Rio Antigo (RJ) – Praça XV e Paço Imperial – 2ª parte

0

Paço Imperial na Praça 15 de Novembro
Construir um roteiro que passe por ruas, travessas e avenidas entre praças, largos e paços, com destacados prédios históricos, museus e centros culturais, além de igrejas, mosteiros e palácios em um só bairro não é para toda a cidade, mas o Rio de Janeiro pode fazer isso com primazia.

O ponto de partida para a aventura a pé pelo Rio Antigo pode ser a Praça 15 de Novembro. Muita surpresa está por vir: Paço Imperial, Arco do Telles, Bolsa de Valores do Rio de Janeiro, estátua de D. João VI, Estação das Barcas, chafariz da Pirâmide, igrejas de Nossa Senhora do Carmo da antiga Sé e da Ordem Terceira de Nossa Senhora, além do Palácio Tiradentes e das ruas do Comércio, da Assembléia e do Mercado.

Paço Imperial visto de outro ângulo

O ponto pitoresco é o Paço Imperial – um importante prédio onde aconteceram fatos históricos, como a assinatura da Lei Áurea, o funeral da morte de D. Maria I, a coroação de D. João VI, a declaração de D.Pedro I do Dia do Fico, além da arquitetura clássica do período colonial.  

Construído em 1743, foi usado primeiramente como Casa dos Vice-Reis do Brasil. Com a chegada da Corte de D. João VI ao Rio de Janeiro, o Paço se transformou em sede dos governos do Reinado e do Império. Após a Proclamação da República, nele foram instalados os Correios e Telégrafos. Em 1938, foi tombado pelo Patrimônio Histórico e Artístico Nacional e, em 1985, depois de restaurado, tornou-se o Centro Cultural do IPHAN, Ministério da Cultura. Hoje é uma das testemunhas da história

Palácio Tirandentes foi a Câmara dos Deputados
da cidade.

Vizinho a ele fica o Palácio Tiradentes, imponente prédio que sediou o Congresso Nacional brasileiro, e hoje abriga a Assembléia Legislativa. Ainda margeando av. Presidente Antônio Carlos e vizinho ao Palácio fica a Igreja de São José, completando o conjunto arquitetônico. Pouco se sabe sobre uma das mais antigas igrejas do Rio de Janeiro, pois os documentos foram perdidos em um incêndio em 1711.

Bem pertinho, à frente da Praça XV, estão as igrejas de Nossa Senhora do Carmo da antiga Sé e a igreja da Ordem Terceira de Nossa Senhora. Um passadiço liga as

Chafariz da Pirâmide contrasta com a Bolsa de Valores do Rio de Janeiro
duas igrejas. A antiga Sé foi a primeira catedral do Rio de Janeiro até o ano de 1976, quando uma nova catedral moderna foi entregue aos cariocas (ver fotos 1º parte).

Para falar sobre as duas igrejas seria necessário enaltecer os detalhes das naves, dos altares-mores, dos painéis, das pias batismais , por exemplo, a Ordem Terceira do Carmo é um dos monumentos religiosos mais importantes do séc. XVIII e única igreja colonial que apresenta sua frontaria coberta de pedra. Os detalhes seriam pontos para uma única matéria somente sobre elas.

Ainda na Praça XV, um casario diferente em sua arquitetura, mas que está completamente harmonioso com o conjunto histórico da localidade é o Arco do Telles, construído por volta de 1743, pelo mesmo engenheiro

Arco do Telles construído em 1743
militar que projetou e construiu o Paço Imperial.

Após passar sob o arco, entra-se na Travessa do Comércio e pode-se caminhar por outras pequenas vielas pitorescas do Rio antigo. O arco dá passagem para algumas ruas antigas e, nos finais de semana, enche de transeuntes em busca de uma mesa nos diversos bares e restaurantes da localidade. As ruas formam interessante conjunto de casarios antigos, bem parecido com a terra mãe Lisboa.

Há muito mais para ser ver no entorno da Praça XV e redondeza. Bem pertinho dali ficam os Centros Culturais do Banco do Brasil, dos Correios, a Casa França/Brasil, a Igreja da Candelária e vários outros prédios de igual valor. É só percorrer a pé e sentir o clima

Vista dos corredores da Ordem Terceira
nostálgico e histórico no ar. Com certeza irá observar algo interessante.

Dicas de Viagem

As sextas-feiras, populares que trabalham nos prédios públicos do centro do Rio procuram o “happy hors” nas ruas da adjacência do Arco do Telles. Chegar cedo é uma boa pedida. Há diferentes bares e restaurantes para todos os gostos, mas uma coisa é certa. Encontra um pouco do dia-a-dia fluminense.

Vale a pena percorrer a Rua do Ouvidor e observar os prédios e casario. Vá até a Confeitaria Colombo, na Rua Gonçalves Dias e aprecie os docinhos e salgadinhos,

Mesas disputadas nos casarios tranformados em bares e restaurantes
da mais famosa confeitaria do país.

O Rio Antigo central possui diversos roteiros diferentes. A Praça XV é apenas um deles. Para escolher o que lhe convier, compre o mapa e bom passeio.

Na Estação das Barcas partem embarcações para a Ilha Fiscal e Niterói. A Ilha Fiscal é um bom passeio para quem quer mais história.

Um dia pode percorrer toda a redondeza da Praça XV, pois muitos dos prédios históricos e centros culturais têm programação e horário próprio. Pesquise antes qual o melhor horário, a fim de que possa aproveitar ao máximo a visita.

Registros

 

Rua do Mercado lembra a Pátria Mãe
Casarios colonias na redondeza do Arco do Telles
Não é Lisboa! Vista do antigo porto

 

 

 

 

 

 

Igreja de São José

Igreja da Antiga Sé 

Igreja da Ordem Terceira

 

 

 

 

 

 

Fotos: Silvio Oliveira – Clique na foto para ampliar

Na Bagagem

Atenção turista! De 1º a 30 de dezembro de 2010 os táxis de Aracaju estão rodando com bandeira 2. A medida é para conceder o 13º salário, mas não se esqueça: bandeira 2 não significa o dobro do valor mostrando no taxímetro. O aumento é de apenas 10 a 20% da tarifa.

A Rua do Turista, em Aracaju, irá melhorar o fluxo entre os calçadões do Centro e a catedral metropolitana. Também atraiu turistas para o Centro de artesanato ali existente. A rua irá contar com lojas, cinema, centro de atendimento ao consumidor, além de restaurante e infraestrutura básica.

O prédio do Memorial do Judiciário, na Praça Olímpio Campos, centro de Aracaju, vira atração na temporada de natal. Dia 1º de dezembro foi a inauguração das luzes com cânticos do Coral Canarinhos de Aracaju e Orquestra Sanfônica de Sergipe.

A maior árvore de Natal do mundo entra na 22ª edição, será inaugurada no dia 4 de dezembro e fica em Aracaju (SE). Com 127,99 metros de altura, o monumento será acionado a partir das 18h30 em potno estratégico na região do Bico do Pato, na coroa de areia entre os rios Sergipe e Poxim.

Antes do acionamento, haverá a apresentação da Orquestra Sanfônica de Aracaju, começando a tocar às 18h30. Às 19h30 as lâmpadas se acenderão. Para maior segurança e conforto dos sergipanos e turistas presentes, as ruas e avenidas próximas ao evento deverão ser bloqueadas pela SMTT.

O Ministério do Turismo está lançado o edital de chamada pública que pretende selecionar 24 roteiros compostos por empreendimentos da agricultura familiar para serem trabalhados pelo projeto Talentos do Brasil Rural: turismo e agricultura familiar a caminho dos mesmos destinos.

Passaporte

Mercado de San Michel – Madrid

Bem pertinho da Place de Mayo fica um ponto turístico pouco conhecido dos brasileiros em visita a

Encontro de apreciadores da boa vida
Madrid, capital da Espanha: o Mercado de San Michel. Sua característica principal é conserva a arquitetura em ferro dos idos de 1913, resguardando a tradicional cozinha madrilena, com produtos comercializados fresquinhos ali mesmo, ou seja, o turista escolhe mexilhões, ostras, caranguejos,  queijos variados, tipos de chocolates e o melhor do vinho espanhol e internacional e consome ali mesmo, jogando papo e conhecendo um pouco do dia-a-dia de Madrid.

Se consumir ali é um preço, se levar para casa é outro. Sentado também diferencia no valor do produto de quem está em pé. Vale a pena conferir. Conhecer o Mercado de San Michel é apreciar um pouco do cotidiano de Madrid.

Fotos: Silvio Oliveira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais