SSP: onde o riso não tem vez

0

O burburinho chegou às ruas. É preciso menos sorriso e mais cara feia na segurança pública. Nada contra o atual secretário. Nem a favor. O lastimável é que ele, já no terceiro ano de mandato de Déda, não conseguiu apresentar um esboço de projeto minimamente inovador para a pasta. Até o presidente de uma respeitável entidade, em recente entrevista concedida a uma emissora de rádio local, indagou, em meio a estupor e perplexidade: “Qual é mesmo a política de segurança para Sergipe?” Não é recomendável, aliás, que alguém faça tal pergunta ao gestor da crise. Talvez ele não responda e, de quebra, ainda ria.

Figuras de renome têm aparecido como alternativa para a superação da risonha onda de descontentamento que grudou na SSP. Assessores de peso cogitam a volta de Wellington Mangueira. Suas credenciais passam pelo fato de já ter sido secretário. Comenta-se que, se retornasse à segurança, na chefia da polícia civil colocaria ou João Eloy ou Jocélio Froes, dois infantes, algo de que a instituição está necessitando com urgência (além de revitalizar credenciados nomes postos de escanteio). Em relação à PM, a coisa ainda seria uma incógnita, embora a opção não se aproximasse do purgatório, já que a corporação possui quadros de fazer inveja às forças armadas. Mangueira é um homem de diálogo, ouve a todos e no atual momento da SSP pode ser “fritado”, já que dificilmente irá para o confronto, se for necessário. É um homem correto e de caráter retilíneo, mas o tempo não franqueia tanta conversa. O que a sociedade quer mesmo é murro na mesa.  Fala-se também no atual secretário de Justiça, Benedito Figueiredo. Ele tem um jeito quieto de trabalhar, mas não tem medo de confrontos…

Outro nome que tem sido defendido por setores menos pacientes do atual governo é o de Carlos Alberto Menezes. Preso em 76, na famosa operação cajueiro, Menezes já foi ligado ao PDT de Brizola. Advogou para Jackson Barreto, para João Augusto Gama, para Rosalvo Alexandre, dentre outros, além de ser amigo pessoal de toda a turma que vai do 1º ao 2º escalão de Déda, a começar por Clóvis Barbosa, de cuja intimidade usufrui há décadas. A pessoa de Carlos Alberto circula entre figurinhas como Benedito Figueiredo, Bosco Mendonça, Chico Dantas, Jorge Carvalho, Samarone etc. Se Déda puxar do bolso sua carteirinha de advogado vai lembrar-se de que quem a assinou foi Carlos Alberto, à época presidente da OAB. Menezes, no entanto, tropeça na seguinte pedra: é o atual formulador jurídico de João Alves Filho, arqui-adversário do governador petista. Suas reminiscências, porém, não estão na direita ultraconservadora, mas na esquerda libertária, além do que o staff pensante de Déda já há muito quer tirá-lo do lado “negro” da força.

Secundário, todavia, é se Déda vai deixar a chefia do jeito que está ou se vai convocar Colin Powell para tomar conta da polícia. Primordial é que não dá para continuar tendo a risadinha como hino do setor. 2010 é amanhã. E, só recordando Millôr, “entre o riso e a lágrima há apenas o nariz”. O estressante em tudo isso é que não estão conseguindo enxergar o problema que fica apenas um palmo na frente do danado.

Situação de Kércio Pinto

O atual secretário Kércio Pinto começou na SSP bem e recebeu toda estrutura necessária para organizar a pasta. É um homem sério, mas peca ao ouvir muitas pessoas que não estão preocupadas em resolver a atual situação da segurança pública e sim resolver seus problemas particulares. Quando este jornalista critica a nomeação para o comando de alguns coronéis, não é contra pessoas, mas porque estes já tiveram a oportunidade em vários governos e fizeram pouco, ou quase nada.

 

Diógenes Barreto

Na SSP, neste momento é preciso alguém com pulso, coragem e que seja duro. Um bom nome seria o juiz Diógenes Barreto, mas a Constituição Federal, no seu artigo 95, parágrafo único, proíbe que o juiz exerça outro cargo ou função. A não ser que esteja aposentado.  Diógenes tem uma postura forte e seria aquele comandante que agiria como Itamar Franco, quando governador de Minas, no caso de um aquartelamento da PM, pediria ao presidente da República o exército nacional, colocaria os coronéis na reserva e os insubordinados na cadeia.

 

Enxugamento no governo

O governador Marcelo Déda está sendo aconselhado a anunciar, durante a reunião que realizará nos próximos dias com o secretariado, que vai cortar na própria pele. Alguns assessores aconselham que o governador faça o que vem sendo feito por outros administradores por conta da crise: reduzir o número de pasta e empresas. Seria uma idéia boa. É hora do governo fazer a sua parte…

 

Segrase: bom exemplo

Algumas empresas estão dando muita dor de cabeça ao governo e se confundem em suas funções. Sem dúvida nenhuma uma das empresas que pode ser considerada um exemplo administrativo é a Segrase. A atual diretoria, sob o comando de Luiz Eduardo Oliva promoveu uma mudança radical e hoje é auto-suficiente. Está sendo criada uma editora e a Segrase hoje não tem mais aquelas reformas intermináveis como num passado recente…

 

Adelson Barreto: péssimo exemplo

Deu na coluna de Ivan Valença, no JC: Sem CNH – Numa viagem ao interior do Estado, o deputado Adelson Barreto, foi parado pela Polícia Federal, na BR-101, entre Socorro e Laranjeiras. Uma policial foi recebida pelo deputado, com mil e uma gentilezas. Mas não escapou da ordem: retirar as películas do carro. Serviço feito, a policial pediu a habilitação do deputado. Estava vencida. A policial então apreendeu o carro. Só sairia dali com uma pessoa devidamente habilitada ao volante. O deputado teve que vir a Aracaju e, da rádio em que trabalha, levou um companheiro para sair dirigindo o carro.

 

Situação difícil

Comenta-se nos bastidores da comunicação em Sergipe, que aquele órgão de comunicação que recebeu muitos recursos – além da conta – no governo passado está passando por sérios problemas. A ordem é cortar de todos os lados e sobrará para alguns profissionais. O fim da chamada “mesada” afetou apenas aqueles que ganhavam demais, através de uma gordura sem precedentes…A realidade é dura…

 

Dinheiro sobrando em Laranjeiras

Enquanto várias prefeituras em todo país, inclusive em Sergipe, choram por conta da queda do FPM, em Laranjeiras parece que o dinheiro está sobrando e não tem onde gastar. Não é que a prefeita do município, Yone Sobral, veiculou em algumas rádios uma mensagem dela de feliz Páscoa e tudo mais… Cadê o MP de Laranjeiras? Não é propaganda pessoal com recursos públicos?

 

Salário de peso

Os médicos da rede municipal de saúde em greve têm reivindicado um piso salarial de cerca de R$ 8 mil por uma carga horária de 20 horas semanais. Conforme o secretário Municipal de Finanças, Jeferson Passos, nenhuma capital brasileira paga uma remuneração ao menos equivalente à proposta pelos profissionais responsáveis pela saúde da população de Aracaju. “Isso significa um salário de mais de R$16 mil para quem trabalha os dois turnos”, observa.

 

Salvador e Rio de Janeiro

O secretário deu como exemplo, no início deste ano, a Prefeitura de Salvador, um município com um custo de vida bem mais elevado, se comparado ao de Aracaju, realizou concurso para contratação de profissionais da saúde. O salário inicial dos médicos: R$ 2.156,25, por 20 horas semanais, e R$ 4.555,33, por 40 horas. Em Aracaju, para a jornada de 40 horas, o salário inicial é de R$ 4.759.60. A Prefeitura do Rio de Janeiro, por exemplo, anunciou que vai contratar médicos para trabalhar 40 horas semanais, com remuneração de R$ 3 mil. Na capital sergipana, médicos que praticam esta carga horária chegam a ganhar até R$ 5 mil.

 

535 médicos na rede municipal

Na capital sergipana os médicos que atuam 20 horas por semana (são 173) recebem um salário médio de R$ 2.536,10. Já para os que têm carga horária de 40 horas (170), o valor médio é de R$ 5.428,18. Há ainda profissionais com carga horária de 24 e 30 horas, com salários de R$ 3.732,22 e R$ 3.447,54, respectivamente. “O profissional que trabalha 24 horas dá dois plantões de 12 horas por semana, por isso tem uma remuneração maior”, explica Jeferson. Ao todo, 535 médicos compõem a rede municipal.

 

Lideranças em defesa do SUS

A Confederação Nacional das Associações de Moradores e Entidades comunitárias do Brasil – CONAM Brasil, realizará em Aracaju, de 17 a 19 de abril, o programa de capacitação “Lideranças Comunitárias do Brasil em Defesa do SUS – A saúde que nós queremos!”, com o apoio do Ministério da Saúde e do SUS. O evento será realizado no Hotel D`Burguês, na orla da Atalaia.

 

Visão da comunidade

A idéia do programa é ampliar a visão dos lideres comunitários, valorizando a sua capacidade de discutir os valores e os bens públicos a serem fruídos como resultado da conquista de um direito social: a saúde de qualidade, integral, universal, humanizada e equitativa. É objetivo também do encontro identificar o papel dos lideres comunitários na construção do SUS e, ao mesmo tempo, buscar atender as expectativas do movimento, propiciando reflexão critica sobre os avanços e desafios do SUS e, assim, melhorar a interlocução entre o sistema e a sociedade civil organizada.

 

Uma vitória dos que lutaram contra a ditadura I

Washington, DC, 8 de abril de 2009 – A Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH) apresentou uma demanda em 26 de março de 2009 perante a Corte Interamericana de Direitos Humanos (CorteIDH) contra o Brasil, no Caso No. 11.552, Julia Gomes Lund e outros (Guerrilha do Araguaia).O caso está relacionado à detenção arbitrária, tortura e desaparecimento forçado de 70 pessoas, entre membros do Partido Comunista do Brasil e camponeses da região, como resultado de operações empreendidas entre 1972 e 1975 pelo Exército brasileiro a fim de erradicar a Guerrilha do Araguaia, no contexto da ditadura militar no Brasil (1964-1985). Do mesmo modo, relaciona-se com a Lei de Anistia (Lei No. 6.683/79), que foi promulgada pelo governo militar do Brasil, e em virtude da qual o Estado não realizou uma investigação penal com o propósito de julgar e sancionar os responsáveis pelo desaparecimento forçado de 70 pessoas e pela execução extrajudicial de Maria Lucia Petit da Silva, cujos restos mortais foram encontrados e identificados em 14 de maio de 1996.

 

Uma vitória dos que lutaram contra a ditadura II

Além disso, o caso trata sobre a figura do sigilo permanente de arquivos oficiais relativos a determinadas matérias, que foi introduzida por meio da Lei 11.111 em 5 de maio de 2005. A submissão do caso à Corte apresenta uma nova oportunidade para consolidar a jurisprudência sobre as leis de anistia com relação aos desaparecimentos forçados e execuções extrajudiciais e à obrigação dos Estados de investigar, processar e sancionar graves violações dos direitos humanos.A CIDH é um órgão principal e autônomo da Organização dos Estados Americanos (OEA), cujo mandato surge da Carta da OEA e da Convenção Americana sobre Direitos Humanos. A CIDH é integrada por sete membros independentes que são eleitos pela Assembléia Geral da OEA a título pessoal, os quais não representam seus países de origem ou residência.

 

Fórum: Segurança Pública e Eu com isso?

A Associação dos Moradores do Conjunto Novo Horizonte, bairro Luzia (antigo Conjunto dos Motoristas), diante da problemática com relação a Segurança Pública ocorrida no bairro, e atendendo a Campanha da Fraternidade 2009, vem promover o “Fórum de Segurança Pública: Segurança Pública, e EU com isso?”. O fórum começa amanhã, 14, às 7h com uma caminhada da Cidadania e Justiça. Local de saída: Quadra de Esportes do Conjunto Novo Horizonte (ou Conjunto dos Motoristas). Já as 17h: Fórum: Segurança Pública, e EU com isso? Local: Sede da Associação dos Moradores do Conjunto Novo Horizonte. Palestrantes: Kércio Pinto (Secretário de Segurança), Cel Magno Silvestre (Comandante PM), Gilberto Guimarães (Superintendente da Polícia Civil), José Anselmo de Oliveira (Juiz de Direito 3ª Vara Criminal), Deijaniro Jonas (Promotor de Justiça), João Moreira Aragão (Delegado 1ª DM), Pe. Christiano Silvestre (Pároco de Igreja Santa Luzia), Geovânio Feitosa (Comandante do PAC LUZIA), Adriano Machado Bandeira (Presidente da AMCNH).

 

Foco Principal: Policiamento Ostensivo

A associação realizou  uma pesquisa na comunidade, com objetivo e regras científicas, sobre violência e Segurança Pública no Conjunto, para ser apresentado no dia do Fórum, onde chegamos ao seguinte resultado (apenas alguns pontos): Insegurança – 66% sente-se insegura pelo dia; 70% sente-se insegura pela noite. Vítimas de Assalto – 58% já foram vítimas de assalto a mão armada; 51% assaltos chegando em casa. Falta de Policiamento Ostensivo – 68% diz não ver a polícia ostensiva. Presença de usuários de Drogas (obs: pessoas de fora do bairro, que freqüentam a praça). 56 % Já viram o uso ostensivo de drogas. Caso de drogas na residência – 6% uso de droga na família.

 

Déda e  Edvaldo  são eleitos os Judas do ano

Do informativo da CUT/SE: Tradicional queima do Judas da CUT/SE leva bonecos representando o governador de Sergipe, prefeito de Aracaju e Seed para a fogueira. Neste ano, os trabalhadores elegeram como maiores Judas sergipanos o governador Marcelo Déda (PT) e o prefeito de Aracaju, Edvaldo Nogueira (PCdoB). Dois bonecos representativos dos ‘traidores’ viraram cinzas na fogueira da tradicional queima do Judas da Central Única dos Trabalhadores de Sergipe – CUT/SE. Atuante e criativo sempre, o Sintese aproveitou para atear fogo também no boneco da Secretaria de Estado de Educação e cobrou novamente explicações sobre a diferença dos mais de R$ 7 milhões de reais do Fundeb apresentada entre os demonstrativos da Seed e da Sead, referentes ao mês de fevereiro. O ato aconteceu na manhã de hoje, 11, Sábado de Aleluia, Calçadão da João Pessoa, em Aracaju. 

 

Inquestionáveis

A manifestação reuniu trabalhadores dos diversos sindicatos filiados à Central, da capital e do interior. A queima propriamente dita se deu após leitura de testamentos para a população, feita pela secretária de Formação da CUT/SE, Ângela Melo. A manifestação contou ainda com duas carroças representativas da ‘qualidade de vida do aracajuano’, denunciando o alto custo e as más condições do transporte público na capital. De acordo com o presidente da CUT em Sergipe, Antônio Carlos da Silva Góis, os dois vilãos de 2009 são inquestionáveis. “Não que sejam apenas eles que maltratam o trabalhador, mas neste momento representam o extremo do descaso, da injustiça e da falta de vontade de negociação por parte do poder público no Estado”, afirma Góis.

 

Colégio em Graccho será reformado

 O Colégio Estadual Manoel Alcino do Nascimento, em Graccho Cardoso, completa 40 anos de existência em 2009. Como presente recebe do Governo do Estado, a conclusão de sua reforma e ampliação.O processo de licitação já foi concluído pela Cehop e a execução da obra deve ocorrer ainda neste mês de abril.Responsável pela formação de várias gerações de jovens de Graccho Cardoso, o C.E. Manoel Alcino do Nascimento, já foi objeto de algumas reformas, sendo que a última, iniciada no governo anterior, ficou inacabada, e os alunos transferidos para um prédio sem capacidade para absorver toda a demanda ensino fundamental e médio do município. Sem a conclusão da reforma, o Colégio passou por um processo de depredação, somente interrompido depois que a Secretária de Estado da Educação contratou para o local alguns vigilantes.

 

Mobilização de vários anos

Na gestão do então governador João Alves Filho a comunidade de Graccho Cardoso se mobilizou para reivindicar a conclusão da reforma do Colégio, movimento que envolveu, inclusive, a Assembléia Legislativa, mas não houve sensibilidade por parte das autoridades políticas. Final do ano passado, lideranças políticas de Graccho Cardoso, como a vereadora Silvia Andréia (PT), o assessor de Gabinete do Secretário de Estado da Educação e ex-vereador Francisco Pipio e o diretor do Colégio Estadual Manoel Alcino do Nascimento e presidente do PT local João Luiz , estiveram com o secretário de Estado da Educação José Fernandes Lima e obtiveram dele o compromisso de que a reforma seria iniciada e agora a promessa está sendo cumprida.

 

Para Lula, PAC pegou prefeitos despreparados

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva disse ontem, em Recife (PE), que quando foi feito o anúncio do PAC (Programa de Aceleração do Crescimento) as prefeituras do país não estavam preparadas para ele, principalmente por não possuírem projetos. “[As prefeituras] não estavam preparadas. Todo mundo fazia campanha para acabar com as favelas, mas ninguém tinha projetos. Digo sempre que o bom projeto faz o dinheiro. Mas se você tem o dinheiro e não tem projeto, não acontece nada. O dinheiro vai sobrar apenas para garantir o superávit primário”, disse ele, após o velório do deputado federal Carlos Wilson. Segundo Lula, o país está “desabituado” a fazer obras de infraestrutura e os bancos estavam desacostumados a emprestar dinheiro. “A máquina pública foi feita para fiscalizar, não executar. Tem mais gente para cuidar das coisas que você faz do que gente para fazer, porque durante décadas não investimos em infraestrutura.” Para ele, hoje prefeituras e governadores estão mais preparados para apresentar projetos. (FSP).

 

Sistema de Justiça mais acessível I

Presidentes da República, Senado Federal, Câmara dos Deputados e Supremo Tribunal Federal se reúnem nesta segunda-feira ,13, às 11h30, no Palácio do Buriti, em Brasília, para a assinatura do II Pacto Republicano de Estado por um Sistema de Justiça mais acessível, ágil e efetivo. O pacto tem por objetivos o incremento do acesso universal à Justiça, especialmente dos mais necessitados; o aprimoramento da prestação jurisdicional, sobretudo mediante a efetividade do princípio constitucional da razoável duração do processo e a prevenção de conflitos; e o aperfeiçoamento e fortalecimento das instituições de Estado para uma maior efetividade do sistema penal no combate à violência e criminalidade, por meio de políticas de segurança pública combinadas com ações sociais e proteção à dignidade da pessoa humana.

 

Sistema de Justiça mais acessível II

No documento de seis páginas, há uma grande preocupação em se sistematizar a legislação processual penal, conferindo-se especial atenção à investigação criminal, recursos, prisão processual, fiança, liberdade provisória e demais medidas cautelares, para que sejam evitados excessos. Para isso se deve disciplinar o uso de algemas pelas polícias, por exemplo, de forma a atender ao princípio constitucional da dignidade da pessoa humana.Os representantes dos três Poderes pretendem, ainda, definir novas condições para o procedimento de interceptação telefônica, informática e telemática, atualizando-se, para esse efeito, a Lei nº 9.296, de 1996, objetivando evitar violação aos direitos fundamentais. São previstas alterações no Código Penal para dispor sobre os crimes praticados por grupos de extermínio ou milícias privadas, assim como da legislação sobre crime organizado, lavagem de dinheiro, perdimento e alienação antecipada de bens apreendidos, no sentido de tornar mais eficiente a persecução penal.

 

Sistema de Justiça mais acessível III

Novas regras de atuação das Comissões Parlamentares de Inquérito devem ser adotadas. Institutos legais como a Arguição de Descumprimento de Preceito Fundamental (ADPF) e o mandado de segurança individual e coletivo sofrerão alterações. A ADPF poderá ser ajuizada por pessoas lesadas ou ameaçadas de lesão por ato do Poder Público; e a concessão de medida liminar e recursos referentes ao mandado de segurança serão melhor disciplinados.Também serão aperfeiçoados o Programa de Proteção à Vítima e Testemunha, do Ministério da Justiça, para garantir maior segurança e assistência ao beneficiário da proteção; e a legislação material trabalhista, visando a ampliar, em especial, a disciplina de novas tutelas de proteção das relações de trabalho. Mais detalhes do Pacto, que elenca 17 pontos, no site do STF.

 

Técnico da Seleção Brasileira de Futsal ministrará curso em Aracaju

O técnico da seleção brasileira de Futebol de Salão e atual hexacampeão mundial, PC de Oliveira, estará em Aracaju no período de 30 de abril a 02 de maio para ministrar o curso de “Técnica e Tática de Futsal, Construção da Equipe de Futsal Campeão Mundial FIFA 2008”. Promovido pela Federação Sergipana de Futebol de Salão (FSFS), em parceria com a Confederação Brasileira de Futebol de Salão (CBFS), TV Sergipe e Unit, o curso será realizado na UNIT/Farolândia com carga horária de 20h/aula. Para o presidente da FSFS, Manuel Cruz, a iniciativa de realizar um curso dessa natureza tem por objetivo apresentar o que mais de moderno existe no mundo em técnicas e táticas aplicadas ao treinamento de futsal. “Será utilizada durante o curso uma metodologia dinâmica e de fácil compreensão. O técnico, PC de Oliveira, trabalhará em dois turnos diários”, explicou Cruz.

 

Lançamento do Absolutto

Com a Solidez e qualidade da Celi, a Stanza lança mais um empreendimento na cidade, é o Absolutto Condomínio Clube, localizado no bairro Luzia, com área de lazer de clube, segurança, paisagismo. Apartamento decorado e vendas, na Alameda das Árvores, entre as avenidas Hermes Fontes e Nova Saneamento, ou na DeM Imóveis, 3211-6010.

 

DO LEITOR

 

Comissão de negociação em Canindé

Do Sindiserve-Canindé: “Nesta quarta-feira, (15/04), as 16 h, na sala do setor jurídico da prefeitura, haverá reunião da comissão de negociação do Sindiserve-Canindé com os representantes do prefeito para tratar dos direitos e vantagens do plano de carreira que não estão sendo pagos aos servidores. O Sindiserve-Canindé espera que dessa vez não seja adiada de novo e não haja mais enrolação. Espera, também, que o prefeito Orlando Andrade nesta reunião esteja presente e garanta o pagamento dos direitos dos servidores públicos municipais neste mês de abril. Por isso, companheiros e companheiras, todas e todos de alerta máxima, pois, se não sairmos com resultado favorável, para nós servidores públicos do município de Canindé, desta reunião que acontecerá quarta-feira, na próxima sexta-feira, (17/04), realizaremos um grande ato público nas ruas de Canindé, com concentração no clube Altemar Dutra a partir das 08:00 h da manhã, onde realizaremos uma reunião preliminar”.

 

Ainda a SMTT I

Do leitor Edilson: Não consegui entender a reação do leitor Gilson Costa às críticas que fiz quanto à atuação da SMTT de Aracaju. Primeiro porque  em momento algum mencionei que veiculo infrator não deve ser multado. Mencionei apenas que a prioridade da SMTT é a aplicação da multa, em detrimento de outros serviços que são de sua responsabilidade. E mais, esta convicção, no meu caso, não é nova. Assim como não é de agora que eu e a grande maioria dos aracajuanos, principalmente “os que não acreditam em Papai Noel”, vê com desconfiança o longevo contrato (?) entre a Prefeitura de Aracaju e a empresa que administra os parquímetros. Só para recordar, o atual diretor presidente da SMTT, quando estava na “oposição”, e seu antecessor, criticaram o tal contrato por diversas vezes, demonstrando, que não acreditavam em Papai Noel”.

 

Ainda sobre a SMTT II

Do leitor César Matos: “Discordo do leitor Edilson com respeito à atuação da SMTT e os problemas de trânsito. As multas por estacionamento indevido em vagas destinadas a idosos e deficientes devem ser feitas sim, pois ao contrário estaríamos pregando impunidade. Mas o leitor se utiliza deste fato (o qual ele concorda) para criticar a ausência da SMTT nas ruas da cidade no horários de pico, ausência esta que supostamente agravaria os congestionamentos. Seu texto dá a entender que, de alguma forma, é preferível deixar impune os estacionamentos irregulares e ir para as ruas. Ao mesmo tempo, é preciso ficar claro que os engarrafamentos urbanos são o resultado de uma grande quantidade de carros em um sistema viário insuficiente. Considerando que só uma minoria da população urbana possui automóvel (por incrível que possa parecer a alguns), a única solução que prioriza de fato a sustentabilidade econômica e ambiental e beneficia a grande maioria da população é o desenvolvimento de políticas urbanas que reduza a quantidade de carros. Não colocar necessariamente agentes de trânsito em cada esquina, pois eles não farão o carros sumirem nem o espaço viário aumentar; não alargar ruas e construir viadutos, pois estas obras apenas estimulam ainda mais o uso do automóvel, criando um circulo vicioso com mais engarrafamentos… Provavelmente o leitor Edilson nunca pensou em exigir uma melhoria significativa do transporte público, por exemplo”.

 

ProJovem

Do presidente do PV em Simão Dias, Pequeno: “O Projovem não tem nada a ver com o prefeito Denisson Déda, nem com seus secretários Marcelo Domingos e Fábio Rabelo. Eles querem realmente é pegar carona. Não podemos admitir que façam política com um programa que além de ter cara eleitoral, deseja incluir jovens no meio educacional”.

 

Distribuição de peixes

Do leitor Emanuel: Quero parabenizar a atitude solidária do prefeito Cezar Mandarino pela entrega do peixe no dia de hoje para a semana santa. Vou aproveitar para fazer um questionamento: Qual o critério de seleção da famílias “carentes”? Pergunto isto porque ouvi muitas reclamações de famílias que disseram que os agentes de saúde cadastraram famílias pela renda familiar dividida pelo número de filhos e as que obtiveram uma média abaixo de R$ 120,00 teriam o direito ao peixe. Achei estranho este cálculo porque conheço uma senhora de aproximadamente 30 anos, desempregada com o marido também desempregado e com cinco filhos, e não recebeu o ticket do peixe. E no mesmo conjunto a mesma agente de saúde entregou o ticket em uma casa onde trabalham o pai e a filha mais velha, sendo esta funcionária da prefeitura. Por isso volto a perguntar qual foi o critério? Porque na gestão da ex-prefeita Gracinha todos recebiam e não havia discriminação”.

 

Frase do Dia

“Tão bom viver dia a dia. A vida assim jamais cansa. E só ganhar, toda a vida, inexperiência, esperança. Nada jamais continua, tudo vai recomeçar!” Mário Quintana.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários