POLÊMICA DA ABIN

0

O assessor de imprensa do Projeto São Francisco, Sidrônio Henrique, do Ministério da Integração, enviou e-mail ontem a Plenário, classificando de “falsa” as informações divulgadas no comentário “Agressões do Ministro”, publicado ontem: “as informações ali contidas não têm sentido” afirmou ele para depois perguntar: “quais as provas dessa história absurda?” E sugeriu: “por que a coluna não ouve o presidente nacional da OAB, Roberto Busato, que estava sentado ao lado do ministro Ciro Gomes durante o debate sobre o Projeto São Francisco, no auditório da entidade?” As primeiras contestações de Sidrônio pareciam se referir às agressões verbais que a coluna anunciou, proferidas pelo ministro contra o governador de Sergipe, João Alves Filho. Só mais adiante é que se percebeu que a indignação era relacionada à ação de Ciro Gomes, de ter pedido a um dos seus assessores que verificasse as fichas dos deputados João Fontes (federal) e Augusto Bezerra (estadual), junto à Agência Brasileira de Inteligência (ABIN).

 

Segundo Sidrônio, “depois de ser insultado pelos deputados João Fontes e Augusto Bezerra, o ministro pediu a um dos seus assessores os nomes dos dois parlamentares agressores, os quais eram para ele (Ciro Gomes), até então, ilustres desconhecidos”. Logo depois, “Ciro recebeu um bilhete do assessor, que continha a seguinte informação: o que está sentado à frente é o deputado Augusto Bezerra. O outro, à esquerda, é o deputado João Fontes, que foi expulso do PT e agora está no PDT”. Sidrônio continua fazendo insinuações grosseiras: “inventar que o ministro pediu fichas dos dois junto à ABIN é absurdo, sem sentido. Sugiro, novamente, que ouça o presidente da OAB, que estava ao lado do ministro e preside a entidade que promoveu o debate”. Também foi enviado a Plenário um ofício que a ABIN remeteu para o deputado João Fontes, esclarecendo que “não temos participação nesse tipo de ato, ou seja, fornecer informações sobre pessoas a autoridade governamental para quaisquer finalidades, muito menos para causar constrangimento, como o texto da matéria sugere deforma maledicente nas entrelinhas”. O ofício é assinado por Mauro Marcelo de Lima e Silva, diretor geral da ABIN.

 

O deputado federal João Fontes confirma o recebimento da correspondência e reafirma que o ministro Ciro Gomes pediu sua ficha e a do deputado Augusto Bezerra, à ABIN. Revelou, inclusive, que o conselheiro César Britto chegou a ver a ficha e só soube de sua separação através dela. Britto estava em trânsito entre Aracaju e Brasília, o que não permitiu um contato do colunista com ele.

 

De qualquer forma o assunto foi discutido em outro plenário, o do Senado, onde a senadora Heloisa Helena (PSOL-AL) comunicou que estava encaminhando requerimento de informações ao Ministério da Justiça, sobre os critérios utilizados pela Agência Brasileira de Inteligência (ABIN), no processo de coleta de dados sobre cidadãos brasileiros, incluindo parlamentares. A senadora aproveitou para relatar o que teria acontecido com o deputado João Fontes. Heloisa Helena diz que “o ministro da Integração Nacional, Ciro Gomes, aparentemente recorreu aos serviços da ABIN, para constranger, entre outros, o deputado João Fontes, que foi publicamente ameaçado pelo ministro” O senador Antonio Carlos Magalhães (PFL/BA) entrou na história e admitiu que estava ao lado de Ciro Gomes, quando o ministro pediu a um assessor os nomes de duas pessoas, apontando-as publicamente. ACM acrescentou que isso ocorreu em um momento muito acalorado do debate, que tinha como protagonista o governador de Sergipe, João Alves Filho. Já o senador Arthur Virgílio (PSDB/AM) considerou o “fato espantoso”, enquanto o senador Almeida Lima (PSDB/SE) disse que repudiava a “atitude de Ciro Gomes”. O senador Demostenes Torres (PFL/GO), também em aparte a Heloísa Helena, ressaltou que a ABIN vem repetindo os “mesmos erros do antigo SNI”. Quanto à transposição das águas do rio São Francisco, Heloísa Helena ressaltou que a discussão em torno do tema está “sustentada na demagogia de Lula e na histeria de Ciro”.

 

É possível que hoje o assessor Sidrônio Henrique tenha muitos e-mails a enviar…

 

REFINARIA

Sergipe dançou em seu projeto para conseguir a refinaria de petróleo. Ficou para Pernambuco, como já estava previsto. Quem confirmou isso foi o presidente da Venezuela, Hugo Chávez, que tem parceria no projeto, através da estatal venezuelana PDVSA.

 

IMPORTANTE

Chávez acha que é importante que seja em Pernambuco, “porque traríamos petróleo pesado do Orinoco (bacia petrolífera da Venezuela) para este estado, usando o Atlântico”. De Pernambuco a refinaria vai abastecer boa parte do mercado do norte do Brasil. “Esse seria o primeiro projeto para dar início à Petrosul”, disse Chávez.

 

ANUNCIOU

O diretor de Abastecimento da Petrobras, Paulo Roberto Costa, informou que o investimento deve ser oficialmente anunciado em agosto pela Petrobras e pela PDVSA. Roberto negou que as companhias já tenham batido o martelo quanto ao local:Por enquanto, só está decidido que será 50% de cada uma e que será no Nordeste”.

 

CONVERSA

O governador João Alves Filho conversou, ontem, em Brasília, com o líder do PFL, deputado José Carlos Aleluia, sobre o episódio com o ministro Ciro Gomes. Relatou a forma agressiva como o ministro o tratou na Comissão da Amazônia. Os parlamentares solicitaram a fita e o deputado José Carlos Machado ficou de leva-la.

 

SENADO-1

No final da tarde, João Alves Filho reuniu-se com o presidente do Senado, Renan Calheiros, para falar sobre a transposição das águas do rio São Francisco. O governador solicitou que Alagoas entre firme contra a transposição, porque, como Sergipe, será um dos Estados mais prejudicados.

 

SENADO-2

O deputado Jackson Barreto, o senador Valadares e o deputado Carimbão (PSB-AL) também estiveram ontem com Renan Calheiros, em seu gabinete. Pediram que intermediasse reunião das bancadas federais aliadas de Sergipe e Alagoas – contrárias  à transposição do São Francisco – com o presidente Lula, para tratar da questão.

DESATENÇÃO

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) disse que o ministro Ciro Gomes foi desatencioso com a OAB, na questão da transposição do São Francisco. Ciro aceitou um novo debate com o governador João Alves Filho para o dia 13 de junho, a fim da OAB tomar uma posição, entretanto antecipou a publicação do edital de licitação.

 

DÉDA

Um auxiliar direto do prefeito Marcelo Déda (PT) desfez qualquer comentário de que ele assumiria o Ministério da Articulação Política, substituindo a Aldo Rebelo (PCdoB). “Déda é candidato decidido ao Governo do Estado em 2006 e não deixará Sergipe, mesmo quando se desincompatibilizar do cargo” disse.

 

BELIVALDO

O senador Valadares (PSB) desfaz os comentários sobre a escolha de Belivaldo Chagas para secretário do Município, com o objetivo de se credencia como candidato a vice. “Isso não existe, porque a sucessão será discutida no próximo ano”, diz Valadares. acrescentando que “a escolha será feita através de uma ampla discussão com os aliados”.

 

ALMOÇO

O PTB tem encontro marcado neste sábado, para almoço na chácara do deputado federal Jackson Barreto, em Itaporanga D’Ajuda. Vai discutir as eleições de 2006 e contará com a participação de Marcelo Déda, José Eduardo Dutra e do senador Valadares.

 

CONTRA

O senador Heleno Silva (PL) disse ontem que era absolutamente contra que um partido lance dois nomes para a chapa majoritária, dentro de uma coligação. Para Heleno, não interessa quem seja o nome e adianta que “vou bater o pé, porque quero espaço na chapa majoritária”.

 

PEÇA

Uma outra liderança política, que preferiu não revelar o nome, concorda com Heleno Silva e diz que “sempre na hora de se fechar uma chapa majoritária, sobram algumas peças”. Segundo o seu pensamento: “quando as peças que sobram são boas, podem ser muito bem utilizadas por outra coligação”.

 

DERRUBA

A Justiça Federal em Recife derrubou, ontem, a liminar concedida pelo juiz federal Edmilson Pimenta, afastando o procurador de Justiça Luiz Mendonça do cargo de secretário da Segurança Pública. Luiz vai pedir nova licença na Procuradoria de Justiça para reassumir a Segurança, o que poderia acontecer hoje, mas ele deixará para segunda-feira.

 

 

Notas

 

COMPULSÓRIA

Por unanimidade, a Comissão de Constituição, Justiça e Cidadania aprovou, ontem, a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 42/03, de autoria do senador Pedro Simon (PMDB-RS), possibilita a aposentadoria compulsória no serviço público aos 75 anos, “na forma de lei complementar”. O presidente da comissão, senador Antônio Carlos Magalhães (PFL-BA), afirmou que essa lei deverá ser aprovada com urgência para que o princípio entre logo em vigor.  A PEC ainda será submetida a dois turnos em Plenário.

 

CONFAZ

Secretários da Fazenda de todos os estados decidiram ontem apoiar o texto do relator da reforma tributária, deputado Virgílio Guimarães (PT-MG), em oposição ao texto que veio do Senado Federal. Os secretários reuniram-se com o relator na sala da presidência da Comissão Mista de Orçamento. O secretário da Fazenda da Bahia, Albérico Mascarenhas, sugere mais clareza em relação à uniformidade de alíquotas. “Nós sabemos que não foi a intenção do relator, mas o texto abre brechas para a criação de novas alíquotas”.

 

REFORMA

Os governadores do PMDB reafirmaram, durante reunião realizada ontem  na Câmara Federal, a posição adotada, durante a manhã, pelos secretários do Conselho Nacional de Política Fazendária (Confaz), de apoiar a votação do texto do relator da reforma tributária, deputado Virgílio Guimarães (PT-MG). A decisão dos governadores do PMDB e do Confaz é contrária à posição tomada na semana passada pelo governo federal e pelos partidos da base aliada de pôr em votação o texto aprovado no Senado, com apenas alguns ajustes.

 

É fogo

 

Pirambu é a única cidade de Sergipe que aparece em pesquisa como a segunda no país que mais cresceu o PIB entre 2001 e 2002.

 

Segundo matéria publicada no Correio Brasiliense, Pirambu cresceu o PIB em 464% em razão dos royalties da Petrobras. O prefeito era André Moura (PFL).

 

A deputada Susana Azevedo (PPS) teve o seu telefone celular clonado. Em apenas uma conta veio mais de R$ 6 mil. O número já foi trocado.

 

Tudo indica que o Congresso vai derrubar a verticalização, o que modifica as eleições estaduais do próximo ano.

 

Com a queda da verticalização, o ex-governador Albano Franco poderá ficar mais à vontade para permanecer no PSDB.

 

Eduardo Amorim almoçou com a prefeita de Itabaiana, Maria Mendonça. Amorim é candidato a deputado federal com apoio da prefeita.

 

O deputado João Fontes (PDT) se movimentou muito, ontem, para mostrar que teve o seu nome vasculhado pela ABIN.

 

Em reunião com o governador João Alves Filho, o deputado Mardoqueu Bodano pediu mais sementes selecionadas para o plantio.

 

A deputada Lila Moura (PFL) está em São Paulo, onde passará alguns dias. Faz um rápido tratamento de saúde.

 

Os juros mensais cobrados pelos bancos no cheque especial e nas operações de empréstimo pessoal, continuam subindo.

 

A Receita Federal já liberou a consulta ao quinto lotes do Imposto de Renda da Pessoa Física de 2004 (ano base de 2003).

 

A inadimplência de empresas cresceu 24,3% entre fevereiro e março, segundo dados divulgados pela Serasa.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários