PESO DAS PESQUISAS

0

Está cada vez mais distante uma aliança do PFL e PSDB para as próximas eleições, embora seja essa a intenção da Direção Nacional dos dois partidos e o que determina a verticalização. Também está se diluindo a possibilidade de uma composição informal dos tucanos com o Partido dos Trabalhadores. Uma entrevista concedida pelo governador João Alves Filho à emissora de rádio comunitária de Monte Alegre, no alto sertão, em que se referiu à privatização da Energipe, com críticas ao ex-governador Albano Franco (PSDB), aprofundou o fosso que separa as duas legendas que mais se assemelham em Sergipe. A fita da gravação já está em mãos do presidente nacional do PSDB, Tasso Jereissati, que terá um encontro com os tucanos de fina plumagem na próxima semana. Um assessor político do governador admitiu que seria melhor o fato não ter ocorrido. Mas aconteceu e agora tem que se administrar. A mesma fonte diz que os deputados do PSDB na Assembléia mantêm uma oposição rígida ao governo do estado e também fazem críticas diretas a João Alves Filho.

É visível a movimentação do bloco que dá apoio ao prefeito Marcelo Deda (PT) em torno do ex-governador Albano Franco. O tapete está estendido para uma composição informal com os tucanos. As conversas se espalham em reuniões, encontros e demonstram bom entrosamento em solenidades e festas. Recentemente o ex-presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), teve um almoço com o ex-governador Albano Franco, na presença do prefeito Edvaldo Nogueira e dos deputados Bosco Costa e Ulices Andrade. Deixou claro que não abria mão de sua candidatura ao Senado pelo PT. Surpreendeu a muita gente. Ontem, entretanto, um correligionário de Dutra revelou trata-se de estratégia: Dutra quer mostrar ao bloco de oposição que teve o desprendimento de abandonar uma candidatura a senador, em favor de uma aliança branca com o ex-governador Albano Franco. Ninguém pode imaginar qual retorno o gesto dará a Zé Eduardo, inclusive porque no dia 8 passado, num encontro na Escola Técnica, ele anunciou formalmente que seria candidato ao Senado, o que animou as tendências à esquerda do PT, que recusam uma aliança informal com o PSDB.

Percebe-se, entretanto, que não há muita movimentação do PFL, por parte do próprio governador João Alves Filho, em antecipar o fechamento de uma composição com o PSDB, como deseja os Diretórios Nacionais das duas legendas. João e Albano tiveram apenas dois encontros. Um deles no Rio de Janeiro, onde tomaram café da manhã em um hotel. Albano diz que foi casual. O outro teve todo o aparato para uma conversa inicial, que levasse a um futuro entendimento para as próximas eleições. Qual o que! João Alves Filho ofereceu ao PSDB a indicação do candidato a vice-governador e as candidaturas normais a deputado federal e estadual. Os membros do PSDB consideraram um insulto e avisaram, com todas as letras, que não abriam do Senado para o ex-governador. Daí em diante houve um certo silêncio da parte do PFL. A indiferença é tanta que passou a preocupar até mesmo a assessores próximos do governador.

Mas há um fato que ninguém leva em consideração: as pesquisas. Tanto Albano Franco quanto João Alves Filho costumam trabalhar ouvindo a opinião pública. Os dois também têm preferência pela qualitativa, embora também utilizem os valores quantitativos. As pesquisas que já chegaram ao PFL dão uma posição privilegiada à senadora Maria do Carmo Alves, que não sofreu nenhuma queda percentual desde que se iniciaram as avaliações. A impressão é que já há uma decisão que o PFL não discute mais: Maria será candidata ao Senado. Outro fato: há percepção que uma aliança com o ex-governador Albano Franco não seria mais importante para a reeleição de João. Uma coisa interessante que foi detectado: poderia parecer uma traição à própria mulher, tirá-la de uma candidatura com chances de vitória, para fazer um acordo que já se viu em anos anteriores, apenas em busca do poder. Há alguns contatos sigilosos em andamento para fechamento de uma aliança que o bloco governista considera muito forte. O PFL também mantém a proposta que fez anteriormente ao PSDB.

Já o deputado federal Bosco Costa está absolutamente consciente que o seu partido, o PSDB, não fará aliança branca com o PT e nem oficial com o PFL. Terá que procurar uma outra opção para forçar uma terceira via.

 

 

COLIGAÇÃO-1

O deputado estadual Jorge Araújo (PSDB) esteve com o empresário José Amorim (PSC) para propor uma coligação entre “tucanos e peixinhos”.

José Amorim comunicou ao deputado que não era mais presidente do PSC, mas levaria a proposta para a direção do partido.

 

COLIGAÇÃO-2

Minutos depois do convite feito por Jorge, o presidente regional do PSDB, deputado federal Bosco Costa, também telefonou de Brasília para José Amorim.

Os dois marcaram encontro para este final de semana. O assunto: possibilidade de coligação entre PSDB e PSC.

 

ALBANO

A estratégia do PSDB em fazer uma aliança formal com o PSC é que o nome do ex-governador Albano Franco seja lançado como candidato ao Senado.

Os dois partidos não lançariam nomes para governador e ficariam libres para apoiar a quem melhor conviesse. A tendência do PSC é apoiar a reeleição de João Alves Filho (PFL).

 

BALANÇA

A cúpula do PSDB percebeu que o PSC se transformou em um partido grande e também é fiel da balança para eleger um nome ao Senado.

O PSDB sabe, entretanto, que o PSC – que já esteve nas mãos de Albano – não abre mão de apoiar Antony Garotinho (PMDB) para presidente da República.

 

SURPRESA

Setores do PT declararam ontem que na entrevista à radio, José Eduardo Dutra teria aberto mão da disputa pelo Senado Federal em favor de Albano Franco.

Um deles informou que estranhou as informações contidas em Plenário de ontem, mas em conversa com outros companheiros acreditou na candidatura de Dutra.

 

ENCONTRO

Durante um encontro das tendências petistas, dia 8, na Escola Técnica, o ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra, lançou sua candidatura ao Senado pelo PT.

Um número expressivo de militantes petistas que estavam lá aplaudiu Dutra e declarou apoio imediato à sua candidatura.

 

MANIFESTO

As três tendências contrárias a uma aliança com o PSDB vão lançar um manifesto deixando claro que não aceitam uma coligação formal ou informal com Albano Franco.

No manifesto vão lembrar fatos do governo de Albano, como as privatizações da Energipe, do balneário de Salgado e a greve de fome da deputada Ana Lúcia por melhores salários.

 

SERGIPE

A cúpula do PFL e PSDB está discutindo os problemas estaduais, para que se possa fazer uma coligação em todos os estados. A Bahia é considerado um dos mais complicados.

Nos bastidores, tucanos diziam ontem que até o final da semana o PSDB também cederá em Sergipe.(comentário da coluna: não é bem assim)

 

BOSCO

O presidente regional do PSDB, Bosco Costa, ao lado do deputado estadual Fabiano Oliveira, participou do jantar com Geraldo Alckmin e Tasso Jereissati, ontem, em Brasília.

Os dois vão se reunir todas as semanas para discutir alianças e resolver os problemas de composição nos estados.

 

CONVERSA

Logo após o jantar, Bosco Costa entregou uma fita de entrevista do governador João Alves Filho, feita na radio comunitária de Monte Alegre, em que faz críticas a Albano Franco.

Tasso pediu a Bosco Costa que reunisse as principais alianças do PSDB em Sergipe, para uma reunião com ele, em Brasília, na próxima semana.

 

INVERSO

Sobre a questão de críticas, um aliado de João Alves Filho disse que as pessoas precisam ouvir o inverso do que falam os tucanos em relação ao governador.

Disse que na Assembléia Legislativa os deputados aliados a João tratam da aliança com o PSDB “com carinho”. E citou o que diz Jorge Araújo: ”se houver acordo, só vou obrigado”.

 

FONTES

O deputado federal João Fontes (PDT) participou de reunião do seu partido mais o PPS, Psol, e PV. Foi selado acordo para atuação conjunta desses partidos no Congresso.

Segundo João Fontes, surgiu a possibilidade de uma candidatura única do bloco para presidente da República. No momento o melhor nome é o de Heloisa Helena (Psol).

 

TERCEIRA

João Fontes informou também que o seu colega Bosco Costa marcou um encontro com ele para falar sobre a possibilidade de lançar candidato a governador em Sergipe.

Bosco disse que acha difícil um aliança branca com o PT ou coligação com o PFL. Fontes mostrou-se aberto ao diálogo e informou que já vem tratando do assunto com o PV

 

 

Notas

 

GAROTINHO

As suspeitas de irregularidade na pré-campanha do ex-governador do Rio Anthony Garotinho está dividindo o PMDB no Congresso. Alguns já acreditam que as denúncias inviabilizam a candidatura. Outros, no entanto, pedem que os parlamentares e a população brasileira não façam um julgamento precipitado.
O deputado Jorge Alberto diz que “a sociedade não aceita mais candidaturas em dúvidas quanto à lisura de financiamento eleitoral. Não aceita que candidatos recebam dinheiro de empresas que praticam a evasão fiscal”.

RODOVIA

O deputado José Carlos Machado (PFL) esteve com ministro do Transportes Paulo Sérgio. Tratou da execução das obras da BR 235, especialmente do trecho que liga Carira (SE) à Jeremoabo (BA). Segundo Machado, “o ministro foi categórico, ele disse que quer esse projeto pronto até setembro deste ano”.

“O ministro garantiu para nós que vai incluir no Orçamento da União do ano que vem os recursos que forem necessários para execução das obras em 2007”. Disse Machado, que deixou o Ministério animado.

 

CONCESSÕES

O senador Almeida Lima (PMDB), que retornou ontem da Austria, onde representou o parlamento, defendeu que a América Latina e a União Européia façam concessões mútuas. Ele afirmou que os latino-americanos poderiam ser beneficiados, principalmente, com concessões de caráter comercial.

“Apesar de a América Latina ser menos desenvolvida, os europeus possuem demandas e carências em outros campos, que podem muito bem ser atendidas pelos países latino-americanos”, argumentou o senador.

 

 

É fogo

 

O senador José Almeida Lima (PMDB) retornou ontem da Suiça, onde esteve em missão oficial do Congresso Nacional.

 

O prefeito de Capela, Manoel Messias Sukita dos Santos, não viajou a Brasília para o Encontro de Prefeitos. Diz que prefere ficar resolvendo problemas da cidade.

 

Além disso, o prefeito Sukita tem pavor de viagens aéreas. Acha que na terra está muito mais firme.

 

A amanhã, o poeta Carlos Ayres Brito lança seu novo livro. Uma trilogia de suas poesias, que se aprofundam na alma.

 

O deputado estadual Jorge Araújo apoia o projeto do vereador Elber Batalha (PDT), que proíbe a cobrança em estacionamento de universidades e shoppings.

 

A cúpula do PFL trabalha com a possibilidade do ex-prefeito de São Cristóvão, Lauro Rocha, obter 15 mil votos no município para deputado federal.

 

Estudantes da rede pública participaram ontem, na Assembléia Legislativa, do lançamento do projeto Parlamentar por um dia.

 

O deputado estadual Mardoqueu Bodano (PL) viajou a Diadema (SP) e faz uma peregrinação por cidades que implantou a Lei Seca.

 

Em Teresina, capital do Piauí, vigora a lei de fechamento de bares, restaurantes e boates a 1:30 horas da madrugada.

 

O governador João Alves Filho (PFL) está trabalhando com mais intensidade nos contatos com prefeitos e lideranças do interior.

 

O padre Antônio Maria fará um show para os sergipanos no próximo sábado, na orla da Atalaia. Encerra as festividades do mês da Páscoa do Governo do Estado.

 

A quantidade de devolução de cheques sem fundos aumentou no primeiro trimestre de 2006, de acordo com dados da Telecheque.

 

brayner@infonet.com

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais