Uma maternidade em construção

0

Uma coisa não se pode negar: o Prefeito Edvaldo Nogueira tem um cadastro de obras de fazer inveja a muitos outros prefeitos de Capitais pelo Brasil afora.  O esforço do Prefeito Edvaldo Nogueira é para fazer com que todas estas obras se concluam ainda este ano. O Prefeito não quer passar o vexame de entregar não uma cidade com todas as obras concluídas, e não um “canteiro de obras”, o que traria uma dor de cabeça para o próximo prefeito, mesmo que este próximo seja ele mesmo.  Algumas dessas obras têm mais visibilidade que outras, como o caso da recuperação da Avenida Hermes Fontes, num total de 8 kms de extensão e que envolve as Avenidas Hermes Fontes propriamente dita, nos trechos das avenidas Adélia Franco e empresário José Carlos Silva. No momento a Prefeitura toca também a construção da Maternidade que ficará localizada no bairro 17 de março e vem a ser a primeira maternidade do município de Aracaju.  Esta maternidade terá quatro pavimentos, 25 salas, duas salas cirúrgicas, uma UTI, dois elevadores, 96 vagas para estacionamento de veículos, três vagas para estacionamento de ambulâncias, numa área total de 7.589,92 metros quadrados. Estão sendo investidos nesta maternidade algo em torno de R$ 17.084.768,91. Toda a Zona de Expansão da cidade  vai se beneficiar com esta Maternidade fora em construção.

Sessões remotas
Desde que começou essa pandemia, que a Assembleia Legislativa tem feito reuniões sem a presença de público, tudo em nome do combate ao corona-vírus. Todas as quartas-feiras, pela manhã ocorrem estas reuniões, porém sem a presença de público. As reuniões ocorrem na Sala das Comissões da Assembleia Legislativa, mas o acesso do público é barrado por policiais que ficam na entrada do plenário. A presença dos deputados também não é maciça, geralmente comparecem em torno de quatro ou cinco parlamentares. Os discursos proferidos pelos parlamentares, também são rápidos e geralmente abordam os assuntos do momento. Por que estas sessões praticamente secretas? Até agora ninguém no Legislativo soube nos responder. As chamadas sessões remotas são realizadas toda quarta-feira pela manhã. Geralmente observa-se uma pauta pretensamente longa e normalmente todos os projetos são aprovados. Como não há o testemunho de ninguém, pode-se considerar que sejam reuniões secretas. Nem jornalistas – a não ser os da Casa – são autorizados a testemunhar essas sessões. O Presidente da Assembleia, deputado Luciano Bispo, que é   um democrata convicto, bem que poderia autorizar a presença dos jornalistas que cobrem a Casa. Em caso de questionamentos, os jornalistas poderiam ser as testemunhas que estão faltando hoje. Ademais, ´pela primeira vez em toda sua história, a Assembleia realiza sessões com estas normas de funcionamento. Nestes últimos 3 meses também não foram realizadas sessões das comissões técnicas.

Dia do comerciante
Passou praticamente em brancas nuvens o dia do Comerciante brasileiro, que ocorreu no último dia 16 de julho. A data foi instituída em 1953 e escolhida em homenagem ao Sr. José Maria Lisboa, o Visconde de Cairu, que é o patrono do comércio no Brasil. Neste ano, o comerciante ainda espera pela abertura de seu negócio em muitos lugares do Brasil. As atividades comerciais estão paralisadas há pouco mais de 3 meses e não se tem ideia de quando vai reabrir.  Aqui em Sergipe, o Governador autorizou a reabertura de um ou dois setores, mas antes que o comércio comemorasse a Justiça mandou fechar tudo de novo. A esta altura tem muito comerciante sem saber o que fazer: continuará esperando chupando dedo ou desafia as ordens emitidas, reabrindo suas lojas? O fato é que manter o comércio fechado por mais de 90 dias é um absurdo que só ocorre em nosso País.

Pra quem fica, tchau…
O jornalista Elton Coelho deixou o setor de comunicação do Clube de Diretores Lojistas de Aracaju. Para quem já respondia há mais de vinte anos pelo setor, chegou a ser uma surpresa.

Comércio Fechado
Essa história de manter paralisadas as atividades comerciais em todo o Brasil, pode ser uma ótima para o governo, e um péssimo negócio para os comerciantes. Com o comércio fechado, não estão expostas as dificuldades da política dos governos para o comércio e a indústria. As deficiências do governo em manter uma política de prosperidade para as classes comerciais e a industriam um dia vai ter que acabar. E toda a verdade virá à tona…

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários