Prefeitura adota os semáforos inteligentes

0

Com o objetivo de otimizar o tempo de espera dos veículos e pedestres nos sinais de trânsito, a Prefeitura de Aracaju  está investindo cerca de R$ 15 milhões  na implementação de semaforização inteligente. A ação faz parte  do Projeto de Mobilidade Urbana da Capital e pretende substituir os atuais 150 semáforos de trânsito por equipamentos de alta tecnologia. Um dos locais que recebeu recentemente a implementação do novo sistema foi o cruzamento das avenidas Francisco Porto  com Jorge Amado, no bairro 13 de Julho. No local, foi instalada uma caixa de passagem de cabos, base de sustentação de poste, além de perfurações na via para a passagem de dutos. O sistema também já foi instalado em outros 20 pontos da capital. Até o final deste ano, a previsão é realizar mais 36 novas substituições dos sinais de trânsito. A semaforização inteligente é um sistema de alta tecnologia e com estes equipamentos haverá redução dos congestionamentos. O trânsito fluirá muito mais rápido, trazendo mais tranquilidade  e segurança para a população. O uso da tecnologia contribuirá com a mobilidade urbana de Aracaju. As longas filas de espera dos carros serão reduzidas com a implantação da sinalização semafórica por controladores inteligentes. Esses equipamentos possuem alta tecnologia e permitirão melhor fluxo no trânsito, contribuindo com a mobilidade urbana de Aracaju. Após a implementação dos novos semáforos vai ser instalada uma Central Semafórica para controlar o tempo remotamente em possíveis casos de ocorrência no trânsito. No momento os semáforos inteligente estão sendo apenas instalados, o funcionamento do novo sistema dar-se-á ao final da substituição dos 150 sinais de trânsito, através da ligação automática. O novo semáforo também dará prioridade aos pedestres. Junto com o novo equipamento estão sendo instaladas botoeiras adaptadas para pessoas com deficiência visual, que, em modo sonoro, orientará a travessia e garantirá maior segurança a todos.

Custo da Construção Civil

O custo da construção civil, medido por metro quadrado em Sergipe, no mês de outubro apresentou variação positiva de 0,5%, quando comparado com o mês de setembro passado. Em termos absolutos o valor do custo médio por metro quadrado ficou em R$ 965,81. Na comparação com o mês de outubro do ano passado, o custo registrado assinalou  elevação de 4,3%. Nos dez primeiros meses do ano passado, de janeiro a outubro portanto, o custo médio acumulou alta de 3,3%. Analisando os custos da construção separadamente, verificou-se que do valor total, a fatia de 55% por R$ 527,66, correspondeu ao custo com material, enquanto quase os 45% restantes, ou R$ 438,15, referiu-se ao valor da mão de obra empregada. Em termos relativos, o custo com material, no mês analisado, aumentou um por cento na comparação como o mês imediatamente anterior. Por sua vez, quando comparado com o mesmo o mês do ano passado, a alta foi maior, de 5,9%.  Quanto ao custo com a mão de obra, verificou-se diminuição de um 0,1% em relação ao último mês de setembro. Quando comparado com outubro do ano passado, observou-se elevação de 2,6%.

Cenários Econômicos revistos na Acese

A Associação Comercial e Empresarial de Sergipe realizará no próximo dia 20 de novembro, a partir das 12h, no Ravisson Hotel, o Almoço com Negócios. A última edição deste ano terá como palestrante Edgard de Abreu Cardoso, economista-chefe da Brasilprev, que falará sobre “Os Cenários Econômicos”. O Sr. Edgard Cardoso é responsável  pelas análises da evolução da conjuntura econômica, social e política no Brasil e no muno, que podem influenciar as diretrizes da indústria de previdência e da Brasilprev  em particular, elaborando cenários de curto, médio e longo prazo das variáveis chaves que auxiliem na tomada de decisões de investimentos, planejamento e estratégico, orçamentário e comercial. Mestre de Economia pela Fundação Getúlio Vargas, o convidado da Acese lecionou em algumas universidades do Rio de Janeiro, como Pontificia Universidade Católica e Universidade de Ciências Políticas e Econômicas. Para associados adimplentes da ACESE o custo do convite é de R$ 30. Para não associados, o valor é de R$ 60, e podem ser adquiridos na sede da Associação, a Rua José do Prado Franco, 557.

Festival de Cactos

Hoje, 16 e amanhã, 17 de novembro, o Instituto Canto Vivo promove o Festival de cactos e Suculentas. A ação irá ocorrer nas ecolojas da ONG em Aracaju, no Home Center Ferreira Costa e no Shopping Jardins. As plantas custam a partir de $ 3. O Instituto Canto Vivo promove mais uma Feira de Trocas em Aracaju. A permuta funciona assim:  5 peças de vestuário, objetos de decoração, livros vendidos em bazares, valem uma muda de planta. Dessa forma, a ONG arrecada objetos para serem vendidos em bazares e angaria fundos para desenvolver projetos ambientais e educacionais. O evento será no o próximo domingo, 18, no Calçadão da Praia Formosa, das 14 às 17h. 

Comentários