Plenário – Diógenes Brayner PSC apóia PMDB

0

Há uma unanimidade dentro do PMDB: o partido terá candidato a presidente da República. Quarta-feira, em Brasília, dois jantares foram importantes para essa definição. No apartamento do senador Sergio Cabral (RJ), todos os senadores pemedebistas – nenhum faltou – reuniram-se com o ex-governador do Rio de Janeiro Antony Garotinho, que garantiu sua continuidade no partido e manteve sua pré-candidatura a presidente da República. Há algumas quadras depois, no apartamento de um deputado, o governador do Rio Grande do Sul, Germano Rigoto (PMDB) também jantou com todos os deputados do partido para apresentar sua disposição de colocar seu nome como pré-candidato à sucessão de Lula da Silva. Já estão previstas para a próxima semana reuniões idênticas: Garotinho com os deputados e Rigoto com os senadores.

 

Durante o encontro com os senadores e a definição de candidatura a presidente da República, os pemedebistas vão inovar na escolha do nome para a sucessão presidencial, através de prévias em todos os estados. Quem quiser disputar o Planalto terá que viajar por todo o Brasil, levar sua proposta aos membros do partido em busca de votos dos correligionários. Quem ganhar será o candidato por aclamação na convenção do PMDB, que deve acontecer até 30 de junho do próximo ano. O decisão do lançamento de candidatura própria animou um dos mais experientes senadores do partido, Pedro Simon (RS). Ele considerou que o momento político atual é muito bom para o PMDB, “porque de um lado tem o PSDB que, no Governo Fernando Henrique Cardoso, promoveu uma série de privatizações e comprometeu a economia do país. Do outro, esse mar de lama em que o Partido dos Trabalhadores está atolado. O PMDB tem passagem livre no meio dessas duas legendas, com um discurso que pode representar uma via avançada de reforma política e social”.

 

O ex-governador do Rio de Janeiro, Antony Garotinho, fez uma revelação que alguns senadores desconheciam, inclusive José Almeida Lima, de Sergipe: “o Partido Social Cristão (PSC) está sob seu comando em todo Brasil”. E foi logo antecipando: “com ou sem verticalização, o PSC será aliado do PMDB”. Garotinho contou a razão de ficar com o PSC: “a maioria dos evangélicos precisava de uma legenda para fortalecer sua representação e decidiu que o partido poderia ter uma boa representação parlamentar, baseado em números”. Uma pesquisa mostra que a Igreja Universal do Reino de Deus, com apenas 2% dos evangélicos, fez um número significativo de deputados e senadores através do PL. É baseado nesse percentual que o PSC pensa em fazer uma base forte no Congresso, nas Assembléias Legislativas e nas Câmaras municipais, sem falar em Governo e Prefeituras.

 

O senador José Almeida Lima, que já comunicou oficialmente à direção nacional do PMDB que é candidato a governador em Sergipe, se interessou pela questão do PSC e ouviu declarações de Garotinho: a legenda foi passada para um grupo de aproximadamente 20 lideranças políticas – entre deputados, prefeitos e vereadores – que esteve com ele no Palácio das Laranjeiras. Almeida Lima comunicou que esse pessoal vai apoiar outra legenda no estado, mas Garotinho deixou bem claro que isso não vai acontecer: “o PSC vai se coligar com o PMDB a nível nacional, sem ficar de fora nenhum estado”, garantiu. Na reunião também se tratou da reforma política, incluindo a verticalização. A maioria dos senadores concorda que não haverá alteração no processo eleitoral do próximo ano, porque não há tempo de votar qualquer projeto. Se isso acontecer, que se preparem os candidatos, porque terão que se acomodar ao que determinar as coligações para presidente.

 

Se for mantida a disposição do comando nacional do PSC, dentro do pensamento do ex-governador Antony Garotinho, o pessoal de Sergipe que está começando a se vestir de peixinho (símbolo do partido) deve repensar posições. E só tem até o dia 30 para isso. Um detalhe, o empresário José Edvan Amorim, que comanda o PSC, já declarou que só fica com o partido se for para apoiar a reeleição de João Alves Filho (PFL).

 

 

ELEIÇÃO

O Partido dos Trabalhadores terá um dia movimentado amanhã, com as eleições para presidentes dos diretórios municipais, regionais e nacional. Severino Bispo tenta a reeleição do diretório estadual e terá que enfrentar a deputada Ana Lúcia, Frederico Romão (Fredão) e Macio Macedo, que representa o grupo majoritário.

 

POSITIVO

Severino Bispo diz que a disputa “está braba” e acha que “a gente precisa fazer coisas positivas e com muito juízo para votar”. Quer que os petistas não caiam no conto de candidatos que passa quatro nos ser aparecer nos diretórios: “só o faz a cada quatro anos, para pedir votos”.

 

DENÚNCIA

Severino faz uma denuncia: “em Cedro do São João o pessoal de Macio Macedo está distribuindo camisas, santinhos e pagando anuidade de quem está atrasado”. Macedo é candidato de Déda e DutraSeverino diz que já há até motivo de abrir a boca e fazer novas denuncias, “mas isso pode prejudicar a minha candidatura”.

 

ALMOÇO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) almoçou ontem com o deputado Fabiano Oliveira em um restaurante de um dos hotéis da orla. O assunto principal foi a filiação do parlamentar no PSDB que deve ocorrer na próxima semana. Fabiano deixa o PTB.

 

ALIADO

Apesar de se manter na oposição, integrando o bloco de apoio a Marcelo Déda (PT), o deputado Fabiano Oliveira sempre integrou o grupo político de Albano Franco. Agora, com possíveis dificuldades que terá se permanecer no PTB, Fabiano está em vôo razante para o ninho tucano.

 

CUMPRIMENTOS

No mesmo restaurante em que Albano e Fabiano se encontravam, o deputado Augusto Bezerra chegou para almoçar com mais quatro prefeitos que aderiram ao governador João Alves Filho. Todos eles foram à mesa e cumprimentaram o ex-governador, de quem foram aliados durante o seu mandato.

 

DECIDIDO

O ex-prefeito de Lagarto, José Raimundo Ribeiro (Cabo Zé), decidiu ser candidato a deputado federal nas eleições de 2006. Ainda não escolheu a legenda. Ao seu lado estará a sobrinha Luiza Ribeiro, que disputará uma vaga na Assembléia Legislativa, Os dois estão em campanha.

 

MACHADO

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) acha que a PEC que sugere a dilatação do prazo para reforma política até dezembro e valer em 2006 deve ser aprovada. A verticalização pode cair até outubro. Entretanto nada disso deixa de tirar o sono dos candidatos, porque a decisão partidária tem que ser tomada até o dia 30.

 

DUTRA

O ex-presidente da Petrobras, José Eduardo Dutra (PT), diz que pretende ser candidato ao Senado, mas dependerá das composições que podem ser feitas. Dutra disse que não será obstáculo para o fechamento de alianças que favoreça o seu bloco. Se não sair senador, José Eduardo deve disputar um mandato na Câmara Federal.

 

GUIMARÃES

O presidente do Sebrae, Zezinho Guimarães, está sem partido. Está prestes a se transformar em peixe de grande porte do PSC. Zezinho Guimarães é candidato a deputado federal e não embarcou no PMDB ao lado do senador José Almeida Lima.

 

ITABAIANA

Durante a solenidade de inauguração da reserva florestal da Serra de Itabaiana, o prefeito Marcelo Déda (PT) foi brindado com dois discursos. A prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça (PSDB), e o prefeito de Areia Branca, Ascendino Souza, reafirmaram que acompanharão Déda na disputa pelo governo do Estado.

 

POSIÇÃO

Essa posição adotada pela prefeita Maria Mendonça teve o objetivo de eliminar as especulações de que ela estaria aderindo ao governador João Alves Filho. Em Itabaiana essa notícia se espalhou depois que Maria Mendonça fez divulgar a notícia de que teve uma demorada reunião com João Alves.

 

ENCONTRO

O prefeito Marcelo Déda vai reunir todos os seus auxiliares hoje, em um hotel da orla, para fazer um balanço dos oito meses de administração. Aproveita para fazer uma perspectiva de trabalho até dezembro próximo e relatar a reunião que teve em Washington com diretores do BID.

 

Notas

 

REFORMA

O presidente do Senado, Renan Calheiros chamou a atenção para a necessidade urgente de se modificar a atual legislação eleitoral. Só assim, segundo ele, será possível evitar que se repitam as ilicitudes que estão sendo investigadas pelas comissões parlamentares de inquérito atualmente em funcionamento no Congresso Nacional. “Não dá para repetir uma eleição com a velha lei, pois isso repetirá os velhos crimes” disse o Renan, ressaltando que somente com a mudança da legislação e com a punição dos culpados será possível reaver o respeito da população.

 

PREOCUPAÇÃO

A maioria dos deputados estaduais e federais está preocupada com a questão da verticalização e a possível aprovação da Clausula de Barreira. Isso tem provocado pesquisas para se encontrar a melhor legenda e disputar a reeleição. Quem não tem mandato está na mesma situação, porque há incerteza quanto a nova legislação. Até o dia 30 de setembro o pessoal que pretende disputar as eleições de 2006 tem que tomar posições partidárias para manter a esperança de ganhar ou se manter no mandato. Tudo indica que a reforma política não será votada.

 

MEDO

Os comerciantes da região próxima à avenida Francisco Porto estão amedrontados com o número de assaltos diários que vem acontecendo. Todos eles por elementos fortemente armados. Todas as lojas da área, principalmente casa lotérica, foram assaltadas em pouco mais de 48 horas, sem que haja uma atuação da polícia. Os donos de lojas estão contratando seguranças particulares para evitar os assaltos. A maioria do pessoal integra o corpo de agentes policiais e estão proibidos de prestar esse tipo de serviço, mesmo fora da hora de expediente.

 

É fogo

 

Quem levou a UFS para Itabaiana foi o deputado federal José Carlos Machado (PFL), através de uma posição em relação à LDO.

 

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), continua muito chateado porque um núcleo da UFS não foi para sua cidade.

 

O governador João Alves Filho (PFL) esteve em Brasília quinta-feira e participou de várias audiências com ministros, em busca de recursos para Sergipe.

 

O deputado federal Ivan Paixão pretende continuar no PFL e acha que o partido tem condições de suportar a reforma partidária.

 

Alguns membros do PPS, entretanto, estão discutindo as chances do partido nas próximas eleições e pretendem adotar uma posição.

 

Parlamentares protestam contra a liminar do Supremo que favorece aos deputados que respondem a processo de cassação.

 

O grupo dos Reis em Lagarto ainda não tem uma legenda definida para filiação. Devem decidir isso em conjunto na próxima semana.

 

O deputado Venâncio Fonseca disse que não trocaria o PP pelo PV. Justificou: “não sairia de um partido pequeno para entrar noutro”.

 

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) é candidata à reeleição. O seu nome se mantém em primeiro lugar nas pesquisas.

 

O Plano Diretor de Desenvolvimento Urbano terá um link dentro do site da Prefeitura de Aracaju, para acompanhamento das mudanças.

 

A auditoria da Controladoria Geral da União na Empresa de Correios e Telégrafos constatou irregularidades em contratos que apontam prejuízo potencial de R$ 2 milhões.

 

O volume de vendas do comércio varejista nacional teve aumento de 4,50% em julho, sobre o mesmo mês do ano passado.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários