria ao faz ronda e muito menos toma conta do patrimônio que é a principal função. Ficam no ar condicionado. E o pior fecharam com vazamentos internos como mostram as fotos ao lado. Ou seja, pode virar um foco de proliferação da dengue.

Operação Cajueiro: MPF começa a oitiva das testemunhas de torturas
Através da procuradora da República, Antonélia Carneiro Souza, o MPF/SE, está iniciando a oitiva de testemunhas dos atos violentos e de tortura durante a Operação Cajueiro, desencadeada pelo regime militar em Sergipe em 20 defevereiro de 1976, quando militares vieram da Bahia e prenderam 25 sergipanos e processar outros, como o então deputado federal e hoje governador Jackson Barreto.

Uma apuração de verdade
O blog acredita que o MPF/SE tem todas as condições de realizar uma apuração de verdade ouvindo os presos e torturados na Operação. Um alento não só para os presos e suas famílias, mas um resgate da justiça que precisa ser feita.

Reunião prefeito
As Prefeituras de Sergipe estão tendo dificuldades para cumprirem o limite prudencial da Lei de Responsabilidade Fiscal. Por esse motivo, a Federação dos Municípios do Estado de Sergipe (FAMES) vai realizar amanhã, 14, a partir das 15h, na sede da entidade uma reunião extraordinária com todos os gestores  em busca de uma solução conjunta.

Bairros 13 de julho e São José: surto de frieira e bicho de pé
Muitos moradores dos bairros 13 de julho e São José reclamam do que pode ser um surto de frieira e bicho de pé que tem infernizado os moradores dessa área da cidade, tudo isso vem acontecendo pelo grande volume de água podre que  volta do rio Sergipe. Cadê a tão decantada qualidade de vida? A recuperação do canal foi promessa dos últimos seis candidatos a prefeito de Aracaju.

Coroa do Meio: falta de iluminação na Rua Gervásio Araújo de Souza
Moradores da Rua Gervásio Araújo de Souza, na Coroa do Meio, reclamam que a rua é muito escura, o que facilita a ação de delinquentes. Querem uma iluminação pública de melhor qualidade, além de reclamarem que quando uma lâmpada queima demora-se muito tempo para ser substituída. Alô, Prefeitura, cadê o dinheiro da taxa de iluminação pública?

Nossa Senhora das Dores: manifestação hoje por mais segurança
A comunidade do município de Nossa Senhora das Dores realiza hoje, 13, a partir das 18h, uma manifestação por mais segurança pública. Os assaltos são muitos. A manifestação será na Praça do Jacaré.

Areia Branca: Jackson diz que modelo de educação deveria ser levado para todo o estado
Ao fazer uma visita técnica ao município de Areia Branca, na segunda-feira, 11, o governador Jackson Barreto foi convidado pela prefeita Acácia  Sousa, PSD, para visitar a rede escolar. Jackson ficou impressionado com a qualidade das escolas reformadas, os móveis e equipamentos, além da qualidade também da merenda escolar.

Padrão
“Fiquei impressionado com  padrão de escola de um povoado. Esse  modelo de trabalho na área da educação deveria levado par todo o estado. Acho que a prefeita Acácia está dando um show de competência. Quando um administrador coloca a educação em primeiro plano é um sinal que ele está preocupado com o futuro não só dos jovens, mas do município”, disse.

Prestes a completar dois anos, Acácia fez mais do que muitos prefeitos
O mais interessante é que a prefeita Acácia vai completar dois anos à frente da Prefeitura em junho. Ela assumiu por conta da cassação de Agripino, por compra de voto. O processo durou muito tempo,com recursos e mais recursos. Mesmo com problemas e atrasos em pouco tempo colocou a administração em ordem. Por isso a surpresa de Jackson. Um município pequeno com poucos recursos, mas com uma gestão eficiente.

Pavimentação asfáltica na sede
Na visita Jackson anunciou a pavimentação asfáltica na sede, parceria da Secretaria de Segurança Pública para o monitoramento de câmeras já instaladas pela Prefeitura, melhorias no abastecimento de água do povoado Junco e ainda garantiu que a equipe do Estado vai analisar o projeto do Programa Águas de Sergipe, para a inclusão do município.

Povoado Pedrinhas
Acompanhado da prefeita Acácia Sousa e de lideranças políticas municipais, Jackson Barreto também visitou o povoado Pedrinhas. Na comunidade, o governador anunciou que vai captar recursos para asfaltar a estrada de acesso ao local, que é uma reivindicação antiga da comunidade. Segundo Jackson, até o final do mandato, a obra deve estar concluída.

Telha: vereadores têm audiência em Propriá
Acontecerá hoje, 13, a audiência entre os vereadores da cidade de Telha e o promotor de Justiça Antônio, no fórum de Propriá, comarca de Telha. Em  pauta denuncias referente ao repasse do duodécimo a Câmara, salários atrasados dos servidores  e demais irregularidades ocorridas no município.O prefeito Domingos, ainda não depositou os salários dos servidores referente ao mês de março/2016. Os servidores esperam que a audiência tenha resultados positivos.

Qualidade do crédito
As lideranças empresariais do Estado de Sergipe, notadamente as do setor comercial, estão preocupadas e temerosas com o avanço de uma lei que dificulta a cobrança de consumidores inadimplentes no comércio ou em qualquer outra atividade. Desde o mês de setembro do ano passado esta lei está em vigor no Estado de São Paulo, o que inviabiliza os credores a mandarem os maus pagadores para as listas de negativados do Cadin, Serasa e afins.

Prevenção
“Em caráter preventivo”, esta preocupação foi levada esta semana até o deputado estadual Luciano Pimentel, PSB, pelo coordenador do Fórum Empresarial de Sergipe e ex-presidente da Associação Comercial e Empresarial do Estado de Sergipe (Acese), Alexandre Porto.Segundo Alexandre Porto, na contramão dois interesses empresariais brasileiros e sergipanos, a lei paulista virou uma erva daninha nacional e está se bifurcando em diversas intenções de outros projetos de lei em muitos Estados do País.

Estados
“Nós temos informações de que este mesmo modelo está se replicando em Assembleias Legislativas de Estados como Amazonas, Bahia, Ceará, Piauí, Paraíba, Paraná, Santa Catarina, Mato Grosso do Sul e Espírito Santo, com projetos já em tramitação”, diz Alexandre. Ele salienta, ainda, que Minas Gerais estaria com intenção de apresentar a mesma proposta.

Pá de cal
“Não resta dúvida de que uma lei como esta é a pá de cal para a atividade de crédito em Sergipe, como de resto, no Brasil. É tudo que não queremos. Nós, os empresários, a economia e os bons cidadãos, precisamos é de leis que fortaleçam a relação entre fornecedor e consumidor. Que façam o crédito fluir mais seguro para todos”, diz Porto.

Sergipe não tem projeto semelhante
“Não tenho conhecimento de qualquer intenção de projeto de lei nesta direção na Alese, mas se aparecer vou trabalhar para convencer do contrário. O Alexandre Porto está mais do que correto: precisamos é de leis que fortaleçam a relação entre fornecedor e consumidor. Que deixem bem o empresário e os clientes”, diz Luciano Pimentel.

Crise no centro comercial da capital
Sempre falando sobre questões do centro de Aracaju, a vereadora Daniela Fortes (PEN/SE) alertou dessa vez para o fechamento de lojas localizadas nos calçadões ou arredores do bairro. Ela informou ainda que já entrou em contato com a Câmara dos Dirigentes Lojistas (CDL) para tratar do assunto.

Situação
"Visitei algumas lojas e as reclamações são constantes de vários donos com a situação. São vários lugares fechando ou pessoas passando os pontos, com isso as pessoas estão ficando desempregadas e infelizmente só chegam notícias ruins sobre isso como a que mais duas grandes lojas vão fechar", disse a vereadora.Entre os pedidos dos empresários da região estão a implantação de banheiros e melhoria dos calçadões com colocação de bancos.

Inundações na Jabotiana
O líder do PSB, vereador Bertulino Menezes, voltou a pedir que a Prefeitura de Aracaju promova, através da Emsurb e Emurb, nos próximos 30 dias, ações preventivas para reduzir os danos provocados pelas chuvas aos moradores do Complexo Jabotiana (é Jabotiana mesmo e não jabutiana)  “Estou preocupado com os moradores do Complexo Jabotiana porque estive com técnicos em meteorologia que confirmaram a previsão de fortes chuvas nos meses de abril, maio e junho”, alertou o parlamentar.

Capinação
Ele reconheceu que, depois do pronunciamento feito na semana passada, a Prefeitura de Aracaju iniciou o serviço de capinação no local. “Mas a nossa maior preocupação é com a desobstrução de bueiros, que demanda mais trabalho. Assim como, a retirada de entulhos das ruas”, apontou, condenando a ação irresponsável de descarte por parte de alguns  moradores.

Bora Mar ocorrerá na Arena de Eventos
Devido a grande procura de ingressos, os shows de Marília Mendonça e Dorgival Dantas serão realizados agora na Arena de Eventos, em frente ao RioMar Shopping. Os artistas irão se apresentar no dia 20 de abril – véspera de feriado -, a partir das 22h, no Bora Mar, evento que leva a marca do Augustus Produções.

Bora Mar ocorrerá na Arena de Eventos II
Com apenas 20 anos, a cantora goiana é uma das novas vozes femininas que vêm fazendo sucesso no sertanejo. Sua música “Sentimento Louco” está entre as 100 mais tocadas no rádio em 2015. Já o compositor e cantor Dorgival Dantas levará para o palco composições, como “Coração” e “Paixão Errada”.Os ingressos estão à venda na Central do Ticket, no RioMar Shopping. Mais informações pelo telefone (79) 3219-2069.

Sergipe pode receber seleção de futebol do Japão para aclimatação
O estado de Sergipe pode receber a Seleção de futebol Olímpica do Japão, para treinos e aclimatação, no período que antecede os Jogos Olímpicos Rio 2016.Com esse objetivo, dois  representantes da delegação japonesa de futebol Olímpica, Yukawa Kazuyuki e Ikebe Tomokazu estiveram nesta terça-feira 12, realizando uma visita técnica na Arena Batistão.

Recepção
A delegação japonesa Foi recepcionada pela equipe da Setesp, secretário ADILSON Junior, o diretor de esporte da Secretaria de Estado do Turismo e do Esporte de Sergipe, Gilson Dórea e o administrador daquela praça de esportes, SIDRACK Marinho.

SE concorre com outros estados
Na oportunidade o secretário Adilson Júnior percorreu com os japoneses às dependências do estádio. Mostrou que o gramado é um dos melhores do Brasil e falou do sucesso obtido pela Grécia quando aqui esteve na Copa do Mundo de 2014. Os japoneses ficaram de se definir e dar uma resposta até o dia 20 de abril. Sergipe concorre com os estados da Bahia, Minas Gerais e algumas cidades do interior de São Paulo.

PELO TWITTER

www.twitter.com/FreiJoaoPaulo  Acho interessante certo tipo de gente que ao defender o governo usa as mesmas mentiras, falácias dos adversários coxinhas!

www.twitter.com/Marcelo_efron  Não se leve muito a sério. As coisas vão acontecer naturalmente. Viva o momento, dia após dia, e não se estresse sobre o futuro.

www.twitter.com/MayuMatsunae  Quero apenas, mais uma vez, declarar amor sincero ao café da manhã do Nordeste…Cuscuz, tapioca, macaxeira, batata doce, inhame, charque, ovos, carne do sol… Olha, não troco por croissant de ninguém, viu?

www.twitter.com/marcosrmenezes  O "movimento" Basta! deveria aproveitar os outdoors que está veiculando para pedir a prisão de Eduardo Cunha! Falsos moralistas!

www.twitter.com/palmeriodoria  Jovens jornalistas que estão entrando de sola no golpe, perdendo ou ganhando, podem ficar certos que têm a vida inteira pra se arrepender.

DO LEITOR

João lança em Aracaju uma nova modalidade: “SemáfAros”. Seria o primo dos semáforos?
E-mail e foto enviadas por João Luiz R.  Leal: “Começo a acreditar que tem algo errado na prefeitura de Aracaju.  Veja que

 exposição desnecessária e falta de alguém que acompanhe uma simples peça publicitária. Uma gigantesca bola foi colocada ontem na chamada rotula do Caju. E escrito bem grande “Semáfaros” inteligente. Um erro enorme! E ontem, 12, pelas redes sociais os gaiatos já anunciavam que foi João que fez o primo do semáforo.”

ARTIGO

Menores de idade sim, inocentes não! Por Edgard Menezes*

O problemas sociais e criminais causados por menores de dezoito anos, estão ultrapassando os limites da tolerância.

No último sábado, gangs compostas por adolescentes causaram momentos de terror em um shopping de Aracaju, foram violentos e desrespeitosos com outros frequentadores do local.

Não busco aqui, culpar pai e mãe pela falta de educação e respeito, que esses adolescentes tratam as pessoas e o ambiente que frequentam. Porém é preciso tomar alguma providência para que possamos dar melhor encaminhamento a esses menores, Mas não inocentes.

Esses garotos que estão longe de serem aqueles adolescentes da minha época, que brincavam de bola de gude e jogavam futebol nos campos de várzeas, sabem muito bem o que fazem.

Garotos com acesso aos instrumentos de entretenimento mais modernos que existem, que usam roupas de marca e celulares de última geração.
Acredito que falta para eles, o limite da impunidade. A legislação em vigor que versa sobre o menor de dezoito anos, incentiva os seus atos ilícitos.

Por que um garoto de dezesseis anos de idade, pode votar para eleger o Presidente da República, demonstrando assim uma capacidade de discernimento peculiar a de um cidadão maior de idade, e não pode responder por crimes que por ventura venham a praticar?

O ECA tem que sofrer mudanças urgentes, não dá para aceitar que adolescentes, continuem a roubar, matar, estuprar e ficarem impunes.

Não me venham com essa estória de medida sócio educativa, porque eles na maioria das vezes nem ficam tempo suficiente para se submeterem a esse programa.
Quando me provarem cientificamente que um menor de dezessete anos de idade, estupra por inocência, eu mudo minha maneira de pensar.

Para finalizar eu pergunto, quando um menor mata outro menor, o ECA defende o quê? O direito à vida, do que morreu, ou a inocência de quem matou?

*cidadão brasileiro

NOTA PÚBLICA – Sintserv diz que prefeitura de Ribeirópolis comete apropriação indébita

     Cerca de 200 servidores de Ribeirópolis denunciam, através do Sindicato dos Trabalhadores e Servidores Públicos do Município de Ribeirópolis (Sintserv), graves problemas que estão enfrentando com arbitrariedades cometidas pela gestão municipal. Os trabalhadores estão registrados como devedores há dois meses na Caixa Econômica, graças ao não repasse dos valores de empréstimos consignados (aqueles descontados em folha dos servidores e creditados à instituição financeira) pela prefeitura, o que caracteriza apropriação indébita.  A categoria, apesar de ainda não ter sido inserida no Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) e Centralização de Serviços dos Bancos – Serasa – vem enfrentando vários impasses, pois a situação atual causa constrangimentos e inviabiliza futuros financiamentos feitos com a instituição.

       É importante destacar que a não inserção dos servidores no SPC e Serasa ainda não aconteceu porque foi feito um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), no qual a Prefeitura sem comprometeu em resolver a questão, mas, de acordo com a presidente do Sintserv, Leina Gois Pina, o acordo não vem sendo cumprido. Também há queixas do sindicato sobre outra apropriação indébita feita pela Prefeitura, referentes aos valores das consignações. Por quatro meses, que totalizam, segundo o sindicato, aproximadamente R$7.500 reais, a Prefeitura vem retendo do servidor municipal os descontos em folha, referentes à contribuição sindical, sem fazer o repasse à entidade representativa da categoria, caracterizando, assim, mais uma ação de apropriação indébita.

         Dessa forma, o Sintserv, que precisa arcar com custos operacionais, como contas de água, aluguel, energia, internet e demais gastos, está enfrentando dificuldades financeiras desde o final do ano passado. Ainda segundo o sindicato, uma reunião estava prevista para a manhã desta terça, 12, com o prefeito, João Francisco da Cunha, mas o mesmo não compareceu, assim como nenhum dos seus assessores, caracterizando, assim, mais uma atitude de desrespeito e descaso com a entidade e com os servidores do município.

ARTIGO

Desafios da segurança pública militar: a reforma previdenciária. Por Marcelo Rocha*

A reforma previdenciária voltou a ser um dos assuntos mais importantes do momento. Não sem razão, óbvio.

É verdade que o país atravessa uma crise, que acentuou o já antigo e crônico problema atuarial. Claro que a reforma previdenciária é um tema necessário, mas lamentavelmente, em um país socialmente frágil, os governos são pressionados sempre a começa-la pelos trabalhadores…
…mas precisamos saber, inclusive e de pronto, que as responsabilidades não são restritas aos governos, mas nas casas legislativas – Congresso Federal e Assembleias Legislativas/Camaras Municipais, Independente do nível de “relação” – já tivemos em nosso estado uma assembleia legislativa que pressionou o governador ao limite da humilhação, como temos câmaras municipais conhecidas como “casa do amém”.
O fato é que hoje, o Congresso Federal e sua bancada conservadora, a mais conservadora dos últimos 50 anos, vem, contra o governo, aprovando pautas que põe em risco os direitos do povo e, no caso, dos trabalhadores. Como exemplo, o avanço das terceirizações.
Inclusive o avanço das terceirizações e sua flexibilização de direitos sociais, é um fator que altera muito a arrecadação previdenciária, contribuindo para o déficit arrecadatório que tanto se fala. Isso porque, muitas vagas antes ocupadas por servidores públicos, hoje estão terceirizadas. E, como não se sabe, não há nenhuma discussão acerca dos efeitos na arrecadação previdenciária da terceirização.
Mas em que parte as PM´s se enquadram neste problema?
Estamos ouvindo falar em diversas “novidades” – e digo, apesar de não estarmos plenamente inteirado delas, podemos pontuar questões pertinentes aos militares.
Ora, o servidor militar é um servidor diferente. Tem menos direitos sociais que qualquer outro cidadão. A definição de regras  de previdenciárias diferenciadas aos militares, não decorre apenas do fato de ser “militar”. Elas decorrem de uma carreira permeada de sacrifícios de ordem física e mental.
A título de exemplo, uma dessas mais pertinentes  restrições de direitos em relação aos assegurados aos cidadãos comuns é a inexistência carga horária, que impede-os de ser remunerados por serviços extra.  Não acredito que você, nobre leitor, ache razoável um trabalhador não ter uma carga horária definida em Lei, tendo que trabalhar de graça e responder sozinho pelos danos causados pela jornada excessiva.
Ou não?
Por outro exemplo, em nosso país, temos muitos policiais militares hoje, beirando os 30 anos de carreira, que na maioria esmagadora desses 30 anos, trabalhou nas escalas comuns de serviço, perdendo diversas noites de sono por semana. E com mais um agravante: sem receber adicional noturno!
Logo, tal qual uma laranja espremida, após completar os 30 anos de serviço e poder “aposentar-se”, um trabalhador submetido a uma atividade que exige:

1 vigor físico;
2 lide com estresse diariamente;
3 por a vida em risco;
Terá poucas chances de não estar “o bagaço”. Precocemente envelhecido e afetado por doenças crônicas.
Portanto, o enquadramento do militar em aposentadoria especial, com tempo diferenciado de contribuição, não se trata de vantagem pessoal à classe ou qualquer coisa similar, mas sim de uma garantia social do militar, uma compensação, pelo esforço incomum que a atividade lhe exige.
Duvido que alguém que tenha a condição de optar entre poder trabalhar 35 anos com expectativa de aposentar-se com saúde, iria trocar isso pela possibilidade de se aposentar com “apenas” 30 anos e sem nenhuma garantia de que lá chegará minimamente saudável.
Por fim, nossa legislação prevê, ao próprio trabalhador da iniciativa privada, a aposentadoria especial – período de contribuição reduzido – motivadas por diversas causas, dentre elas a periculosidade, que vem a ser uma das condições básicas da atividade policial de rua. Se somarmos a isso a penosidade das escalas e da inexistência legal de jornada de trabalho, já temos argumentos consistentes contra essa tentativa de aumento do período de contribuição dos policiais militares.
Ponhamos as barbas de molho.

*Cap PM

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Quando as palavras não são tão dignas quanto o silêncio, é melhor calar e esperar.”
Eduardo Galeano, jornalista e escritor uruguaio, morreu em 13 de Abril de 2015 (n. em 03 de Setembro de 1940).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais