Publicidade irreal

0

As principais emissoras de televisão do país, a partir da TV-Globo, estão exibindo publicidade institucional do Governo Federal, sobre o seu raquítico Programa Fome Zero. Há algo abaixo da ética nesta peça, porque não transmite a realidade para a sociedade brasileira. O cenário é sofisticado para a dimensão da miséria que o programa se dispõe a combater. Mostra crianças felizes, bem vestidas, comendo fartamente, com dentes bem cuidados, usando prato limpinho, numa mesa bem posta. Digno de famílias classe média. Os alimentos bem tratados, farto e distante da culinária que se utiliza nos locais onde o Programa Fome Zero deve atuar. A publicidade é uma utopia. Extremamente enganosa, porque está distante do quadro real que deveria transmitir. A fome continua zero no sertão nordestino, onde milhares de famílias mantêm-se abaixo do nível de pobreza. No sertão nordestino, inclusive em Sergipe, não existem crianças como as apresentadas pela peça publicitária exposta pelo Governo Lula. A criança que passa fome no Nordeste está mais para a morte do que para a vida. É um estilo meio biafriano: esquelética e sem dentes. Amarelados, raquíticos, sofridos, olhos esquálidos e sorriem com tristeza. Em nenhuma região pobre deste país, se encontram crianças famintas esnobando energia, beleza, simpatia, bem arrumadas, sorridentes e felizes. O programa Fome Zero praticamente não saiu do papel e continua apenas na retórica de um presidente que nega as suas origens, quando massacra o Nordeste, se entusiasma com as delícias do Poder e se lambuza nos requintes palacianos. Há muitos anos Lula não sabe o que é fome. Sempre viveu sustentado pelo Partido dos Trabalhadores, morando em mansão cedida por empresário e agora se empanturra com churrascos de carnes nobres na granja do Torto. O deputado federal Heleno Silva é um homem que está vinculado ao sertão sergipano. Conhece toda a sua luta para sobrevivência e já chegou a denunciar que o Programa Fome Zero ainda não havia aparecido por aqui. É verdade que o ministro da Segurança Alimentar, José Grazziane, implantou o programa em sete cidades sergipanas, mas até o momento ficou apenas na esperança de um Governo sem pauta, sem projetos e sem compromisso com tudo o que pregou em campanha. O presidente Lula é a própria antiética. A negativa do seu passado. A triste esperança de um povo que já não vislumbrava mais qualquer luz no final do túnel. Ele é o apagão. Em nenhum momento cumpriu qualquer promessa de campanha e está utilizando praticas que combatia quando vivia em eterna disputa pelo Planalto. É possível até que ache excessivo 50 reais para a feira mensal de um pobre faminto do alto sertão das terras quentes do Piauí. Mas deve considerar pouco desviar todos os recursos para uma São Paulo desvairada, que vai abocanhar altos recursos, caso a reforma Tributária seja aprovada da forma como o “Lulinha” Boa Vida quer. No final da tarde de ontem, o deputado Heleno Silva avisou que o Cartão Cidadão, que autoriza o saque de R$ 50,00 para cada família miserável, começou a ser distribuído nas sete cidades sergipanas, que o ministro da Defesa Alimentar, José Grazziane, escolheu para iniciar o Programa Fome Zero. De qualquer forma é alguma coisa, mas o que não se pode permitir é que a sociedade brasileira assista uma publicidade expondo os resultados de um projeto que ainda não levou a nada, exibindo famílias satisfeitas, organizadas e felizes, expondo crianças que excedem em felicidades. Tudo é farsa. Trata-se de publicidade enganosa. A realidade do Nordeste é outra. É fome, é sede, é doença. Ninguém tem sorrisos largos e nem casinhas bem arrumadas. Não tem roupas adequadas. Veste-se de trapos ou anda nu e descalço. Continua sendo o descamisado da triste era Collor. E é isso que a televisão tem que mostrar: a crueldade da realidade nordestina. Nunca a utopia da cabeça subvertida de quem defendeu a igualdade social, a redução das diferenças regionais, mas esqueceu tudo isso no vislumbramento do Poder, para o qual não estava preparado. DESFALQUE A secretária de Educação de Estância, Marluce, teria sido exonerada porque descobriram R$ l.8 milhão de reais na conta bancária de um familiar dela. O comentário corre, em Estância, na boca da maioria dos vereadores. Mas o procurador Municipal, Plínio Vasconcelos, desmente a informação. PEDRINHO O secretário de Turismo, Pedrinho Valadares, filiou-se ao PFL, terça-feira da semana passada, no mais absoluto sigilo. Pedrinho é candidato à Prefeitura de Aracaju e a partir de agora terá uma presença mais forte dentro de setores do Governo. Ficará em evidência na Capital. PESQUISA Em uma pesquisa de opinião pública, realizada recentemente, Pedrinho Valadares aparece em quarto lugar. Perde para Marcelo Deda (PT), José Almeida (PDT) e fica um pouco abaixo de Gilmar Carvalho (PV). É favorecido pelo baixo índice de rejeição verificado entre os nomes que compuseram a pesquisa. Trata-se de um nome leve, que jamais declarou candidatura. ALMEIDA O senador Almeida Lima, candidato em potencial do PDT à Prefeitura de Aracaju, disse que para ele a filiação de Pedrinho Valadares no PFL foi muito boa. “É a melhor possível. Pedrinho é um gentleman. Foi alijado do PSB e procurou sua opção partidária. Estando no PFL, tubo bem”. COMPOSIÇÃO Almeida Lima acha que lançar candidaturas às Prefeituras é um direito de cada partido, mas gostaria de receber o apoio do PFL ao candidato do PDT. Acrescenta que não havendo o apoio, também “não indica rompimento com o Governo”. O senador reconhece que está faltando maturidade na política sergipana, para entender que todo partido pode ter candidato, sem que provoque desentendimentos entre a aliança. PREFEITOS Vários prefeitos de Sergipe vão se unir, com colegas de todo o Brasil, hoje, em Brasília, para trabalhar contra a aprovação dos destaques que trarão graves prejuízos aos Estados e Municípios. Será uma grande corrida à Capital Federal, com o objetivo de pressionar os parlamentares e votar por seus Estados e não pelo Governo Federal. SÃO PAULO O Estado de São Paulo é um rolo compressor. Realmente é quem manda no Planalto, porque sustenta o país com a sua produção industrial. É muito difícil a Câmara aprovar o destaque para cobrança de petróleo na origem. É que São Paulo está ameaçando comprar petróleo na Venezuela, com imposto zero. JOÃO VIAJA O governador João Alves Filho (PFL) viajou domingo ao Rio de Janeiro, para uma reunião com a governadora Rosinha Mateus. O objetivo é montar uma estratégia, a fim de manter o petróleo e energia com a cobrança na origem. João Alves viajou, ontem, a Brasília. DEBATE O deputado federal João Fontes (PT) participou, ontem, no Rio, de um debate na UFR sobre a Reforma Tributária e as perdas do Estado. Segundo o parlamentar, a reforma provoca um prejuízo de R$ 1 milhão ao Rio de Janeiro. O deputado acha que será um debate importante com os Estudantes. APELO Deputados querem que o prefeito Marcelo Deda (PT) também entre na luta em favor de Sergipe. Não fique para, enquanto o Estado mais precisa dele junto ao Planalto. Marcelo Déda, inclusive, participou de reunião no Iate Clube e se comprometeu em agir favorável a Sergipe. QUESTÃO Um deputado, que pediu para não revelar o nome, disse que o cruzar de braços do prefeito Marcelo Deda decorre da atuação de João Alves Filho. “O prefeito acha que se Sergipe ganhar o governador cresce politicamente”, avalia. Mas o deputado considera que “Nesse caso, não será o governador João Alves quem ganha, mas Sergipe que perde”. JACKSON O deputado federal Jackson Barreto (PTB) vai votar por Sergipe, mesmo que contrarie o Planalto. Ele teria dito a José Carlos Machado: “apoio o presidente Lula, mas não posse votar contra o meu Estado”. Jackson Barreto, inclusive, está buscando informações sobre as perdas de Sergipe com a reforma Tributária. MACHADO No almoço da bancada sergipana, em Brasília, houve consenso em torno do nome de José Carlos Machado (PFL), para que ele seja o coordenador do bloco no caso das emendas orçamentárias. Agora há uma determinação para vetar Machado que, segundo o deputado Heleno Silva, partiu do prefeito Marcelo Deda. ENTROSADO O deputado federal José Carlos Machado (PFL) é o único que conversa com todos os parlamentares sergipanos, sem nenhum problema político ou pessoais. Enquanto, entre os demais membros da bancada, há um que não conversa com outro, o que dificultará a coordenação do pessoal. COMPRA O Grupo G.Barbosa, depois que vendeu os supermercados, comprou uma área de 3.200 hectares, numa região do município de Estância. A área pode ser vista como uma das mais ricas do Estado, pela biodiversidade existente em seu interior e estuário, onde se acomodam elementos importantes da natureza. CAMARÃO A área adquirida pelo Grupo G. Barbosa em Estância é para instalar um grande empreendimento, para criação de camarões em viveiros. Segundo o professor Palomares, trata-se de um empreendimento considerado, pelos mais renomados cientistas do mundo, como um dos mais impactantes existentes na natureza. Notas ENTREVISTA O jornalista Luiz Eduardo está recolhendo, na Justiça do Trabalho, vários documentos para mostrar que não existe nenhum processo trabalhista contra a FM Xingo, de sua propriedade, movido pelo ex-radialista Cazuza, assassinado há mais de dois anos, como disse o detento Genivaldo Galindo, em entrevista. Galindo está preso como acusado de ter mandado matar o radialista Cazuza e agora está tentando criar um fato novo para o crime. Luiz Eduardo disse que durante 10 anos, sua empresa teve apenas dois casos trabalhistas. INQUÉRITO Até ontem o juiz federal Wladimir Carvalho não havia dado parecer sobre a abertura de inquérito, através da Polícia Federal, para apurar a fuga de Floro Calheiros da 1ª Delegacia Metropolitana. Com a determinação do juiz federal, a PF inicia imediatamente os depoimentos das pessoas citadas no caso. A Polícia Civil também está ouvindo pessoas envolvidas na fuga, em inquérito presidido pelo corregedor Abelardo Inácio. É possível que ainda esta semana o juiz Wladimir Carvalho emita o seu parecer. BOSCO Apesar da insistência da cúpula do Partido Liberal em leva-lo para a legenda, o deputado federal Bosco Costa (PSDB) pretende permanecer no tucanato, partido pelo qual foi eleito. O PL tem atraído alguns parlamentares e disse a Bosco que estava selecionando entre os melhores nomes, para fortalecer o partido na Câmara. Bosco gosta da forma como o Partido Liberal o trata e acha que seria uma boa opção política. Entretanto, vai continuar no PMDB, cumprindo o papel de fazer oposição responsável ao Governo Federal. É fogo O ex-governador Albano Franco viajou a São Paulo onde passa alguns dias por lá. Retorna no final de semana. Albano Franco começou a trabalhar para fortalecimento do seu partido em todo o Estado, mantendo reuniões com suas principais lideranças. O governador João Alves Filho chegou, ontem, a Brasília, por volta do meio-dia. Começa a trabalhar junto à bancada, para tentar frear a reforma Tributária. A Assembléia Legislativa está realizando sessões plenárias, às 2ª feiras e 4ª feiras, no período da tarde. A nova pauta de trabalhos é para que os parlamentares freqüentem as Secretaria pela manha. Na quinta-feira é para que viagem às suas cidades mais cedo. O programa da TV-Educativa, apresentado por Antônio Valadão, saiu do ar. Dizem que por falta de pagamento. O prefeito de Nossa Senhora do Socorro, José Franco, acha que o governador João Alves Filho vem fazendo um grande trabalho pelo Nordeste. José Franco lembra que João Alves Filho começou o trabalho praticamente sozinho, “só depois é que chegaram os demais governadores”. O senador Almeida Lima (PDT) considerou o vereador Antônio Samarone um bom nome para disputar a Prefeitura de Aracaju. A deputada estadual Susana Azevedo (PSB) é a candidato do partido à Prefeitura de Aracaju e já está trabalhando. Quem também está em plena campanha para a Prefeitura de Aracaju é o deputado estadual Gilmar Carvalho (PV). Todos os candidatos à Prefeitura estão conscientes de que vão enfrentar o prefeito Marcelo Deda, que deve ir para a reeleição. O radialista Aélio Argolo está empolgado com sua candidatura à Prefeitura de Socorro. Está animado porque tem o menor índice de rejeição. O vereador Kennedy Fonseca poderá deixar o PMDB e se filiar ao Partido dos Trabalhadores. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais