Síndrome de Kleine-Levin

0

Bom mesmo é ir à luta com determinação,
Abraçar a vida e viver com paixão,
Perder com classe e viver com ousadia,
Pois o triunfo pertence a quem se atreve,
E a vida é muito bela para ser insignificante.
(Charles Chaplin)

A síndrome de Kleine-Levin é uma doença rara que manifesta-se inicialmente na adolescência ou no início da vida adulta, em geral o individuo sofre períodos de crise em que passa muitos dias dormindo, cerca de 1 a 3 semanas, acordando e ficando muito irritado, agitado e comendo compulsivamente.

O que se observa na maioria dos casos é que esses períodos de sono podem variar entre 17 a 22 horas seguidas e quando acorda, sente-se sonolento, voltando a dormir passado pouco tempo.

Algumas pessoas apresentam ainda episódios de hipersexualidade, sendo isto mais comum entre os homens, também é muito freqüente que após um período de crise o indivíduo não se lembre de muitas coisas que aconteceram nesse período, caracterizando-se então o caso de uma amnésia leve.

Não se sabe bem o porquê do desenvolvimento da doença, mas há uma suspeita de que seja um problema causado por algum vírus, que manifesta-se de tempos em tempos. Não existe cura para a síndrome de Kleine-levin, mas esta doença aparentemente deixa de apresentar crises após os 30 anos de vida.

Esse problema clinico é extremamente raro, e por suas características clinicas também é conhecido com como Síndrome da Bela Adormecida, é um raro distúrbio neurológico, que se caracteriza principalmente por períodos recorrentes de quantidade de sono excessivo (hipersonolência) e de hiperfagia incontrolável. Na fase inicial ocorre um episódio de extrema sonolência, que é incontrolável, fazendo com que Ele durma durante a maior parte do dia e da noite, acordando exclusivamente para comer ou ir ao banheiro, para fazer sua higiene diária ou suas necessidades fisiológicas..

Quando acordado, o comportamento do individuo torna-se alterado e muitas vezes bizarro, sofrem de confusão, desorientação, ausência total de energia (letargia), e uma falta significativamente importante de de emoções (apatia). São indivíduos incapazes de frequentar a escola ou trabalho ou mesmo de cuidar de si mesmos. A maioria permanece indefinitivamente na cama, cansado, e pouco comunicativo mesmo quando acordado.

Essa síndrome foi descoberta por dois cientistas, chamados Kleine e Levin, entre 1925 e 1929, podendo ocorrer por um período médio de 10 dias corrido, podendo passar de de 3 a 4 anos, em geral ela é detectada em uma criança em torno dos 8 anos de idade.

Em sua grande maioria esses indivíduos relatam que tudo parece fora de foco, e que são hipersensíveis ao ruído e luz., em sua grande maioria apresentam desejos de comida incontrolável (hiperfagia compulsivo) , e muito agressivamente expostos.

Outro fator marcante dessa Síndrome é que nos indivíduos do sexo masculino, os casos de hipersexualidade desinibida durante esses episódios são extremamente frequentes, e muito explícitos, constatando sobremaneira com a depressão que ocorre com as portadoras da Síndrome do sexo feminino. Os indivíduos afetados podem passar por um período de semanas, meses ou até anos sem sentir quaisquer sintomas, e depois eles reaparecem sem aviso prévio, o que torna essa Síndrome desconcertante , é que entre os episódios em que foram diagnosticados os ¨SURTOS ¨de sonolência e hiperfagia, os portadores parecem estar em perfeita saúde, sem evidência de disfunção comportamental ou físico.

Não se sabe bem o porquê do desenvolvimento da doença, mas há uma suspeita de que seja um problema causado por algum vírus, que manifesta-se de tempos em tempos, , a maioria dos estudiosos da doença insistem em afirmar que não existe cura para essa síndrome mas alguns estudos relatam que esses indivíduos deixam de apresentar crises após os 30 anos de vida.

O tratamento é feito com a uso de medicamentos à base de lítio durante o período de crise, além do que já referimos em relação aos cuidados pessoais, quais sejam, deixar a pessoa dormir o tempo que for necessário.

Acredita-se também que seja um problema hereditário, pois recentemente foi relatado o caso de uma família da Arábia Saudita onde 18 dos 25 integrantes apresentavam essa síndrome.

Convém salientar que se o portador dessa Síndrome tiver uma hipersônia mais leve, pode ser muito difícil fazer o seu diagnóstico de forma conclusiva.

Infelizmente, como muitas raridades Médicas, é uma Síndrome ainda de causa desconhecida, portanto o apoio de uma Equipe Multidisciplinar bem orientada, aliada a um apoio da família e educação são a melhor gestão disponível no momento.

Muitos casais não dão importância a este tipo de alteração de comportamento mais brando podendo passar toda uma vida sem que essa queixa chegue até o profissional de saúde, porém é importante salientar que mais recentemente têm sido descritos com mais frequência casos dessa Síndrome na Literatura Médica, o que nos deve deixar sempre em alerta para o seu diagnóstico..

A casuística varia muito de um Pais para outro, recentemente foi descrito um caso no Brasil de um adolescente de 15 anos de idade, enquanto que dos 18 pacientes descritos na Arábia (5 eram mulheres, 13 homens), tinham idades variando de 12 a 55 anos (idade media de 18 anos).

Nesses últimos casos a média de duração desses sintomas foi de 1.5 anos e que cada paciente teve em média 6 episódios cada, sendo que a média de duração de cada episódio foi de 91.2h, com uma variação de 18-300 h, ou seja foi observado que 14 pacientes tiveram uma história de hipersonia, 3 somente insônia e 3 tiveram os dois: insônia e hipersonia.

Essa síndrome também causa variação no apetite: 5 pacientes tiveram hiperfagia, 11 diminuíram o apetite, 2 não tiveram alterações do apetite, é bom chamar a atenção de que todos os pacientes melhoraram com carbamazepina..

Concluindo:

A Síndrome de Kleine-Levin é caracterizada pela tríade: hipersônica, megafagia e hipersexualidade, sendo uma rara desordem clinica, caracterizada principalmente pela necessidade de grande quantidade de sono.

Jovens do sexo masculino são mais comumente afetados, a patogênese da doença é desconhecida, seu diagnóstico sempre é baseado em dados clínicos, não ocorrendo em geral dados específicos nos exames laboratoriais.

O tratamento é baseado em estimulantes centrais, antidepressivos, lítio e antagonistas da serotonina.

A pessoa que sofre dessa síndrome pode ficar dormindo 20 horas por dia, e normalmente essas pessoas ingerem mais comida do que o necessário, o que às vezes leva à obesidade.

Enquanto uns acreditam que a Síndrome de Kleine-Levin é causada por predisposição hereditária, outras acreditam que essa condição seja resultado de uma doença auto-imune.

Ainda não existe no momento um tratamento definitivo para a Síndrome de Kleine-Levin,porém são receitados para os pacientes, estimulantes, que diminuem o seu sono excessivo.

O que se tem absoluta certeza é de que o apoio familiar e de uma Equipe Multidisciplinar competente fazem a diferença na qualidade de vida desses paciente.

Uma simpática Semana com tranquilidade e Muita Paz……..

Maktub

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais