Uma legião de gente torta e cegueta

0

O hábito de fazer leituras na tela do celular, pode provocar uma legião de gente torta e cegueta conforme informa o escritor Alfonso Borges, em artigo publicado dia desses no jornal “O Globo”. Segundo ele, uma pesquisa mostrou que a inclinação de 60 graus no pescoço determina um peso de 27 quilos sobre a cervical. Nada demais se fosse esporádico. Mas os adolescentes passam, em média, quatro horas por dia nessa posição. São entre 700 e 1.400 por ano inclinados. Outra pesquisa registrou um aumento de 30% de casos de miopia entre jovens. O escritor também confirma que o celular está produzindo uma geração de surdos, pelo hábito de seus usuários ouvirem música em alto volume, com fones grudados nos ouvidos. Fala ainda sobre a incidência de acidentes –    trombadas em postes, hidrantes e idosos – entre cidadãos que andam pelas ruas olhando para a maquininha. Há também acusações de insociabilidade: as pessoas vão aos restaurantes e, em vez de conversar, ficam digitando nos celulares, sem falar num risco terrível: “o queixo espetado ao peito enquanto se olha para a tela, está condenando rapazes e moças ao queixo duplo”. Não é preciso abandonar o celular ou o smartphone para corrigir tudo isso, basta usá-lo sem abusos.

Reforma muda nome de partidos

É público e notório que o Brasil tem hoje mais de trinta siglas de partidos políticos. Desafiamos quem saiba dizer um a um os nomes desses partidos. A bossa agora, para fugir do anonimato ou do esquecimento, é mudar a denominação da agremiação, trocá-la por nomes bem mais fácil de decorar. É o que pretende fazer o DEM, o Partido dos Democratas, que dentro em pouco vai ficar conhecido como “Centro”. Não lhes lembra o velho Centrão de guerra que atua no Congresso brasileiro e sempre faz pressão ao governo para obter cada vez mais medidas do agrado dos seus integrantes. Mas, o DEM garante que não vai ser confundido com o nome do Centro explorador que se conhece hoje. É que a campanha publicitária que vai ser lançada, quando afinal for autorizado a deixar o DEM de lado e passar a usar o Centro tornará tudo isso mais claro. Depois de Rede Sustentabilidade e do Podemos (o antigo PTN), vamos receber o Centro.

Foi tudo campanha política

Entende o deputado Georgeo Passos, o atual líder da Oposição na Assembleia Legislativa, que a votação dos projetos de fusão dos fundos previdenciários do Estado, não passaram de campanha política, cuja preocupação maior é com a eleição de 2018. “Um governo que tem a rejeição de 70% da sociedade sergipana, mas que terá cerca de R$ 400  milhões para gastar em um ano eleitoral, tinha mesmo pressa de aprovar a fusão dos dois fundos”. “O Governo optou pela pressa para votar em vez de abrir o dialogo e buscar outros caminhos para o problema da Previdência”. O deputado Georgeo Passos não faz críticas ao trabalho da Oposição. “A Oposição pontuou com dignidade. Não estamos aqui para atrapalhar o governo, mas sim para colaborar com o Estado. Mas, se o governo não tem interesse no diálogo não é nossa responsabilidade”, frisou Georgeo Passos.

Estímulo ao crescimento do varejo

Um programa desenvolvido pelo Sebrae e a Câmara Nacional de Dirigentes Lojistas pretende melhorar o ambiente de negócios e estimular o crescimento do setor varejista em todo o Brasil. A proposta foi apresenta na última quinta-feira a empresários, gestores públicos e entidades de fomento ao empreendedorismo sergipano durante evento na Câmara de Dirigentes Lojistas de Aracaju. Denominado Programa de Desenvolvimento do Varejo, a iniciativa busca identificar, propor, disseminar políticas públicas e fortalecer as lideranças do setor. Para alcançar esses objetivos, estão sendo realizados seminários em diversos estados brasileiros, com o objetivo de identificar as demandas de cada região e buscar contribuições para as propostas que serão elaboradas. Sergipe foi o 15º Estado a receber o evento. O convênio tem a duração de dois anos e prevê a realização de 44 seminários em diversos estados brasileiros. Ao final do projeto terão sido investidos R$ 3,5 milhões. A CNDL é responsável por 30% do valor do convênio e os outros 70% ficam a cargo do Sebrae. O comércio varejista representa 15% do Produto Interno Bruto, ainda que exista 22% na informalidade. Este segmento representa 450 mil empregos, espalhados por um milhão e cem lojas existentes em todo o País.

28 propostas de ações

Durante o seminário foram apresentadas 28 propostas de ações para ajudar a desenvolver o comércio no Estado. As sugestões incluíram medidas em áreas como segurança pública, mobilidade urbana, capacitações, acesso a crédito eo mobilidade urbana. Elas serão incorporadas às informações coletadas nos outros eventos e servirão como base para a sugestão de projetos de lei e decretos. Em todo o País, o comércio varejista vem passando por um de seus piores momentos nos últimos anos. Em Sergipe, a situação é ainda mais grave. Somente no mês de junho, o setor registrou uma queda de 5,5% mas vendas em relação aoo mesmo período do ano passado. No semestre a queda foi de 7,5%

CEF reduz taxas de juros

A Caixa Econômica Federal anunciou que promoverá campanha reduzindo as taxas de juros em até um ponto percentual para as propostas de financiamento, apresentadas entre 1º. e 29 de setembro de 2017. As taxas, que eram a partir de 7,5% a. a. serão a partir de 6,7% a.a. somente no mês de setembro. Além das linhas de custeio para produtores pessoa física, cooperativas e agroindústria teremos a promoção com taxas especais que serão direcionadas também para as operações de comercialização d industrialização destinadas a cooperativas que voltaram a contar com os recursos obrigatórios.

        …e para encerrar…

Semana Perdida – O feriado de 7 de setembro, próxima 5ª feira, faz desta uma semana perdida. Como quinta-feira é feriado os órgãos públicos, o comércio e a indústria só funcionam até a quarta-feira. Se resolverem “imprensar” a sexta-feira, 8 de setembro, aí é que a coisa fica feia. Tanto feriado junto assim não é bom prá ninguém…

Venda – O Dr. Albano Franco deve anunciar oficialmente esta semana a venda, a um grupo mineiro afiliado a Rede Globo, de sua parte na sociedade mantenedora da TV Sergipe.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários