Previsão de tragédia

0

A meteorologia em Sergipe divulgou previsão, sexta-feira à noite, através da internet, recomendando à sociedade que ficasse atenta a eventos extremos e outros fenômenos que ocorreriam neste final de semana. É possível que poucas pessoas tenham ficado atentas a esse prenuncio catastrófico. Do sábado para o domingo ocorreu o desastre na região Sul, provocando transbordamentos de rios, quedas de pontes, desabamentos de casas, que atingiu, com maior intensidade, a cidade de Simão Dias. O meteorologista Averlan Amaral, de Sergipe, disse que a região está passando por uma situação anômala, ocorrida há mais de 100 anos na região: já choveu 800% acima do normal no alto sertão do Nordeste, onde se inclui Sergipe, e agora está ocorrendo na região Sul de Sergipe e Norte da Bahia. Averlan Amaral, inclusive, explica que não se trata de fenômenos como El Nino, mas adverte que é uma frente fria que vinha se diluindo do Sul, se fortaleceu no Nordeste e fez desabar esse mundo d’água na região Sul do Estado. O técnico alerta: isso vai voltar a acontecer. Não soube precisar, entretanto, se seria mais para o Sul de Sergipe ou para o Norte da Bahia. Ele considerou que são anomalias climáticas positivas, favorecidas pela umidade do oceano Atlântico e que pode durar de 30 a 60 dias, com previsão de que chegue dessa forma até maio, mês que cai o maior volume de água no Estado. Nesse caso, se a sociedade, principalmente as autoridades, consultassem, com mais freqüência, as previsões meteorológicas, e acreditassem nelas, seria possível reduzir os efeitos produzidos pelo excesso das chuvas. É bom repetir: As chuvas vão voltar a acontecer na região, podendo ser mais para o Sul de Sergipe ou mais para o Norte da Bahia… O governador João Alves Filho (PFL) passou todo o dia de domingo e ontem despachando do Palácio de Veraneio e iria sobrevoar a região atingida pelas chuvas. Como só concluiu os contatos com Brasília, por volta das 16 horas, foi aconselhado pelo comandante do aparelho a não efetuar o vôo, em razão do tempo, que não era favorável. Ontem mesmo, o governador João Alves Filho escreveu uma carta dura ao presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva. Aproveitou para pedir uma audiência, juntamente com toda a bancada de Sergipe, para relatar a situação em que se encontra o Estado, desde as chuvas que inundaram o sertão e provocaram uma catástrofe, até o dilúvio que sacudiu a região Sul, neste final de semana, destruindo pontes, inundando povoados e derrubando casas. É uma situação difícil e o Estado está sem fôlego para arcar sozinho com as responsabilidades. Na carta, o governador pede providências imediatas e revela que em 60 dias com tantos problemas, ainda não recebeu um único saco de cimento do Governo Federal. O prefeito Marcelo Déda, que esteve em Simão Dias, ficou muito chocado com a situação dos desabrigados e com o drama que a população está sofrendo. Passou o dia em contatos com Brasília, tentando agilizar socorro para a região Sul do Estado, além de procurar ajudar, através das condições que a Prefeitura de Aracaju oferece. O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) fortaleceu o seu pronunciamento quanto à visita de representantes do Governo Federal na região. Valadares já está em Brasília, onde dará continuidade aos contatos telefônicos, buscando pessoalmente uma ação emergencial do Planalto, porque não há como resolver esta situação, sem quebrar a eterna burocracia que emperra a liberação de recursos. Quando o sertão passou por situação idêntica, o senador Antônio Carlos Valadares fez um pronunciamento duro, exigindo ação eficaz do Governo na região. É possível que faça outro, onde convoque ministro da Integração, Ciro Gomes (PPS), que mostrou um bom rebolado num dos camarotes do sambódromo, no Rio de Janeiro, mas perdeu o jogo de cintura na resolução de problemas graves que o Nordeste enfrenta neste momento. Dentro deste raciocínio, não dá para confiar mais numa ação imediata do Governo Federal, mas é preciso lutar, se integrar, trabalhar, para que Sergipe não se mantenha às margens das decisões emergenciais do Planalto. DISCURSO O senador José Almeida (PDT) vai fazer usa a tribuna do Senado hoje. Diz que mostrará o envolvimento do chefe da Casa Civil, José Dirceu (PT), com o seu assessor Waldomiro, no caso do jogo do bicho. Segundo o senador, “o documento será o ventinho que estava faltando para mostrar a participação de Dirceu”. BALANÇAR Almeida Lima diz que o seu pronunciamento vai balançar as estruturas políticas do país, porque o Governo pensa que tudo já terminou, “mas para nós, vai começar a partir de hoje”. O senador admite que a partir do seu pronunciamento, “podem começar a chamar José Dirceu de ex-chefe da Casa Civil”. VIAGEM José Almeida Lima viajou ontem cedo para Brasília e está aguardando apenas um dado suplementar para enriquecer o seu discurso. Deve anunciar o pronunciamento através de release, enviar e-mail à imprensa, comunicando o seu pronunciamento desta terça-feira. TEIXEIRA Há indícios muito fortes de que o governador João Alves Filho (PFL) pode exonerar o secretário da Cultura, José Carlos Teixeira (PMDB), ainda esta semana. Domingo, o governador reuniu-se com secretários da Casa e discutiu a permanência de Teixeira, que tem provocado problemas até mesmo a segmentos da equipe de auxiliares. DISCUSSÕES As discussões constantes com artistas e intelectuais e, às vezes com alguns colegas de equipe, tem tornado a presença de José Carlos Teixeira insustentável. O governador vem sendo aconselhado a exonera-lo, inclusive por pessoas influentes na administração e já vem adiando essa decisão por algum tempo. GASTAR Quanto á sucessão municipal, o senador José Almeida Lima ainda acha que não se deve gastar energia com ela neste momento: “devemos cuidar dos fatos que estão acontecendo”, disse. Acrescentar que não tem visto segmentos do bloco governistas, interessados em fazer oposição municipal: “nós somos oposição ao município e ao Planalto”, disse. PESQUISA Uma empresa de pesquisa de opinião pública, contratada pelo PFL, vai iniciar consultas em 35 municípios, inclusive Aracaju, para definir os melhores nomes que devem disputar as Prefeituras. Quem se sair melhor, será o candidato do bloco, sem muita discussão, com o apoio do Governo. COMPOSIÇÃO O prefeito Marcelo Déda (PT) deixa claro que o seu partido não vai aceitar uma composição com o PSDB e nem com o PFL, principalmente este. Déda mantém boa amizade com o ex-governador Albano Franco. Disse, também, que trata e é tratado com muita cordialidade por João Alves Filho, nas discussões administrativas. REUNIÃO Na próxima sexta-feira a Executiva Nacional do Partido dos Trabalhadores vai se reunir em São Paulo, com delegados do partido em todo o Brasil, para definir as metas de coligações. É um ato natural do partido, reunir o pessoal para definir o bloco de coligações em todos os períodos eleitorais. DISCURSO O líder do Governo, Venâncio Fonseca (PP) vai ler, hoje, na Assembléia, parte do programa do seu colega Gilmar Carvalho, que chama duas vezes o grupo de deputados de corja. O pronunciamento seria feito ontem, porque Venâncio foi convidado pelo governador João Alves Filho para sobrevoar a região Sul, atingida pelas chuvas. O vôo não ocorreu. GRAVAÇÃO Venâncio Fonseca vai apresentar a fita e ler o que está contido nela, entretanto, “se o presidente autorizar coloca-la no som, todos vão ouvi-la”. Após o pronunciamento, haverá uma reunião de todos os parlamentares, quando será decidido o encaminhamento para a Comissão de Ética. GILMAR O deputado Gilmar Carvalho (PV) continua afirmando que em momento algum tratou a Assembléia ou parte dela como se fosse uma corja. Acrescenta que em momento algum utilizou qualquer outro termo que tenha sido ofensivo à Casa. CANDIDATURA Mesmo diretamente envolvida com a catástrofe que abalou Simão Dias, a senadora Maria do Carmo Alves (PFL) disse que não desistiu da candidatura a prefeita. Ela viaja hoje a Brasília e não sabe quando retornará para ocupar a Secretaria do Combate à Pobreza. Mas não será por muito tempo. Notas VALADARES O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) esteve todo o final de semana em Simão Dias, dando assistência às famílias atingidas pelas fortes chuvas que caíram em sua cidade, deixando centenas de desabrigados. Valadares acompanhou de perto todos os problemas, ao lado do irmão, prefeito José Valadares. O senador viaja hoje a Brasília e vai percorrer ministérios em busca de liberação de recursos para as vítimas das chuvas. Também fará um pronunciamento mostrando a gravidade da situação. MARCELO O prefeito de Aracaju, Marcelo Déda, que é de Simão Dias, também foi para a cidade e participou dos trabalhos para assistir as famílias atingidas. Liberou carros e médicos, do Samu, para trabalhar no município, e esteve presente para amenizar a aflição das pessoas que perderam as suas casas. Marcelo Déda também se comprometeu em entrar em contato com setores do Governo Federal, para agilizar ajuda emergencial às cidades atingidas pelas fortes chuvas. O clima e de desespero. ULICES O secretário geral do PSDB, deputado estadual Ulices Andrade, disse ontem que o seu partido vai buscar as melhores alianças para fazer composições e disputar as eleições municipais deste ano. Admite que isso acontecerá principalmente com as legendas que melhor tratar os tucanos. Ulices diz que gostaria que as alianças não fossem com o PFL, porque o PSDB faz oposição ao Governo, mas isso depende de cada Diretório e da forma que se apresentar melhor para os tucanos. É fogo O ministro do Trabalho e Emprego, Ricardo Berzoini, defendeu a redução dos juros nos financiamentos da casa própria, com recursos do FGTS para famílias de baixa renda. O Banco do Brasil vai investir, neste ano, cerca de R$ 40 milhões em marketing esportivo no país. O programa corrigido de declaração do Imposto de Renda 2004 (ano-base 2003) já está liberado na página da Internet desde ontem. O prazo para entrega da declaração termina no dia 30 de abril. Quem atrasa a entrega pagara uma multa mínima de R$ 165,74. Muita coisa que seria enviada para os flagelados do sertão, foi transferida para a emergência da região centro sul. O governador João Alves Filho sobrevoou toda a região atingida pelas fortes chuvas, em um helicóptero. O trânsito por Itaporanga D’Ajuda está interrompido e os veículos estão fazendo um percurso maior por Itabaiana para chegar a Aracaju. O deputado Venâncio Fonseca garante que as declarações de Gilmar Carvalho em seu programa são de uma gravidade muito grande. O deputado Gilmar Carvalho não está querendo falar muito neste momento. Prefere primeiro ouvir o que dirá Venâncio Fonseca. O governador João Alves Filho ainda não vai iniciar contatos políticos visando as eleições deste ano. Os problemas do Estado estão em primeiro lugar. O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT) em Sergipe, Antônio Góis, tem estranhado algumas atitudes do Partido dos Trabalhadores. Uma forte facção do Partido dos Trabalhadores vai continuar para que o PT apresente chapa puro sangue nas eleições municipais. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários