Tiraram Ana Lúcia de todas as Comissões

0

A deputada Ana Lúcia não gostou nada de ter sido rifada na escolha dos parlamentares que vão compor as comissões técnicas. Desde que chegou a Assembleia Legislativa , há quase vinte anos atrás ela nunc a ficou de fora das comissões. Agora, porém, ela não foi indicada nem mesmo para a Comissão de Educação, onde tinha cadeira cativa. Ela desconfia que tal aconteceu porque não assinou um documento proposto pelo PT de apoio ao governo de Jackson. “Não assinei, nem vou assinar. Agora eu também tenho muitas queixas do meu próprio partido, o PT”. De fato, Ana Lúcia tem sido cada dia mais crítica ao governo de Jackson Barreto, “e nada vai me fazer mudar”. Onde Jackson estiver, ela estará do outro lado. Neste mesmo discurso, ela criticou o atual Secretário da Educação, Sr. Jorge Carvalho, “que não sabe debater, mas é muito bom de formular ironias”. E também formular mentiras. Fez por fim uma revelação: o Sintese promoveu sempre o enterro de todos os governadores, inclusive o de Marcelo Deda, quando ele ainda não estava doente. “O único governador que escapou até agora foi o do sr. Jackson Barreto”. Ela não disse, mas deixou nas entrelinhas o aviso:”Ele não perde por esperar”.

     ***
A deputada Ana Lúcia anunciou no grande expediente da 3ª feira, que os professores da Rede Pública de ensino vão entrar em greve a partir desta quarta-feira.  Os professores da rede de ensino pública participam do movimento de hoje em protesto contra a Reforma da Previdência, mas logo em seguida não retornam as salas de aula. Vão manter uma greve em protesto contra a reforma do ensino, promovida pelo governo Temer.

Votação será na 3ª feira

Como este ano as comissões técnicas da Assembleia ainda não se reuniram, o Presidente da Casa, Sr. Luciano Bispo, já avisou que na sessão de terça-feira próxima, haverá sessão de votação. As comissões se reúnem na terça-feira pela manhã e, logo depois, os deputados descem para o plenário para a realização das votações. São muitos projetos que estão na casa, como os reajustes salariais do Poder Judiciário e o reajuste do Tribunal de Contas. O Presidente da Casa acredita que a votação nas comissões não demandará muito tempo e que dentro do horário regimental, todos projetos serão votados.  

Exportações e importações em Sergipe

As exportações sergipanas somaram US$ 6,6 milhões em janeiro, enquanto as importações sergipanas somaram US$ 11, 1 milhões. Com este resultado, a balança comercial fechou com déficit (saldo negativo) de US$ 4,6 milhões, no mês analisado pelo Centro Internacional de Negócios d Federação das Indústrias do Estado de Sergipe. O grande destaque das exportações sergipanas, foi a venda de sucos de laranja congelado, principal produto vendido pelo Estado, somando US$ 2 milhões e respondeu por 31% do montante exportado. Outros açúcares de cana, beterraba, sacarose, quimicamente pura, foi outro que se destacou no primeiro mês do ano, com as exportações de US$ 1,4 milhão, respondendo por 22,1% das exportações. No tocante as importações, no mês de janeiro o destaque foi a compra do coque de petróleo não calcinado, que somou US$ 3,4 milhões, ou seja, 30,5% das importações. Aparecem entre os principais produtos  adquiridos por Sergipe as partes superiores de calçados e seus componentes e outros adubos e fertilizantes. Estes três itens em conjunto responderam por 44% do total das compras de Sergipe no exterior.

O fim do caixa dois?

Não deixa de ser um absurdo, mas a classe política não vai descansar enquanto não der fim ao crime de caixa 2. Arma-se toda espécie de tramoia, com o auxílio da Administração Temer e do Ministro do STF, Sr. Gilmar Mendes para “aliviar” os políticos e os partidos da acusação de uso do caixa 2. Ora, caixa 2 é safadeza, é um quase roubo. Fazendo-se uso de dinheiro sujo, vai-se em busca de eleições. Trabalhar no sério, ninguém quer…

  Como se comportou o crédito
O total das operações de crédito no Estado, em janeiro deste ano, ultrapassou os R$ 17,7 bilhões. No entanto, em termos relativos, notou-se recuo de 0,7% na concessão de crédito, quando comparado com o mês imediatamente anterior. Em relação a janeiro do ano passado, também observou-se queda, porém maior, de 3,2%.  Só operações de crédito de pessoas físicas ultrapassaram os R$ 12,6 bilhões com crescimento de 4,4%, quando comparado com o mesmo mês de 2016. No confronto com o mês anterior, a tomada de crédito aumentou 0,3%. Por sua vez, o crédito concedido as pessoas jurídicas retrocedeu 18,0%, em relação ao volume de crédito de janeiro do ano passado, movimentando pouco mais de R$ 5,1 bilhões em operações. Quando comparado com o mês anterior,  a queda foi menor, de 3%. A inadimplência das operações de crédito, referente os atrasos de pagamentos superior a 90 dias, situou-se em 4,20% dos contratos, registrando pequeno avanço de 0,7%. Para as pessoas físicas, a taxa de inadimplência ficou em 4,05%, aumentando 1,7%. Quanto às empresas, a taxa de inadimplência registrada foi de 4,57%, recuando 1,3%.

     …e para encerrar…

PÚBLICO – O artista pode até alegar doença para desmarcar um espetáculo previamente anunciado. Mas, na verdade, o que faltou mesmo foi público. É o cso de Mrco Luque. Ee também de Vera Fischer. Aquela que um dia foi o símbolo sexual do Brasil viria a Aracaju pra a montagem de “Ela é o Cara”, com o qual percorrer o Brasil. Mas, a venda de ingressos foi tão fraca que o bom senso mandou suspender a montagem e devolver  o ingresso daqueles poucos gatos pingados que o compraram…

     ***
EM CAIXA – Para a reforma do Complexo Cultural Gonzagão aqui na Capital, o governo do Estado firmou convênio com o Ministério da Cultura, no valor de R$ 405.364,21. A quarta parcela do convênio, no valor de R$ 116.451,35 foi liberada esta semana. Desta vez, a reforma do Gonzagão sai.
     ***
DEPUTADO
– Pelo menos até terça-feira, o Sr. Adelson Barreto Filho, cujo verdadeiro nome é Tijoi Evangelista não deu as caras na Assembleia. Em compensação, o Sr. Daniel Fortes já deu sua missão por encerrad a e lá não apareceu mais…

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários