QUESTÃO DE SUBORNO

0

Segundo informação do portal Congresso em Foco, após o fracasso da estratégia de apelar a deputados e senadores aliados a voltarem atrás no apoio à criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), para investigar denúncias de corrupção nos Correios, o governo está disposto a recorrer a um velho expediente para barrar as investigações no Congresso: a liberação de emendas parlamentares. Para convencer os governistas a retirarem a assinatura do pedido de instalação da CPI, o Planalto sinaliza com a chave do cofre onde estão guardados R$ 7,2 bilhões de recursos empenhados (com promessa de pagamento) e não liberados dos orçamentos de 2004 e 2005.
A resistência dos técnicos do Tesouro em liberar dinheiro para a realização de obras e serviços em seus redutos eleitorais está entre as principais queixas feitas pelos parlamentares aliados ao governo. Nos quatro primeiros meses do ano, foram liberados apenas R$ 214,4 milhões dos R$ 10 bilhões de emendas parlamentares previstos no orçamento de 2005, ou seja, 0,21% do total. Os dados são do Sistema Integrado de Informação Financeira (Siafi), responsável pelo acompanhamento dos gastos federais.

Declarações feitas por um dos vice-líderes do governo na Câmara precipitaram um novo constrangimento para o Palácio do Planalto. A oposição decidiu pressionar o presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP-PE), a determinar o início imediato dos trabalhos da CPI do Setor Elétrico, cuja instalação se arrasta há dois meses. O pedido foi uma resposta à afirmação do deputado Beto Albuquerque (PSB-RS) de que a oposição deveria se preocupar em investigar as denúncias de corrupção relacionadas ao processo de privatização no governo Fernando Henrique.
Como reação, PFL e PSDB divulgaram nota acusando o governo de chantagista e exigindo a instalação das duas CPIs. “Vamos instalar a CPI do setor elétrico, que só não funciona por culpa do PT, e vamos assinar todos os requerimentos de comissões para apurar as privatizações no país”, disse o líder do PSDB na Câmara, Alberto Goldman (SP).
O pedido foi aceito de imediato por Severino. “Vamos instalar o mais rápido possível a CPI. Se dentro de mais alguns dias não houver o funcionamento, tomarei as medidas para que seja feita a instalação da CPI”, afirmou. Há dois meses, deputados da oposição e da base governista não se entendem quanto à definição da presidência e da relatoria da comissão.

Há uma pergunta que fica sempre no ar: por que o PT tem tanto medo de CPI? O que existe por trás de um partido que sempre cobrou apurações de simples suspeitas de atos de corrupção, quando não estava na alcova do poder, e hoje é contrário a qualquer investigação nos porões de sua administração, sob suspeita desde o caso Waldomiro Diniz, atingido com os “vampiros” e hoje afogado na lama das propinas dos Correios e Telégrafos? Afinal, que PT é esse? Que estranho PT é esse? Um partido que pregou a moralidade e agora utiliza métodos dos partidos que combatia, abusando de propostas escusas, como a liberação de recursos do orçamento para atender a emendas de parlamentares, para que retirem seus nomes do requerimento que pede a formação da CPI. Não seria uma forma oficiosa de subornar? E que tamanho de escândalo pode chegar essa investigação que amedronta tanto o Planalto, que chega ao despudor de oferecer recursos contingenciados, abrindo os cofres do poder? É extremamente suspeito esse amedrontamento do governo em apurar os casos de corrupção que estão acontecendo sucessivamente, envolvendo membros do partido ou aqueles que lhe dão sustentação política. Por que a CPI faz o poder tremer?

Quanto à CPI das privatizações do setor elétrico, que seja reaberta de qualquer jeito, porque não deveria está sob a proteção de pessoas envolvidas, que se aproveitam de mandatos e posições para encobrir corruptos e ladrões. Que venham todas as CPIs! A sociedade brasileira não suporta mais ver o seu dinheiro servindo a uma minoria criminosa. O exemplo maior é Rondônia, cuja população se indignou com a ação dos seus deputados e está nas ruas pedindo justiça. Lógico que ninguém prega isso, mas o exemplo de Rondônia pode pegar e se expandir por todo o Brasil.

Plagiando Boris Casoy: “é preciso colocar este país a limpo…”

 

 

CONFIRMA

O deputado federal Ivan Paixão (PPS) confirmou que o deputado Jacson Barreto (PTB) trabalha para evitar liberação de recursos para Sergipe.

Segundo Ivan, ele teria sido abordado por um ministro sobre isso. Por ser adversário de João Alves, o deputado Jackson Barreto quer prejudicar Sergipe.

 

CONVERSA

Ivan Paixão acrescentou que a maioria dos deputados sabe disso e o próprio Jackson já falou para Ivan o mesmo que o ministro lhe revelou.

Adversário ou até inimigo político o povo entende, mas não aceita que as divergências pessoais e ideológicas prejudiquem o estado.

 

DESMENTE

Ivan Paixão também desmente que o ministro Ciro Gomes tenha dito que não liberaria mais recursos para Sergipe.

Isso está registrado no material informativo da Câmara, embora não apareça no CD que contém o pronunciamento de Ciro Gomes.

 

PDT

O PDT exibe programa gratuito de TV na próxima segunda-feira, agora sob o comando de João Fontes, que falará sobre a transposição do rio São Francisco.

O parlamentar vai mostrar a forma truculenta como o governo federal tem conduzido o projeto e a maneira que Fontes tem atuado em Brasília para barra essa iniciativa.

 

HENRIQUE

O vereador Fábio Henrique participará do programa, além do vice-presidente estadual do PDT, Nilton Vieira Lima, um dos seus fundadores em Sergipe. 
 “Será um momento importante para a reflexão política do estado, para contribuir com a conscientização dos sergipanos em relação à política estadual e nacional”, diz Fontes.

 

TITULAR

O senador José Almeida Lima ao lado do senador Flexa Ribeiro (PA) foram indicados pelo PSDB para membros titular da CPI mista que analisa, em 90 dias, a Divisão Territorial.

O partido indicou os senadores Eduardo Azeredo (MG) e Leonel Pavan (SC) como membros suplentes da comissão

 

WALDOMIRO

Almeida Lima também será titular, ao lado do senador Álvaro Dias (PR) na CPI que vai investigar atuação de Waldomiro Diniz em supostas práticas de propinas e corrupção.

Por indicação do PSDB, os senadores Arthur Virgílio e Sérgio Guerra (PE) serão os membros suplentes dessa mesma comissão.

 

D. MARIA

A senadora Maria do Carmo Alves (PFL) disse ontem que ainda é muito cedo para discutir as eleições do próximo ano. Acha que ainda há muita coisa a fazer.

Considerou que existe uma turma muito afobada, fazendo reuniões e até xingando: “ainda não é hora para isso”, disse ela.

 

DECISÃO

O ex-governador Albano Franco (PSDB) e todos os seus aliados resolveram permanecer no partido, independente da posição adotada em relação a Almeida Lima.

Albano vai disputar um mandato em 2006 e o grupo quer que ele tente o senado federal. Tem quem sugira o governo do estado.

 

CONVERSA

Albano Franco tem conversado muito com o senador Antônio Carlos Valadares (PSB) e procura chegar à oposição através dele.

Entretanto, dentro do PT, a maioria dos seus membros deixa claro que não há cima para isso. O pessoal não acha bom para o partido tê-lo na chapa majoritária.

 

DESFAZ

Uma fonte muito influente junto ao ex-governador Albano Franco desfaz tudo isso. Surpreende com a informação de que ele pensa em não disputar as eleições.

Vai mais adiante: “Albano Franco está decepcionado e até se sente traído por algumas pessoas que sem mereceram sua confiança”

 

SAÍDA

A mesma fonte disse mais: o ex-governador Albano Franco está decidido a deixar o PSDB, porque a direção nacional está exigindo candidato a governador do estado.

Acrescentou que o nome realmente é o do senador Almeida Lima (PSDB), “e com este ele não fica de jeito nenhum. Isso é decisão definitiva”.

 

EDUARDO

O presidente da Petrobrás, José Eduardo Dutra (PT), se sentiu fragilizado, dentro do bloco de oposição, com o surgimento de novos nomes para disputar o Sendo.

Pôs uma tropa de choque em ação, para que a chapa majoritária tenha os candidatos ao Governo e ao Senado, filiados ao PT.

 

Notas

 

BASTIDORES

Há um trabalho firme de bastidores para uma composição forte, visando as eleições de 2006. Mantém-se quase imperceptível, mas há pessoas conversando, inclusive fora do estado, para unir políticos importantes para a disputa d governo do estado, dentro do esquema liderado por João Alves Filho.

Segundo informação de um membro que elabora essa composição, bom estrategista e que está fora de foco, os contatos via intermediários estão acontecendo com freqüência, mas o encontro dos “cabeças” vai demorar.

 

ENCONTRO

O Diretório Regional do PSB reúne-se hoje, na casa do presidente do partido, agrônomo Paulo Viana, com prefeitos, vice-prefeitos e ex-prefeitos, além de vereadores e deputados, para discutir a atuação do partido nos municípios em que administra e analisar a posição política em relação à sucessão.

O prefeito Marcelo Déda é convidado e o seu nome terá o apoio do partido para a disputa ao governo do estado. Há perspectiva da sugestão dos nomes de Belivaldo Chagas e do próprio Paulo Viana, para vice.

 

TRANSPOSIÇÃO

A Comissão de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável realiza audiência pública para discutir a aprovação, pelo Instituto Brasileiro do Meio Ambiente (Ibama), da licença ambiental prévia e a concessão do estudo e do relatório de impacto ambiental (EIA/Rima) para o projeto de transposição do rio São Francisco.

Em requerimento aprovado na quarta-feira passada, o deputado Antonio Carlos Mendes Thame (PSDB-SP) pede que seja convidado o presidente do Ibama, Marcus Luiz Barroso, para esclarecer a decisão do órgão.

É fogo

A licença prévia concedida pelo Ibama para a transposição do rio São Francisco provocou protesto de ambientalistas, movimentos sociais e parlamentares.

 

O secretário do Esporte, Carlos Batalha, já se refez do susto e passa bem no Hospital São Lucas. Deve receber alta ainda hoje.

 

A Comissão do Trabalho rejeitou o uso do FGTS para pagamento de prestação habitacional em atraso.

 

João Fontes (PDT) está muito agitado com a elaboração do programa do seu partido, que vai ao ar na próxima segunda-feira.

 

O vereador Fábio Henrique (PDT) aparece no programa durante quatro minutos, ao lado de um parquímetro.

 

A Polícia Civil deve entrar em greve a partir da próxima terça-feira, segundo informação de fonte da instituição.

 

Prefeitos sergipanos estão tentando, junto a José Eduardo Dutra, apoio para o São João de suas cidades.

 

Walmir Monteiro denuncia que está faltando muita coisa no Hospital Nossa Senhora da Conceição, em Lagarto.

 

O deputado federal José Carlos Machado (PFL) descobriu que o projeto de transposição deixará 15 cidades sem entrada e saída.

 

Segundo o deputado Machado, os canais de 25 metros de largura passaram por elas e não serão construídas pontes.

 

A Receita Federal arrecadou um total de R$ 31,951 bilhões em impostos e contribuições federais no mês de abril.

 

Em abril 96,64% dos cheques emitidos no país foram honrados. Esse índice representa aumento de 0,9% em relação a março.

 

brayner@infonet.com.br

 

 

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais