Um dia feliz

0

Aquele fora um dia feliz na vida de José, jovem trabalhador de uma oficina mecânica. Conseguira um adiantamento do seu salário e uma folga pela tarde. Depois de almoçar o que trouxera na marmita, tomou banho no próprio local de trabalho e fora direto para o comércio da Prado Franco, no centro da cidade. Comprara uma blusa, presente para a sua namorada, a moça que certamente seria sua mulher na convivência de casa, cama e mesa.

Pensava nas delícias que iria usufruir na noite que se aproximava, sentindo o prazer das carnes macias do seu amor.No meio do calçadão da rua Laranjeiras, dera-se ao luxo de sentar-se na cadeira da mesa de um bar e beber uma garrafa de cerveja. Inteira. Tomou um ônibus no terminal da rua da Frente. Saltou no bairro Santo Dumont. Em meio a um alvoroço de gente correndo, tombou ensangüentado, atingido por uma bala perdida.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais