Seca verde

0

As chuvas caídas nos últimos dias em Sergipe, principalmente no litoral, dificilmente resolverão o flagelo da estiagem, pois essas não são mais as trovoadas, que enchem açudes e aguadas, garantindo água suficiente para matar a sede do rebanho por muito tempo. Tudo leva a crer que estas são chuvas de um inverno atrasado, consideradas insuficientes para garantir uma boa colheita de grãos. Mesmo que as precipitações continuem, a estiagem que esturrica o solo e impede o plantio da lavoura se transforma em uma seca agrícola, também conhecida como ‘seca verde’, pois as chuvas são mal distribuídas em termos de tempo e espaço. Portanto, mesmo que continue chovendo, o flagelo dos sertanejos parece estar longe do fim. Uma lástima!

E agora?

Perguntas aos que se enfurecem quando o blog critica ações isoladas de policiais militares: agiram corretos os PMs que conduziram à delegacia plantonista o jornalista César Gama, porque ele estava com uma pistola devidamente protegido por um porte de arma federal? É certo o militar não reconhecer a carteira fornecida pela Federação Nacional dos Jornalistas (Fenaj), portanto, um documento de identificação como outro qualquer?

Greve continua

Os servidores da administração direta estadual vão permanecer em greve até serem notificados que a paralisação foi considerada ilegal pela Justiça. De acordo com o presidente do sindicato da categoria, Waldir Rodrigues, estão previstos para hoje um panelaço em frente ao Legislativo estadual e uma assembléia no Instituto Histórico e Geográfico de Sergipe. Os grevistas reivindicam reajuste e o plano de cargos e salários.

Sem teto

Veja o que escreveu no Jornal do Dia o jornalista Luiz Eduardo Costa: A um amigo que perguntou sobre a possibilidade de fechar um acordo com os irmãos Amorim para a eleição em Aracaju, o ex-governador João Alves Filho abriu um largo sorrido e respondeu: “O problema é que pela oposição de Maria, se eu fizer esse acordo, corro o risco de ficar sem teto”.

Boa festa

O Forró Caju, que acontece em Aracaju de 15 a 29 de junho próximo, aquece fortemente a economia da capital sergipana. Segundo o secretário municipal de Finanças, Jeferson Passos, somente a arrecadação de Imposto Sobre Serviços cresce cerca de 10% no período. Além disso, os hotéis recebem grande número de turistas, que gastam nos bares e restaurantes, utilizam taxis e fazem compras no comércio. Jeferson garante que 60% das despesas com o Forró Caju são custeadas pelos patrocinadores.

Vale contrata

A Vale está buscando engenheiros recém-formados para fazer parte do seu time. Ao todo, são 20 vagas distribuídas entre Sergipe, São Paulo, Goiás. Podem disputar as vagas os formados em Engenharia Ambiental; Engenharia de Minas; Engenharia Mecânica; Engenharia Química e Geologia, com conclusão de curso entre Julho de 2009 e Julho de 2012.

Bate forte

O deputado federal Almeida Lima (PPS) não gostou de ver João Alves Filho (DEM) defendendo os comerciantes do centro de Aracaju. Num artigo intitulado ‘Lobo em pele de cordeiro’, Almeidinha escreve que João “se apresenta fagueiro, todo prosa, fanfarrão, cheio de astúcia e de lábia, fazendo até cara de paisagem ao assumir, sem qualquer pejo, acanhamento ou timidez, a condição de defensor da mesma gente que ele maltratou todas as vezes em que esteve no governo”. Tudo isso é briga por espaço político.

Sem acordo

Entrevistado hoje na rádio Mega FM, o deputado federal Mendonça Prado (DEM) voltou a rechaçar qualquer entendimento com o grupo político liderado pelos irmãos Amorim. Segundo o demista, a turma do PSC muda de lado rapidamente para atender unicamente interesses pessoais. Mendoncinha ainda fustigou o senador Eduardo Amorim, a quem chamou de um político figurativo, que se contenta em ser guiado por alguém. Homem, vôte!

Dedo duro

Um dos mais rumorosos episódios do regime militar, o caso de Anselmo José dos Santos, o ‘Cabo Anselmo’, será julgado amanhã pela Comissão da Anistia, como antecipou o jornalista Ancelmo Gois em sua coluna no O Globo. Marinheiro que atuou dos dois lados na ditadura militar, Anselmo pleiteia, além da condição de anistiado político, a contagem do tempo para efeitos de aposentadoria e também indenização em prestação única de R$ 100 mil. ‘Cabo Anselmo’ é sergipano de Itaporanga D’Ajuda.

É campeão

Novamente, o título de campeão sergipano de futebol fica no interior. Há três anos que os clubes da capital não conseguem colocar a mão na taça. Ontem foi a vez da Associação Olímpica de Itabaiana, que sagrou-se campeã mesmo perdendo por 1 a 0 para o Confiança. Como tinha vencido o 1º jogo por 3 a 1, o time serrano conquistou o título. Parabéns à torcida serrana!

Do baú político

Fundador da Faculdade de Direito e advogado trabalhista muito respeitado em Sergipe, João de Araújo Monteiro, o inesquecível doutor Monteirinho, era pessoa afável, amigo de todos em Aracaju. Isso o tornou muito respeitado, a ponto de nunca ter precisado andar cercado por policiais quando comandou a Secretaria da Segurança Pública no primeiro governo de José Rollemberg Leite (1947/1951). Certo dia, ele foi contratado para defender as Organizações Antônio Menezes, num processo movido por um garçom. Para espanto de todos na audiência, o rapaz apresentou justamente Monteirinho como sua testemunha. Diante da surpresa do juiz, o garçom explicou: “Melhor do que ninguém, doutor Monteirinho conhece meus direitos, pois chega no cabaré quando a casa abre e só sai quando fecha”. Só então que o magistrado ficou sabendo que as Organizações Antônio Menezes eram o famoso cabaré Miramar, um dos mais frequentados da capital. Sem levantar a voz, o advogado e boêmio retirou da boca a piteira, com o cigarro Continental sem filtro já pela metade, e encerrou a questão: “Não há porque continuar discutindo. Vamos acertar o que o amigo Antônio Carlos tem direito e ponto final”. E o garçom foi devidamente indenizado pelas Organizações Antônio Menezes.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários