Pirambu (SE) – Primeira base do Tamar no país

0

Pirambu (SE) pouco a pouco tem chamado atenção por um seguimento do turismo ainda inexplorado em Sergipe: o turismo aliado à pesquisa. Graças a Reserva Biológica Santa Izabel, que sedia o Projeto Tamar, a cidade se configura como o principal centro de pesquisa da tartaruga-oliva (Lepidochelys olivacea) no Brasil, atraindo turistas que procuram aliar diversão e pesquisa.

 

Tão logo que chega à sede da reserva biológica, o visitante se depara com uma atmosfera rústica e simples. O Projeto Tamar tem imprimido em Pirambu um caráter bem focado na pesquisa científica, o que difere de outras bases do país, focada no turismo, mas, mesmo assim, a sede faz a festa de crianças, jovens e adultos ao observarem tartarugas marinhas de espécies e desenvolvimento distintos, abrigadas nos quatro tanques espalhados pela área principal. Os filhotes de tartarugas com menos de 10cm e as tartarugas que chegam a medir 74cm são as mais fotografadas.

 

No espaço também pode-se adotar uma tartaruga como forma de contribuição e há uma lojinha de souvenir, mas, mais do que somente visitar, o turista estará pisando no solo da primeira sede do Projeto Tamar do país, responsável em contribuir com a desova de cinco mil filhotes e soltar mais de 100 mil tartarugas ao mar por temporada no Estado. Por conta disso, Sergipe atrai pesquisadores, que consideram a área do litoral como de maior concentração de desovas da tartaruga-oliva no Brasil.

O visitante também pode conhecer o museu onde estão abrigados espécies vivas de água doce e salgada, encontrada na Reserva Santa Izabel. Há cascos de tartarugas marinhas expostos, apresentação de vídeos e material informativo, além de tanques com ovos de tartarugas, porém, se o visitante quiser pesquisar in loco, a reserva possui mais de 20 cercados de incubação de ovos colhidos ao serem encontrados na faixa de areia da praia.

É na temporada de desova –  setembro a março – quando muitas tartarugas procuram à costa brasileira para enterrar seus ovos, que turistas desembarcam na cidade para pesquisar as tartarugas-oliva.  O show da vida acontece à noite e para acompanhar, tem de ter a autorização prévia de técnicos do projeto.

Quando os ovos eclodem, muitos filhotinhos são tratados e cuidados por técnicos do Tamar e tão logo são soltos em seu habitat natural. Devagarzinho as tartaruguinhas deixam rastros na praia em direção ao mar. A natureza agradece e o trabalho de preservação mostra seu valor ao retirar algumas espécies de tartaruga da lista de animais ameaçados.

Caso prefira saber um pouco mais sobre as atividades sociais do Projeto Tamar em Pirambú, o Clubinho da Tartaruga e a Confecção Tamar são boas pedidas. Tanto um quanto o outro ficam na sede municipal, bem próximos da orla de Pirambu. O clubinho abriga os ensaios de grupos folclóricos e da capoeira, além do famoso Ilariô de Pirambu – um grupo de roda, típica da região do Vale do Japaratuba, onde a cadência, o ritmo e o entrosamento entre os cantores são puxados por versos repetidos três ou quatro vezes.

A confecção do Tamar emprega 29 pessoas e abastece com camisetas, shorts, blusas e souvenires as 23 lojas do projeto no Brasil. Além de Pirambu, apenas há uma loja de confecção no Espírito Santo.

Quer mais? Se preferir, são 119km de praias monitoradas pelo projeto, dentro da Reserva Biológica Santa Izabel. A segunda sede mais próxima de Pirambu fica na Praia de Ponta dos Mangues. Vá até lá. Desbrave o litoral de Sergipe e também conheça a sede da Praia do Abais, já no litoral sul de Sergipe. Vale à pena unir pesquisa, lazer, preservação e diversão. O que está esperando?

Fotos: Silvio Oliveira e Tamar

Curiosidade

 

O Projeto Tamar completa 30 anos em 2010 e já começaram as comemorações. Na Praia do Forte (BA) shows estão acontecendo e a modelo Gisele Bündchen, junto com a Grandene, estará lançando uma sandália do projeto. Na base de Pirambu, onde começou as sedes do Tamar, não haverá programação especial.

 

O Tamar foi fundado em 1980 e há 28 anos conta com o patrocínio da Petrobras. Em seu primeiro ano, o Tamar acompanhou 55 desovas em 50 quilômetros de praias. Atualmente, o projeto conta com 23 bases distribuídas por nove estados brasileiros (Bahia, Sergipe, Pernambuco (Fernando de Noronha), Rio Grande do Norte (Atol das Rocas), Ceará, Espírito Santo, Rio de Janeiro, São Paulo e Santa Catarina), e monitora cerca de 18 mil desovas em mais de mil quilômetros de praias. Com esse trabalho, cerca de 1 milhão de filhotes são protegidos a cada nova temporada.

 

Como chegar

Partindo de Aracaju, há dois itinerários para chegar à Pirambu: BR 101 até o município de Japaratuba, seguindo pela rodovia SE 204, uma extensão de 75km, ou atravessando a ponte Construtor João Alves, em direção à Barra dos Coqueiros, percorrendo 30 km da rodovia César Franco (SE-100), com extensão total de 36km. As duas rodovias são bem sinalizadas e não há erro em chegar até a cidade praiana.

Dicas de Viagem

Para participar do Programa de Visitas Orientadas entre em contato com a direção local da base do Tamar em Pirambu, pelos fones (79) 3276 – 1201/ 3276 – 1217 ou pelo e-mail: tamarse@tamar.org.br.

A Reserva Biológica Santa Izabel também abriga mais de 12km de dunas e lagoas no povoado denominado Lagoa Redonda. Vale a pena observar os ecossistemas, os manguezais, ou seja, a fauna e a flora da região.

Pirambu possui pousadas com infraestrutura simples, mas que trazem conforto para uma curta temporada, a exemplo da Pirambu Residence, Pousada dos Oliveiras, Piramar, Litorânea, entre outras. Há também restaurantes que trazem o melhor da culinária à base de frutos do mar, como o restaurante Pirambeleza e o Estação Verão. Na orlinha da cidade, dois restaurantes competem os que lá visitam.

Na temporada de carnaval, Pirambu duplica sua população. A cidade é famosa por fazer um carnaval popular, que atrai visitantes de todos os cantos do Estado. Se preferir, há casas de veraneio para alugar.

 

Na Bagagem

ü      A estátua de bronze do poeta Carlos Drummond de Andrade, na Praia de Copacabana, no Rio de Janeiro (RJ) foi danificada pela oitava vez. Vândalos levaram parte da armação dos óculos e tentaram arrancar o braço direito do monumento.

ü      Vinte e cinco por cento é o aumento de emissão de passagens aéreas em novembro, se contabilizado o mesmo período de 2008. A previsão das agências de viagens em Sergipe é que se não fosse problemas no check in e compra de passagens on line da empresa TAM, o aumento seria bem maior.

ü      A decoração natalina de Aracaju será entregue à população dia 1º de dezembro. A previsão é que a árvore de Natal da Energisa ilumine Aracaju a partir do oito de dezembro.

ü      Depois do sucesso do filme “Anjos e Demônios”, que fez de suas paisagens um dos roteiros mais visitado em Roma, na Itália, chegou a vez de Vancouver, no Canadá, tirar proveito da película “Lua Nova”, saga de continuação do “Crepúsculo”.

ü      São João Del Rei (MG) é considerado um destino referência em estudos e intercâmbios. Paraty (RJ) está como um roteiro referência em turismo cultural e Socorro (SP) como o segmento de aventura especial. Os roteiros são indicados pelo Ministério do Turismo que vem estruturando dez destinos turísticos com padrão internacional. A segmentação faz parte da política federal de internacionalizar os roteiros e projetar o interior do país.

ü      Pacha Ibiza White Party é a festa eletrônica que balançará Salvador (BA) no dia 19 de dezembro, no Gran Hotel Stellas Maris Resort. A Pacha é uma franquia de boates com filiais no Brasil (Búzios e São Paulo), Austrália, Argentina, Estados Unidos. Informações www.pachabrasil.com.br/salvador.

 

Passaporte

As máscaras de Veneza são unanimidades entre turistas e italianos, quando a cidade entra no período do carnaval. Por toda a cidade, multiplicam-se as lojas e os artesãos fabricam máscaras para todos os bolsos, das mais simples, confeccionadas em “cartapesta” (mistura de gesso e pasta de papel), às mais trabalhadas, com banhos de metal e decoradas com prata e ouro. As máscaras venezianas estão para a Itália como as cerâmicas do Nordeste estão para o Brasil, mas já virou referência no mundo como objeto sofisticado e, além de cobrir os rostos no carnaval, serve de souvenir e objetos de decoração.

Há inúmeras na cidade, de diversos tamanhos, cores e preços, desde as tradicionais as mais extravagantes. Há indícios de que as marcaras são utilizadas no carnaval veneziano desde 1268, quando a nobreza se disfarçava para unir-se ao povo.

Fotos: Silvio Oliveira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais