Promoções PMSE: Basta Jackson fazer valer a Lei

0

“O jornalismo é o exercício diário da inteligência e a prática cotidiana do caráter.” Cláudio Abramo.

Houve grande repercussão da nota dos benefícios palacianos e Polícia Militar na última segunda-feira, 14. O blog percebeu que muitos interpretaram a coisa como apenas de interesse dos capitães. Mas a coisa não é assim. Segundo apurado, esses graduados de baixa patente, não possuem liberdade nem para chefiar os quartéis que comandam: autonomia zero.

Limitar o tema aos interesses deles, é esquecer de quem tem poder de apitar de verdade e da cereja do bolo que é a promoção para a graduação de coronel. É essa promoção que faz movimentar o jogo de bastidores.  Nesse  bolo entra bem juntinho o interesse em promover parentes.

Mas o fato de maior importância é que o governador Jackson Barreto precisa se atentar a respeitar as normas básicas da vida militar que vem sendo desrespeitadas frontalmente desde 2011, quando se mudou a regra de promoção por mérito, exatamente para tender um interesse como o de agora.

Se o governador quiser garantir a sua tropa e quiser ganhar a oficialidade de volta, basta ele fazer duas coisas.

A primeira é desfazer o decreto de 2011 que acabou com a promoção meritória. Fazendo isso, ele só vai precisar fazer valer as normas da promoção conforme a lei manda. É a chance de conseguir resgatar a autoestima e o respeito dos que estão prejudicados.

Respeitar os valores militares e fazer valer a Lei.

Afora isso, não pode cair no “blá blá blá” de que só deve promover “quem trabalha”, como na PM não existe critério de medição disso, esse papo não passa de conversa mole.

Feriado Aniversário Aracaju
Por conta do feriado do aniversário de Aracaju, nesta quinta-feira, 17, o blog só será atualizado na sexta-feira, 18.

“Votei em Robson” diz Jackson que lamenta ingratidão e disse que foi enganado
“Você pagou com traição, a quem sempre lhe deu a mão”. O verso da música famosa está sendo cantada pelo governador Jackson Barreto por conta do amigo e deputado Robson Viana, que saiu do PMDB e está cooptando vereadores para apoiar João Alves. “Eu estou decepcionado porque votei e pedi voto para Robson”, disse ontem no programa de George Magalhães, ao ser entrevistado pelo radialista Pereirinha, na 103 FM.

Cooptação
Segundo Jackson, Robson não só traiu, mas levou os vereadores Gonzaga e Bigode para conversar com João Alves.  “Fiquei triste, confie. Não poderia usar da amizade com o governador para cooptar os vereadores do PMDB para o projeto de João porque ele sabe que não estaremos com o projeto do prefeito. Nós estamos num projeto totalmente diferente. Foi algo tão desgastante, tão desrespeitoso e agressivo”, disse lamentando que ele está cooptando os peemedebistas para levar para um partido comprometido com o projeto de João Alves.

Se for ético, Robson Viana entregará os cargos no governo
Para mostrar que é ético e não vai servir a dois senhores, depois das declarações de Jackson Barreto, Robson Viana não deve esperar as exonerações dos cargos indicados por ele. Por ética, deve se antecipar e entregar os cargos não só na Segrase, mas em outras pastas, como por exemplo na Secretaria de Desenvolvimento, onde tem parente.

Adema: licença em seis meses
Um servidor da Adema, informou ontem, 15, ao blog que pelos trâmites normais, uma licença não sai em menos de seis meses. O servidor lembrou que em um caso, quando o empreendedor pediu para consultar o sistema, faltavam apenas dois dias para completar um ano da entrada do requerimento. O problema é que só tem sete técnicos para fiscalizar e assinar todos os pedidos. E mais: Se o MP investigasse e Adema mandaria extinguir a maioria das multas e notificações dadas, justamente porque o órgão não obedece a sua parte.

Lixo em Aracaju: Um sujo falando do mal lavado
O blog está acompanhando tudo e em breve fará um relato sobre lixo e a briga de bastidores das empresas envolvidas e seus respectivos padrinhos.

Filiação PCdoB
E ontem, 15, à noite, o PCdoB realizou uma festa para a filiação de algumas lideranças, entre elas do sindicalista Isac Oliveira, do Sindiprev/SE. Além do ex-prefeito Edvaldo Nogueira o ato contou com a presença da ex-primeira-dama, Eliane Aquino, do PT.

Ainda sobre a situação da TV Cidade
Ontem um sócio que está tudo normal e é intriga. O problema é que logo após um funcionário relatou que foi realizada uma reunião dura, com avisos de que “se descobrirem” quem está passando informações será punido. Um deles gravou tudo. Como a direção garante que tudo está normal não vai se importar que o sindicato peça a Superintendência Regional do Trabalho uma fiscalização.

Propriá: Fernandinho Brito no PDT
E o vereador e pré-candidato a prefeito de Propriá, Fernandinho Britto se filiou ontem ao PDT, com a ficha sendo assinada pelo prefeito de Socorro, dirigente estadual do partido, Fábio Henrique.

Transmissão
A TV Sergipe vai transmitir hoje, 16, a partida ente o Confiança e o Flamengo, jogo válido pela Copa do Brasil. Os dois times vão se enfrentar aqui em Aracaju (SE), na Arena Batistão, a partir das 21h45. Os ingressos já estão esgotados e a previsão é que cerca de 15 mil torcedores estejam presentes no jogo.

Omissão do Estado
O senador Eduardo Amorim (PSC) cobrou, durante a reunião de trabalho da Comissão de Ciência, Tecnologia, Inovação, Comunicação e Informática (CCT), a melhora dos serviços de saúde na área da oncologia, de responsabilidade do Estado. “Temos um aparelho de radioterapia do século passado, o mesmo que quebra constantemente”, denunciou ao relatar que “não é por falta de recursos, pois o governo Federal já disponibilizou diversas emendas para a construção do Hospital do Câncer”.

Omissão do Estado II
A cobrança do senador ocorreu durante a votação do projeto que autoriza o uso de fosfoetanolamina sintética por pacientes diagnosticados com neoplasias malignas. “As pessoas morrem porque ainda temos gestores irresponsáveis, gestores insensíveis. A omissão do Estado é causa de genocídio nesse país. Vejam o que ocorre com os renais crônicos, com a oncologia e com a proliferação do zika vírus”, relatou Eduardo Amorim em tom de responsabilização, por parte do governo.

Agentes parados, ao invés de orientarem trânsito
O ex-deputado Jorge Araújo que mora na rua Teófilo Otoni, uma das ruas afetadas com as obras da rotula do Caju, lamenta que os agentes ficam diariamente (dois em cada esquina) em cima das motos e batendo papo ou no celular, quando deveriam orientar o trânsito na avenida paralela onde o trânsito fica caótico. Assim é bom demais!

PRP:Gustinho Ribeiro é o mais novo filiado
O deputado estadual Gustinho Ribeiro oficializou sua filiação ao Partido Republicano Progressista (PRP) na tarde da terça-feira, 15, na sede estadual do partido, em Aracaju. O ato de filiação contou com prefeitos, vereadores e pré-candidatos para a disputa do pleito deste ano em todo o estado de Sergipe.

Progresso
“O partido aqui em Sergipe já nasce grande. Agora nossa meta é fortalecê-lo cada vez mais e em todo o estado. Além disso, o PRP é uma sigla ideológica. Queremos juntar o maior número de pessoas que querem um projeto político de progresso, de futuro. Com certeza o PRP tem tudo isso a oferecer”, disse o deputado.

Sebrae apresenta Desafio Universitário no I Concitec
Desde a última sexta-feira, 11, especialistas, professores, pesquisadores e estudantes participam dos debates do I Colóquio Internacional em Convergência em Ciência da Informação, Tecnologia e Educação (I Concitec), na Universidade Federal de Sergipe (UFS). O evento, que se encerra nesta terça, 15, traz uma série de discussões sobre gestão, tecnologia e inclusão social.

Projeto
Na oportunidade, o Sebrae em Sergipe apresentou o projeto Desafio Universitário Empreendedor, cujas ações fomentam a cultura empreendedora na universidade, por meio de competições em caráter educacional. Segundo o gerente de Projetos Especiais, do Sebrae/SE, José Leite Prado, o Concitec é um ambiente oportuno para apresentar ações que tem foco no empreendedorismo no âmbito universitário.

Missão
“O Sebrae é uma agência de desenvolvimento, que tem por objetivo fomentar a cultura empreendedora em Sergipe e no Brasil. Este evento trata de tecnologia, de educação e da inovação. Estes três pilares também fazem parte da missão do Desafio Universitário, desenvolvido pelo Sebrae”, explica o gerente.

Debates
Além de realizar palestras, exposições, minicursos e outras atividades no campus da UFS, em São Cristovão, o I Concitec também conta com eventos simultâneos no Espaço Cidade do Saber, em Camaçari (BA).De acordo com a diretora do Instituto de Ciência e Informação, da Universidade Federal da Bahia (UFBA), Hildenize Novo, é fundamental a discussão sobre os saberes da Ciência da Informação no espaço universitário, principalmente com o advento das tecnologias digitais e das redes sociais.

Redes sociais
“Nós estamos preocupados em organizar o ambiente de conhecimentos que se traduz nas redes sociais. Com o surgimento dessas plataformas, nós precisamos ter domínios da informação que circula nesses espaços”, afirma Hildenize.

Educação
A professora doutora da Universidade Carlos III de Madrid (Espanha), Fernanda Melo Alves, acredita que o congresso é importante não só para a área das Ciências da Informação, mas também para os demais campos que convergem com as tecnologias e educação em geral. “É uma boa oportunidade dos estudantes e pesquisadores refletirem sobre temas que preocupam toda a comunidade acadêmica. Essas discussões, sem dúvidas, estimulam o desenvolvimento de mais estudos científicos, que ainda são relativamente recentes comparados com outras áreas do conhecimento”, observa Fernanda.

Revista
As comunicações apresentadas ao longo do I Concitec serão disponibilizadas na plataforma do evento. Além disso, os destaques do conteúdo das palestras e trabalhos serão publicados na Revista Convergência em Ciências da Informação (ConCI).

Show solidário ´Só por amor´ acontece próximo dia 22
No próximo dia 22, no Teatro Atheneu, acontece o show solidário ´Só por amor´, com João Moura & Banda à Flor da Pele. Participações especiais de Raquel Delmondes e Audry da Pedra Azul. Será a partir das 21h, com ingresso ao custo de R$ 30. Toda a renda arrecadada será revertida à reforma da sede da Federação Espírita do Estado de Sergipe (Fees).

Apoio
O evento recebe o apoio da Fundação Aperipê, Secretaria de Cultura do Estado, Banese, Propagtur, Colégio Purificação, Unimed Sergipe, Sindicato dos Comerciários de Sergipe. Ingressos à venda na sede da Federação (rua José Mesquita Neto, 21, Inácio Barbosa), nas casas espíritas do Estado, na banca do livro espírita (praça General Valadão) e na bilheteria do Teatro Atheneu. Informações: (79) 3249-2896 / 99972-4802 / http://www.fees.org.br.

Deso oferece desconto de 100% dos juros e multas
A Companhia de Saneamento de Sergipe —Deso ampliou o Plano de Negociação de Dívidas (PRDV). Agora, quem estiver com faturas em atraso pode obter desconto de 100% dos juros e multas dos débitos vencidos até dezembro de 2015. A oferta é por tempo limitado. Para conseguir o benefício os clientes devem procurar as lojas de atendimento mais próxima.

Residenciais
Os clientes residenciais são o principal foco da Deso ao ofertar o PRDV, mas o plano atende também aos setores públicos, privados e industriais. “Em vista da crise econômica do país e do crescimento do número de desempregados, pensamos em facilitar a possibilidade de torná-los adimplentes. É uma oportunidade para as pessoas quitarem as dívidas dos últimos 10 anos”, explica assessora técnica comercial da Deso, Edime Medeiros Leite.

Recursos
Além da melhoria direta para a população, o dinheiro resgatado através desse plano será revertido também em melhorias no atendimento à população através de tecnologias e aprimoramento dos serviços prestados.As pessoas que tiverem interesse em renegociar suas dívidas devem procurar os postos de atendimento para atualizar seu o cadastro na Deso, levando carteira de identidade CPF e comprovante de titularidade (ou usufruto) do imóvel em questão.

Patrocínio Sergipe
E a nova diretoria do Sergipe vem trabalhando para conquistar patrocínios. Já teve sucesso com o empresário Ruy Vieira, da Coca Cola, torcedor do time. Ele vai ajudar a pagar alguns débitos.

PELO TWITTER

www.twitter.com/joaocorrrea  É preciso saber absorver e digerir as pancadas q recebemos daqueles os quais só dedicamos atenção e lealdade. Só assim pra n desestimular.

www.twitter.com/MayuMatsunae  Aracaju perfeita com serviços funcionando só na propaganda. Que triste.

www.twitter.com/leleteles  querem obrigar uma presidenta a renunciar, mas a renúncia não deveria ser uma decisão pessoal? estão a propor uma renúncia debaixo de vara?

www.twitter.com/flavaofraga  Em tempos da METRALHADORA da tal Vingadora, nada mais contemporâneo q a "METRALHADORA giratória" do Delcídio, na Lava Jato. Arsenal pesado!

www.twitter.com/vieiramattoss  o que seria necessário para prender os condenados e envolvidos em desvios de dinheiro publico?

DO LEITOR

Isso aí É, BRT?! Record no Guinness Book
Do advogado Clarkson Moura: “Um uno e único corredor exclusivo de 10 ônibus equivale a um complexo e eficiente e moderno sistema, sob a forma de modal", de transporte público coletivo, indispensável à mobilidade urbana?
Pergunta-se: Onde ficam as imprescindíveis obras de infraestrutura que caracterizam e traduzem, conceituam o que tecnicamente se deve chamar de contemporâneo sistema urbano de circulação de veículos e pessoas nos aglomerados urbanos, denominado BRT.
Está aí mais um "faz de conta", um "simulacro", um "arremedo", um "engodo".
O BRT de Aracaju entra para o "Guinness Book", na data de aniversário da Capital, como sendo o mais rápido em implantação em todo o Mundo.
Parabéns! nosso eterno " Cajueiro dos Papagaios" pelo natalício e pela histórica marca: "record".

Aracaju: revolta com a questão do lixo
Do leitor Jôfre Tarquínio (Residencial Águas Belas na Aruana): Gostaria de utilizar seu espaço para demonstrar toda a minha revolta com a questão do lixo.Quero demonstrar aqui toda a minha indignação com esse Senhor, irresponsável que é o Prefeito de Aracaju João Alves Filho, digo irresponsável sim, pois um gestor que faz uma coisa dessas com a população merece toda indignação dos habitantes da cidade. Uma epidemia de dengue na cidade, casos de zika e chicungunha e esse senhor substitui a empresa de lixo sem um planejamento prévio provocando o acúmulo de lixo na cidade, essa é uma atitude irresponsável e sem comprometimento com a população. Ninguém está se perguntando o motivo dessa atitude desse Sr. que se diz prefeito? Vou responder então: empregar nessa nova empresa mais de 1.500 futuros eleitores dele e ainda uma ajudinha financeira na campanha eleitoral. Infelizmente em nosso estado não temos justiça para tomar providências em favor da população. Lamentável!”

Procura-se um rastro de autoestima  por jornalista Gilson Sousa

O orgulho de ser aracajuano está acondicionado num saco de lixo e jogado num terreno baldio qualquer da cidade. Esse é o sentimento da maioria das pessoas que habitam na capital sergipana que completa amanhã, dia 17 de março, 161 anos de história. Uma história sofrida, certamente, pois quase nunca se percebeu pela cidade um poder de autoafirmação capaz de nortear seu papel neste latifúndio. Por aqui ninguém se preocupa com a criação de uma identidade própria, e por isso a cidade fica à mercê de culturas e costumes alheios para poder se sentir inserida no mundo.

Nosso melhor momento foi vivido no início dos anos 2000, principalmente quando o simãodiense Marcelo Déda assumiu a Prefeitura de Aracaju. Na ocasião, aquilo que chamamos de autoestima teve o seu maior pico de crescimento entre os aracajuanos natos e os filhos adotados. Em épocas como esta, havia comemorações significativas do aniversário da nossa cidade, com as tradicionais entregas de medalhas, alvoradas, atividades esportivas de grande relevância e shows musicais com nomes nacionais e locais. Tudo amplamente divulgado através das diversas mídias para que o povo se sentisse inserido na festa.

Tinha o passeio de tototó criado pelo jornalista e ambientalista Osmário Santos, com dezenas de embarcações cortando as águas dos rios Poxim e Sergipe e saudando o aniversário da cidade. As comemorações envolviam os bairros da capital, havia apresentações de música clássica na Colina do Santo Antônio, local mimado pelo poder público naquela época e jogado às traças na atualidade. Ou seja, o povo se envolvia com a programação e isso lhe rendia doses generosas de orgulho e autoestima.

A festa dos 150 anos, em 2005, foi mais caprichada. Houve concurso para escolha de hino oficial e logomarca, uma campanha publicitária de tirar o fôlego, houve até confecção de moeda personalizada. Os shows da banda Cidade Negra e dos cantores Leonardo e Daniela Mercury, promovidos pela Prefeitura de Aracaju, transformaram aquele 17 de março numa verdadeira festa de aniversário em plena praça pública, entre os mercados municipais. Um ano antes, a festa naquela mesma praça dos mercados tinha sido comandada por Milton Nascimento, com a participação de artistas locais como Marcos Vilane e outros.

Havia sim uma política de valorização da cultura local e isso era visto através dos incentivos às artes plásticas, artes visuais, teatro, dança e manifestações folclóricas. A tática era simples: quanto mais se envolve o povo naquilo que identifica aquele mesmo povo, mais cresce a chance de consolidar uma identidade marcante e permanente. Valorizar o que é nosso é o primeiro passo para isso. “Não podemos ter medo de bater no peito e dizer que temos orgulho de sermos brasileiros, nordestinos e aracajuanos porque esta cidade só é o que é hoje graças ao povo generoso e lutador que tem”, dizia Marcelo Déda ao povo naquela época.

Hoje, o momento de turbulência na política brasileira não ajuda em nada. Outrora tínhamos o próprio Déda e o também falecido ex-senador José Eduardo Dutra ostentando positivamente o nome de Sergipe no cenário político nacional. Agora, se aparecer algum, certamente será por causa de envolvimento com as disseminadas falcatruas que se tornaram rotineiras no país. Isso sem falar na falta de orgulho de sair dizendo por aí que nossa cidade é administrada por um senhor que entrou na vida pública pelas mãos da ditadura militar e que parece não acompanhar o ritmo da modernidade em aspecto algum. Uma pena.

São 161 anos. Mas em termos de consolidação de uma identidade, Aracaju não evoluiu. Nos dias de hoje, ninguém vê uma obra significante, uma ação marcante, uma abrangência que possa inundar o povo de orgulho. Pelo contrário. São obras que se arrastam, ações que ferem a dignidade do cidadão, e uma inundação de desserviços nos campos da saúde, educação, transporte e até segurança pública, seja no âmbito municipal e até estadual. Sequer o legado da Copa do Mundo de 2014, por ter cedido o estádio Batistão em reforma para os treinamentos da seleção da Grécia, podemos constatar por aqui. Nada ficou no lugar que já não havia nada.

Portanto, neste 17 de março o povo deveria sair às ruas para exigir sua dignidade de volta, sua decência, sua boa qualidade de vida. E isso antes que o caminhão coletor de lixo retome a sua rotina na cidade e leve definitivamente aquilo que chamamos autoestima.

ESPECIAL/ REUNIÃO GOVERNO – ASSOMISE

Belivaldo Chagas recebe presidente da Assomise
Na busca por direitos igualitários na PM em Sergipe, o presidente da Associação dos Oficiais Militares de Sergipe – Assomise, Tenente Coronel Adriano Reis, esteve juntamente com outros militares no Palácio do Governo do Estado, em reunião com o vice-governador Belivaldo Chagas, para apresentar algumas pautas que são de extrema importância para a classe militar, mas que anteriormente não houve oportunidade para uma ampla conversa, e devido a interlocução do deputado estadual Luciano Pimentel, foi possível essa reunião.

Na semana anterior, ocorreu uma reunião no gabinete do deputado, que abraçou a causa e se comprometeu em levar essas pautas ao Governo do Estado. Outra importante interlocução, foi do secretário, Elber Batalha, que encaminhou juntamente com o parlamentar as demandas da entidade, ambos solícitos com a causa dos militares.

Entre as pautas, a de maior destaque é a que trata sobre o Princípio da Presunção da Inocência, e a não aplicação do parágrafo 7 do artigo 51 do Regulamento Disciplinar do Exército, onde os praças após condenados e cumprirem a pena, ingressam no mau comportamento, isso é, punido duas vezes, independente do comportamento chegam a passar de 5 a 6 anos para voltarem ao bom comportamento. Já para os Oficiais quando cumprem a pena, já estão automaticamente aptos para serem promovidos. Essa regra é baseada em um artigo de Lei Federal, mas cabe ao Governo do Estado, não aplicar, afim de não prejudicar os Praças. Compreende-se como Praças, de Soldado à Sub-Tenente.

Outra questão que esteve em pauta, foi a alteração na regra para promoções nas graduações de Major e Tenente Coronel. Visto que está havendo uma possível articulação, tentando desvirtuar o decreto, que fala sobre o interstício que atualmente é de 3 anos para que um Tenente Coronel seja promovido a Coronel, privilegiando assim apenas esses dois postos. Enquanto os demais permanecerão sem redução, causando um prejuízo não só para os Oficiais, mas também para os Praças, haja visto que a carreira de Oficial do QOA – Quadro de Oficiais da Administração, atualmente é a única que pode chegar de Soldado ao posto de Major, e com uma mudança na regra como essa, que só atingirá os postos de Major e Tenente Coronel, haverá uma discriminação dentro dos quadros da Polícia Militar de Sergipe, se não houver essa diminuição de interstício para todos os postos. O QOA está aproximadamente de 2 a 3 anos com cargos disponíveis, mas por conta dos oficiais não terem o interstício para ocupar, não houve promoção, e eles já pleiteiam isso a mais de um ano e não havia sido concedido. O que trouxe o descontentamento em alguns oficiais militares, é exatamente que agora, pontualmente, está sendo solicitado por alguns, essa possível mudança na regra das promoções, para atender somente esses dois postos, e tudo gera na insatisfação nos oficiais QOA e QOPM – Quadro de Oficiais da Polícia Militar, e sendo a carreira verticalizada, quando um sobe de posto, outro sobe também.

Segundo o Tenente Coronel Adriano Reis, alguns militares tentam articular uma possível alteração para 6 meses. Hoje há 11 Tenentes Coronéis habilitados para 9 vagas, que não necessitam dessa diminuição do tempo de interstício, estando aptos, qualificados e possuem competência para concorrer a essas vagas. “Nós enquanto associação defendemos que permaneça da forma como está, não havendo essa redução, mas se realmente houver essa alteração na regra de promoção que seja para todos, do Soldado à Tenente Coronel, para que todos na corporação sejam beneficiados, de forma igualitária”, ressaltou Adriano Reis. É importante destacar que praticamente todos os prazos que fundamentam a próxima promoção para 21 de abril já foram cumpridos e não seria interessante que houvesse essa modificação. O representante da Assomise ainda falou sobre a confiança no atual Governo em fazer o melhor pela PM de Sergipe. “Contamos com a sensibilidade e confiamos na serenidade e imparcialidade do Governador do Estado e do Vice-Governador, pois temos a certeza que querem dar o melhor para toda uma corporação e não simplesmente fazer mudanças pontuais e sim mudanças coletivas que atinjam a todos”, finalizou o Tenente Coronel.Os militares saíram da reunião satisfeitos, visto a atenção do vice-governador em encaminhar as demandas ao Governador Jackson Barreto.

ARTIGO

Vivemos a era do maniqueísmo …  Por Eduardo Rocha

Vivemos a era do maniqueísmo, hoje, tal qual vivia-se o período das trevas, na idade média. Se há 1000 anos o conhecimento era adstrito à “vontade religiosa”, que dizia, inclusive, quem saberia ler, hoje, o “patriotismo” impede de se refletir com mínima profundidade sobre as coisas, de modo que, acreditando  ser o saneamento político algo “simples assim”, muitos concordam em “jogar a água suja com o bebê dentro”….

A esterilidade. O maniqueísmo – de benedito e Adolfo – viceja na ascendente não aceitação de opiniões alheias. Certamente a vida é uma linha sem curvas desvios ou retornos e o homem não é contraditório. A moda é se enxergar as coisas por esse viés, diga-se de passagem, tacanha: se você não está comigo, você está contra mim ou “quente ou frio, morno eu vomito”.
Parece que as coisas se explicam simplesmente no bem e no mal. Que as pessoas dividem-se, perfeitamente em dois grupos: as boas e as ruins. É nesse diapasão que a máxima “nada é tão ruim que não tenha um lado bom, nem tão boa que não possua algo ruim” virou uma falácia, uma mentira deslavada. Portanto, só existem dois tipos de brasileiros: as pessoas de bem e as pessoas ruins. As pessoas de bem seriam os patriotas, as de mal, os que não pensam exatamente iguais aos “patriotas”. Como Samuel Johnson é atual, falando sobre patriotismo.

Certamente, por este prisma, a solução pro nosso país é chamar Gorpo e Drielle (https://youtu.be/96N3k9IhHpw ) , o dueto de ambos, cantando “o bem vence o mal”, salvou o reino de Greyskull, pois “espanta o temporal/azul amarelo/tudo é muito belo/o fraco fica forte/e vence até a morte/isso é o que ele faz!”. (some a escuridão…)

Pois bem, a esterilidade compõe o quadro. É interessante ouvir técnicos da área jurídica defendendo a violação sistemática das normas jurídicas, especificamente do “due processo of law”, uma das maiores garantias da história dos direitos e um dos maiores pilares do estado democrático. Como diria “Seu” Elson “uma lastima que não resolve nem com 600 mil leopardos”.

Ora, parece exagero, infelizmente não é. Hoje, defender o devido processo legal virou sinônimo de defender o governo. E defender  o governo é sinônimo de duas coisas, não necessariamente antagônicas, da parte de quem acusa: ser alienado ou ser bandido (nesse caso, o jenial exercício reflexivo, conclui que quem defende bandido é bandido também – sobrou pra presunção de inocência).
Os defensores do devido processo legal e de outras garantias constitucionais, que marcam a humanidade até hoje – merecendo reverência de diversos outras sociedades – são considerados fanáticos. (surreal)
Neste diapasão, procurar entender, refletir sobre e dialogar as coisas do mundo, além dos seus processos jurídicos/democráticos, por exemplo, é coisa de alienado.
Ora, sabemos que no fundo não é nada disso. Tudo isso, exatamente o que aponta para o lado da antidemocracia e incivilidade é simplesmente fruto de um ódio visceral que hoje já não tem vergonha de “sair do armário”,  o clima está propício a isso. Queima! Queima! Existem os incautos, é verdade. Mas a coisa, como um todo, passa ao largo da inocência. Não existe ódio pior ou melhor: ódio é ódio. Quem o exercita sabe e sente: seja ela fascista ou não.

Uma coisa se percebe facilmente, há uma considerável limitação cognitiva “das coisas do mundo” vez que muitos apontam soluções “simples assim”, para os complexos problemas vividos em nosso país. Já outros sabem que não é simples assim, mas o desejo pessoal se sobrepõe à qualquer exercício de razão, “farinha pouca, meu pirão”. Curioso é o exercício de bipolaridade que move muitos: odeiam direitos coletivos e defendem com unhas e dentes direitos individuais; Defendem, por exemplo, o Estado mínimo, mas sem abrir mão do emprego público, da faculdade pública, do financiamento da Caixa e etec. –  no nosso caso, ir servir à Força Nacional e receber a polpuda diária do Governo Federal não tem “nada haver” com Estado mínimo…. É isso….

Em linhas gerais, não precisa explicar muito, está tudo aí, para quem quiser ver. (como diria Arnoud e Anísio)

Vou concluir com um comentário do nosso grande Doutor Hélder Teixeira, ontem, que nos obriga, pelo menos a refletir, independente de concordarmos ou não (seja no todo ou em parte, inclusive):

“Tudo o que está ocorrendo agora não me surpreende em nada. Sempre fui desconfiado e pessimista em relação ao tal do povo brasileiro. O que estamos vendo é a demonstração de que as teorias otimistas defendidas por idiotas como Roberto Damatta e Darcy Ribeiro sempre foram falácias. O brasileiro nunca foi um povo hospitaleiro, bondoso, solidário ou qualquer coisa que o valha! Sempre fomos uma África do Sul hipocritamente escondida; um Alabama sertanejo; uma Alemanha Nazista em potencial. E não estou falando das manifestações. Estou falando acerca de todos os que agora se embatem em nome de causas vazias. Isto aqui sempre foi uma casa em decadência.”

….afinal, jogando a água suja com o bebê dentro, resolve dois problemas: tanto se livra da água suja, quanto de quem a suja. O resto – se o bebê é indefeso ou seu – pouco importa. Estamos sim na idade média… Lá em Esparta, ao menos, o bebê só seria jogado se fosse deficiente. Seriam muitos “bebês”, hoje.

Blog no twitter: http://www.twitter.com/BlogClaudioNun

Frase do Dia
“Os meus heróis na vida real são os que desafiam a lei em nome de um ideal.” Natália Correia, activista social, escritora e poetisa portuguesa, morreu em 16 de Março de 1993 (nasceu em 13 de Setembro de 1923).

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários