Programa do PFL

0

Evidente que o programa do PFL, levado ao ar ontem à noite, exibiu aos telespectadores qual será dois dos motes de campanha: Caixa-2 e corrupção que atinge o governo federal e o Partido dos Trabalhadores. Ontem, através de uma figura caricata, o PFL mostrou não vai deixar passar em branco o que está acontecendo em Brasília e que não esquecerá a declaração do ex-presidente do Partido dos Trabalhadores, Delúbio Soares, de que enviou recursos não contabilizados (Caixa-2) para a campanha petista de 2002 e 2004 para o Diretório Estadual. Outras denuncias virão, mas certamente esta será a tecla que se vai bater com maior insistência, para trazer a Sergipe os fatos que aconteceram em todo o país, promovido pelo PT e endossado pelo presidente Lula.

 

Não será uma campanha educada…

Os membros do PFL evitou qualquer alusão às questões que abalaram o PT e o presidente Lula. Todos tiveram seus textos direcionados ao trabalho que vem sendo realizado pelo governador João Alves Filho e enaltecendo o PFL. Não foram direto para o confronto e nem usaram palavras duras contra o prefeito Marcelo Déda (PT) e nem falaram no ex-presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT). Trataram de projetos e execuções, numa avaliação otimista da atual administração estadual. Nada de indiretas, nenhum naco de referência ao bloco que faz oposição ao governador. O PFL ainda trabalha na possibilidade de conquistar gente forte que, neste momento, bate bola no campo adversário.

 

O prefeito Marcelo Déda (PT), entretanto, tem outra estratégia: direciona seu discurso aos adversários. Fez isso durante o programa, onde ele mesmo insistiu no combate à “mesmice” e advertiu que “as próximas eleições não será de um partido contra o outro. De uma ideologia contra outra. Será do novo contra o velho”. Além disso mostrou falhas do governo em setores essenciais da vida pública, aproveitando ocasiões complicadas para seu adversário. Nos discursos que faz no interior, como aconteceu em Capela e Japoatã, o prefeito Marcelo Déda também bateu firme e parece que continuará assim até a confirmação oficial da candidatura e durante a sua campanha nas ruas e na televisão. Aliados do prefeito Marcelo Déda seguem o mesmo diapasão e estão com a língua afiada para uma disputa acirrada, que transformará a campanha em uma das mais agitadas das duas últimas décadas.

 

Marcelo Déda vinha usando um antagonismo em que diferenciava o “novo” do “velho”, deixando claro que não se tratava de uma visão cronológica preconceituosa, “mas de uma perspectiva progressista, avançada e reformuladora da política”. Pressentiu que isso poderia lhe provocar problema, provocando um pensamento do jovem e do idoso. Deve modificar esse discurso, porque pode não ser entendido pela terceira idade. Entretanto, a estratégia de marketing do PFL é expor a teoria ética e moralista e a prática corrupta do governo Lula e de setores importantes do Partido dos Trabalhadores, inclusive da núcleo majoritário, ao qual Déda e Dutra integravam. Com absoluta certeza não mudará esse tema, além de fazer um comparativo entre a administração de João – como prefeito e governador – e a do adversário, levando em consideração o período em que os dois atuam na política e seus resultados.

 

É muito difícil imaginar um resultado dessa disputa. Marcelo Déda é bom de discurso e imagem e, como ninguém, sabe criar frases importantes que fazem a diferença. João Alves Filho é um político experiente, conhece os problemas de Sergipe e sabe trabalhar bem as composições. Será um confronto importante, onde duas figuras que pensam diferente terão que convencer por suas idéias e projetos. Mas, tem um fato importante que os dois precisam pensar de forma emergencial: a composição com o PSDB. Com certeza fará a diferença, embora possa tirar o tom de certos discursos.

 

 

ABORRECIMENTO

O sistema de telefonia celular da “Oi” tem provocado aborrecimento ao governador João Alves, que geralmente não consegue falar com seus auxiliares quando estão no interior.

Os aparelhos perdem o sinal nos bairros mais distantes e praticamente ficam mudos no interior. É um problema que começa a provocar irritação.

 

RESPONSÁVEL

A idéia de troca de empresa foi de Silvany Alves Pereira, um técnico que pertence aos quadros da Caixa Econômica e está burocratizando o Governo.

Silvany fez um levantamento e percebeu que as tarifas da “Oi” eram mais econômicas, sem avaliar limitações. Economizou tostões, mas está estressando muita gente.

 

CAMPANHA

O prefeito Marcelo Déda (PT) está em plena campanha. O seu discurso em Japoatã, onde inaugurou uma rádio comunitária, foi de críticas a João Alves Filho.

Déda se mostra como o melhor nome para o estado e declarou que o governador João Alves Filho é “um vendedor de ilusões. É a mesmice na política sergipana”.

 

DUTRA

O secretário de Articulação Política de Aracaju, José Eduardo Dutra (PT), também está em campo e tudo indica que será candidato ao Senado.

Também foi a Japoatã e fez um discurso de campanha, fortalecendo críticas ao governador João Alves Filho. Pelos dois discursos, o clima de campanha será efervescente.

 

ULTRAPASSADO

A deputado Angélica Guimarães (PSC) disse que discorda do prefeito Marcelo Déda, principalmente quando ele fala sobre “a mesmice”.

Lembrou que o prefeito usa isso há muito tempo: “essa mesmice dele já está ultrapassada”. Déda utilizou a palavra em 2000, quando disputou a prefeitura contra Valadares.

 

ESTADISTA

Para Angélica, o governador João Alves Filho “tem demonstrado, através de ação, sua visão de estadista e tem projetado Sergipe internacionalmente”.

Lembrou a construção da orla da Atalaia, diz que ele vai concluir a ponte Aracaju/Barra “e tem se preocupado com obras sociais como eletrificação e construção de casas”.

 

BENEDITO

O presidente regional do PMDB, Benedito Figueiredo, disse ontem que o ministro do Supremo, Nelson Jobim, está descartado como candidato a presidente pelo partido.

Disse que o ministro Nelson Jobim deveria se impor por ações que viesse ao encontro da nação: “não contra ela”.

 

COMISSÃO

Quando deputado federal, Benedito Figueiredo esteve ao lado de Nelson Jobim na Comissão de Constituição e Justiça da Câmara.

Como jurista, Benedito explicou que a Comissão de Ética não tem poderes para intimar testemunhas e não tem como ouvir primeiro a defesa e depois a acusação.

 

SUKITA

O prefeito eleito de Capela, Manoel Messias Sukita (PSB) almoçou ontem em Pirambu com o secretário Metropolitano do Estado, André Moura (PSC).

Sukita contabilizou os votos de domingo e os comparou com os de outubro e concluiu que manteve o eleitorado e até esteve um pouco acima. Sukita foi agradecer o apoio de André.

 

ABSTENÇÃO

Foi alta a abstenção no pleito de domingo em Capela. Um total de 3.800 eleitores não foi às ruas para eleger o prefeito. No referendo sobre venda de armas a votação foi maior

Circulou em Capela a informação de que o grupo que disputou com Sukita teria comprado títulos para essas pessoas não saírem de casa. O fato foi desmentido.

 

MÃE ADOTIVA

O Senado Federal vota hoje, em segundo turno, a PEC de autoria da senadora Maria do Carmo Alves (PFL), que dá direitos iguais aos da mãe natural à mãe adotiva.

A proposta foi aprovada por unanimidade em primeiro turno no Senado e terá que ser aprovada em segundo turno para ser votada em seguida na Câmara.

 

MAGISTRADOS

Os magistrados estão reagindo contra a resolução antenepotismo  baixada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ)

Já tem ação no STF pedindo que a resolução seja declarada inconstitucional. O relator da ação no Supremo, já escolhido por sorteio, é o ministro Cezar Peluso. .

 

FECHAM

Reunidos em São Luís (MA), os presidentes dos tribunais fecharam questão contra a ordem de demitir, em 90 dias, os parentes de desembargadores até o terceiro grau.

Em nota, eles sustentam a mesma tese esgrimida na ação da Anamages. Anotam que cabe exclusivamente ao Congresso legislar sobre a matéria.

 

MOTINHA

Hoje, na 5ª Vara Criminal, Fórum Gumercindo Bessa, a viúva do agiota Motinha, morto a tiros no banheiro do bar Paraty, Elaine Mota será ouvida sobre o crime.

Ela fazia companhia ao marido, no dia em que ele foi assassinado. A mãe da vítima também prestará depoimento.

 

 

Notas

 

REVITALIZAÇÃO-1

A Comissão Especial de Revitalização do Rio São Francisco reúne-se quinta-feira para discutir e votar o parecer do deputado Fernando Ferro (PT-PE), relator da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 524/02, do Senado, que cria o fundo para revitalização do rio pelo período de 20 anos.

O relator propõe um substitutivo que reduz a receita do fundo de 0,5%, como previa o texto original, para 0,2% da arrecadação dos impostos federais – deduzidas as vinculações ou participações constitucionais.

 

REVITALIZAÇÃO-2
O texto também estabelece que 10% das verbas oriundas da participação de estados e municípios no resultado da exploração de recursos hídricos para geração de energia elétrica sejam investidos no fundo, cujos recursos deverão ser empregados nos programas especificados no substitutivo.

A Constituição determina que estados e municípios que tiveram parte inundada pelos reservatórios de usinas hidrelétricas recebam 5,4% do valor da energia elétrica produzida, a título de compensação financeira.

 

VERTICALIZAÇÃO

Os deputados se reúnem hoje para tentar acelerar as votações e aprovar, ainda nesta semana, o fim da verticalização das coligações partidárias. A medida é considerada prioritária pelo PSDB e o PT, que ainda sonham com uma aliança com o PMDB para a sucessão presidencial em 2006.
A proposta cancela uma norma do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), baixada em fevereiro de 2002, segundo a qual os partidos não podem fazer, nos estados, coligação diferente da realizada em nível federal.

 

 

É fogo

 

O quê será que amarra tanto o ministro Palocci no Ministério da Fazenda. Qualquer outro cidadão, com um mínimo de amor próprio, já teria pedido para sair.

 

O presidente Lula considera a transposição do São Francisco como uma das obras mais importantes do seu governo.

 

O deputado federal João Fontes diz que não há vontade do governo federal em melhorar as condições salariais dos professores universitários.

 

Os shoppings estão lotados, principalmente nos finais de semana, para as compras antecipadas de presentes do final de ano.

 

O senador Antônio Carlos Valadares (PSB) comemorou a vitória do aliado Sukita, eleito pela segunda vez prefeito de Capela.

 

Pedrinho Valadares está de volta a Aracaju e reinicia as suas visitas ao interior, como candidato a deputado federal (PFL).

 

Partidos que terão candidatos a presidente da República não estão querendo a queda da verticalização, tão esperada por legendas pequenas.

 

Amanhã será um dos dias mais movimentados na Câmara Federal. O deputado José Dirceu pode ser cassado, mesmo que o STF ainda não decidiu sobre o retorno à Comissão de Ética.

 

Os clubes ficaram a animados com a notícia do governador João Alves Filho, que vai continuar com o “Gol da Sorte”.

 

Com a alta estação alguns vôos que estarão aterrissando em Aracaju vêm diretamente da Argentina.

 

O comercio mundial de celulares cresceu 22% no terceiro trimestre de 2005, comparado ao mesmo período de 2004, com um total de 105,4 milhões de unidades vendidas.

 

Os bancos reduziram ligeiramente a taxa média de juros cobrada sobre cheque especial para pessoa física em outubro.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais