Uma Ong do barulho

0

Lembra de Deisi Noeli Weber Kustra? Ela é aquela presidente da Organização Mundial da Família, Ong que intermediou a compra pelo governo de João Alves Filho (DEM) de uma maternidade encaixotada pela bagatela de R$ 11 milhões. Pois agora a dona Weber Kustra fez o governador de São Paulo, José Serra (PSDB), pagar o maior mico da vida ao levá-lo até a Suíça para entregá-lo um prêmio como sendo da ONU. Desconfiada com a zuada feita pela assessoria do tucano em torno da homenagem, a imprensa paulista investigou e descobriu que a ONU não teve nada a ver com o tal rega-bofe. O jornalista Humberto Capellari desnuda a armação e batiza o troféu de “Framboesa de Ouro”, além de perguntar: “Dona Deisi cobrou pelo prêmio com que a sua Ong agraciou José Serra?” Não resta dúvida que a Organização Mundial da Família, ou World Family Organization, como a loura gosta de chamar sua entidade, é mesmo uma Ong do barulho. Voti!

Fechem o TCE

E o velho Tribunal de Contas do Estado voltas às manchetes por conta da liminar “desaposentando” o conselheiro Flávio Conceição e colocando em perigo o “emprego” do também conselheiro Clóvis Barbosa. Esse novo episódio leva a coluna a concluir que certo estava o ex-deputado federal e empresário Augusto Franco Neto quando pediu o fechamento dos tribunais de contas. Tivessem ouvido o jovem político, não estaríamos assistindo agora mais um capítulo dessa comédia pastelão.

Veja essa

Desempregado, o economista Marcos Costa entrou no site do Ministério do Trabalho para consultar o andamento de sua solicitação de seguro-desemprego e constatou que precisaria digitar “vagabundo” (apresentada num tipo de caça-palavra) para prosseguir. Segundo o jornal O Globo, outras palavras usadas eram “frouxo” e “perua”. Mais tarde, o Ministério do Trabalho desculpou-se e trocou o caça-palavras por uma combinação de letras. Pode?

Lei de adoção

O Senado aprovou a nova Lei Nacional de Adoção. A proposta, que agora segue à sanção presidencial, incentiva a adoção legal, impõe regras que evitam a permanência de menores em abrigos por longos períodos e concede à criança adotada o direito de opinar. Além disso, prorroga para 30 dias o período mínimo de convivência da criança com o adotante estrangeiro no Brasil, no caso de adoção internacional – o período previsto anteriormente era de 15 dias. No caso de adolescente, o jovem deverá ser ouvido antes que se concretize a mudança de país.  

 

Mais conforto

 

O mercado volta os olhos às tecnologias desenvolvidas pela indústria calçadista para fisgar a consumidora pelo conforto. Palmilhas com bolhas de ar, anatômicas, solas antiderrapantes e forros com características absorventes, transpirantes e antibacterianas fazem parte dos novos modelos sofisticados, mas também dos mais simples. A Vulcabras/Azaleia, por exemplo, acaba de lançar a linha Fit, focada no quesito bem-estar, com palmilha 100% anatômica e feita em couro.

 

Ligados à Internet

 

Nada menos do que 49% das pessoas da classe C possuem acesso à Internet. É o que revela estudo da F/Nazca S&S. Porém, a desigualdade continua, já que na classe A/B a porcentagem é maior, com 78% das pessoas com acesso à internet, enquanto na classe D/E, apenas 17% tem acesso. Além disso, juntas, as classes C e D/E totalizam 50% dos usuários brasileiros. Considerando a escolaridade dos internautas, a penetração da internet é maior conforme aumenta o nível de ensino do usuário.

 

Fora do conselho

 

Mal foi criado, o Conselho de Ética do Senado já passa pela sua primeira crise. O senador Antônio Carlos Valadares (PSD/SE) comunicou ontem o seu desligamento do colegiado. Ele afirma que aceitou compor o conselho na condição de presidi-lo. Como não existia consenso em torno do seu nome, o senador não viu motivos para permanecer no colegiado. “Não há condição de assumir a presidência de uma comissão como o Conselho de Ética, se não for uma escolha por unanimidade de seus integrantes”, afirmou Valadares. Então, tá!

 

Turismo em crise

 

O setor de turismo foi um dos maiores afetados pela crise econômica, com muitas pessoas deixando de viajar. Porém, o segmento de luxo acaba sendo o mais prejudicado, já que, mesmo as pessoas que ainda viajam, acabam cortando gastos, buscando acomodações mais baratas e restaurantes mais modestos. Por outro lado, alguns segmentos, como o de cadeias de hotéis econômicos e o de excursões, foram menos afetados pela crise econômica. O resultado disso é um pessimismo generalizado entre os empresários do setor.

 

Juros menores

 

A taxa de juros do cheque especial chegou a 7,54% ao mês em junho, a menor identificada desde 1995, quando se iniciou a apuração das taxas pela Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade. Segundo dados divulgados ontem, houve uma redução de cinco pontos-base na taxa de juros do cheque especial entre o quinto e o sexto meses do ano, já que em maio ela era de 7,59% ao mês.
Este comportamento é atribuído à redução da taxa básica de juros (Selic), bem como à melhora do cenário econômico.

 

Mega acumulada

 

Ninguém acertou as seis dezenas do concurso da Mega-Sena sorteadas ontem à noite. O prêmio acumulou em mais de R$ 32 milhões. Segundo estimativas da Caixa Econômica Federal, a loteria pode pagar no próximo sábado um prêmio de R$ 38 milhões.  Os números sorteados ontem foram; 17, 23, 24, 27, 49 e 56. Ao todo, 146 bilhetes acertaram a quina e vão levar, cada um, R$ 18.821,58. Já a quadra saiu para 12.471 bilhetes e vai pagar 314,78 para cada apostador.  

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários