Saúde doente

0

As mazelas da saúde pública insistem em ocupar generosos espaços na mídia sergipana. Dia sim, outro também, são feitas denúncias sobre ausência de médicos especialistas, equipamentos hospitalares quebrados, pacientes que são jogados no chão em toscas macas, demoradas filas de espera por atendimento, falta de remédios, etc, etc e tal. Embora o governo procure mostrar o contrário, a saúde pública permanece um caos, para desespero dos menos afortunados que precisam recorrer ao SUS para prolongar a hora da morte. Não se nega que nos últimos anos foram feitos grandes investimentos no setor, porém insuficientes para mudar a triste realidade estampada diariamente nas manchetes dos jornais. Uma lástima!

Águas de março

A deputada estadual Susana Azevedo (PSC) está confiante numa decisão da Justiça favorável à indicação feita pela Assembleia para ela assumir o cargo de conselheira do Tribunal de Contas do Estado (TCE). Segundo a parlamentar cristã, sua posse no TCE acontecerá “antes das águas de março chegarem ao final”.

Beneficiado

Quem deve estar gostando da briga entre Susana Azevedo e Belivaldo Chagas pela vaga de conselheiro do Tribunal de Contas é o auditor Rafael Fonseca. Servidor concursado do TCE, ele está atuando como conselheiro substituto da corte de contas desde a aposentadoria de Izabel Nabuco D´Ávila, ocorrida nas águas de março do ano passado.

Consórcio

Os prefeitos e secretários da Saúde de Canindé, Porto da Folha, Poço Redondo e Monte Alegre vão se reunir no próximo dia 6 para discutirem ações conjuntas visando a melhoria dos serviços de saúde. Segundo pública o colega Eugênio Nascimento no blog Primeira Mão, a idéia é organizar uma espécie de consórcio da saúde para atender os moradores dos quatro municípios localizados no sertão sergipano.

Viva a arte

A Gráfica Editora J. Andrade prestou uma significativa homenagem ao artista plástico Zé Fernandes, utilizando estampas de vários trabalhos dele em um belo kit contendo agenda, calendário de 2013 e blocos de anotações. De excelente acabamento gráfico, o kit será oferecido a clientes da J. Andrade, autoridades e simpatizantes do trabalho de Zé Fernandes. Tomara que o exemplo seja seguido por outras empresas sergipanas.

Vai recorrer

A Associação dos Militares de Sergipe não gostou nem um tiquinho da decisão do juiz de Direito Alexandre Lins, que inocentou a roqueira Rita Lee, acusada de injuriar 35 policiais durante um show na Atalaia Nova. Cada um dos PM’s queria ser indenizado em R$ 24,8 mil. O presidente da Associação, sargento Edgard Menezes, promete recorrer, por entender que a decisão “abre um precedente para qualquer agente público, inclusive juízes, serem xingados em praça pública”. Será?

Vida perdida

“Tá lá o corpo estendido no chão”. A triste cena, imortalizada na música de João Bosco, se repetiu ontem no canteiro de obras da nova sede do Ministério Público Federal (MPF), em Aracaju. O operário José Francisco dos Santos morreu ao ser atingido por uma estrutura de ferro que despencou de um guindaste. Em nota, o MPF lamentou o acidente e suspendeu as obras temporariamente.

Outra greve

Antes mesmo de se iniciar o ano letivo, os professores da rede estadual já ameaçam fazer uma nova paralisação. Reunidos ontem, eles aprovaram um indicativo de greve e definiram as ações para o lançamento da campanha salarial 2013. Ano passado, a categoria rejeitou o reajuste salarial de 6% proposto pelo governo, por entenderem que o correto é um aumento de 22,22% sobre o piso salarial do Magistério.

Morte na garupa

Veja que miséria: 69% das indenizações pagas de 2011 a 2012 pelo Dpvat decorreram de acidentes com moto. De acordo com o seguro, 73% dos motociclistas atendidos nos hospitais chegam em estado grave, ocupando 40% das vagas das UTIs públicas. Parte das vítimas (40,6%) sofre lesões graves nas pernas ou sequelas, como amputações e paraplegia. A faixa etária mais afetada é de 18 a 34 anos. Um horror!

Sem festa

Os aracajuanos não terão este ano o Projeto Verão, promovido há 11 anos pela Prefeitura e famoso pelas atrações artísticas que atraiam sergipanos e turistas para as areias da praia de Atalaia. A suspensão do evento, que deveria acontecer no próximo final de semana, foi anunciada ontem pelo secretário municipal de Cultura, Josenito Vitalle, o ‘Nitinho’. Ele argumentou falta de dinheiro para custear a festança.

Do baú político

As más línguas não se cansam de afirmar que se comprou tantos votos nas últimas eleições em Sergipe que, por pouco, alguns candidatos não jogaram dinheiro de avião. Tivessem feito isso, não estariam inovando. Na eleição de 1966, o então deputado estadual Fernando Prado Leite (PR) candidatou-se à Câmara Federal e resolveu fazer uma campanha diferente. Além de contratar artistas famosos para animar seus comícios, fez uso do rádio para divulgar as propostas políticas, coisa inédita no estado. Achando pouco, alugou um pequeno avião para dar rasantes e jogar dinheiro nas feiras do interior. “Eu conseguia nos bancos cédulas novinhas de um cruzeiro e jogava para a meninada. Era uma festa”, lembra. Apesar de ter feito até ‘chover dinheiro’, Fernando Leite não se elegeu porque, segundo conta, a Justiça Eleitoral impugnou boa parte dos votos que teve em Aracaju. Motivo: os eleitores escreveram na cédula eleitoral “o Brasa”, que era seu apelido político, coisa que a legislação casuística do golpe militar não permitia em hipótese alguma.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais