Surpresa em Brasília

0

Deputados federais e estaduais, alguns prefeitos e até lideranças políticas do interior estranharam a posição do deputado federal João Fontes (sem partido) em dedicar três emendas da bancada para a Prefeitura de Aracaju. Um parlamentar, inclusive que integra o bloco oposicionista, considerou que Fontes está começando a ter gestos afáveis com o prefeito Marcelo Déda (PT) e admitiu que isso poderia ser uma visão das dificuldades que terá em 2006 para reeleger-se, caso não se acomode em uma legenda que lhe dê um alto quociente eleitoral. A mesma fonte ensina que existe pouca opção em Sergipe para a filiação de um deputado federal, porque os membros de cada legenda estão de olho em Brasília ou na Assembléia Legislativa. Considerou que se a criação de um partido forte de esquerda não acontecer o mais breve possível, com um crescimento significativo dentro do estado, o parlamentar corre o risco de não conseguir manter o mandato.

 

Sem dúvida, o deputado João Fontes é o sergipano que tem melhor posição na mídia local e nacional, pelo seu estilo de atuação parlamentar. Ascendeu nos meios políticos por suas posições coerentes contra o Governo do presidente Lula da Silva, cobrando compromissos assumidos em campanha e posturas partidárias de uma sigla que foi uma dos símbolos da resistência política desde quando foi criado, há 30 anos, e que mudou todo o seu comportamento quando assumiu o Palácio do Planalto. Ao bater de frente com as forças governistas, que estavam aplicando um modelo conservador e autoritário no país, Fontes, ao lado de mais três companheiros – Heloisa Helena, Babá e Luciana Genro – foi expulso do Partido dos Trabalhadores, acusado de não seguir as determinações partidárias e de votar contra os interesses do governo petista. Evidente que isso teve um reflexo na vida política de um cidadão que chegava pela primeira vez ao parlamento, com a cabeça cheia de ideologia e esperança.

 

Passado esse momento de referência de um ato insano do partido do governo, o grupo trabalha a formação de um partido (o PSol), que pretende acomodar todos aqueles que passaram a se opor ao novo pensamento do Partido dos Trabalhadores e querem uma legenda que mantenha a luta em defesa dos excluídos, da reforma agrária, de um tratamento mais duro com o FMI e que mantenha a filosofia da luta contra as distorções sociais, que inclui a má distribuição de renda, as disparidades regionais, o distanciamento entre empregado e empregador e que defende uma política econômica que não privilegie banqueiros e grandes empresários. Até o momento o PSol se movimenta de forma lenta e ainda não está registrado, mas tende a se fixar como partido, com o objetivo de ocupar o vácuo deixado pelo PT. Pretende bandear para a esquerda sem o sectarismo do PSTU, nem a abrir em excesso para se igualar à legenda que expulsou os seus parlamentares. Seria um modelo comprometido com as reformas sociais, mas sem ódio e sem o exagero que se viu no próprio PT de antigamente.

 

Esse é o quadro que existe nesta legenda que ainda precisa de muitos passos para chegar a um destino definitivo. O deputado federal João Fontes tem conhecimento disso e já enxerga a dificuldade da formação de um partido com esse perfil em Sergipe. Na realidade não há tempo e está pensando seriamente em se acomodar no PDT ou em um novo partido que surgir da possível fusão com o PPS, hoje com uma forte dissidência e marchando para adotar uma posição de oposição ideológica ao governo Lula. A questão é que o deputado federal João Fontes só cabe no PDT caso o senador José Almeida Lima deixe o comando do partido e se filie ao PSDB. O que está acontecendo para mudanças desse tipo permanece guardado sob sete chaves, mas vazam informações de todos os tipos: Uma que Almeida Lima já está sobrevoando o ninho tucano e outras que ele já esteve na reta de pouso, mas arremeteu ao destino de origem, quando chegou muito próximo ao solo. Evidente que haverá um desenvolvimento dessa discussão, mas por enquanto, é verdadeiro que o deputado federal João Fontes já deve começar a pensar em uma nova legenda, com o objetivo de buscar a reeleição.

 

Quanto às observações de Brasília, de que ele reiniciou uma paquera com o prefeito Marcelo Déda, é um exagero. João não cabe mais no PT e nem deseja isso, entretanto se diz avesso ao estilo de não favorecer Aracaju só porque o prefeito é petista. Fontes também conversou com o governador João Alves Filho e terá um novo encontro com ele para conversar sobre política, mas seguramente não se filiará no PFL. O que se vê, e com razão, é uma certa aflição em busca de uma posição política coerente com as suas convicções, mas que também lhe dê sustentação para a reeleição.

 

João Fontes sabe que sem uma boa legenda fica difícil segurar o mandato…

 

CLEONÂNCIO

O deputado federal Cleonâncio Fonseca (PP) sentiu-se mal, ontem, em plenário e foi levado para o departamento médico da Câmara Federal, onde se detectou um infarto.

Não houve tempo de levar o deputado para São Paulo e ele foi operado em Brasília, colocando três safenas e uma mamária. Está na UTI do hospital…

 

VOTAÇÃO

Cleonâncio Fonseca estava na votação de uma Medida Provisória, quando sentiu um mal estar e pediu para ser levado ao serviço médico, onde foi detectado o infarto.

Segundo o deputado Venâncio Fonseca, irmão de Cleonâncio, que viajou ontem a Brasília, ele deve passar 60 dias de licença médica.

 

PARTIDO

O deputado Venâncio Fonseca (PP) disse que o fato do seu partido apoiar o presidente Lula em Brasília, não implica que os estados tenham que seguir.

Segundo Venâncio, em Sergipe o PP continuará fazendo oposição ao presidente Lula e dando apoio ao governador João Alves Filho (PFL).

 

EMENDAS

O deputado federal João Fontes (sem partido) disse que assinou com o prefeito Marcelo Déda (PT), três emendas coletivas para Aracaju.

Uma para a construção da ponte que liga o Inácio Barbosa ao Augusto Franco, outra para drenagem do jardim Atlântico e Atalaia e a terceira para construção de três mil casas.

 

CITRICULTURA

O deputado João Fontes também teve com o governador João Alves Filho e ouviu dele o pedido para colocar sua emenda coletiva para a Citricultura.

Fontes comunicou que já havia assumido compromisso com Aracaju mas que dirigirá sua emenda para o estado no próximo ano.

 

POLÍTICA

João Fontes e João Alves conversaram sobre político e o deputado disse ao governador que quer integrar um grupo independente a nível federal e estadual.

Segundo informações de Brasília, o deputado João Fontes deve assumir o PDT no estado, quando Almeida Lima ingressar no PSDB.

 

ALMEIDA

A confirmação vem de Brasília: o senador Almeida Lima (PDT) vai para o PSDB porque o partido precisa de um candidato a governador em Sergipe.

O grupo tucano em São Paulo tem projetos políticos bem definidos e o senador Almeida Lima quer disputar o Governo pela legenda.

 

INTERVENÇÃO

O secretário geral do PSDB, deputado Bismarck Maia, declarou a um parlamentar sergipano que se o senador Almeida Lima quiser ingressar no partido será bem vindo.

Bismarck adiantou que o PSDB não tem como característica praticar intervenção nos Diretórios Estaduais, para fazer mudanças.

 

MACHADO

O gabinete do deputado José Carlos Machado (PFL), coordenador da bancada para a as emendas orçamentárias tem recebido dezenas de sergipanos.

São deputados, prefeitos, secretários, lideranças do interior, todos interessados em acomodar emendas de interesses de suas regiões.

 

PRISÃO

Dos três estudantes presos na manifestação em Brasília contra a Reforma Universitária, um era de Sergipe. Foram 18 universitários para o protesto que tinha mais de 15 mil pessoas.

A deputada estadual Ana Lúcia (PT) também participou da manifestação, à frente de um grupo de professores. Todos retornaram ontem à noite.

 

LIBERAL

Com o recuo de Gilmar Carvalho em ingressar no Partido Liberal se criou uma nova discussão para saber se ele pode filiar-se ou não.

Segundo um membro da Executiva do Partido Liberal, está chegando muito gente boa na legenda, que deseja disputar uma vaga na Assembléia Legislativa.

 

PALESTRA

O governador João Alves Filho profere palestra para todos os ministros do Superior Tribunal de justiça (STJ), que chegam hoje a Aracaju.

João Alves Filho vai falar sobre o plano estratégico de sua administração para o próximo ano. O governador oferece almoço aos ministros no Palácio de Veraneio.

 

BATALHA

O secretário da Comunicação, Carlos Batalha, faz hoje uma palestra no 32º Encontro das Imprensas Oficiais. Será às 8h30.

Batalha fala sobre “Política de Comunicação do Governo” durante o segundo dia do evento, que reúne representantes da imprensa nacional.

 

CONTAS

Até o momento ainda não foi autorizado, pelo Banco Central, a quebra do sigilo bancário das contas de pessoas envolvidas no caso da fuga de Floro Calheiros.

O pedido foi feito pela promotoria, para que investigue se houve transações financeiras que influenciaram na fuga.

 

Notas

 

ELEIÇÕES-I

Mais de seis mil eleitores de Nossa Senhora de Lourdes e Divina Pastora voltam às urnas neste domingo, para escolher os novos prefeitos que comandarão os dois municípios, a partir de janeiro próximo. Em Lourdes participam da disputa o atual prefeito Laerte Gomes de Andrade (PFL) e Péricles Barbosa (PT).

Em Divina Pastora os candidatos são o atual vice-prefeito Carlos Augusto Cardoso Costa, conhecido por Cabelinho (PL) e o vereador José Carlos de Souza, o Nagô (PMDB). As disputas estão acirradas.

 

ELEIÇÕES-II

O novo pleito nas duas cidades, cujos procedimentos vêm sendo adotados pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE) foi em decorrência da decisão do Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que determinou a nulidade dos votos concedidos a Péricles, por erro na escolha da candidata a vice-prefeita de sua chapa.

Anulou também os votos do atual prefeito de divina Pastora, Antônio Carlos dos Santos, o Showrica (PFL), que se candidatou à reeleição e tentava permanecer à frente da Prefeitura pela terceira vez consecutiva.

 

GALVÃO

O conhecido Galvão Bueno, narrador de esportes da Rede Globo, exibiu, segunda-feira passada, em seu programa “Bem Amigos”, na Sport TV, uma placa que lhe fora dada pelo secretário da Comunicação, Carlos Batalha, no jogo Brasil e Colômbia, em Maceió, prestando-lhe homenagem de Sergipe.

Galvão manifestou o desejo de agradecer a pequena homenagem. Imediatamente, Batalha entrou em contato com ele e Galvão Bueno virá a Aracaju e fica de 28 a 30 de janeiro, quando inaugura a segunda etapa da orla.

 

 

É fogo

 

Vários prefeitos de Sergipe que viajaram a Brasília para tentar acomodar emendas retornaram ontem à noite. Outros permanecem na capital federal.

 

A forma como o deputado José Carlos Machado (PFL) vem conduzindo os trabalhos da emenda do orçamento tem sido elogiada pelos parlamentares.

 

A emenda da ponte que liga os conjuntos Inácio Barbosa ao Augusto Franco também foi apresentada no ano passado.

 

O líder do governo na Assembléia Legislativa, Venâncio Fonseca, rebateu a análise do orçamento de 2005, feita pela deputada Ana Lúcia (PT).

 

O prefeito de Pirambu, André Moura (PFL), esteve em Brasília para ver emendas do orçamento do seu município e novas para o orçamento 2005.

 

O ex-prefeito de Lagarto Jerônimo Reis (PTB), também esteve em Brasília para lutar por emendas para o seu município, ao lado do prefeito Zezé rocha.

 

Terminou o prazo para que as Prefeituras dessem sua contrapartida, no caso do seguro safra. Se não houve o repasse, os agricultores ficam sem o benefício.

 

A OAB-SE promove, hoje e amanhã um curso sobre direito ambiental. É uma boa idéia para que os políticos compareçam.

 

O Governo Federal se prepara para lançar, em dezembro, a política nacional de habitação. O objetivo é acabar com o déficit habitacional.

 

A Previdência vai pagar o 13º salário dos aposentados e pensionistas do INSS nos cinco primeiros dias úteis de dezembro.

 

O Banco Central elevou de US$ 6,7 bilhões para US$ 9,2 bilhões a previsão de superávit na conta corrente externa para este ano.

 

A Varig espera não ter de pagar a dívida de R$ 148 milhões com a Infraero na Justiça. A dívida refere-se a tarifas de pouso.

 

brayner@infonet.com.br

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais