TCO, polícia e a atitude passiva

0

Em meio aos sérios problemas na segurança pública de Sergipe aparece mais um de simples solução. Por ter posições sempre claras e definidas este espaço não poderia deixar de analisar a crise causada entre os delegados e a PM por conta do ato do Tribunal de Justiça que permite a confecção dos chamados Termo Circunstanciado de  Ocorrência – TCO, pelos policiais militares.

 

A medida visa agilizar a solução dos crimes de natureza leve, mas os delegados insistem em não avançar nesta área. Qual o sergipano que acredita que em todos os inquéritos os delegados estarão presentes para ouvir os depoimentos? Ontem, 11, o secretário da Segurança Pública, Kércio Pinto abortou esta operação que agilizaria os procedimentos em Sergipe, assim como já acontece em vários estados, a exemplo do RS, SC, PR, AL, SP e ES, entre outros. O comandante da PM, Péricles, tão criticado neste espaço pela falta de comando, desta vez bateu o pé e vem defendendo com força o TOC. Tomará que ele continue desta forma, defendendo não os interesses da corporação, mas da comunidade que será a maior beneficiaria.

 

A pergunta é? Quem é o principal prejudicado com essa atitude passiva e a reserva de mercado? O povo, principalmente o cidadão pobre. E o pior que o ato do TJ, beneficiando os policiais militares, é apenas para crimes de menor poder ofensivo. Neste caso, os delegados não têm o apoio dos policiais civis e dos servidores da SSP. A idéia é que por conta de crimes de menor poder ofensivo o cidadão não precise passar pelo constrangimento de ir a uma delegacia.

 

É preciso lembrar que as delegacias do interior ficam, na maioria das vezes, nas mãos de policiais militares. Algo está errado na segurança pública de Sergipe. Sem o sentimento de integração, de somação a área a cada dia fica desacreditada perante a comunidade. É preciso deixar as vaidades de lado e colocar a segurança da sociedade em primeiro lugar.

 

É preciso agregar, chamar o feito à ordem, já que os interesses individuais estão prevalecendo acima dos interesses coletivos. E toda essa briga, além de desgastar o governador sobre apenas para o povo. O governador Marcelo Déda tem que determinar, ou melhor, exigir que o TCO seja feito também pela PM nestes casos. Chega de solicitar, de pedir. Ele é o comandante maior da segurança no Estado.

 

Ponto nevrálgico da segurança pública

Pelo visto o assunto abordado na última coluna tocou em cheio no ponto nevrálgico da segurança pública. Os delegados são contrários à confecção do termo circunstanciados pelos policiais militares e até pelos outros policiais civis – escrivães e agentes. Foram também contrários à caracterização de carros que o governo promoveu em todas as secretarias. Cada delegado tem um veículo à disposição. Se eles apenas cumprem expediente (de seis horas diárias, totalizando 30 horas semanais) e não elucidam os crimes objeto dos inquéritos policiais, fazem o que com a viatura no período de folga? 
 

Distribuição do efetivo da policia civil

A polícia civil tem cerca de 95 delegacias e é composta de:  132 delegados;  123 escrivães;  813 agentes de polícia e  315 agentes auxiliares. O Superintendente da polícia civil é um delegado. Os coordenadores da capital e interior são delegados. Em suma, os delegados são os gestores da polícia civil. Como explicam haver delegacias sem policiais (delegados, escrivães e agentes)? Onde estão lotados os integrantes da polícia civil? Como é feita a distribuição deste efetivo?

 

Índices de resolução de delitos

Quais são os índices de resolução de delitos no estado para cada tipo de crime? Por que as pessoas demoram tanto a serem atendidas nas delegacias? Por que mesmo prestando um serviço aquém das necessidades da sociedade os delegados não concordam que os outros policiais civis e os policiais militares atendam a população? Por que os argumentos jurídicos dos delegados não foram vistos como válidos pelo STF e TJ/SE? São tantas dúvidas, poderiam começar a responder os questionamentos.

 

Assaltos a bancos

Um gerente de um grande banco disse ontem que a Polícia Federal tem dados estatísticos comprovando que durante o período que antecede as eleições aumenta o número de roubo a banco pelas grandes quadrilhas. A PF investiga a ligação destas quadrilhas com alguns políticos em todo país. Na semana passada uma grande operação em Sergipe prendeu uma quadrilha em Itabaiana com ramificação em todo Nordeste. E a PF continua investigando outros envolvidos.

 

Pressões aos empresários

A Justiça Eleitoral recebeu uma denúncia de que em um grande município de Sergipe, um candidato, reuniu 20 empresários e pressionou os mesmos exigindo que semanalmente cada um deste uma determinada quantia para a campanha dele. O candidato fez pressões e ameaças. Apenas três deles ficaram com medo e cederam as pressões, dando o dinheiro não contabilizado para a campanha. Um outro vem anunciando que tem um gravação das ameaças que se for entregue a Justiça Eleitoral pode complicar o candidato.

 

Doações de veículos

Este blog recebeu uma denúncia de que uma determinada secretaria do governo do Estado anda doando veículos para associações no interior. Uma pasta que precisa de veículos, mas já cedeu cerca de 20 veículos a associações sem o menor critério. Ou seja,  doa os veículos para terceirizar mais. É mole…

 

Dezen é cidadão sergipano

Ontem, 11, o gaúcho Eugênio Dezen recebeu o título de cidadão sergipano em sessão especial na Assembléia Legislativa de Sergipe. O título veio coincidentemente no dia em que o presidente da Petrobras, José Sergio Gabrielli, anunciou nacionalmente um lucro recorde de R$ 8.783 bilhões no segundo trimestre de 2008. Esse valor representa uma alta de 29% em relação ao resultado registrado há um ano, R$ 6,8 bilhões. Eugênio Dezen chegou a Sergipe em 1981 para assumir o cargo de geólogo da Petrobras. Na empresa estatal, Dezen construiu uma sólida trajetória, participou de movimentos sindicais até que em 2003 foi nomeado pelo então presidente da Petrobras, hoje presidente da BR Distribuidora, José Eduardo Dutra, como gerente geral da Unidade de Negócio de Exploração e Produção de Sergipe e Alagoas. (ASN).

  

Espancamento em Lagarto

No domingo, 10, por volta das 4 horas da tarde, o pedreiro José Arnaldo Ferreira da Silva, 53 anos, foi agredido fisicamente enquanto circulava de bicicleta pelas ruas de Lagarto com um alto-falante fazendo campanha para o candidato a prefeito do município, Lila Fraga (PSDB). Um trabalho extra que Arnaldo acredita melhorar a vida da sua família. Mas, o que ele nunca imaginava, é que essa atividade poderia ser tão perigosa. Ele levou uma paulada na cabeça e, após desmaiar, levou um chute nas costas, tudo por causa da disputa política. “Tenho uma bicicleta, coloquei um som nela e fui trazer uma renda extra para minha casa, não pensava que poderiam fazer isso comigo”, lamenta. Arnaldo denuncia o autor dessa atrocidade como o filho de um conhecido policial no município, identificado como Borjão, que desde o ano passado foi transferido para delegacia de Itabaianinha, segundo consta na Secretaria de Segurança Pública. Para tentar abafar o caso, Arnaldo revela que o policial o procurou e lhe deu uma quantia de R$ 100. “Borjão pediu para que eu não prestasse queixa e deixasse isso pra lá, porque ele ainda ia consertar a minha bicicleta, o meu som e me dar outro relógio”, delata.

 

Comitê e carreata em Lagarto

No último sábado, 09, o governador foi a Lagarto para inaugurar um comitê da coligação de Valmir Monteiro. Ao chegar à entrada da cidade foi recebido pelas lideranças que desejavam realizar um carreata. O governador ponderou porque na sua agente estava marcado apenas a inauguração do comitê. É aquela história, ele tinha sido convidado para comer peixe e não feijoada. Mas não teve jeito, mesmo a contra gosto teve que subir na caminhonete e seguir na carreata. Quem conhece o estilo do governador sabe que esse episódio ele deixará guardado.

 

Campus da UFS em Lagarto

O deputado federal Jerônimo Reis está distribuindo um panfleto com uma emenda parlamentar anunciando que o Campus da UFS em Lagarto é idéia dele. Quem conhece a história sabe que Jerônimo nunca teve boa vontade com o Campus em Lagarto. É só convocar Uchoa, da UNIT, que quando quis implantar um Campus na cidade recebeu forte resistência dele, por conta da faculdade da Maratá.

 

Candidatos irritados com Cabo Zé

Alguns candidatos a Câmara de Lagarto estão irritados porque Cabo Zé, vem fazendo campanha aberta para o sobrinho, Gustinho Ribeiro, candidato a vereador. Os candidatos prometem uma rebelião nos próximos dias, já que, Cabo Zé, se desejasse fazer campanha para vereador deveria abrir mão da indicação do vice na chapa de Valmir Monteiro. Só um detalhe: o Gustinho é filho do auditor do TC, Luiz Ribeiro, conhecido como Pupinha. 

 

Mini-carreata no bairro América

Ao longo dos 09 km percorridos em carro aberto na mini-carreata do bairro América, o prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) desceu várias vezes para cumprimentar os eleitores. “Nunca ninguém trabalhou tanto pela gente. O bairro América está em peso com ele. Só o recapeamento dessas ruas todas, a urbanização da praça Ronaldo Calumbi Barreto e a construção da creche já valeram demais”, elogiou a dona de casa Eulina Marcelina Silva, 58 anos, moradora da rua Novo Paraíso.

  

Site usado para denegrir imagem em Itabaiana

A Justiça Eleitoral em Itabaiana precisa tomar cuidado. Ontem, 11, este jornalista acessou os sites dos dois candidatos: Maria Mendonça e Luciano Bispo. O problema é que nos comentários tem algo errado. Enquanto no site de Maria só tem elogio a ela, o que é natural, no de Luciano Bispo, tem vários recados agressivos contra a prefeita Maria Mendonça. Isso é crime eleitoral, proibido pela Lei Eleitoral, Resolução do TSE nº 22.718/2008, que veda o candidato de denegrir a imagem do opositor. No mural de recados do site de Luciano, as pessoas difamam, xingam, caluniam a atual prefeita e sem o menor fundamento. A campanha eleitoral tem que ser de alto nível, através de propostas e idéias. O povo de Itabaiana não aceita este tipo de baixaria.

 

Som de candidatos prejudica bares

As coordenações das campanhas dos candidatos majoritários em Aracaju precisam ter a consciência que o som abusivo prejudica o eleitorado. Por outro lado é preciso que a Justiça Eleitoral discipline o controle dos carros de som. No último domingo, por exemplo, que estava na passarela do caranguejo não teve sossego, com o barulho dos carros de som e trios elétricos. Os donos de bares estavam contrariados porque no dia que podem ganhar mais os clientes estavam deixando os bares porque não agüentava tanto barulho.

 

Cadê a convocação dos 40 excedentes da Fundação Renascer?

Pela mídia, o governo, afirmou que convocaria mais 40 excedentes do último concurso para agente de segurança nesse mês de agosto. Até o presente momento nada foi feito. Os Excedentes têm pressa. Coma a palavra a secretária Ana Lúcia e a presidente da Fundação Renascer, Maria José.

 

Resposta do SINTESE – artigo sobre Itabaiana I

Estupefatos ficamos  ao  ler sua coluna no dia 09 de agosto , na qual faz a defesa aberta da construção de uma mansão feita pelo deputado Wilson Cunha, “Jia”, em um terreno do estado, e mais ainda,  você utiliza as olimpíadas e o impulsionamento da prática esportiva  para justificar e atenuar um crime contra o patrimônio público. Primeiro, já que criastes muita confusão,  é preciso explicar o que há em comum entre a escola, o módulo esportivo e a mansão de Jia , e quais são as suas singularidades. Todos os três espaços foram construídos em um amplo terreno que pertence ao Estado. A escola é pequena e tem necessidade  de ampliação, e estamos cobrando isso, uma vez que a Secretaria de Educação aluga espaços para atender a demanda da comunidade. Em nenhum momento foi dito por dirigentes do Sintese que a construção da casa impedia a ampliação da escola. Dissemos que a urgente construção que cabia ali era a de salas de aula para cumprir um dos objetivos do Estado, assegurar matrículas aos que precisam estudar. O módulo esportivo, de fato, serve como um impulsionador da prática esportiva, e embora entendamos que o estado  exclusivamente , em seu espaço, deveria ser um fomentador do desporto escolar, reconhecemos que a cessão em comodato é legal. Jia construiu uma mansão com um pomar para saborear as frutas do Agreste sergipano . Ele próprio disse quando perguntado  em entrevista a uma emissora de rádio em Itabaiana, debatendo com uma professora: “ Como eu tenho dinheiro não ia construir uma “ jereba”.

 

Resposta do SINTESE – artigo sobre Itabaiana II

Quanto ao fato de a mansão não ser uma propriedade particular, esse é  o seu entendimento, não sabemos se é o de Wilson Cunha, pois em entrevista ao programa de Gilmar Carvalho, Jia disse que poderia até sair da casa, desde que o governo devolvesse todo o recurso investido. Recentemente, militantes do motu, sem tetos, ocuparam um terreno público pertencente ao Estado, e todos vimos como foram agredidos pela polícia, tratados como criminosos, e qual foi o discurso? Proteção ao patrimônio público. Certamente os sem tetos não construiriam mansões, sequer casas dignas de morar, ou não pudessem ajudar a erguer “obras sociais”. Por isso não ficaram lá? Mas Jia tem mais um atributo é um “espantador” de usuários de drogas, estas viraram  uma epidemia que destrói famílias de todas as classes sociais nesse país. Não sei qual foi o método  utilizado pelo ex-deputado,  é preciso analisar, pois não seria mais pertinente reivindicar para ele um posto em uma dessas secretarias : juventude, inclusão social ou segurança pública? Quem sabe o desportista não teria uma fórmula própria para inovar as políticas públicas do Estado de Sergipe. O estranho Claudio é que uma denúncia grave e tão facilmente comprovada como esta, seja tratada como uma questiúncula política de um sindicato, será mesmo? Ou não estamos lidando com uma paixão política de um jornalista tão apaixonado que levou o bom senso às cucuias, a Ta Jia? Nesse episódio, reconhecemos, cometemos um equívoco, recebemos e publicamos uma informação de que o Governador Marcelo Deda havia almoçado na mansão de Jia. Não foi verdade, e já fizemos a correção da informação. O SINTESE não tem compromisso com a mentira. Continuaremos lutando  pela preservação do bem público, e por uma imprensa livre e democrática. Um abraço! Joel Almeida – Presidente do SINTESE.

 

Seria interessante para Joel

Seria interessante para Joel consultar a comunidade de Itabaiana sobre o trabalho realizado naquele modulo esportivo que nada atrapalha a ampliação da escola estadual. Aliás, seria interessante para Joel analisar a atual insegurança de Sergipe, inclusive afetando diretamente centenas de estudantes. Ou não vai contrariar seu partido? Seria interessante para Joel analisar o caos administrativo instalado nas unidades sócio-educativas e na Fundação Renascer por conta do marasmo da atual administração. É pelo jeito a paixão avassaladora dele pelo PT deixa de lado os interesses da coletividade e cede lugar aos interesses partidários e muitas vezes de um grupo seleto. Este blog desafia o senhor Joel fazer uma pesquisa com a comunidade itabaianense se a maioria for contra ao trabalho realizado naquele modulo esportivo, este jornalista pede desculpas publicamente. Se for o contrário, deixa pra lá, o ego dele é grande demais para absolver uma auto-critica…

 

Aracaju recebe Seminário de Inovação itinerante

Aracaju receberá nesta sexta-feira (15/08), o Seminário de Inovação itinerante desenvolvido pelo Movimento Brasil Competitivo (MBC). O objetivo é mobilizar e sensibilizar o setor empresarial para a prática da inovação como fator de competitividade. O projeto é uma parceria do MBC com a Agência Brasileira de Desenvolvimento Industrial (ABDI), Confederação Nacional da Indústria (CNI), Instituto Euvaldo Lodi (IEL), Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas (Sebrae), Ministério da Ciência e Tecnologia (MCT) e Programas Estaduais de Qualidade, Produtividade e Competitividade. O evento será realizado na Federação das Indústrias do Estado de Sergipe (Av. Carlos Rodrigues da Cruz, s/n), em Aracaju/SE, das 8h às 12h. As vagas são limitadas e a inscrição gratuita.Os Seminários de Inovação têm como foco principal a articulação, sensibilização, conscientização e mobilização dos empresários e da sociedade brasileira para a importância da inovação como instrumento de crescimento sustentável e aumento de competitividade. Durante os eventos, os participantes terão acesso a ferramentas como o Manual de Inovação – lançado pelo MBC este ano – e o Kit Metodológico, tomando conhecimento de todos os instrumentos de incentivo à inovação em âmbito nacional e regional. 

 

Reunião do Comitê sergipano do PROLER

“Cultura e Leitura” é o tema da reunião do Comitê Sergipano do Programa Nacional de Incentivo à Leitura – PROLER, que vai ser realizada nesta quinta-feira, 14, das 8 às 12h e das 14 às 18h, na Biblioteca Pública Epifânio Dória. A abordagem do eixo temático será feita pelos palestrantes, o cordelista Gilmar Santana Ferreira e a diretora da Nossa Escola, professora Aglacy Mary. O Comitê Sergipano do PROLER, instituído desde 1997, por meio do convênio firmado entre a Fundação Biblioteca Nacional e a Secretaria de Estado da Cultura, tem como o objetivo capacitar professores e mediadores de leitura, além de pessoas interessadas por meio de debates teóricos e proposta pedagógica, visando a conscientização para a importância da leitura e do estimulo ao prazer de ler. As inscrições são gratuitas e poderão ser feitas na Biblioteca Pública Epifânio Dória, pelo telefone (79)3179-1907, ou ainda através do e-mail biblioteca.publica@cultura.se.gov.br.

 

Projeto Quinta Jurídica da ESMAFE-SE

O Núcleo de Sergipe da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região (ESMAFE 5-SE) foi inaugurado no dia 04 de dezembro de 2003, sendo o primeiro dos núcleos da ESMAFE-5 a ser instalado na 5ª Região da Justiça Federal, a qual abrange os Estados de Sergipe, Alagoas, Pernambuco, Paraíba, Rio Grande do Norte e Ceará, tendo sido a aula inaugural proferida pelo juiz federal Ronivon de Aragão, atual diretor do núcleo (biênio 2007/2009), que está sediado no 1º andar do edifício-sede da Seção Judiciária de Sergipe. Seus principais objetivos são produzir e disseminar conhecimentos através da realização de eventos científicos e culturais, bem como a reflexão sobre tais práticas, de modo a permitir que o Núcleo em Sergipe da Escola de Magistratura Federal da 5ª Região – ESMAFE5-SE, sirva de centro catalisador dessas atividades. Nesse sentido, o projeto da QUINTA JURÍDICA consiste na realização de um debate e/ou palestra aberta ao público acerca de tema da atualidade, ocorrendo mensalmente, sempre às quintas-feiras, havendo, ao final, emissão de certificados de participação. O próximo evento ocorrerá no dia 14 de agosto de 2008, às 19h, no auditório da Sociedade SEMEAR, localizada na rua Vila Cristina, n. 148, e abordará o tema “Aspectos Constitucionais do Direito de Família”, comemorativo dos 20 anos da Constituição de 1988, em palestra proferida pelo eminente Desembargador Artur Oscar de Oliveira Deda.

 

Do Leitor

 

Aélio Argolo enquadrado por Edvan Amorim

De um leitor: “Foi o Presidente Estadual do PSC, o Sr. Edvan Amorim quem enquadrou  Aélio Argolo, satisfazendo assim o Prefeito Zé Franco. No Semanário Cinform desta semana Argolo diz que se eleito vereador de Socorro vai implantar 50 creches com capacidade para abrigar 100 crianças cada uma. Como leitor do Cinform e de sua coluna, Cláudio Nunes, pergunto aos demais leitores _ vereador constrói creches, heim? Vá enganar o povo em outro lugar Argolo”.

 

Sobre a defensoria pública

De um advogado: “Quero fazer um comentário sobre uma matéria que foi publicada na edição desta semana do Cinform, sobre o título “Sergipe tem um só defensor público para atender a cada 6 mil processos na Vara de execuções. Na qualidade de advogado, fiquei indignado com a defesa feita pelo Defensor-Geral do Estado, Dr. Elber Batalha, em relação ao outro Defensor Público, Dr. Jorge Rabelo, há  mais de cinco anos lotado na Vara de Execuções Penais, porém, nunca foi trabalhar. A desculpa ou “defesa” apresentada pelo Defensor-Geral das “licenças” legais concedidas ao defensor “fantasma” são inverídicas e não condizem com a realidade. Na verdade, o Sr. Jorge Rabelo, ao invés de trabalhar na Defensoria Pública, especificamente na Vara das execuções Penais, onde é lotado, e mensalmente recebe salário pago pelo Poder público estadual, exerce diariamente e descaradamente advocacia privada, o que é proibido pela Constituição e Lei  orgânica da Defensoria-Geral. O Sr. Jorge Rabelo, exerce, principalmente, e abertamente  advocacia eleitoral, inclusive, dando entrevistas às emissoras de rádio e jornais, numa verdadeira afronta ao seus colegas defensores e aos próprios advogados, sem que a Corregedoria-Geral da Defensotia-Geral, nem tampouco a OAB adotem as providências legais cabíveis. Aliás, o dr. Jorge Rabelo é advogado do PSB(Partido Socialista brasileiro), ao qual o Defensor-Geral do estado, Elber Batalha, é filiado. Talvez, por isso, tamanha insensatez na defesa apresentada.Tenho Dito!”

  

Campanha em Lagarto I

De um leitor: “ontem, neste espaço, Josefren Nascimento escreveu um texto no qual revela contrariedade com a candidatura do PSC a Prefeito de Lagarto. Interessante é que, ao tentar desqualificar Valmir Monteiro, o leitor demonstra o que todos já sabem, ou seja: integrante do grupo ‘bole-bole’ e inimiga política da família REIS, que comanda o grupo ‘saramandaia’, Luiza RIBEIRO concorre à Prefeitura apenas para enfraquecer a candidatura de Valmir. Em conseqüência, generosa, ela fortalece a candidatura de Lila Fraga (apoiado pelos REIS, inimigos históricos dos RIBEIROS). O que diz Josefren, em determinado momento de seu texto? Vejamos:  ‘’O sr. Lila e a sra. Luíza Ribeiro vêm fazendo uma campanha de alto nível e sem dinheiro, já o do PSC esbanja dinheiro aqui em Lagarto e muito tumulto. Tenho certeza quando chegar mais próximo das eleições os candidatos Lila e Luíza pedirão auxilio da polícia federal para Lagarto’’(sic). O singelo texto de quatro linhas cita Lila e Luiza, juntos, duas vezes. Realmente, uma fidalguia. Um atrelado ao outro”.

 

Campanha em Lagarto II

Continua o leitor: “Já foi dito nesta coluna: em Lagarto, até o galo da igreja da matriz sabe que a doutora Luiza Ribeiro não reúne densidade eleitoral para vencer a disputa, polarizada entre Valmir e Lila. No momento, ela tem dois projetos de vida. 1º – : ajudar Lila a vencer Valmir, ou para ser mais preciso – ajudar Lila a derrotar o candidato do tio, Cabo Zé RIBEIRO (nada a deixaria mais alegre). 2º – rezar, rezar e rezar para que o deputado Armando Batalha seja eleito prefeito de São Cristovão. Aberta vaga na Assembléia Legislativa, ela assume de fato e de direito, até o final da atual legislatura, o mandato de deputada estadual. No mais, Josefren se esqueceu que no quesito esbanjar dinheiro, ou gastos de campanha, os homens mais ricos de Lagarto sempre apoiaram o grupo Reis (a exemplo do atual prefeito Zezé Rocha, mega-empresário da região). Em relação a tumultos, quando eventualmente ocorrem durante uma campanha eleitoral, envolvem algumas pessoas exaltadas, apaixonadas. É assim até na Suíça e Canadá. Segurança: também soube que o deputado Valmir Monteiro vai pedir ao TER o envio de forças federais para as eleições em Lagarto, uma vez que é preciso garantir os direitos democráticos no processo eleitoral. Assim como Valmir, Lila e Luiza estão certos. Estão de parabéns”.

 

E a Geórgia? Só existe o Tibete?

De um leitor: “prezado jornalista, sou mesmo leitor que escreveu e você acolheu na suja coluna, estranhando tanto empenho dessa campanha desencadeada, tendo por trás de tudo o Governo Norte-americano, de criticas e ameaças de boicotes à China por causa dois Jogos Olímpicos, que ela sediou e organizou com tanta ordem e magnitude nunca antes constatada. E, agora, aqueles que sob pretextos de defenderem os monges do Tibet, que continuam lá vivendo na paz dos mosteiros, comendo, cantando e a maioria engordando, e agora o que dizem esses do ataque

da Rússia contra a Geórgia? Ataque guerreiro furioso, esmagador, tendo o senhor do Império, Bush, dito algumas palavras pró-forma e todos países, grandes e pequenos estão “deixando pra lá.” Enquanto todo um povo de um país que quer ser reconhecida como Nação sofre as agruras de uma guerra invasora? Sei que e todos sabem que a China, repito, vive sob uma ditadura comunista, mas os chineses, pelo visto, vivem em paz, abrindo sua economia para o mundo e construindo um presente e futuro que muitos já começam a invejar. Por que não existem tantos protestos contra a Rússia que invade a Geórgia, como existiram contra a China?”

 

Frase do Dia

“A cidadania não é atitude passiva, mas ação permanente, em favor da comunidade.” Tancredo Neves.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários