Plenário, por Diógenes Brayner

0

MÉDICOS E POLICIAIS

A prisão do médico Walter Andrade pelo policial militar Everton Messias, ocorrido semana passado, ainda repercute na sociedade. Serve, ainda, para comentários e discursos políticos, que analisam o fato dentro de uma ótica eleitoreira. Evidente que aconteceu um fato grave e que merece apuração, inclusive para não servir de precedente, mas não dá para punir um erro cometendo outro. Não se pode negar que alguns policiais militares exageram em suas funções e abusam da missão que lhes cabe de proteger a sociedade. A prisão ao médico foi absolutamente revoltante e o ato retratam o despreparo para uma função de segurança, que não pode e nem deve ficar impune. Entretanto, paralelamente, é incompreensível que a Sociedade Médica resolva não atender mais familiares de policiais, mesmo daquele que prendeu Walter Andrade. Afinal de contas, mulher e filhos não têm culpa – e talvez nem aprovem – a estupidez do marido e pai.

 

Entretanto, pior do que a prisão do médico e uma possível deliberação de não atender familiares de policiais é um vereador da Capital, Manoel Marcos, convidar dois médicos para um debate sobre o incidente que aconteceu com a prisão de um profissional da área da saúde. No encontro procurou-se afirmar que o “atendimento à esposa do militar foi adequado e que o policial abusou do poder (o termo correto é esse e não como dizem os não abalizados: abuso de autoridade)”. A observação é feita pela Associação Beneficente dos Servidores Militares de Sergipe – ABSME – que agrega policiais militares, bombeiros e tem cerca de quatro mil associados. Segundo e-mail enviado pela ABSME a esta coluna, se referindo ao debate promovido pelo vereador, “a discussão com uma parte não é discussão, é monólogo”. E acrescenta que “não pretende entrar em debates científicos, pertinentes aos médicos, mas é estranho que alguém afirme que um determinado procedimento foi adotado de forma acertada sem conhecer todos os detalhes e, no caso médico, sem a tal análise clínica que os médicos dizem ser fundamental”.

 

No e-mail a Associação diz que “outro fato que chama a atenção é a deputada Angélica Guimarães, médica, conceder entrevista ao Sergipe Noticias, segunda edição, afirmando que apresentaria projeto de lei proibindo os policiais de entrarem armados em consultórios ou unidades de saúde. No caso desta parlamentar, a intenção é claramente eleitoreira, porque a legislação que trata sobre o porte de armas é de responsabilidade da União, não cabendo à Assembléia Legislativa tratar do caso, em material de edição de lei, podendo discutir a questão à vontade. Além disso, todos os dias nós somos testemunhas de escândalos envolvendo políticos em desvios de dinheiro público e nem por isso generaliza-se a expressão de corrupto a todos eles (como o caso da deputada). Não queremos encobrir nenhuma ação infracional de integrantes da Polícia Militar. Entretanto, a instituição possui mais de cinco mil integrantes e não pode ser julgada pelos “supostos” (existe um Inquérito Policial Militar aberto para apurar as responsabilidades e o Comando pode prestar esclarecimento sobre o IPM) atos infracionais de um de seus integrantes, bem como não podemos prejulgar a atitude do policial sem a devida comprovação de delito”.


A Associação diz ainda que “alguns podem apontar uma dezena de atitudes incorretas de policiais e nós dizemos que podemos fazer o mesmo com procedimentos médicos e dos demais profissionais de todas as áreas. Somos membros da mesma sociedade, não somos alienígenas. O que estamos exigindo é respeito pela coletividade. Que se trate o caso em particular e não se generalize uma situação que se conhece ‘supostos autores e vítima`. O Conselho Regional de Medicina, através de seu presidente, emitiu uma nota julgando e condenando todos os policiais militares do estado por conta deste episódio e conclamando seus colegas de profissão a não atenderem os militares ou seus familiares, num claro rompante de desequilíbrio, despreparo, arrogância e inabilidade. Quem representa uma Instituição tem responsabilidade sobre o coletivo. A maioria dos médicos é competente, trabalha com afinco e é vital para a sociedade, mas existem os incompetentes, inaptos e desonestos, como na PMSE e em qualquer outra classe profissional”.


Nas entrelinhas a Associação faz um apelo à razão: “não se julgue e condene toda uma instituição por atitudes individuais onde se conhecem os autores, bem como que se marginalize um policial divulgando apenas uma versão do ocorrido”.

 

VALÉRIO

Já estão sendo enviadas a Plenário as primeiras informações sobre a disponibilidade do empresário Marcos Valério para toda a imprensa sergipana. A primeira delas é que o contato inicial foi feito de Brasília para um determinado setor em Aracaju, daqui para Marcos Valério, que se colocou em alerta para o primeiro contato.

 

ORIENTAÇÃO

Uma outra informação: o empresário Marcos Valério recebeu orientação de Brasília para dar todas as longas entrevistas a jornalistas sergipanos. O número do telefone do seu gabinete se espalhou rapidamente, mas na realidade se tratava do escritório de seu advogado. Ontem ele não teve condição para nova entrevista.

 

VALADARES

No programa do PSB, segunda feira, o senador Valadares (PSB) culpou “um grupelho de insensatos de ter nodoado um passado de lutas da esquerda brasileira”. Valadares continuou: “O PT verdadeiro continua a existir e não pertence a esses corruptos e enganadores. Há muita gente séria no partido”, disse.

 

PRESENÇA

O senador Valadares estranhou a insatisfação de membros do PSB quando o partido cede espaço para uma fala do prefeito de Aracaju, Marcelo Déda (PT). Segundo Valadares, o tempo foi cedido porque o prefeito queria fazer uma homenagem ao ex-presidente da legenda, Miguel Arraes.

 

POSIÇÃO

O PPS reune-se sexta-feira, na Assembléia em Aracaju, para marcar sua posição em relação à crise política que vive hoje o país. O presidente do PPS, Roberto Freire e a deputada Denise Frossard (RJ) participarão do encontro. Tomam café com jornalista e almoçam com o governador João Alves.

 

AMORIM

O empresário José Amorim já está com a documentação para formar o PSC, mas para fazer sua homologação precisa ter uma conversa com o governador João Alves Filho. Amorim revelou para um parlamentar que não fará nada sem antes conversar com João Alves. Ele é presidente do diretório do PFL em Itabaiana.

 

WALMIR

O deputado Walmir Monteiro (PFL) teria sido um dos seis parlamentares que conversaram com Antony Garotinho sobre o PSC em Brasília. Censurado por um aliado por não comunicar a reunião ao governador, o deputado avisou: “conversei com a senadora Maria do Carmo e o secretário José Alves sobre isso”.

 

MACHADO

O deputado federal José Carlos Machado (PGL) defende que a senadora Maria do Carmo Alves dispute a reeleição em 2006. Machado acha que, apesar de declarar que não tem apego a cargos e mandatos, não há como D. Maria deixar de disputar a reeleição, com a posição que ela tem nas pesquisas.

 

BRASÍLIA

O presidente do Diretório Regional do PDT em Brasília, George Michel, o deputado federal João Fontes não vai disputar a reeleição pela capital federal. Michel disse que seria uma “grande honra” para o PDT de Brasília ter o nome de Fontes como candidato, “mas com certeza quem perdia era o povo de Sergipe”.

 

ESCLARECE

João Fontes esclareceu que o convite não partiu do diretório, mas por algumas entidades que pediram para ele transferir o titulo de eleitor para Brasília e Rio de Janeiro. João decidiu que não vai. Não pretende sair de Sergipe para disputar por outro estado: “meu pessoal está aqui e vou ficar”.

 

ESPERA

Alguns partidos estão na espera das eleições internas do Partido dos Trabalhadores, que vão ocorrer dia 18 próximo em todo o país. Em Sergipe, o PDT acha que pode atrair alguns membros da Esquerda Petista, caso o grupo majoritário eleja o presidente do Diretório Regional.

 

TELEFONEMA

O senador Antônio Carlos Valadares cometeu uma gafe política ao ligar o número de um telefone para conversar com o ex-governador Albano Franco (PSDB). Do outro lado atendeu o senador José Almeida Lima: “Diga Valadares!” Rindo, Valadares se desculpou e comunicou o equívoco.

 

PREOCUPADO

O ex-governador Albano Franco está preocupado com a possibilidade de ser mantida a verticalização para as próximas eleições. Albano torce por sua queda, porque terá obrigação de apoiar o candidato a presidente do PSDB, mas em Sergipe pode se manter na oposição.

 

AUGUSTU`S

Apesar da ação jurídica contrária, não teve jeito: a maior casa de show de Sergipe, o Augustu`s vai para leilão dia 19. O juiz manteve a praça e já existem alguns nomes interessados na compra. Um deles é o empresário Gilton, do grupo “Calcinha Preta”.

 

 

Notas

 

CONVOCAÇÃO

O ex-senador José Eduardo Dutra já está trabalhando. Ele recebeu o convite para assumir uma secretaria no dia 25 de julho, quando esteve na unidade da Petrobras, em Sergipe, para se despedir do cargo de presidente da empresa: “entendi como uma convocação do prefeito e respondi que aceitava”, revelou. O cargo que Dutra já ocupou será muito importante para a tarefa que assumiu: “assumo esse cargo com muita honra e satisfação. Antes de ser presidente da Petrobras sou militante do PT e da esquerda brasileira”, disse.

 

PRIVILEGIADO

O currículo de José Eduardo Dutra deixa claro que ele será um auxiliar privilegiado do município, tanto que já no próximo mês vai começar a tramitar o Orçamento Geral da União e ele será uma presença importante em Brasília. Segundo Marcelo Déda: “José Eduardo tem boa relação com os ministros”. “Esse relacionamento vai ajudar a captar recursos não só para Aracaju, mas para Sergipe”, diz o prefeito. Acrescentou que é companheiro de José Eduardo há 20 anos e nunca houve disputa ou divergência entre os dois.

 

TRANSPORTE

A Comissão de Trabalho, de Administração e Serviço Público já aprovou proposta que estende o auxílio-transporte aos servidores federais que utilizam meios particulares de deslocamento entre a residência e o local de trabalho. Atualmente, o auxílio-transporte serve só para transporte coletivo. A relatora considerou empregados públicos da administração pública federal, “independentemente do meio de transporte utilizado nos respectivos deslocamentos da residência para o local de trabalho e vice-versa”.

 

É fogo

 

Está começando o corre-corre dos políticos para a troca de partido. Faltam apenas duas semanas para o fim do prazo.

 

Aqueles que não são candidato estão despreocupados e têm tempo de esperar. Entretanto, quem está para a disputa começa a correr.

 

Os presidentes de partidos também estão trabalhando para conquistar o maior número possível de filiados.

 

O ex-prefeito de Lagarto, Jerônimo Reis (PTB), vai receber amigos neste próximo sábado para comemorar mais um aniversário.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) viajou a Brasília ontem para participar da reunião da Comissão Mista do Orçamento.

 

Apesar do recesso branco, um grande número de parlamentares participa das sessões plenárias da Câmara, discutindo o caso Severino.

 

O governador João Alves Filho retornou de viagem ontem à noite e hoje participa do desfile de 7nde Setembro.

 

O ex-prefeito Carlos Magno trocou o PFL pelo PSB, demonstrando mágoa com o tratamento recebido pela cúpula do seu ex-partido.

 

A filiação de Magno no PSB fortalece a legenda para as eleições de 2006 e a expectativa é de que o partido possa eleger três deputados federais.

 

O deputado federal Heleno Silva (PL) deve mudar realmente de legenda e insiste na candidatura ao Senado Federal.

 

A data limite para inscrições nas palestras do III ÊPA – Encontro Regional de Propaganda é hoje. A inscrição pode ser feita pelo do site do evento.

 

Os interessados em participar do 22º Concurso Público para procurador da República devem se apressar. As inscrições terminam amanhã.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais