RUMOS DA POLÍTICA

0

Já está certo: o ex-governador Albano Franco (PSDB) avisou ao presidente do Diretório Regional do PMDB em Sergipe, advogado Benedito Figueiredo, que pode optar pela legenda, caso a verticalização seja mantida no processo eleitoral de 2006. Se houver mudanças nas regras eleitorais, Albano permanecerá no partido em que está, apoiará o prefeito Marcelo Déda ao Governo do Estado e votará no candidato a presidente da República do PSDB. Pelas conversas que aconteceram em Brasília, através do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB), tudo anda bem para que o partido presidido em Sergipe por Benedito, ganhe maior expressividade e tenha forte influência na sucessão estadual. Na realidade, os aliados de Albano sabem que ele tem que procurar uma nova opção política, que não encontre obstáculos para o seu projeto de retornar ao Senado Federal em 2006.

 

A impressão que passa, pelo exercício de bons procedimentos que estão acontecendo para que o senador integre a chapa de uma possível candidatura de Marcelo Déda (PT) a governador, a filiação do grupo de Albano ao PMDB seria apenas um passeio. Nem tanto, há barreiras a vencer, porque o deputado federal Jorge Alberto, que será o presidente do partido em dezembro, não quer abrir mão do comando e nem de ser a peça chave para as negociações. Benedito Figueiredo é mais flexível e, embora tenha sido rejeitado por esse grupo como candidato à sucessão estadual em 2002, foi o primeiro a fazer o convite a Albano Franco, para que ele ingressasse no PMDB. Aconteceu no aniversário do ex-deputado Gilton Garcia, na praia do Saco. Benedito, entretanto, acha que o partido deve retomar a importância política de antigamente e apresentar candidato ao Governo do Estado, passando a ser referências nas próximas eleições. Benedito Figueiredo, inclusive, diz que será candidato no próximo ano. Ainda não sabe a que, mas não pensará duas vezes se a legenda precisar de um nome para disputar o Governo.

 

O deputado federal Jorge Alberto realmente é quem sustenta o tranco do PMDB em termos eleitorais, para que o partido não seja um simples coadjuvante dos pleitos que ocorrem no Estado. Quando ele colocou o seu nome como candidato a prefeito de Aracaju, foi para marcar sua presença, está claro, mas também teve o objetivo de colocar o seu partido em evidência, já que o PMDB não disputava um mandato majoritário há alguns anos. Carlos Alberto não está se sentindo confortável com a possibilidade de invasão do grupo do ex-governador Albano Franco ao partido, porque sabe que o pessoal vem com o espírito de comando e atrapalha o projeto político de quem sempre lutou para que o PMDB não adotasse uma postura de veneração a uma candidatura, sem ter direito de discutir posições. A legenda tem prefeitos, tem lideranças fortes no interior, tem dois deputados estaduais, um federal e todo um grupo fiel aos princípios que mantiveram a legenda de pé. Entregar tudo isso de mão beijada, não seria justo.

 

Até o momento, o PMDB não integra o bloco oposicionista e nem acena para isso, embora em Brasília essa seja a tendência do partido, mas em caso da filiação dos tucanos que debandarem do ninho em Sergipe, os peemedebistas históricos não terão outra opção, mesmo que não seja da vontade do grupo em Sergipe. A tentativa de colocar o ex-governador Albano Franco como o companheiro de chapa encabeçada pelo PT, trás estranheza a alguns membros da militância, que ainda não se adaptaram ao novo estilo do partido, que optou por uma política de coalizão, independente da ideologia partidária. Pode-se dizer que houve uma vulgarização dos preceitos que fizeram o PT, que amanhã completa 25 anos de luta, desde o momento que a cúpula descobriu que o poder é uma fixação que dispensa qualquer tipo de pudor estatutário.

Para essa cúpula o nome do ex-governador é importante para o projeto de poder que foi definido, independente da fragilidade que pode proporcionar a um discurso que se exige renovador e progressista.

 

 

LULA

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), segundo informação da Prefeitura, chega a Aracaju na sexta-feira às 11 horas.

Depois do almoço assina convênios, recebe a medalha do Sesquicentenário e visita a avenida São Paulo. Segue em seguida para o Recife.

 

VIAGEM

O prefeito Marcelo Déda (PT) ainda não sabe se acompanha o presidente Lula em sua viagem a Recife, porque tem comemorações no sábado.

O Partido dos Trabalhadores vai se reunir, amanhã, em Recife, para comemorar os 25 anos de fundação do PT.

 

PROTESTO

A manifestação de protesto contra a transposição do rio São Francisco, que seria realizada hoje, com a chegada do presidente Lula, foi transferida para o ia 22.

O deputado Augusto Bezerra disse que o motivo da transferência ocorreu para que não se confundisse o objetivo do movimento.

 

PONTE

O deputado Venâncio Fonseca (PP) reconhece que tem muita gente incomodada com a decisão do governador João Alves Filho (PFL) em construir pontes.

Venâncio confirma que João vai construir a ponte sobre o rio Sergipe e entrega-la em 2006, para desespero dos opositores.

 

HEDIONDO

O senador Almeida Lima (PSDB) votou “sim” ao projeto de lei que exclui do livramento condicional  condenado por crime hediondo, após cumprimento de 2/3 do total da pena..

Para o senador, o cumprimento da pena pelo crime hediondo deve ser integral, em regime fechado e sem qualquer benefício, nem diminuição da pena.

 

ANULAÇÃO

Foi sensata a decisão do governador João Alves Filho em anulação do contrato no valor de R$ 55,1 milhões, firmado entre o Governo e a Construtora Queiroz Galvão..

Após tanta especulação em torno da questão a melhor coisa a fazer seria cancelar o contrato e realizar uma nova tomada de preços.A Justiça deu parecer favorável ao contrato.

 

CITADO

O ex-governador Albano Franco participou, ontem, das homenagens ao deputado Luiz Eduardo Magalhães, ocorridas no Senado.

A presença de Albano foi citada pelo presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB) e depois teve o nome lembrado por ACM em seu discurso.

 

CONVERSA

Depois da solenidade, Albano Franco esteve no gabinete de Renan Calheiros para agradecer a citação e aproveitou para uma conversa.

Segundo Albano Franco não foi tratado de qualquer filiação ao PSDB: “os convites foram os mesmos de sempre” disse.

 

MUDANÇA

Já está certo, caso realmente seja mantida a verticalização, o ex-governador Albano Franco deixa o ninho tucano e debanda com seu grupo para o PMDB.

Albano já conversou com o presidente regional do partido, Benedito Figueiredo, depois do encontro que tivera com o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB).

 

PREFEITOS

Alguns prefeitos do interior continuam na expectativa de uma reunião com o governador João Alves Filho, porque precisam se definir politicamente.

A aflição desses prefeitos é porque o pessoal de oposição está animado para a sucessão estadual e começa a falar em Marcelo Déda.

 

CONFUSÃO

Na próxima semana deve acontecer um problema que o governador João Alves Filho terá alguma dor de cabeça para resolver.

Dois personagens importantes do seu governo estão programando entregar os cargos, porque estão se sentindo carta fora do baralho.

 

POLÍCIA

O leitor Jorge Ribeiro envia e-mail dizendo que o problema da polícia é preocupante: “acho que ainda estão pensando que ser policial é ficar impune, como antigamente”.

Aconselha o Ministério Público a agir e mostrar que a lei é para todos, apesar dos militares terem foro próprio: “o que é errado julgam eles mesmos”.

 

GABINETES

Jorge Ribeiro sugere que tirem os policiais que estão a serviço nos gabinetes à disposição das autoridades e que servem até de motoristas particulares.

Diz também que os delegados de carreira não ficam nas cidades e usam veículo da Segurança em Aracaju, como se estivessem a serviço: “gastam tempo, gasolina e diárias”.

 

 

Notas

 

GRÁVIDOS

Uma pesquisa feita pelo governo federal mostrou irregularidades no programa Bolsa Família. Entre as aberrações descobriu-se que 47 homens “grávidos” e 134 que estariam amamentando estão recebendo o benefício. O Cadastro Único do Ministério do Desenvolvimento Social identificou a aberração.

A relação entre as 120 variáveis disponíveis sobre cada uma das famílias beneficiadas apontou ainda que, 54 de pessoas com mais de 110 anos de idade e 83 crianças com menos de um ano estão sendo beneficiadas.
 

DEMAGOGIA

O senador Almeida Lima (PSDB) considera “o orçamento da União uma peça de ficção, é o orçamento da demagogia”. Diz isso diante do contingenciamento de verbas orçamentárias. Do valor destinado a investimentos no país, o executivo deixou de liberar R$ 8,3 bilhões, o que reduz verbas para a Reforma Agrária e Cidades.

“O governo faz isso para lá na frente, na medida de sua necessidade de apoio parlamentar, estabelecer barganhas junto a congressistas, buscando votos para emendas e projetos em troca da liberação de verbas”, acusou.

 

CORRUPÇÃO

 Para Almeida Lima, a lei orçamentária existente é fonte de corrupção. Por isso, ele é favorável ao chamado Orçamento Impositivo. Além disso, condena o sistema de emendas parlamentares. “Os recursos da União não devem ser destinados por emendas parlamentares aos estados e municípios”, diz o senador.

Dessa forma, segundo Almeida, “estados e municípios receberão parcela maior de receita arrecadada pela União, não como uma dádiva do Congresso, mas como um direito constitucional, para evitar o balcão de negócios”.

 

 

É fogo

 

O Governo não decretou ponto facultativo na quarta-feira da Semana Santa, mas para a tarde de ontem. Houve equívoco da coluna.

 

O pessoal vinculado ao senador Almeida Lima (PSDB) ainda não deixou o PDT e está esperando a decisão da Executiva Nacional.

 

A deputada Lila Moura (PFL) se ausentou das atividades parlamentares por dois dias, para tratamento odontológico.

 

A maioria dos políticos sergipanos fez pronunciamento exaltando a beleza natural de Aracaju. Teve até quem visse sensualidade na cidade.

 

O deputado João Fontes foi às emissoras de rádio para dizer como se sente com a vinda do presidente Lula a Aracaju.

 

Para João Fontes a presença do presidente em Aracaju, na comemoração dos 150 anos, é uma afronta ao povo sergipano.

 

O deputado Antônio Santos (PSC) apresentou projeto garantindo gratuidade no transporte intermunicipal aos idosos.

 

Os deputados sergipanos saíram impressionados com a simpatia e popularidade do presidente da Câmara, Severino Cavalcanti (PP).

 

Continua muito grave a situação de abastecimento d’água em Aracaju. As chuvas não chegam e os reservatórios estão baixando.

 

O lago existente no Parque da Sementeira secou totalmente. Não acontece isso desde quando o parque foi reformado.

 

O volume de vendas do comércio varejista do Brasil cresceu 6,24% em janeiro, comparando com o mesmo mês do ano anterior.

 

A operadora de telefonia Vivo receberá multa superior a R$ 1 milhão, por não solucionar rapidamente problemas de clonagens de aparelhos dos seus clientes.

 

brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários