Tortura nunca mais

0

Instalada este ano, a Comissão Estadual da Verdade vem exercendo o educativo papel ao lembrar aos ressentidos, grandes e pequenos ditadores escondidos nos desvãos de uma democracia imatura, que há um sólido sentimento de repulsa à arbitrariedade e à tirania. Depoente de ontem na Comissão, o governador de Sergipe, Jackson Barreto (PMDB), lembrou de um coronel que, ao chegar à sala de interrogatório, gritava com o dedo em riste: “Aqui a pessoa fala o que quer e o que não quer”. Jackson foi preso três vezes durante os tenebrosos anos da ditadura militar. Não chegou a ser torturado fisicamente, porém teve sua carreira política seriamente ameaçada por se rebelar contra a escuridão democrática imposta por uma corja de militares covardes. Portanto, a Comissão da Verdade é um excelente instrumento para passar a limpo parte da história de Sergipe.

Crise braba

A Petrobras planeja desativar sondas de perfuração terrestres em Sergipe e em outros cinco estados. Segundo o jornal Valor Econômico, o desligamento dos equipamentos está previsto no corte de US$ 32 bilhões no plano de negócios 2015-2019 da estatal. Segundo uma fonte da Petrobras, todo o corte que se faz em exploração agora afetará a produção lá na frente. Uma lástima!

Briga pelo piso

Os professores da rede estadual promoveram um ato em frente ao Fórum Gumersindo Bessa em defesa da ação judicial contrária à extinção da progressão vertical dos salários. Eles alegam que o governo achatou os salários dos educadores de nível superior. Por conta disso, estes já estão recebendo o mesmo valor pago aos professores de nível médio. A ação movida pelo sindicato da categoria tramita na 3ª Vara Cível, devendo ser julgada pela juíza Simone Fraga.

Vítima duas vezes

As empresas de ônibus da Grande Aracaju estão descontando dos salários dos cobradores o dinheiro levado pelos assaltantes. Segundo a vereadora Daniela Fortes (PR), isso é um absurdo, pois os empregados das concessionárias também são vítimas dos criminosos: “Além de terem as vidas colocadas em risco durante os assaltos, eles perdem celulares e outros pertences”, afirmou Daniela.

Sem acordo

Finalmente ontem, o vice-prefeito de Aracaju, José Carlos Machado (PSDB), conseguiu conversar com o senador Eduardo Amorim (PSC), vítima de uma rasteira dada pela cúpula dos tucanos. Machadão tentou convencer Amorim que o chega pra lá deve ser encarado como um ato normal na política. Ressabiado pelo golpe baixo, o senador preferiu não prolongar a conversa.

Tá fora

E a colega Rita Oliveira publica hoje, no Jornal do Dia, que o vereador aracajuano Agnaldo Feitosa (PR) vai pendurar as chuteiras: “Não quero mais saber de política, nem que fosse para mandato biônico. Voltarei ao posto de saúde para atender a população”, disse o médico. Ele está no primeiro mandato e é líder do prefeito João Alves Filho (DEM) na Câmara de Vereadores. Será que a sua decepção vem daí?

Na terrinha

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, estará em Aracaju amanhã. Vem proferir palestra no 8º Congresso do Fisco, organizado pelo Sindicato dos Auditores Estaduais de Tributo. Às 15h, Ciro concederá entrevista coletiva ainda no aeroporto de Aracaju. Depois seguirá para a sede do Sindifisco, onde ocorrerá o evento.

Apoio aliado

A bancada do PMDB na Assembleia visitou ontem o também peemedebista Almeida Lima, presidente da Administração Estadual do Meio Ambiente (Adema). Os quatro deputados do partido foram conhecer a nova sede da entidade, na rua Vila Cristina, e parabenizar Almeidinha por sua atuação à frente do órgão ambiental.

Contra o assédio

A Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) fará uma campanha de conscientização sobre os assédios moral, sexual e psicológico no ambiente de trabalho. A entidade elaborou um panfleto com todas as informações a respeito do tema. O material informativo começa a ser distribuído na próxima terça-feira (1º de março), aos trabalhadores da empresa de cal center AlmaViva, em Aracaju. Legal!

Brasil sem jeito

No Tribunal de Contas de Sergipe, os bem pagos conselheiros, auditores e membros do Ministério Público Especial brigam para receber mensalmente cerca de R$ 4 mil do escandaloso auxílio moradia. Enquanto isso, 20 miseráveis famílias da Barra dos Coqueiros lutam para continuar ocupando modestas e inacabadas casas construídas pelo governo do Estado. Isso é Brasil!

Recorte de jornal

Publicado em A Tribuna, no dia 18 de agosto de 1931

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais