Recursos para Aracaju

0

A imprensa nacional divulgou que Aracaju foi a capital que mais recebeu recursos durante o Governo Lula da Silva, apesar do contingenciamento. Alguns segmentos de oposição ao prefeito tiraram cópias dessa informação e distribuíram, como se isso fosse um mal para Sergipe. Foi ótimo. Não interessa que esse dinheiro veio por influência do compadrismo de Marcelo Deda com o presidente. O importante é que Aracaju tem grana suficiente para fazer obras e criar uma estrutura social importante para todos, independente da tendência política que cada um exerce. Aliás, compadre é para essas coisas. Criticar a liberação de recursos para a capital sergipana é um absurdo, mesmo quem possa imaginar que se trata de incentivos políticos para fortalecer a reeleição de Marcelo Deda, embora haja comentários de que ele possa assumir um Ministério, com a reforma que o presidente fará a partir de janeiro. O governador João Alves Filho (PFL), durante entrevista que concedeu à Ilha FM, revelou que ficava contente ao saber que Aracaju estava recebendo todos os recursos que o prefeito reivindicava. Admitiu que é bom para Sergipe, porque o dinheiro está sendo aplicado em benefício da sociedade. João também disse que o relacionamento administrativo entre Estado e Prefeitura tem sido muito bom, cordial e respeitoso, com cada um cumprindo o seu dever dentro dos seus limites, sem que isso provoque qualquer influência no aspecto político. Nesse ponto, tanto o prefeito Marcelo Deda (PT), quanto o governador João Alves Filho (PFL) têm se comportado como dois cidadãos que precisam trabalhar em parceria. A capital é o mais importante município do Estado e a unidade administrativa beneficia a sua gente. Evidente que no próximo ano, quando da disputa eleitoral, os dois estão em palanques opostos e um lutará para vencer o outro, utilizando dos argumentos possíveis para convencer a população eleitoralmente ativa de quem é melhor para administrar Aracaju. Domingo passado, em Aracaju, o deputado federal João Fontes (PT), deu uma beliscada: “o prefeito Marcelo Deda está prestigiado lá em cima (referia-se ao Planalto), tentando segurar as coisas do Estado”. Divulga que o Governo Lula é um desastre e brinca com a criação de galinhas da primeira dama, Marisa Silva, que gosta de comer a ave de capoeira. Também relata o vislumbramento do presidente Lula com a Presidência, ao anunciar que ele passou a fumar charutos cubanos e piteiras holandesas. Um luxo. Quanto ao prefeito Marcelo Deda tentar vetar verbas para o Estado deve ser um excesso. O prefeito não torce para o “quanto pior, melhor” e certamente tem idéia de chegar ao Governo com um Estado equilibrado e em condições de administra-lo. É possível até que o Planalto tenha má vontade com governadores de partidos não aliados, mas não a ponto de boicotar verbas para prejudicar a comunidade, porque isso seria mau também para o presidente. De qualquer forma, o governador João Alves Filho lamentou a falta de dinheiro e falou em empobrecimento dos municípios do interior. Lembrou que a maioria das Prefeituras está com dois ou três meses de salários atrasados e não acredita “que os prefeitos sejam tão perversos para ter dinheiro em caixa e não pagar aos servidores”. Na realidade ocorreram quedas drásticas no FPM, que praticamente levaram algumas cidades à falência, no Nordeste e até em Estados do Sul, como Paraná. O Governo nega aumento aos servidores porque o Estado não tem condições financeiras para isso e pediu dinheiro emprestado para pagamento do 13º Salário. João Alves Filho tem se preocupado com a reforma Tributária, porque acha que tira recursos do Nordeste, onde está Sergipe. Transformou-se em espinha na garganta do ministro Pallocci, da Fazenda, e do próprio presidente, o que pode provocar birras que prendam os recursos do Estado. Mas isso seria saudável para quem deseja formar uma força firme em todo o país, com o objetivo de ganhar as eleições em 2006? Claro que não. Seria o discurso para derrotar ele e seus candidatos nos próximos pleitos, porque se o Governo Federal prejudica Sergipe, vai refletir, eleitoralmente, nos aliados políticos em Sergipe. CHATEADO O presidente Lula da Silva estaria chateado com as exigências que o governador João Alves vem fazendo para a reforma da Tributária. João Alves disse que não acreditava: “afinal o presidente não pode ficar chateado porque estou trabalhando a favor da região que ele nasceu”. EXPULSÃO O Partido dos Trabalhadores adiou a reunião da Direção Nacional que vai expulsar os rebeldes da legenda. Agora será 15 de novembro. Segundo João Fontes, a decisão foi para tentar que a senadora Heloisa Helena (PT-AL) vote nas propostas da Previdência e Tributária no Senado, que vão a plenário até o dia 10 de novembro. FALÊNCIA A partir de agora a Lei da Falência passa a dar prioridade às dívidas com os bancos e só depois com as dos trabalhadores. A lei estava engavetada desde a época do presidente FHC, mas o presidente Lula a tirou do birô e colocou em votação, sendo aprovada com apenas 24 votos contra dos deputados petistas. ABSURDO No mundo inteiro a Lei das Falências prioriza os trabalhadores, apenas no Brasil, onde tem um presidente que saiu das classes operárias, que representa o trabalhador, está colocando os bancos diante do empregado, que não tem nenhuma fonte de renda depois que a empresa vai à falência. Coisas que só o PT sabe fazer. RELATÓRIO O secretário da Segurança, Luiz Mendonça, toma, hoje, café-da-manhã, com jornalistas que cobrem a área política. A informação é que será dado conhecimento ao relatório final do inquérito policial que apurou a fuga de Floro Calheiros. Também será exposto um plano de ação para a Segurança no Estado. BOATOS Segundo boato que corre nos bastidores da própria Polícia, o inquérito não vai indicar culpados, mas poderá indiciar a guarda responsável pela Delegacia no dia em que ele deixou o prédio, pela porta da frente. Esse caso Floro, com absoluta certeza, ainda vai dar muito que falar. MACHADO O coordenador da bancada para as emendas do orçamento, deputado federal José Carlos Machado (PFL), vai conversar com todos os parlamentares, esta semana, para dar os primeiros passos sobre a apresentação das emendas de Sergipe e iniciar a discussão em torno das prioridades de todo o Estado. PREOCUPA O governador João Alves Filho (PFL) deixa claro que não consegue entender como a Polícia Civil ainda não conseguiu prender o foragido Antônio Francisco, sabendo que ele ainda se encontra no Estado. Ele acha que a prisão de foragidos, dentro de um Estado pequeno, não pode permanecer por muito tempo. ALMEIDA O senador José Almeida Lima (PDT) vai se inscrever, amanhã ou quinta feira, para fazer pronunciamento sobre a Prefeitura de Aracaju. As denuncias deveriam ter sido feitas na semana passada, mas não houve espaço para ocupar a tribuna. Almeida diz que vai denunciar aplicação de recursos em obras não realizadas. CANDIDATURA O ex-deputado federal Gilton Garcia (PTN} começa a articular candidatura no interior do Estado, para fazer composições. Gilton acredita que seu partido terá representações em vários municípios, nas Câmaras Municipais e não descarta a possibilidade de eleger alguns prefeitos e vice-prefeitos. CONVERSA O deputado federal João Fontes (PT) teve um encontro com o governador João Alves Filho (PFL), para conversar sobre a situação da Gazeta de Sergipe, fechada dia 12 passado, por dificuldades financeiras. O governador João Alves Filho lhe revelou que já manteve contato com diretores do jornal e que manterá outros esta semana. ACOMPANHA O deputado federal João Fontes (PT) também conversou com o diretor presidente da Gazeta de Sergipe, jornalista Paulo Dantas, e se colocou à disposição, dizendo que vai acompanhar os contatos com o Governo. Paulo comunicou ao deputado que a Gazeta retorna no próximo domingo e que algumas peças da impressora estão em conserto no Rio de Janeiro. Notas RESPOSTA O governador João Alves Filho rebateu declarações feitas pela prefeita de São Paulo, Marta Suplicy (PT), consideradas preconceituosas por políticos do Nordeste. João Alves ressaltou a importância exercida pela região no processo de industrialização da região Sudeste e a acusou de fazer parte de um establishment que trata o porovo nordestino como ser inferior. “Como sei que dona Marta, face ao deleite de uma vida aristocrática, não tem tempo para se voltar para coisas menores, apresento-lhe uma síntese da participação do Nordeste na formação da riqueza paulista”, afirmou João Alves, para depois citar a imigração nordestina para São Paulo como fator determinante para a industrialização daquele Estado. ESTÂNCIA Um grupo de oposição ao prefeito de Estância, Gevane Bento (PMDB), não descarta a possibilidade de apoiar o ex-deputado estadual Ivan Leite (PSDB), na sucessão municipal. A dificuldade, para alguns pefelistas, é o fato de Ivan não ter trocado de legenda e permanecido no partido liderado por Albano Franco. No segundo turno das eleições de 2002, Ivan Leite apoiou o governador João Alves Filho (PFL), mas não houve exigência de troca de partido. Acha que agora também não tem porque deixar o tucanato. INQUÉRITO O deputado estadual Augusto Bezerra (PMDB) deve convidar a promotora da Defesa do Consumidor, Euza Missano, para uma exposição na Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) que apura possíveis irregularidades cometidas pela Telemar. A promotora conhece a fundo o tema e dará boa ajuda. Os avanços que a comunidade obteve com relação a Telemar só ocorreram graças à atuação da promotora Euza Missano. O serviço prestado pela empresa é de péssima qualidade e acumula muitas reclamações dos consumidores. É fogo O deputado estadual Garibalde Mendonça (PDT) não descarta a possibilidade de disputar a sucessão municipal de Barra dos Coqueiros. Até o momento, entretanto, Garibalde não procurou botar o seu bloco na rua. Vai esperar pelos acontecimentos. A questão da violência em Canindé do São Francisco estava insustentável. Foi preciso mudar o delegado e reforçar o policiamento. A prefeita de Canindé do São Francisco continua liderando as pesquisas e procurando mostrar que é gente da terra. O deputado Heleno Silva abordou a violência, ontem, no programa do Partido Liberal, levado ao ar pela televisão. O ex-governador Albano Franco continua falando pouco sobre política, mas não perde o contato com lideranças do interior. A partir da próxima semana, os parlamentares vão se movimentar na apresentação de emendas para o orçamento. Vários políticos participaram, domingo, da peregrinação que se faz à Divina Pastora. Vem gente de todo o Nordeste. O deputado estadual Gilmar Carvalho não tem descansando. Todos os dias participa de reuniões com lideranças de bairros. A deputada Susana Azevedo (PPS) lança sua pré-candidatura à Prefeitura de Aracaju na próxima sexta-feira, durante convenção do seu partido. O bloco da oposição em Aracaju só vai se mexer em relação à sucessão municipal, depois que o prefeito Marcelo Deda achar conveniente. Já no interior a coisa muda de figura. Muita gente está se movimentando para eleger o maior número de prefeitos possível. O governador João Alves Filho (PFL) viajou, ontem, ao Rio de Janeiro, e foi homenageado, à noite, pela Fundação Getúlio Vargas. Do Rio, o governador segue para Brasília, onde dar continuidade ao seu trabalho sobre a reforma Tributária. De lá vai a Belo Horizonte, onde também receberá homenagem. Por Diógenes Brayner brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários