TEMPO DE RADICALISMOS

0

 

Numa roda de amigos, esta semana, pude me deliciar com uma série de análises políticas feitas por personalidades de diversas correntes partidárias. Nada como a pluralidade de opiniões. Mesmo quando os mais recônditos interesses afloram, observações pontuais feitas por um ou por outro merecem reflexão.

Entre os pontos abordados, como não poderia deixar de ser, já que estamos em um ano de eleições, vieram à tona as administrações passadas de Aracaju. Um dos interlocutores chamou a atenção de todos para o trabalho desenvolvido por dois ex-prefeitos da capital: Almeida Lima e João Augusto Gama. Segundo ele, o trabalho desenvolvido por esses dois ex-prefeitos, comparado com o da última administração municipal, enterra, de uma vez por todas, a mística em torno dos cinco anos da administração Marcelo Déda.

Em sua ótica, as administrações de Almeida e Gama, entre erros e acertos, superaram positivamente as ações da última administração petista de Aracaju que, ao contrário do que tem sido dito por aí, não conseguiu pôr em prática nem um terço do que fora prometido à população. E para fazer valer sua opinião diante dos demais, o nosso interlocutor foi além, apresentando dados irrefutáveis de relevantes obras realizadas primeiro pelo governo Almeida Lima e depois por João Gama, seguindo, assim, uma perfeita ordem cronológica dos fatos.

Não quis me envolver na discussão. Apenas ouvi atentamente para depois tirar as minhas próprias conclusões.

Mas não pense você, caro leitor, que os demais interlocutores aceitaram de pronto as observações postas na mesa. Houve quem discordasse radicalmente do que fora dito. E o clima ficou um tanto quanto pesado, já que, infelizmente, os seguidores de Marcelo Déda não sabem conviver democraticamente com o contraditório. E partem, quase sempre, para o radicalismo verborrágico.

Não preciso dizer que o “tempo fechou” e velhas amizades estremeceram.

Um sinal preocupante do que nos espera até outubro.

 

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais