Saúde e exercício físico: um binômio para a longevidade

0

Em todas as situações da vida, sempre temos duas ou mais possibilidades para escolher. E a cada momento a vida nos exige decisão.

O culto ao corpo colocou o exercício na ordem do dia. Todo mundo quer entrar em forma, custe o que custar. As academias faturam alto com aulas de ginástica e aparelhos computadorizados para definir os músculos rapidamente. O problema é que a maioria não se preocupa em fazer uma rigorosa avaliação clínica e funcional dos alunos.

A malhação indiscriminada, além de ineficaz, pode causar graves danos à saúde. Exercícios bem orientados melhoram o condicionamento, trabalham o corpo e ajudam na recuperação de problemas musculares e neurológicos. Mas qualquer atividade física individual ou coletiva só traz benefícios se levar em conta o ritmo e a resposta de cada pessoa ao trabalho corporal.

Se por um lado o modismo da ginástica estimulou o saudável hábito de exercitar o corpo, por outro, trouxe a obsessão de entrar em forma a qualquer preço. Mas, em nome da estética, muitos excessos são cometidos. O que sabemos é que existem muitos conceitos errados sobre exercícios, a começar pela nomenclatura.

Como exemplo podemos citar a ginástica da moda, a aeróbica, o nome correto, conforme ensinam os livros de biologia, é aeróbia.

Convém frisar que a finalidade básica de atividades físicas como a aeróbia é melhorar a capacidade dos sistemas circulatório e respiratório, tonificando o coração e aumentando o rendimento do metabolismo energético do organismo.

No entanto para obter resultados, devemos estabelecer as frequências cardíacas individuais básicas e máximas, sendo que esta última medida deve ser obtida em testes ergométricos (bicicleta ou esteira) por médicos desportivos ou cardiologistas.

As respostas orgânicas serão obtidas com tempo mínimo de atividades físicas (correr, marchar, andar de bicicleta, nadar, ginástica) de 20 a 25 minutos, dependendo da intensidade da frequência cardíaca, que deve variar entre 80% e 90% da frequência máxima.

Devemos destacar a importância de, antes de iniciar qualquer atividade física regular, fazer um exame médico completo, de preferência realizado por um médico do desporto ou de um cardiologista.

Além disso, para quem já passou dos 35 anos, geralmente se pede uma ergometria, e para mulheres que se aproximam da menopausa uma densitometria, para avaliar a  densidade óssea e controlar a evolução da osteoporose (diminuição do tecido ósseo).

É importante com certeza sabermos que em algumas pessoas o exercício muscular, com intensidade adequada, ajuda na prevenção da osteoporose.

Após os exames médicos, deve-se realizar ainda uma avaliação funcional.

O ideal é submeter a pessoa a uma bateria de testes de pista e campo, incluindo a verificação do equilíbrio, coordenação e potência muscular, conhecidos como testes de força.

Além de testes abdominais específicos, já que o abdome é uma das regiões mais importantes para a manutenção da saúde.

Desse modo, pode-se obter um diagnóstico de idoneidade física, isto é, um perfil de aptidão física individual, a partir do qual, cria-se um programa específico, de acordo com os objetivos.

Ao elaborar esse programa, além das condições físicas, tem-se que levar em conta as características individuais, como peso, estatura, idade e sexo.

Um outro ponto que convém chamar a atenção: toda sessão de ginástica deve ter três etapas, começando pelo aquecimento, seguido da aula propriamente dita, terminando com o arrefecimento, ou seja, o desaquecimento, ou seja, a volta à calma.

Não se pode também deixar de considerar as limitações de saúde de cada individuo.

O step, por exemplo, está proibido para quem tem problemas articulares, pressão alta e obesidade, pelo simples fato de exigir grande esforço, com risco de provocar uma crise hipertensiva ou sobrecarregar as articulações.

Quem sofre de reumatismo e artrose, deve, obviamente, se exercitar dentro da água, para evitar sobrecarga nas articulações.

A hidroginástica é indicada também para pessoas com distúrbios vasculares, idosas, gestantes e aquelas que precisam recuperar os movimentos, como hemiplégicos e paraplégicos, porque a água diminui o peso corporal, tornando o exercício mais fácil.

É muito importante lembrar que, muitas vezes, algumas pessoas se exercitam com água apenas pela cintura, nesse caso sabemos que quando isto acontece a vantagem de tornar o exercício mais suave deixa de existir; Por que nesse caso isto deixa de ser hidroginástica, e passa a ser apenas ginástica molhada.

A hidro também dá ótimos resultados para atletas, basta aumentar a resistência da água, empurrando-a, por exemplo, com palmilhas, o que torna o exercício muito mais intenso, o que também é indicado para quem sofre de osteoporose.

Outro item fundamental: os exercícios com peso, ao contrário do que muita gente pensa, são melhores que os exercícios em máquinas conjugadas.

Até mesmo pessoas com mais idade podem fazer musculação, desde que os exercícios e as cargas sejam adequadas (pesos mais leves e ritmo mais suave) e sempre executadas sob supervisão técnica.

A atividade física é imprescindível para a recuperação dos movimentos em pacientes com doenças neurológicas,principalmente em casos de hemiplegia (paralisia de um dos lados do corpo, em consequência de acidente vascular cerebral), traumatismo cranioencefálico, e de mono-paralisia (diminuição da

força do movimento em um só membro), os exercícios, com aparelhos ou não, visam melhorar a coordenação neuromuscular.

Nos casos de hemiplegia, recomenda-se andar na beira da água. Quando há perda do movimento e o indivíduo não consegue levantar o braço, por exemplo, a hidroginástica funciona bem.

Já a pessoa que precisa recuperar ou aumentar a força muscular deve fazer exercícios com pesos. Mas qualquer exercício com finalidade terapêutica, além de exigir adequação individual, tem que ser controlado por um médico fisiatra e acompanhado por um fisioterapeuta.

Além disso, quanto mais cedo o indivíduo começar a se exercitar, melhor e mais rápida será a recuperação dos movimentos.

Uma boa Semana, e feliz exercícios sobre a orientação sempre de um Profissional de Educação Física, Fisiatra ou Fisioterapeuta.

Namastê!!!!!

Comentários