Problemas e soluções

0

A decisão do Supremo, garantindo que o mandato pertence ao partido, chegou na pior hora para a classe política, que já se preparava para mexer nas bancadas eleitas visando agraciar candidatos derrotados. Em Sergipe, o caso mais emblemático é o do suplente Fábio Reis (PMDB). Era dado como certo que o governador Marcelo Déda (PT) convidaria um deputado federal eleito pela coligação para compor o secretariado, objetivando colocar o peemedebista na Câmara. Agora, Fábio só assumirá se Almeida Lima (PMDB) se afastar do Parlamento. Mas, se por um lado há problemas, por outro existem soluções. Déda pode, por exemplo, abrir uma vaga na Assembléia para o primeiro suplente do PSL Jorge Araújo, desde que ofereça uma Secretaria o deputado estadual Mundinho da Comase (PSL). Certamente, essa nova configuração política levou o governador a retardar o anúncio do secretariado para, com isso, discutir melhor com os partidos aliados as possíveis mudanças na futura bancada governista.

Na espera

Ainda não foi ontem que a presidente eleita Dilma Rousseff (PT) anunciou Lúcia Falcon como ministra do Desenvolvimento Agrário. Setores do PT garantem, contudo, que a indicação da ex-secretária do Planejamento de Sergipe deve acontecer nos próximos dias. Também é aguardada a ida do senador Antônio Carlos Valadares (PSB) para um ministério, visando permitir que seu suplente Zé Eduardo Dutra (PT) o substitua e seja o líder do governo no Senado.

Volta à Câmara

A secretária municipal de Governo, Karla Trindade (PC do B), deixará o cargo em janeiro para reassumir sua cadeira na Câmara de Vereadores da capital. Ao ser nomeada para a pasta, em maio do ano passado, ela foi substituída no Legislativo por Chico Buchinho (PT). Este também se afastou para ocupar uma secretaria no Governo, deixando em seu lugar o suplente Magal da Pastoral (PT).  Karla já comunicou a sua decisão ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B).

Meia oposição

Quem pensava que o deputado federal Albano Franco (PSDB) iria fazer oposição sistemática ao governador Marcelo Déda (PT) e ao prefeito Edvaldo Nogueira (PC do B) quebrou a cara. Entrevistado ontem no Programa Liberdade Sem Censura, do radialista George Magalhães, o tucano disse que será opositor da presidente eleita Dilma Rousseff (PT). Quanto ao partido continuar na base aliada do prefeito, Albano disse que isso vai depender da vereadora Mirian Ribeiro (PSDB). A revelação do tucano desagradou em cheio a turma do DEM.

Divisão do bolo

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) se reúne hoje para a apresentação do relatório com os índices percentuais definitivos das cotas de ICMS pertencentes aos municípios sergipanos, relativas ao ano de 2011. O relatório provisório, apresentado em julho passado pelo conselheiro Heráclito Rollemberg, foi contestado por 15 municípios. Na sessão de hoje, o Pleno do TCE vai avaliar o relatório definitivo preparado pelos técnicos do Tribunal, após analisarem as contestações.

Mandato ameaçado

O deputado federal eleito André Moura (PSC) pode não assumir o mandato. É que o juiz de Direito da Comarca de Japaratuba, Rinaldo Salvino Nascimento, suspendeu os direitos políticos do parlamentar por oito anos. André é acusado de ter cometido uma série de irregularidades quando foi prefeito de Pirambu. Sexta-feira passada, a Procuradoria Regional Eleitoral também recorreu contra a diplomação de André, sob o argumento que o Tribunal Superior Eleitoral cassou seu mandato de deputado estadual porque ele teria arrecadado recursos ilegalmente na campanha eleitoral de 2006.

Concurso na BR

A Petrobras divulgou edital de novo processo seletivo público. O concurso é destinado ao preenchimento de 838 vagas (220 para cargos de nível superior e 618 para nível médio). O edital está disponível nos sites da Petrobras e da Fundação Cesgranrio. As inscrições estarão abertas de 10 a 27 de janeiro próximo. Para nível médio, a taxa de inscrição é de R$ 30,00. Para nível superior, R$ 45,00. As provas objetivas ocorrerão no dia 27 de fevereiro.

Ceac no interior

A deputada estadual e presidente da Assembléia, Angélica Guimarães (PSC), quer levar o Centro de Atendimento ao Cidadão (Ceac) para o interior de Sergipe. Antes do recesso parlamentar, ela apresentou indicação neste sentido, tendo alegado que o Ceac presta um relevante serviço à população. Angélica sugere que o Centro de Atendimento seja instalado em Propriá, Lagarto, Estância, Itabaiana e Nossa Senhora da Glória.

Pernas pro ar

Os servidores do Estado e da Prefeitura de Aracaju não trabalharão nos dias 24 e 31 próximos. É que tanto o governador Marcelo Déda (PT) quanto o prefeito interino de Aracaju, Sílvio Santos (PT), decretaram ponto facultativo para as vésperas do Natal e Ano Novo. Portanto, se você tem alguma coisa para tratar nas repartições públicas, ande rápido, pois nesta e na próxima semana elas só funcionarão até quinta-feira. Ô vidão!

Empregos

Sergipe apresentou o segundo melhor saldo na geração de emprego para o período na série histórica, desde 2000, com 2.552 vagas de trabalho. Esse saldo ficou atrás apenas do obtido no mesmo período de 2009, quando foram geradas 2.991 vagas. Segundo o Dieese, o saldo de novembro representou queda de 46,6% em relação a outubro (4.777 vagas). O setor do Comércio liderou o saldo do mês, com 40,9% das vagas do Estado, seguido pela Indústria de Transformação, com 23,2% do saldo.

Do baú político

Baixado em 1966, porque os militares temiam a derrota nas eleições para os governos estaduais, o AI-3 caiu como uma luva para Lourival Baptista. Ele tinha poucas chances numa eleição direta e sabia que o empresário Augusto Franco sonhava em substituir o governador Celso de Carvalho. É o irmão de um coronel do Exército quem conta o que fez Lourival para mudar o quadro em seu favor: “Por volta das 10h, cruzei com meu irmão em um taxi na praia do Flamengo. Enquanto esperávamos o semáforo abrir, ele me convidou para almoçar e disse que o governador de Sergipe já havia sido escolhido. Duas horas depois, quando cheguei ao apartamento dele, a história já era outra. No começo da manhã, foi indicado Augusto Franco. Porém, Lourival mexeu os pauzinhos com seus amigos do 4º Exército, no Recife, e alterou o quadro. Depois, o presidente Castelo Branco chamou Augusto Franco, Leandro Maciel e Celso de Carvalho e convenceu os três que Lourival era o melhor nome para governar Sergipe. Restou a Augusto disputar uma vaga de deputado federal, enquanto Leandro se elegeu senador”.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários