Preocupação Política

0

A maioria das lideranças políticas do interior e capital, vinculada ao governador João Alves Filho, demonstra séria preocupação com o fortalecimento do grupo para a disputa das eleições municipais do próximo ano. O pessoal queixa-se aos deputados estaduais e federais e sugere que conversem com o governador João Alves Filho para que ele, mesmo preocupado com os projetos de reformas apresentados pelo presidente Lula da Silva, dê início ao trabalho de integração com os aliados. Alguns políticos analisam que, pelo menos na capital, a oposição está bem entrosada e mais organizada, já tendo como certa a candidatura do prefeito Marcelo Déda (PT) à reeleição. Ele vem trabalhando nitidamente nesta direção. O Governo se mantém apoiado por dois partidos fortes e um que sofreu baixas importantes durante o pleito, que foi o PPS. Na oposição, fica muito claro que haverá um único problema. Os partidos aliados, principalmente o PTB, não vão aceitar que o Partido dos Trabalhadores lance uma chapa “puro sangue”. A disputa, na realidade, não será a cabeça de chapa, que já está definida, mas a vice. Os partidos sabem que Marcelo Déda deixa a Prefeitura 16 meses depois de eleito, passando para o seu companheiro de chapa, que permanecerá dois anos à frente da Prefeitura. O deputado estadual Fabiano Oliveira filiou-se ao PTB com o objetivo de fazer dupla com Marcelo Déda na disputa pela Prefeitura da Capital, além de visualizar uma posição no Ministério do Turismo. A vontade de Jackson Barreto, entretanto, é retomar a Prefeitura, colocando lá João Augusto Gama, que é o seu aliado mais próximo. Setores do Partido dos Trabalhadores querem manter a Prefeitura sob comando da legenda. De qualquer forma, lembrando também a posição do PCdoB que não quer perder o vice, essa pode ser a única disputa que se tenha dentro dos setores oposicionistas para a formação da chapa. O restante, PSDB, PL e PSB, não vai exigir muita coisa… Um intranqüilo parlamentar do PFL reconheceu que o governador João Alves Filho estaria renovado, “de quinta-feira para cá”, com as perspectivas surgidas em mudanças na Reforma Tributária. Admitiu, entretanto, que o mesmo entusiasmo deveria começar a se esboçar na formação de um nome para disputar a Prefeitura de Aracaju, porque até o momento se tem a possibilidade da deputada Susana Azevedo, e a ação do também deputado estadual Gilmar Carvalho. Na base administrativa, não existe um único nome que se destaque para uma campanha eleitoral. Dentro de um pensamento doméstico, a primeira dama, Maria do Carmo Alves, deve disputar o Senado dentro de mais quatro anos, enquanto o seu genro, deputado federal Mendonça Prado, tem impedimento para candidatura. Ah! Mas tem o senador José Almeida Lima (PDT). A maioria dos integrantes que hoje forma com o Governo João Alves Filho, não está vendo grande possibilidade nisso. É unânime a opinião de que houve um esfriamento entre os dois, tanto que o senador não comparece a nenhuma reunião de bancada que João Alves Filho convoca. Em Aracaju, a informação é de que Almeida Lima está disposto a seguir um caminho solo, se mantendo no mandato, mas indicando um nome do seu partido para disputar a Prefeitura. Por tudo isso, existem lideranças aflitas. “O presidente Lula da Silva vai jogar tudo o que puder em torno do prefeito Marcelo Déda”. E está certo, afinal são compadres, vivem os mesmos problemas políticos há 30 anos e o prefeito é hoje um homem forte que trafega pelo Palácio do Planalto. Evidente que tudo depende do Governo de Lula, mas o correto é que, se Marcelo Déda realiza um bom trabalho com os recursos da Prefeitura, imagina contando com toda a força do Palácio do Planalto. É através dessa análise, que o pessoal deseja que João Alves Filho comece a fazer funcionar um esquema político que distinga o interior e a capital, já se precavendo para uma disputa em 2006 com o atual prefeito. Aliás, é bom começar a pensar na reorganização da máquina, porque há excesso de gente falhando… AMOROSA A cantora Amorosa rebateu, ontem, declarações do secretário de Comunicação da Prefeitura, Milton Alves, de que a sua não contratação para o Forrocaju, nada teve de retaliação política. “É retaliação sim!” Reafirmou a cantora, acrescentando que, coincidentemente, esta é a primeira vez que não canta no Forrocaju. JOÃO ALVES Quanto ao governador João Alves Filho colocar Amorosa para cantar em festas do interior, como sugeriu Milton Alves, ela disse que “não votei em João para meu empresário”. E acrescentou: “votei em João Alves Filho para ser o meu governador”. Amorosa avisou que toda a programação do interior já está preenchida. SUCESSO Apesar de ficar de fora, Amorosa diz que torce pelo Forrocaju. Sei que ele vai ser o maior sucesso, porque é uma festa das mais fortes do Estado. No ano passado, quando recebeu o cachê, logo após cantar no Forrocaju, Amorosa reconheceu: “nunca fui tão bem tratada como cantora”. DENÚNCIA Durante suas declarações, Amorosa fez uma denuncia: “o empresário Gilton Andrade, de ‘Calcinha Preta’, administra alguns prefeitos para colocar o que interessa a ele”. Nas eleições, Gilton cede tudo aos prefeitos, com palanques e bandas, para ter o monopólio dessas cidades durante os 4 anos de administração. É caso para o Ministério Público. LAGARTO Jerônimo Reis (PTB) fez festa, domingo, em sua casa, em Lagarto, aonde reuniu dezenas de lideranças políticas de Sergipe, principalmente do centro sul. Estavam lá Albano Franco, Jackson Barreto, Bosco Costa, Antônio Carlos Valadares, Ulices Andrade, Fabiano Oliveira e prefeitos de várias regiões. ALMEIDA O deputado federal Jackson Barreto (PTB) concorda com o deputado Francisco Gualberto em relação ao Projeto de Emenda Constitucional (PEC) do senador Almeida Lima (PDT). “É um projeto DNA – Demasiada Necessidade de Aparecer – que foi duramente criticado por Tereza Crunavel de O Globo”. PARENTE Jackson Barreto disse Almeida Lima comete uma demagogia em seu projeto, quando impõe novas regras a parentesco: “ele hoje está na política graças a um trabalho dos seus parentes”. E acrescenta: “Ele surgiu através de mim”, disse. Segundo Jackson, em Brasília só aparece quem realmente faz um grande trabalho”. PREOCUPA Almeida Lima continua discutindo a emenda com segmentos políticos importantes. Disse que sabia da reação de pessoas e políticos do seu Estado, e até mesmo nacional. O senador José Almeida Lima continua com o seu trabalho, na certeza de que o Brasil precisa de uma mudança política radical. PARTIDOS Na festa de Jerônimo Reis, o pessoal das oposições deixou claro que há necessidade de fortalecimento político dos partidos que integram a oposição. Sugeriu-se que fosse feito um trabalho de base no interior, para que se elegesse o maior número possível de candidatos às Prefeituras Municipais. ALBANO O ex-governador Albano Franco (PSDB) disse que foi à festa de Jerônimo Reis, para prestigiar um amigo, mas evitou falar em política, pelo menos publicamente. Até mesmo como empresário, o ex-governador prefere não emitir opinião neste momento. Segundo Jackson, “Albano só conversa o que é conveniente”. CIGARRO Segundo informação de fonte policial, o detento Floro Calheiros costuma dar notas de 100 reais para um dos soldados comprar um maço de cigarros e deixa o troco como gorjeta. A informação já chegou ao conhecimento do secretário Luiz Mendonça. Entretanto, o soldados não cansam de perguntar se Floro quer fumar. RELATOR O relator da Reforma Tributária, Virgílio Guimarães (PT), manteve sábado, em Aracaju, a idéia de avançar na direção da cobrança de 1/3 do ICMS na origem e 2/3 no destino. A grande dificuldade é os Estados grandes. A comissão deve tentar uma vantagem para os ricos, sem prejudicar os pobres. CARANGUEJO Ainda no sábado, por volta do meio dia, João Alves Filho, Marcelo Deda, Virgílio Guimarães e José Carlos Machado conversaram política e amenidades diante de caranguejos e cervejinha gelada. Também estavam presentes a vice-governadora, Marília Mandarino, e a primeira dama Maria do Carmo Alves. Aconteceu no Palácio de Veraneio. Notas MITTIDIERI O deputado suplente Luiz Mittidieri (PFL) começou a ter outro tratamento dentro do partido, quando iniciou uma série de contatos com o prefeito Marcelo Déda, que viu chances dele assumir uma cadeira na Assembléia Legislativa, desde que se filiasse ao PTB. Deda pensou em trazer Fabiano Oliveira para a Secretaria de Turismo. As conversas se adiantaram houve almoço com Jackson e Jerônimo, mas agora o partido de Luiz Mittidieri voltou-se para ele. É possível que já assuma a vaga de Valmir Monteiro por 120 dias. Depois deve assumir o lugar de outro. JUDICIÁRIO O presidente do Tribunal de Justiça, Pascoal Nabuco, ao lado de colegas de outros Estados, participa de reunião convocada pelo presidente do Superior Tribunal Federal, ministro Maurício Correa, para tratar sobre a Reforma da Previdência que está em discussão no Congresso Nacional. Uma fonte de Brasília disse que o encontro será decisivo para saber se o Judiciário vai reagir em relação à Reforma da Previdência. A expectativa é de que o Poder Judiciário defenda a constitucionalidade do direito adquirido. FRANCISCO O ex-deputado Antônio Francisco está se mantendo em uma fazenda, no Estado de Sergipe, sob orientação do seu advogado, José Cláudio, para ver qual o melhor momento de se apresentar à Justiça. O advogado disse ontem que espera o julgamento do Hábeas Corpus para esse mês, porque se acontecer em agosto fica difícil. A polícia não intensificou as buscas porque sabe que o ex-deputado não foge e se apresenta, embora o seu advogado já tenha declarado que ele só vai depor na Justiça. José Cláudio diz que Antônio Francisco tem problema de saúde. É fogo A maioria das Secretarias terão que fazer reforço orçamentário para o segundo semestre, porque algumas está sem dinheiro para custeio. Isso tem acontecido em quase todos os Governos, porque a previsão de começo de ano esquecem alguns contratempos que quebram o orçamento determinado. O deputado federal Jackson Barreto viajou ontem à tarde para Brasília. Do aeroporto segue direto para o Plenário da Câmara, onde haverá votação. O ex-governador Albano Franco está com a cabeça montada para a indústria. Pensa na instalação de uma indústria de biscoitos. Deputados federais participaram de debate, ontem, na Assembléia Legislativa, sobre as reformas da Previdência e Tributária. O candidato a prefeito de Lagarto, disputando a reeleição, será Zezé Rocha (PTB), que decanta extrema dificuldade em seu município. A deputada Maria Mendonça está querendo estimular a participação maior das mulheres na política. Entende que o índice de apenas 8% das mulheres na política é muito pequeno. Os deputados estão começando a se movimentar para que o Governo e Prefeitura ajudem o hospital São José. Com o feriado de quinta-feira, os festejos de São João vão começar muito mais cedo, porque o pessoal vai emendar até a quarta-feira. A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) está se preparando para retornar a Brasília no mês de setembro. O governador João Alves Filho vem mantendo contatos para fortalecer a sugestão do relator da Reforma Tributária. O grande problema continua sendo São Paulo, que tem um poder de força muito grande. Não quer abrir mão de nada. Uma ausência notada na festa de Jerônimo Reis foi a do prefeito Marcelo Déda. Ele deu justificativa antecipada. brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários