Rio Antigo (RJ) – Confeitaria Colombo

0

Em 1884 dois sócios portugueses – Lebrão e Joaquim Meirelles – inauguraram no Rio de Janeiro o

Uma empada ou uma petit four?
mais elegante estabelecimento comercial do país naquela época, com luxuosa decoração e riqueza nos detalhes, só comparável às confeitarias de Paris e Londres. A Rua Gonçalves Dias, 32, virou ponto de convergência da sociedade abastarda do século XIX e palco da boa mesa. Inaugurará a Confeitaria Colombo, desenhada com espelhos belgas, mármores italianos, vitrais, taças e louças.

No primeiro andar o visitante tem a sensação de estar em um dos requintados cafés da Europa, onde é servido um puro café acompanhado de um pastel de nata ou dos refinados petit four (único biscoito que não usa farinha em sua massa. A base é castanha de caju. Receita própria da década de 20) e do rivadávia (discos

Cristaleiras, espelhos e sabores
de pão de ló recheados com doce de leite, coberto de fondant).

Os grandes espelhos belgas causam ilusão de ótica e fazem com que o pequeno salão seja bem maior do que parece. As cristaleiras guardam souvenires e ingredientes da boa mesa do chef. Tudo é detalhe. Desde os guardanapos personalizados às xícaras e talheres. As bancadas de mármore italiano, os mobiliários em jacarandá, hoje símbolos da belle époque da aristocracia brasileira, fazendo dali parte do Patrimônio Histórico e Artístico do Rio de Janeiro desde 1983..

O cheiro emana por todo o espaço e faz parte dos ingredientes que saciam o olfato. A técnica dos

tempos de outrora aliada aos ingredientes de hoje faz com que saiam os famosos quindins de camisola, pastel de avelã com feijão branco, pastel de chocolate com pimenta, além do casadinho de doce de leite, do pão de ló, dos sanduichinhos de pão de miga e os tradicionais gaufrettes, que foram servidos a Rainha Elizabeth em visita ao Brasil.

Do lado direito, um elevador manual do século XIX é preservado e dar acesso ao segundo andar. A atmosfera dos salões europeus toma conta do espaço é há uma sensação de nostalgia. Nesse salão, encontro de artistas, intelectuais e políticos reluziram em mobiliário de jacarandá entre espelhos e mármore. Mas não são apenas os

Espaço Memorial guarda a história da casa
grandes salões, palco de recepções a visitantes ilustres como o rei Alberto da Bélgica, em 1920, a rainha Elizabeth da Inglaterra, em 1968, ou mesmo políticos, escritores e artistas, que marcaram a história. Para manter a memória, criou-se o Espaço Memorial, que resguarda baixelas de prata portuguesa, louças da Cia Vista Alegre e mais de 500 cardápios antigos, fotos e embalagens de produtos comercializados pela Confeitaria no século passado.

Neste clima de aroma, sabores e mitos não poderia deixar de falta os fatos históricos arquivados em fotos, como a visita dos presidentes Juscelino Kubitsheck e Getúlio Vargas. Historiadores contam que a casa em que

Vitrais e espelhos no salão nobre
Tiradentes se escondeu após ser delatado por Silvério Reis, na rua dos Latoeiros, foi demolida e em seu lugar foi construída a que se instalou a Confeitaria Colombo.

Fatos e mitos à parte, como o Café Tortoni está para Buenos Aires ou até mesmo o Café Florian para Veneza e Café de Flore para Paris ou o Café Majestic para o Porto, a Confeitaria Colombo é patrimônio do Rio de Janeiro, ou melhor, do Brasil. Basta deliciar-se com uma simples empadinha para saber o porquê.

Registro

Salão principal do téreo

Mosaicos nos pisos

História virou uma marca

 

 

 

 

 

 

Fotos: Silvio Oliveira

Passaporte

Assis – Itália

Assis ou Assisi (italiano), cidade da região da Umbria famosa por ser a terra de nascimento de São

Passear pelas ruas e voltar ao tempo de Assis.
Francisco de Assis e de Santa Clara (Chiara d”Offreducci), releva uma região de rara beleza.

A cidade abriga a famosa Basílica de São Francisco de Assis, onde está o túmulo e objetos do santo. O complexo composto pelo mosteiro, a basílica inferior e a superior é Patrimônio da Humanidade e foi local onde o papa João Paulo II reuniu líderes de grandes religiões  em oração pela paz no mundo. A cidade ainda abriga a Básilica de Santa Clara, a casa onde moraram os santos e vários outros pontos de relevância histórica.

Caminhar pelas ruas de Assis, entre casas de tijolos e mirantes com vista panorâmica da Umbria, é uma volta no tempo, mesmo que muitas casas estejam rachadas por conta do grande sismo de 1997. A cidade proporciona aos seus visitantes muita história, cultura, arte e religiosidade.

Fotos: Silvio Oliveira

Na Bagagem

Guiamento por motoristas

O jornal Correio de Sergipe levantou a bandeira publicada aqui no blog sobre motoristas de vans contratados por empresas de turismo que fazem às vezes de guia de turismo. A atividade de guiamento realizada por motoristas e outros profissionais que não sejam especializados é ilegal e faz parte dos crimes de exercício ilegal da profissão. O que você acha da questão? Mande comentários silviooliveira@infonet.com.br

Sergipanos já podem tirar o e-passaporte

A Polícia Federal de Sergipe já está emitindo o e-passaporte (passaporte eletrônico), que vem com chip. O novo documento chega para substituir o modelo anterior na medida em que os passaportes sem chip expirarem seu prazo de validade. Enquanto isso, eles continuarão sendo aceitos. Maiores informações pelos telefones da Polícia Federal (79) 3223 1935 ou (79) 3223 2969.

Término do horário de Verão

Atenção passageiros. A partir de domingo (20/02) termina o horário verão nos estados que ingressaram no sistema diferenciado. As regiões deverão adiantar 1h no relógio, passando a operar com a hora habitual local, voltando a se enquadrar ao horário oficial de Brasília.

Leitor em foco

Sobre guiamento, fala a presidente do Sindicato dos Guias de Sergipe, Irma Karla

“Caro Sílvio. Realmente esta prática existe na cidade, onde as agências de receptivo colocam seus motoristas para exercerem a atividade de Guiamento. Profissão esta regulamentada por Lei Federal. Já prestei queixa diversas vezes em Delegacia, mas a questão do QI impera. Amigo de fulano ou beltrano… Se estadualmente a EMSETUR não resolve este impasse através de fiscalização, vou acionar agora o Ministério Público Federal do Trabalho”.

Comentários: silviooliveira@infonet.com.br

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais