Tudo como previsto, exceto o fatiamento

0

O processo do impeachment da presidente Dilma Rousseff, no Senado Federal, terminou como se esperava: com a condenação da ré à perda do mandato, por um placar elástico: 60 votos contra 21. Até aí não houve surpresa, esta veio depois com a proposta do Presidente do Senado, Renan Calheiro, de fatiar o julgamento. Sugeriu então que se submetesse ao quórum privilegiado do Senado, não torna-la inabilitada a ocupar cargos públicos. Ela perderia o mandato mas não os direitos políticos. O Presidente da sessão, o Sr. Ricardo Lewandowvski, topou a proposta e assim dona Dilma perdeu a cadeira de Presidente mas manteve seus direitos políticos. Pode, portanto, votar e ser votada.

No dia seguinte à votação, os principais partidos nacionais relutavam em levar esta decisão à apreciação do Supremo Tribunal Federal. Somente depois que a ex-Presidente Dilma deu entrada no STF de um recurso para tornar nulo o impeachment é que o PSDB animou-se a também ir ao Supremo contestar a não perda dos direitos políticos. Outros partidos devem seguir essa trilha porque supunha-se que a perda do mandato significaria também a perda dos direitos políticos. Veio imediatamente à memória de todos o caso do Presidente da Câmara, Eduardo Cunha, que também está prestes a perder o mandato. Perderia também os direitos políticos? O STF está com uma batata quente nas mãos.

Oposição forte  – Por seu turno, a ex-Presidente promete fazer uma oposição forte, virulenta, ao governo do “usurpador” Michel Temer. A perda do mandato  não se deu por vencida e diz que vai lutar até o fim. Já Temer não gostou do fatiamento do processo, dizendo que o governo “deveria ter sido consultado” a respeito, coisa que não aconteceu..

Os petistas especulam que a ex-Presidente Dilma deve passar pelo menos um ano fora do país e quando voltar assumir um cargo de confiança em governo de petista, como a de Minas Gerais, por exemplo. A dificuldade é fazer de Dilma executora de ordens e não a ordenadora principal de um governo. Até o momento em que o escriba rabiscava estas notas, o ex-Presidente Lula manifestou-se. Bom, satisfeito ele não está, porque o desempenho de sua pupila no governo foi desastroso.

Em Aracaju, deputados petistas fizeram discursos enaltecedores da performance de Dilma no seu pronunciamento no Senado . A deputada Ana Lúcia bem que tentou estar em Brasília, mas a presidência do Senado negou-lhe o pedido de assistir a sessão histórica do impeachment.

Artigo de Joaquim Barbosa

Bomba nas redes sociais, artigo do ex-Ministro do STF, Joaquim Barbosa, que, pela sua importância, transcrevemos na íntegra:
“Nunca votei em nenhum candidato do PT. Muito menos em Lula. Mas, confesso que durante a sua presidência, fiquei surpreso e como em vários momentos até admirá-lo. O que fez pelos menos favorecidos foi elogiável, reconheço. Cheguei a pensar até que o Brasil se tornaria uma grande nação mundial, sólida e educada política e socialmente. A maioria dos brasileiros parecia feliz e ele deixou o poder com 80% de aprovação. O que ninguém sabia, no entanto, era que por trás desta aparente tranquilidade e sucesso, havia uma quadrilha organizada e apoiada por ele, agindo nas sombras para urrupiar o País e empresas públicas. O tumor maligno já estava instalado e lentamente se infiltrava nos órgãos transformando-se em metástase. Dilma, um cacto, foi plantada para levar o plano em frente e seria sua marionete perfeita, quase humana. Mas o que ele não podia prever é que a marionete não articulava bem e o pinoquio acabou fugindo da casa do Gepetto e passou a viver por conta própria. A história todos conhecem. Tola, temperamental e sem nenhuma sensibilidade política e no afã de manter-se no poder, exagerou na dose ao financiar programas que sabia que não seriam suportados pelo tesouro, acabando por levar o país a bancarrota e ao caos financeiro, político e social. O discurso sustentado sempre foi o de separação de classes, regiões, cores e gênero. Velha política de “Dividir para governar”, afastando-se da unidade nacional que deveria manter os brasileiros unidos para um progresso comum. Além disso,  foi o grande arquiteto do foro de São Paulo que pretendia implementar a ditadura do proletariado na América do Sul. Utopia. O Brasil nunca se renderia ao comunismo e nunca se renderá. Aqui as pessoas gostam de trabalhar e ser regiamente pagas por seu trabalho. Que o governo criou programa s interessantes, criou sim. Muitos aproveitados dos governos passados. O que não previu, ou a ansiedade de poder não deixou ver, é que quem financiaria esses projetos seria a classe produtiva com seus impostos e empregos. Mas, resolveram dividir os ganh os com empresários corruptos, levando essas empresas a bancar suas contas. Resultado: apanhados em flagrante, a casa caiu, o financiador faliu e tudo o que haviam, em tese, feito em prol da sociedade foi se perdendo no caminho. Pederam a mão, o respeito e tudo o que restou foi o Nós, e o Eles. E agora José? O dinheiro acabou , a fonte secou e o Brasil parou. Agora agonizam e chafurdam na lama de suas próprias torpezas  e irresponsabilidades com a república. Esqueceram da ética, da moral e do principal, da vergonha. Mentem compulsivamente. Dissimulam, fantasiam um poder que já não tem. Entregam com pompas, obras feitas de ar, e que sabem, não poderão pagar. Ao fim perguntamos: Quem está dando golpe em quem? Instalado o caos pelo crime, e, por tudo o que fizeram e o que deixaram de fazer, só nos resta confiar na ultima trincheira antes que o pior aconteça. A JUSTIÇA. Que Deus nos proteja e que todos os brasileiros vivam em paz”.

O desprezo de João pela Imprensa

Ex-Governador por três vezes e Prefeito de Aracaju por duas vezes, o Dr. João Alves Filho não esconde o desprezo que tem pela Imprensa sergipana. Esta semana, ele desistiu, quase de última hora, de participar de um debate sobre os problemas municipais, como está sendo feito com os demais candidatos. A organização está a cargo deste portal Infonet. Ele deu a desculpa esfarrapada de que houve choque de agenda, embora a promoção da Infonet já estivesse sido marcada há mais de 15 dias. Na verdade, ele não quer se submeter às perguntas dos jornalistas, porque algumas  delas são constrangedoras. Deveria ter dito logo que não deseja participar. Não precisa criar o constrangimento de deixar a cadeira vazia…

Bancários preparam-se para greve

À guisa de comemoração do dia dos bancários, o deputado Luciano Pimentel foi a tribuna da Assembleia, para registrar o fato, revelando que 3,9 pessoas es tão no profissão de bancários, sendo 600 já são aposentados. São 257 agências em todo o Estado que poderão amanhecer na terça-feira fechadas por conta de um movimento grevista com vistas a reajustes de salários. O Sindicato dos Bancários trata do processo de arregimentação da classe para a manifestação de greve.

Os surdos fazem festa

O Instituto Pedagógico de Apoio à Educação do Surdo de Sergipe (IPAESE)  realizará o 4º IPAESE Fest, no dia 10 de setembro, as s22h, no Suburbia. O evento, que tem cunho beneficente, pretende arrecadar fundos para a primeira escola especializada para surdos do Estado. A Presidente do IPAESE, Ana Lúcia Nunes, acredita que o evento irá superar os anteriores com uma arrecadação que possa garantir a continuidade dos serviços da única instituição de Sergipe, que oferece uma educação bilíngue para os surdos. O Instituto foi criado no ano de 2000 por pais de crianças e adolescentes surdos. Atualmente são mais de 100 alunos matriculados, da educação infantil ao curso técnico em informática integrada ao ensino médio.

Salão de Fotografias da Álvaro Santos

Até o próximo dia 10, estarão abertas as inscrições de obras para participar do VI Salão de Fotografias da Galeria Álvaro Santos, que vai integrar as comemorações dos seus 50 anos. Este ano, o tema é de livre escolha dos seus participantes. A Galeria ocupa o espaço que, nos anos 50, pertence ao antigo Aquário da cidade. Foi inaugurada pelo então prefeito Godofredo Diniz, sempre um admirador das manifestações artísticas.

            …e para encerrar…

Discussão– O Senador Antônio Carlos Valadares, pais do candidato a Prefeito Valadares Filho, envolveu-se, no twitter em uma discussão com um certo personagem da cidade, que já foi deputado federal. A discussão chamou a atenção porque esta personagem esteve no lançamento da candidatura de Valadares Filho, oca sião que fez um discurso declarando o seu voto no filho do Senador. E agora, depois deste incidente, continuará votando em Valadares Filho?

              ***

Visita – O ex-deputado, hoje Conselheiro, do Tribunal de Contas, Sr. Ulices Andrade, esteve esta semana em visita ao seu antigo ninho, a assembleia. Foi cumprimentar os amigos.

              ***

Teatro – o 23º Festival Nordestino de Teatro de Guaramirganga, no Ceará terá a participação de um grupo sergipano. O grupo Dicuri leva o espetáculo “Senhora dos Restos”, que tem uma bela interpretação daquela que é, certamente, uma das grandes atrizes do palco sergipano, Isabel Santos. A apresentação será no Teatro Rachel de Queiroz na próxima 2ª feira, as 19h.

             ***

Memória – Será no próximo dia 21 o lançamento do Projeto Memória do Rádio Sergipano, capitaneado pelo Sindicato dos Radialistas de Sergipe. Será no Teatro Atheneu, a partir das 20h.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários