Rio de Janeiro (RJ): Legado para o turismo pós-olímpico

0
Praça XV, o predio da Bolsa de Valores e o centenário chafariz

Maravilhosa por natureza, mas onde o natural não pode ajudar, o homem está conseguindo modificar de forma harmoniosa para o bem do turismo. O Rio de Janeiro pós-olimpíada deixa uma marca, principalmente, na região central da Cidade Maravilhosa, com a revitalização da zona portuária, além da melhoria do transporte público. O Tô no Mundo conferiu as novidades e traz para os leitores um passeio pelo legado das Olímpiadas e Paralimpíadas. Da Praça XV à Praça Mauá, um novo Rio surge com força total para o turismo, a cultural e prédios imponentes outrara escondidos em penumbras e escombros.

A nossa viagem dessa semana passará pelas principais realizações turistas realizadas para acolher bem quem passa pelo Rio de Janeiro em tempos de eventos mundiais. Mas quem ganha não são somente os viajantes olímpicos. O turista que visita a cidade a partir de agora também. O Centro Histórico passou por uma revitalização e hoje o antigo cais deteriorado por onde passava um viaduto está totalmente reestruturado, dando passagem para o agora Boulevard Olímpico ou Cais dos Museus, denominado de Porto Maravilha.

A Candelária se redescobre com vista para a Baía

A dica é percorrer, primeiramente, toda a extensão que vai desde a Praça XV a Praça Mauá. É possível fazer toda a região margeando a Baía de Guanabara a pé, ou se preferir não caminha, o novo VLT o ajudará a percorrer a área. O turista terá a sensação de que não está na Cidade Maravilhosa, tamanha a mudança feita no local. Os prédios históricos outrora escondidos são avistados, o cais ganhou uma passarela e reformas em toda extensão proporciona um belo passeio.

Descoberto um Arsenal da Marinha antes visto

Quando o Rio tem a oportunidade de mostrar sua beleza dá show. E é isso que o turista irá observar lá. Um show de fachadas históricas em contraste com a paisagem natural antes escondida. A abertura do campo de visão para o horizonte ajudou a valorizar a arquitetura  da região.

As obras do Porto Maravilha revitalizaram o conjunto arquitetônico da área que testemunhou marcos da história do Brasil e dão à cidade um espaço para ocupação cultural, prática de esportes e tráfego livre para pedestres e ciclistas. Também valorizou prédios históricos e monumentos do entorno.

Um píer permite caminhar por toda a extensão

Desde a remoção da Perimetral, edifícios como o Paço Imperial – antiga Casa dos Governadores, Palácio dos Vice-Reis, o Paço Real,o Paço Imperial, o Palácio Tiradentes, o Museu Naval, as igrejas de São José, Nossa Senhora do Carmo da Antiga Sé e da Ordem Terceira de Nossa Senhora do Monte Carmo (de 1770) ganharam mais visibilidade.  Resgata a história do Rio Antigo o projeto urbanístico que recupera o histórico Largo da Misericórdia – a primeira via pública do Rio de Janeiro – e a Praça Marechal Âncora, homenageando o antigo Mercado de Peixes da Praça XV.

Praça Mauá vista do MAR

Passar pelas áreas do Arsenal da Marinha do Rio de Janeiro (AMRJ), pelo Mosteiro de São Bento, com vista para a Baía de Guanabara e a Ponte Rio-Niterói, entre outros locais marcantes da Cidade Maravilhosa, não tem legado que seja questionado. É ter a sensação de retornar ao tempo dos combates marítimos, mas tudo está bem protegido e resguardado aos olhos de quem lá visita. De longe, já se avista o pujante Museu do Amanhã, com sua arquitetura arrojada cortando o horizonte fluminense. A sua frente o imponente prédio do Museu de Arte do Rio.

Antigo no mordeno, moderno no antigo

Inaugurado em 2013, o MAR é uma atração a ser visitada. A instituição está abrigada em um prédio que une o Palacete Dom João VI, uma construção tombada, e um edifício de estilo modernista.

Na cobertura funciona um restaurante, o Mauá. O espaço tem uma vista privilegiada da Praça e da Baía e no térreo fica o Cristóvão Café e Bistrô, que oferece pratos do dia.

Exposições no MAR

No recém-inaugurado Museu do Amanhã, a sua frente, o futuro do meio ambiente, a conservação, o desenvolvimento sustentável, quem somos, aonde quaresmo chegar, além do crescimento da população mundial são questionados em todas as exposições.

Caminhe por dentro do museu e observe a Baía. No final do Museu a vista é privilegiada. Por fora, o Museu do Amanhã também chama atenção e a dica é dar uma volta no seu entorno.

Cansado? Nada. A extensão do Píer Mauá lhe aguarda com uma área verde, gigantes painéis pintados por artistas brasileiros, a exemplo do Kobra, representando a diversidade indígena, além de mais fachadas de prédios históricos revitalizados. Curta bastante a área projetada para os passantes.

O futurista Museu do Amanhã

A dica é escolher a estação de VLT mais próxima e adquirir o cartão com um ticket de passagem. Percorra a primeira linha inaugurada do veículo sobre trilhos e desça na estação da Praça Floriano, na Cinelândia. Lá ficam os imponentes prédios do Teatro Municipal do Rio de Janeiro, da Biblioteca Pública, do Poder Legislativo Municipal. Afinal o passeio só está começando. Bem pertinho, o Largo da Carioca lhe reserva museus, igrejas e centros culturais, a Praça Tiradentes, o Rua do Ouvidor, a famosa Confeitaria Colombo, o Museu Histórico Nacional. Tudo isso aliado à nova revitalização do Rio Maravilha. Só poderia acabar numa boa viagem.

Dicas de viagem

  • É possível fazer passeios pela área da Praça Mauá gratuitos partindo do MAR. As visitas educativas passam pela Pedra do Sal e pelo Cais do Valongo. Elas acontecem às terças, às 10h30, 12h30, 14h30 e 15h30, e aos sábados, às 10h30, 12h30 e 14h. As inscrições são feitas no próprio MAR 30 minutos antes das visitas. Veja na fanpage do museu.

  • O ingresso para os dois principais museus, o MAR e o Museu do Amanhã, pode ser adquirido de forma casada pelo valor de R$ 16 no site do Museu do Amanhã.

  • O ticket do VLT custa R$ 3,60 e a primeira compra deverá também adquirir o cartão do novo transporte público, pelo preço de R$ 3. Somente foi inaugurado um trecho.

  • A região está bem monitorada pela polícia, mas cuidado com os pertences e não os deixe a mostra.

  • Poucas árvores plantadas fazem do local uma extensão sem sombra. Não deixe de se proteger com bastante protetor solar e roupas leves.

  • O Museu de Arte do Rio funciona na Praça Mauá, 5, Centro  – CEP 20081-240, telefone (21) 3031 274. É aberto de terça a domingo, das 10h às 17h. Os ingressos custam R$ 8 e meia-entrada a R$ 4. Pagamento em dinheiro ou cartão (Visa ou Mastercard).

  • Às terças-feiras, o MAR é gratuito para todos. O restaurante Mauá funciona de terça a quinta, das 12h às 17h, e de sexta a domingo, das 12h às 20h

  • Os ingressos para o Museu do Amanhãos no período de setembro só estarão sendo adquiridos através do site. O horário de entrada é agendado de terça a domingo, das 10h às 17h. O encerramento das filas pode ocorrer até quatro horas antes do fechamento da bilheteria e está sujeito a mudança diariamente, sem aviso prévio. O Museu fecha às segundas. Ingressos R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia). Às terças, a entrada é gratuita.  Bilhete Único dos Museus (Museu do Amanhã + MAR): R$ 16 (inteira) e R$ 8 (meia).

Painéis de Kobra vivencia diversidade indígena

Gastroterapia

Feijoada Amarelinho, na Cinelândia
Feijoada do Amarelinho, na Cinelândia, é uma opção

A feijoada carioca é uma iguaria que não deve ser desprezada de passagem pela Cidade Maravilhosa. Nos diversos restaurantes do Centro, o feijão preto acompanhado de carnes, embutidos e alguns cortes nobres é servido em panelinhas de barro, acompanhado de couve salteada no azeite com bacon, torresmo, laranja e, em alguns locais, um bom aperitivo. Vale a pena degustar do sabor bem brasileiro no Rio de Janeiro.

Se preferir algo mais leve, no andar térro do Museu do Amanhã há um restaurante/ lanchonete que serve comidinhas bem saudáveis e saborosas, a exemplo do famoso quiche de palmito, diversos tipos de tortas, sucos naturais e alimentos nutritivos e leves. Vale a pena também saborear.

Na Bagagem

IX FTN e convite por Marta Lobo

A presidente do Fórum de Turismo de Negócios de Florianópolis, Marta Lobo, Convida-nos a participar do IX FTN- Fórum de Turismo e Negócios, que ocorrerá no Hotel Majestic, em Florianópolis, no dia 26 de setembro. Na programação será realizada a primeira reunião do IMCETUR, um Instituto Internacional de Mídias, Marketing e Publicidade  do Turismo, que tem como propósito, garantir a todas as pequenas e médias empresas do setor negócios do Governo e grandes empresas privadas, além do intercâmbio de notícias e negócios.

Festival de Turismo de João Pessoa

A 6ª edição do Festival de Turismo de João Pessoa acontece no período de 21 a 22 de outubro, com uma vasta programação para agentes, jornalistas e investidores. Considerado um dos principais eventos do setor no Nordeste, o sábado, 22, será reservado também para a capacitação dos destinos Caribe, Dubai e Egito, na sala 3.

Embratur completa 50 anos

A Embratur lançou o projeto e logomarca de 50 anos da entidade, que serão comemorados no mês de novembro. A proposta é realizar ações integradas ao longo do próximo ano que fortaleçam o papel da instituição e elevem o patamar de competitividade do turismo brasileiro. O evento, que contou com a presença do ministro interino no Turismo, Alberto Alves, dos secretários de Turismo municipal e estadual, Antônio Pedro e Nilo Sérgio, e do presidente da FBHA, Alexandre Sampaio, foi realizado na Casa Brasil, no dia 15 de setembro, no Rio de Janeiro.

Contato: silviooliveira@infonet.com.br

Siga-nos: www.facebook.com.br/tonomundo

Fotos: Silvio Oliveira

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais