TV bate em Amorim

0

TV bate em Amorim

 

Há muito não se ouvia em Sergipe um editorial tão duro sobre alguém, como o produzido ontem pela TV Atalaia contra o dublê de empresário e político Edvan Amorim. A emissora afirmou que o presidente do PSC está urdindo um terrível plano para tomar o comando político do Estado e que, como parte dessa estratégia, apresentou o irmão Eduardo Amorim como ‘laranja’ para disputar uma vaga no Senado. Insinua que a ‘fortuna’ de Edvan é suspeita e que ele não tem coragem de expor sua declaração de imposto de renda. Também lembra gravações feitas pela Polícia Federal no processo da Operação Navalha, que flagraram o empresário e o conselheiro Flávio Conceição discutindo a possibilidade de abortar o processo de cassação do deputado estadual André Moura (PSC). O duríssimo editorial compara Edvan ao governador do Amapá, Pedro Paulo Dias (PP), que foi preso acusado de desviar recursos públicos, e termina afirmando que os sergipanos não o permitirão transformar Sergipe num Amapá.

 

Ganhou fácil

 

O advogado Luiz Roberto venceu fácil a disputa para a presidência do Confiança. Na eleição realizada ontem, ele obteve 138 votos, enquanto seu oponente Jorge Luiz foi votado apenas por 38 proletários. Atual vice-presidente do “Dragão do bairro Industrial”, Luiz Roberto Santana assumirá o comando do clube em janeiro de 2011, substituindo o presidente Milton Dantas. A coluna deseja ao eleito boa sorte e muito sucesso em sua próxima empreitada.

 

Jackson tiririca

 

Não chamem para o mesmo palanque o prefeito de Itabaiana, Luciano Bispo, e o deputado federal Jackson Barreto. Este está tiririca porque o aliado convidou o presidenciável José Serra (PSDB) para fazer um comício na cidade serrana. Ontem, Jackson postou no twitter que “Luciano Bispo chegou ao limite. Além de não votar em mim, afrontou o presidente nacional do PMDB, Michel Temmer. Aí já é demais. Depois ele chega em Brasília procurando o partido para liberar verbas e recursos para Itabaiana. Será que ele avaliou bem o seu gesto? O povo não pode pagar pelas loucuras do seu prefeito”.

 

Novo adiamento

 

Ficou para hoje o julgamento do processo que pede a cassação do deputado estadual André Moura (PSC). O juiz federal Ronivon de Aragão, que pediu vistas a semana passada, solicitou mais um dia para analisar o processo. A desembargadora Susana Carvalho já votou pela cassação do parlamentar, acusado de não ter declarado uma considerável soma de dinheiro em suas contas de campanha. Com o mandato ameaçado chegando ao final, André Moura é candidato a deputado federal.

 

Haja ‘borrachudos’

 

Em agosto passado, a economia sergipana trocou R$ 219,10 milhões em cheques, o que significa um crescimento de R$ 5,50 milhões em relação a julho. No último mês foram devolvidos cheques sem fundo no valor de R$ 30,30 milhões. Segundo o Dieese, de cada R$ 100 em cheque trocados em agosto, R$ 13,83 foram devolvidos sem saldo. O valor médio dos cheques devolvidos o mês passado foi de R$ 1.446,35. Em julho, esse valor foi de R$ 1.397,10. Nos últimos 12 meses, foram compensados em Sergipe R$ 2,5 bilhões em cheques, dos quais R$ 356,30 milhões não tinham fundo.

 

Com empresários

 

A Associação dos Dirigentes das Empresas da Indústria Imobiliária de Sergipe (Ademi/SE) promove hoje uma reunião almoço para ouvir as propostas do candidato a governador João Alves Filho (DEM). Será às 12h30, no Mercure Del Mar Aracaju. O candidato à reeleição, governador Marcelo Déda (PT), já participou de reunião idêntica há 15 dias. Segundo o presidente da Ademi/SE, Júlio César de Vasconcelos Silveira, este evento permite aos sócios da entidade conhecer em detalhes as propostas dos candidatos para o setor da construção civil.

 

No meio do tiroteio

 

O debate promovido ontem pela TV Atalaia foi uma grande contribuição para o eleitor tirar suas dúvidas sobre o melhor nome para governar Sergipe. Durante todo o embate verbal, Marcelo Déda (PT) e João Alves Filho (DEM) trocaram acusações, tendo o petista mostrado que recebeu o Estado em frangalhos. O demista reagiu e insistiu em afirmar ser responsável pela maioria das obras estruturantes feitas em Sergipe. A professora Avilete Cruz (PSOL) ficou no meio do tiroteio, mas como foi pouco atacada, teve espaço para criticar os governos dos dois adversários.

 

Segurança garantida

 

O Tribunal Regional Eleitoral reuniu ontem magistrados, promotores e a cúpula das Policias Federais, Militar e Civil para discutir a segurança das eleições de outubro. O comando da PM informou que serão usados mais de 3 mil homens distribuídos em todos os municípios sergipanos. No final, o TRE informou que não há previsão de se pedir tropas federais para garantir a segurança do pleito. A não ser que magistrados do interior façam tal solicitação e que o governo do Estado admita dificuldades para manter a tranqüilidade no dia 3.

 

Prazo final

 

Termina depois de amanhã o prazo para o que perdeu ou teve o título extraviado pedir a segunda via (reimpressão) do documento. Isso pode ser feito em qualquer cartório eleitoral. Só pode pedir a reimpressão quem já tinha ou quem solicitou seu título até 5 de maio deste ano, data em que foi fechado o cadastro eleitoral de 2010.

 

Do baú político

 

Falecido em agosto passado, o ex-governador Celso de Carvalho jamais esqueceu a sonora vaia que levou, no final da década de 50, durante a posse de Luiz Garcia (UDN) como governador de Sergipe. Indicado pelo líder do PSD, Cabral Machado, para falar na solenidade, o deputado simaodiense preparou um discurso duro contra o governo findo de Leandro Maciel (UDN). Foi só começar a falar para os udenistas, que lotavam as galerias da Assembléia, começarem a vaiá-lo. “Foi uma coisa, era de tremer o prédio”, contou ele, anos depois. Mesmo debaixo dos fortes apupos, Celso manteve a elegância e o tom do discurso até o fim. Entrevistado pelo jornalista Osmário Santos, o ex-governador disse: “Confesso que não me perturbei, pois a grande massa ali presente era composta de governistas e eu falava refletindo os sentimentos da oposição, que me escutava pelo rádio”. Também lhe consolava o fato de o deputado Cabral Machado, que o indicou para missão tão difícil, também ter sido estrepitosamente vaiado em outra solenidade na Assembléia.

 

Resumo dos jornais

Clique aqui para ler os destaques de capa dos principais jornais do Brasil

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais