POR QUE NÃO SE CONSTRÓI UM BRASIL MELHOR?

0

O que somos hoje? Quais problemas nos afligem? Quais as soluções a adotar para reduzir a tensão, cada vez maior, que toma conta do brasileiro? O desemprego, a distribuição de renda e de terra, o serviço da dívida, um desenvolvimento quase nulo, a violência e a impunidade são as principais causas que impedem aos brasileiros terem uma qualidade de vida melhor. Apesar de estarmos apenas no início do segundo ano de um novo governo, já não há a mesma confiança da sociedade. Como hoje sempre é conseqüência do ontem, não podemos esquecer que os dias de hoje, ainda, são conseqüências do que ocorreu no ano de 2002. A reação do mercado quanto à expectativa do PT, que sempre pregou ser contra a economia de mercado, vencer as eleições para presidente da república foi um choque na economia brasileira. O risco de desestabilização de nossa economia foi concreto e somente as ações do governo, no primeiro ano de mandato, totalmente contraditórias com as que o PT pregava enquanto oposição, fizeram com que a estabilidade de nossa economia fosse readquirida. Hoje, no entanto, os partidos aliados, por estarmos vivendo um ano eleitoral, pregam mudanças na política econômica, acreditando existirem milagres em economia. Parece até não terem vivido o milagre do Plano Cruzado, nem o milagre Collor. O desenvolvimento virá se todos nós juntarmos os nossos esforços. Se não colocarmos, em primeiro lugar, o interesse pessoal e partidário. Se oposição e governo priorizarem o Brasil. Se não deixarmos a corrupção prevalecer. Tudo isto somente será alcançado quando este for o nosso comportamento: 1 – Devemos nos conscientizar que poupar é base para o desenvolvimento; trabalhar com decisão e otimismo; cooperar; zelar pelo bem público ou particular; lutar por desenvolver-se; ter na conquista de dias melhores para o nosso país, o seu objetivo de vida; orgulhar-se do que faz e preocupar-se por fazer o melhor possível para o desenvolvimento do país. 2 – Industriais, comerciantes, banqueiros e demais empresários em particular, deverão, sempre que possível, investir em atividades e áreas que sejam prioritárias para o desenvolvimento do país; deverão obter para o seu capital uma remuneração que não seja sacrifício para o povo, mas que o estimule a investir cada vez mais; deverão propiciar à massa trabalhadora oportunidade realização; deverão incentivar a formação de novos investidores; deverão, acima de tudo, lutar para que se estabeleça no Brasil uma verdadeira economia de mercado. Em resumo: É preciso que todo cidadão se convença de que sua conduta é importante para o desenvolvimento do país, pois este somente se consegue com o esforço de todos. É preciso que todos se engajem na luta para atingi-lo, principalmente os que tenham maior grau de conhecimento. Estes, além de fazer, farão com que outros aprendam e, também, tenham condições de fazer. Edmir Pelli é aposentado da Eletrosul e articulista desde 2000 edmir@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários