Soou mal para advocacia sergipana

0

O debate sem dúvida é a melhor das estratégias que o ser humano tem para postular suas idéias, desde que haja respeito. Nada mais é que uma discussão amigável entre duas ou mais pessoas que queiram apenas colocar suas idéias em questão ou discordar das demais, sempre tentando prevalecer a sua própria opinião ou sendo convencido pelas opniões opostas. Não é preciso apaixonar-se pelo tema e partir para ataques pessoais. Esta estratégia macula ambas as partes.

Esta semana a sociedade sergipana presenciou nos meios de comunicação um “duelo” entre dois Advogados que em nada trouxe de positivo para seus clientes. Acredito que foi uma exposição desnecessária para os advogados sergipanos e a OAB/SE que precisa chamá-los para um conversa conciliatória. Não tenho dúvidas que o presidente Carlos Augusto, que considero o melhor nos meus 15 anos de advocacia, os convide para um café, para harmonizar os ânimos e assim reestabelecer o respeito entre os rixosos. É mais uma das inúmeras funções da ordem.

Trouxe esse tema em discurssão apenas para lembar aos meus pares que é preciso estarmos fortes. Embora nunca tivesse votado em Henri Clay, muito pelo contrário, sempre fui um adversário ferrenho com críticas muitas das vezes corpulenta, mas sempre o respeitei, pois Henry defendia: “OAB forte, advogado forte”. E isso acontece com as outras instutuições. É óbvio que a ética profissional não parte de valores absolutos, mas consagra aqueles que são extraídos do senso comum professional.

Apenas para refletirmos melhor não é segredo que todas as instituições têm problemas com seus pares. Nestes últimos quatro anos dois juízes de direito foram aposentados e, mesmo assim, não o vimos na mídia radiofônica, televisiva, escrita e digital acusações de colega para colega. Pelo contrário, o processo transcorreu de forma “ulpiana”. Na defensoria não foi diferente, tanto na associação quanto na escolha para o defesnsor geral diversas teses foram discutidas, mas nada levado para o campo pessoal. Na PGE houve um tumulto quanto umas ações assinadas por diversos procuradores contra gestores do governo, mas tudo foi a resolvido com a maturidade e serenidade do prcurador-geral, Márcio Rezende. Estes não se degladiaram publicamente. Nos bastidores do MPE foram travadas intermináveis batalhas sobre a recondução de Orlando Rochadel. O processo pegou fogo internamente e ficou enterrado no velho prédio da praça Fausto Cardoso, que vez ou outra, dava uma olhadela pelo canto de olho para ver a luta dos procuradores e promotores. Mas todo porcesso ocorreu silenciosamente.

As classes precisam ter “classe” para distinguir o pessoal do profissional. Nós Advogados temos que nos tornar mais fortes, mais companheiros, mas reservados e não alimentarmos à imprensa de sensaconalismo que só trazem audiência para os meios de comunicação, colocando-nos ao julgamento homogênio da sociedade. Não, não soou bem!

SUMÁRIAS: O STF decidiu que o segurado que completou os requisites para pedir aposentadoria, mas deixou para fazer a solicitação depois e foi prejudicado pode ter um aumento. /// O desembargador Edson Ulisses concorre à uma vaga de Ministro do STJ. /// Os procuradores do Estado Marcelo Aguiar e Léo Kraft receberam a Medalha do Mérito Policial Militar. /// Thiago Bokie, Procurador do Estado, estreou uma coluna sobre concursos púbicos no Portal Infonet. Excelente leitura por sinal. /// A defensora pública, Emília Corrêa, tomou posse como vereadora, em sessão na Câmara Municipal de Aracaju. /// O TJD/SE agora é presidido pelo advogado Antônio Mortari. /// A promotora de justiça Adélia Pessoa foi uma das mulheres homenageadas pelo plenário do Senado com o diploma Bertha Luz. /// O pocurador Ernesto Azevedo responde inteirinamente como Procurador Geral de Justiça. /// Por 5 x 1 o Pleno do TRE/SE reconheceu que o radialista Gilmar Carvalho realizou propaganda eleitoral antecipada. O mérito final da ação ainda será julgado pelo TRE/SE. /// O decano da advocacia Carlos Alberto Gacia Leite empresta seu nome aos formandos da FASER 2013/2. Uma homenagem justa ao estimado professor Garcia Leite.///  Foi criada a 8ª Vara Federal, no município de Lagarto, com competência aos municípios de Lagarto, Poço Verde, Salgado, São Domingos, Simão Dias e Tobias Barreto. /// TRT empossou 4 juízes do trabalho substitutos e 2 servidores. Os juízes são: Ivy D'Lourdes Malacarne, Mariana Petit Horácio de Brito, José Wally Gonzaga Neto e Kamilla Mendes Vieira da Silva. Os servidores são: Jorge Edson Albuquerque Ribas e David Lins Arnaud. /// A AMASE convoca os juízes desportistas para participar dos VI Jogos Nacionais da Magistratura, que ocorrerão em SP entre de 17 a 20 de abril. /// O promotor Deijaniro Jonas foi substitído por Arnaldo Figueiredo Sobral na presidência da ASMP.

Dica de Livros
Editora Saraiva: O livro A DEFESA DOS INTERESSES DIFUSOS EM JUÍZO (Meio Ambiente – Consumidor – Patrimônio Cultural – Patrimônio Público e outros interesses), de Hugo Nigro Mazzilli, cuida da defesa judicial dos interesses difusos, coletivos e individuais homogêneos, com 784 páginas, custa R$ 99. /// O livro TEORIA GERAL DO DIREITO NOTARIAL – De acordo com a Lei n. 11.441/2007 -, mostra a importância e amplitude cada vez maiores do tabelião, como profissional do direito, assessor jurídico imparcial das partes, com 368 páginas, custa R$ 88 /// O TRATADO DE USUCAPIÃO ¬- Volumes 1 e 2 -,  de Benedito Silvério Ribeiro, Dividida em dois volumes, adaptado ao Estudo da Cidade e ao novo Código Civil, com 1.616 páginas, custa R$ 360,00. Todos os livros podem ser adquiridos pelo site: http:///www.saraiva.com.br ou pelos Fones: 011 – 3933 3366.

(*) é advogado, professor universitário, jornalista e radialista. Mestre em Ciências Políticas, faz doutorado em direito na Universidade de Lomas de Zamora – Buenos Aires/AR. Contatos pelos telefones: 079 3211 7841///9946 4291. E-mail: faustoleite@infonet.com.br

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários