São João Global

0

Pela primeira vez o São João de Sergipe foi bem divulgado na programa da Rede Globo de Televisão. Domingo passado, depois do Fantástico, a Globo divulgou os festejos juninos no Nordeste. A base do programa foi Aracaju, Campina Grande (PB) e Caruaru, se estendendo por São Luiz e um pouco de Fortaleza e Salvador. De qualquer forma foi muito importante para que o São João de Sergipe entrasse, definitivamente, na relação de um dos melhores festejos do país, se transformando em opção para turistas até do exterior. Muito se lutou para que o São João fosse a principal atração de Sergipe para o turismo brasileiro. O trabalho do prefeito Marcelo Deda e a divulgação feita pela Emsetur em outros Estados, se conseguiu isso, mesmo que a força da capital tenha superado festejos tradicionais em cidades como Areia Branca, Estância e tantas outras que se iluminam nas noites de São João e São Pedro. Itaporanga D´Ajuda conseguiu manter uma grande festa, apesar da capital. Mesmo que Aracaju tenha sido o centro das atenções nos atuais festejos juninos, é bom que os municípios do interior não percam a tradição e mantenham acesas as chamas das fogueiras e embalo dos trios de pé de serra que animam as festas juninas em qualquer recanto de Sergipe. Uma cidade como Estância, por exemplo, tem nos barcos de fogo e nos rojões, a beleza da sua festa. Isso não pode morrer. É uma coisa arraigada à cultura de sua gente, mesmo que um promotor, ou um juiz, que não têm nenhum compromisso com hábitos e costumes de sua comarca, procurem proibir, em nome de uma segurança que a própria população é contra. As quadrilhas juninas, as cavalgadas, todos os folguedos que fazem a história do São João sergipano, não podem estar sob o julgo de qualquer cidadão que considere o festejo junino uma animação de pequenas fazendas e chácaras localizadas na zona rural. Hoje esta festa é urbana e invade as metrópoles nordestinas, ao tempo em que servem ao turismo, emprega muita gente e movimenta a economia do Estado. Marcelo Deda, inclusive, revelou que o São João de Aracaju não estava concorrendo com cidades do interior, mas com outros centros onde os festejos eram mais divulgados, como Campina Grande e Caruaru. E conseguiu. O que falta, agora, a Aracaju, é projetar um São João que não seja apenas os grandes shows em espaços gigantescos. Domingo passado, no programa da Globo, a cidade de Campina Grande tinha, à disposição dos turistas, uma casa de farinha, mostrando como se fabrica um dos produtos que mais freqüentam a mesa brasileira, principalmente no Nordeste. Uma mercearia tradicional, alguns lugares bem característico da vida rural, do ambiente caipira em que se deu origem as comemorações de Santo Antônio, São João e São Pedro. Que se mantenha a indústria dos grandes espetáculos, mas que se aproveite uma área, como o Parque da Sementeira, e instale ali uma cidade cênica, onde funcionem casas de farinha, pequenos restaurantes, onde se possa comer a culinária característica do interior, como buchada, bode assado, sarapatel, carne assada e doces de frutas da época, além de uma boa pinga e vários tipos de licor. Sem contar com pamonha, canjica, mungunzá, bolo de milho e toda a variedade da cozinha rural. Nesta área também se pode construir a igrejinha, o mastro, as brincadeiras como o pau de sebo, o casamento matuto. Um trio de pé de serra tocando permanentemente, apresentação de folguedos populares, a vaquejada, enfim, trazer o interior para a capital, porque o turista quando sair dos shows apoteóticos pode ir dormir, mas terá o que ver após as 10 horas da manhã. No próximo ano é possível que os festejos juninos sejam mais amplos. Bom na capital e no interior. É ano eleitoral, onde quem é prefeito quer se reeleger. O Governo deve entrar com mais força e, naturalmente, Sergipe todo será uma imensa festa que chamará a atenção do trade turístico nacional. Mas o apelo é que se faça alguma coisa diferente, que aproveite essa onda para se fixar como referência nacional, através de uma divulgação permanente, ampla, natural. Que se incentive as casas de forró, que se crie um ambiente de que, em Sergipe, o São João é o ano todo, assim como a Bahia recebe turistas porque divulgou que vivia em festa permanente. O momento é muito bom, para fazer com que o São João se mantenha sempre vivo e traga o turista que se sente atraído por conhecer os festejos do interior nordestino, em qualquer época do ano. ENOQUE O padre Enoque Salvador pode renunciar à Prefeitura de Poço Redondo, a qualquer momento, para ser candidato a prefeito de Canindé do São Francisco. Sábado passado ele teve reunião importante com lideranças da região, Jackson Barreto e Jerônimo Reis. O assunto foi a candidatura em Canindé. SUGESTÃO O jornalista Luis Eduardo Costa (PL), que também participou da reunião, defende, há tempo, essa idéia de Enoque disputar a Prefeitura de Canindé. Frei Enoque é uma liderança na região e está aceitando bem a idéia. Ele deve filiar-se ao PSB, embora haja um grupo que o deseje no PTB. ALBANO O ex-governador Albano Franco participou, domingo, dos festejos de São João no povoado Jenipapo. Lá também estavam Ulices Andrade, Bosco Costa e Jerônimo Reis. Albano conversou sobre a formação e fortalecimento do partido, mas evitou se aprofundar em assuntos políticos. Ao ir a festa, nota-se que Albano começa a se movimentar politicamente. CASSAÇÃO Na opinião de uma maioria da Assembléia, a situação do deputado João da Graça ficou complicada, depois da denuncia do Ministério Público. Um dos deputados da Comissão de Ética disse, ontem, que hoje predomina a punição com cassação. João da Graça tem que apresentar defesa na segunda sessão plenária de agosto. ESCOLHA Com a morte do desembargador Antônio Góes, assume um juiz que será escolhido por merecimento. A informação é que Osório Araújo e Cláudio Deda são os mais cotados. Será escolhida uma listra tríplice para nomeação de um deles pelo governador João Alves Filho. ALMEIDA O deputado federal José Carlos Machado (PFL) considerou que a grande imprensa trata parlamentares do Nordeste com discriminação. Acha que o caso do JB com o senador José Almeida Lima, que o chamou de Rolando Lero, é um caso regional, porque o Sul ainda trata o Nordeste de forma diferenciada e jocosa. APOIO O lamentável é que a imprensa local e segmentos da política aproveitam bem o fato da grande imprensa tentar ridicularizar parlamentares nordestinos. Isso não é bom para a região e, no caso de Almeida Lima, para Sergipe. O Projeto de Almeida Lima é polêmico e até o momento ninguém tentou discutir com ele o assunto. CONVERSA Durante um encontro informal na casa de Rui Guerra, assessor do senador Valadares (PSB) em Brasília, um grupo de políticos que integram a oposição em Sergipe conversaram sobre a sucessão municipal de 2004, principalmente a participação de integrantes dos partidos da coligação na chapa majoritária. Não se aceita mais puro sangue petista. É CEDO O pessoal ainda não conversou com o prefeito Marcelo Deda porque considera muito cedo, mas é unânime a opinião de que partidos como PTB e PSB devem participar da chapa. As duas legendas têm bons nomes para disputar ser vice-prefeito. Se houver imposição em relação a isso, o pessoal faz outra composição. MANDATO Também no papo em casa de Rui Guerra, o pessoal reconheceu que o ex-governador Albano Franco deveria ter disputado as eleições para o Senado. Admitiram que hoje ele estaria no centro das discussões sobre a Reforma. Um deles declarou que “Albano seria bem melhor e mais ouvido que Almeida Lima”. ADELSON O deputado Adelson Barreto (PMN) tem sido procurado por membros do PTB, para filiar-se ao partido, com a garantia de que terá todo o apoio para disputar a Prefeitura de Socorro. Adelson está em dúvida, mas deve ter uma conversa com o deputado federal Jackson Barreto sobre este assunto. DISCURSO O deputado federal João Fontes (PT-SE) discursa hoje, no grande expediente da Câmara Federal, quando explicará as razões do seu nome ter sido enviado à Comissão de Ética. João vai mostrar que vem combatendo os equívocos do Governo e defendendo exatamente o que o PT pregava antes de chegar ao Poder. DENTRO O presidente da Assembléia Legislativa, Antônio Passos (PFL), interrompeu discurso do deputado federal João Fontes, porque ele estava falando da Reforma Tributária, quando o debate era sobre Reforma da Previdência. João Fontes apressou-se em explicar: “mas está tudo dentro do projeto”, justificou. “Bom, se está tudo dentro, então deixe”, conformou-se o presidente. Notas MARIA A secretaria do Combate a Pobreza, Maria do Carmo Alves, está animada com o lançamento, ontem, do Banco do Povo em Sergipe. Disse que para ela era muito importante o funcionamento do banco, porque acredita que só se reduz a pobreza com a geração de riqueza e trabalho: “isso é muito importante”. O Banco do Povo vai operar a juros de 2%, emprestando dinheiro a pessoas comprovadamente pobres, mas que sejam empreendedoras. Será feito através do Banese em parceria com a Secretaria e participação do BNDS. GALINDO O ex-prefeito de Canindé do São Francisco, Genivaldo Galindo, não foi passar o São João em casa, como correu o boato naquela cidade, inclusive com determinação para que se preparasse uma grande festa em seu sítio. A Câmara Criminal agora só se reúne na quinta-feira e entra em recesso até agosto. Galindo vai se manter no presídio de São Cristóvão, agora ao lado de Marcus Munganga e do seu ex-auxiliar Floro Calheiros, já transferido para a casa de detenção. Até ontem não havia qualquer pedido julgado para liberar Galindo. LIVRO O governador João Alves Filho apresentou, ontem, a jornalistas, o seu mais novo livro, “Matriz Energética Brasileira – Da Crise à Grande Esperança”. Aconteceu durante jantar em um restaurante regional da praia de Atalaia. O lançamento oficial acontecerá dia 2 de julho, no auditório da CDL. O livro traça um panorama das conseqüências da crise energética do país, mergulhando nas razões que provocaram o racionamento de energia em 2002 e seus efeitos para a sociedade brasileira. No livro João aponta os caminhos para solução do problema. É fogo Um deputado estadual disse ontem que seu colega João da Graça tem que ser demitido, porque não pode haver dois pesos e duas medidas. O mesmo deputado disse que João da Graça atirou pelas costas, “na bunda do adversário”, e “isso não pode ficar assim”. Caso não seja julgado na quinta-feira, o hábeas corpus impetrado em favor do ex-deputado Antônio Francisco só será possível em agosto. Sem o hábeas corpus fica muito difícil manter Antônio Francisco foragido. É possível que ele se apresente neste período de festejos juninos. O deputado federal João Fontes (PT) discursa, hoje, no grande expediente da Câmara Federal e mostra porque está sendo mandato para a Comissão de Ética. Seu pronunciamento será numa data de pouca participação em razão dos festejos juninos, mas João vai mostrar as incoerências cometidas por seu partido. Os servidores da área da saúde vão insistir para que o Governo do Estado conceda reajuste mais digno ao pessoal. O deputado federal Jackson Barreto e o ex-prefeito Jerônimo Reis (PTB) viajaram segunda-feira e visitaram várias lideranças do interior. Sergipe vai se transferir, quinta-feira, para Brasília, com o objetivo de assistir a posse do ministro Carlos Ayres Britto no Supremo Tribunal Federal. Os deputados Adelson Barreto, Gilmar Carvalho e Ana Lucia vão à posse como representantes da Assembléia Legislativa. A Executiva do PT enviou, ontem, o nome do deputado João Fontes para a Comissão de Ética do partido, sem ouvi-lo. Apesar da véspera de São João as repartições públicas funcionaram normalmente. Poucos queimaram o expediente. As mudanças na equipe do Governo a partir de julho continuam sendo assunto de bastidores dentro da cúpula política do Palácio dos Despachos. brayner@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais