Povo paga a conta

0

Justa, pois visa conquistar melhoria salarial para a categoria, a greve dos bancários deveria afetar principalmente os bancos para que estes se curvassem às exigência dos grevistas. Acontece que, nestes 20 dias de paralisação, o grande prejudicado é o povo, particularmente os velhinhos impossibilitados de sacar suas aposentadorias. Como se fosse culpada pelos baixos salários pagos aos bancários, a população tem sido punida com a falta de dinheiro nos caixas eletrônicos e o sumiço de envelopes usados fazer depósitos. Talvez seja por estas e outras que o movimento paredista perde a cada dia o apoio da sociedade, cansada de pagar a conta por tudo de errado que acontece no país.

Protesto

Moradores da rua Celso Oliva, no bairro Treze de Julho, estão invocados com a demora em se encontrar uma solução para o trecho interditado da avenda Beira-Mar. Ontem, eles promoveram uma manifestação exigindo que o tráfego de veículos retorne à avenida, já que a obra concebida pela Prefeitura não deve mesmo ser realizada. Os moradores dizem não suportar mais os transtornos causado pelos carros que circulam na Celso Oliva.

Fora do ar

Constantes ataques de ‘hackers’ levaram o Sindicato dos Trabalhadores em Educação de Sergipe (Sintese) a retirar seu site do ar. Em nota, a entidade explica que os ataques visam ter acesso ao banco de dados administrativos e financeiros. O site só deve ser reativado após as investigações que estão sendo feitas na tentativa de chegar aos “hackers”.

Mar de óleo

A presidente da Petrobras, Graça Foster, classificou a descoberta na bacia de Sergipe-Alagoas como “excepcional”.  Ela disse ontem à Veja.com que uma das áreas da bacia deverá entrar em operação em 2018. Reportagem publicada pela Reuters em setembro revela que a área localizada em Sergipe tem capacidade para 1 bilhão de barris, volume que ainda não foi confirmado pela estatal.

Negando

O governador Jackson Barreto (PMDB) nega que pretende mudar a diretoria do Banco do Estado de Sergipe (Banese). Segundo ele, tudo não passa de boatos: “O que acontece de grave agora é a licitação da Prefeitura de Aracaju para transferir a folha de pessoal para outro banco”, afirma. Jackson garante que “o Banese é patrimônio dos sergipanos e, portanto, não se vende e não se rende”. Tá certíssimo!

Sorte grande

Hoje é dia de tentar a sorte grande fazendo uma fezinha na Mega-Sena, que vai pagar R$ 23 milhões a quem acertar as seis dezenas sorteadas nesta quarta-feira. Caso apenas um apostador acerte os seis números, poderá comprar com a bolada 46 imóveis de R$ 500 mil cada, ou ainda 191 carros de luxo. E então, tá nessa?

Concurso

O edital do concurso público para contratação de mais 600 policiais militares em Sergipe será divulgado ainda neste mês. A promessa é do governador Jackson Barreto (PMDB). Ele aproveitou para criticar o movimento da Polícia Civil por reposição salarial: “Em termos salariais, Sergipe não tem nada a dever a qualquer Polícia do Brasil”.

No Supremo

Três entidades que representam empresas privadas entraram com ações no Supremo Tribunal Federal (STF) contra a lei que instituiu o adicional de 10% de multa sobre o saldo do FGTS em demissões sem justa causa. As entidades declaram que o adicional foi criado para cobrir déficit pela atualização monetária nas contas do FGTS durante o Plano Verão e Plano Collor, entre 1989 e 1991.

Não pode

O Conselho Nacional de Justiça (CNJ) decidiu alterar a norma que impede o nepotismo no Judiciário. Os conselheiros entenderam que servidor público não pode ser nomeado para cargo comissionado quando tiver parente na mesma função. O caso foi considerado uma nova hipótese de nepotismo. Eles analisaram uma consulta formulada por um juiz de Sergipe, que questionava a possibilidade de servidor efetivo (técnico judiciário) ser nomeado para cargo em comissão.

Do baú político

Hoje, é comum a sociedade reagir quando setores da imprensa fazem criticas mais ácidas à classe política, principalmente se o ataque ocorre durante a campanha eleitoral. Vigiada pelo Ministério Público, a mídia tenta se equilibrar no fio da navalha, pois um comentário mais exagerado pode resultar em punição. No passado, as coisas eram diferentes. Mais frouxa, a legislação eleitoral permitia achincalhar os políticos. Na eleição de 1962, o então candidato a deputado federal Lourival Baptista (UDN) batia duro no postulante ao governo Seixas Dória, um ex-udenista que resolveu enfrentar Leandro Maciel (UDN). E, para rebater as acusações contra Seixas, a Gazeta de Sergipe exagera na dose: “Não é fácil suportar o baiano Lourival Baptista que, com ar de feiticeiro, afirmou num retumbante comício ter feito milagre em Santa Rosa de Lima, pondo um aleijado para andar em plena feira”. E prossegue o jornal: “Vale lembrar que o senhor Lourival Baptista possui uma carta de médico, mas prefere a profissão de curandeiro, da qual faz praça”. Homem, vôte!

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais