Utilização da web nas eleições

0

O tema a seguir foi discutido durante o tempo que fiquei sem escrever a coluna. Ele foi encaminhado pela jornalista Grazielle Mattos, que é assessora de Sueli Bacelar. É um tema importante e o texto segue na íntegra e é do interesse de todos nós, já que a internet está se tornando o principal meio de comunicação e de transmissão de informações. Deixar a web amarrada para a debate político teria um efeito desastroso.

 

ELEIÇÕES 2010 – Utilização da web e seus efeitos (por Sueli Bacelar*)

 

Foi sancionada, na última terça, 29, pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva a lei que cria regras para utilização da internet por políticos e partidos, o que permitirá o exercício da democracia através da tecnologia. Existe uma avalanche de formas de uso da internet, que vai desde o site meramente institucional, passando pelas redes sociais, como: “twitter”, “orkut”, “you tube”; até conversas diretas com o candidato.

 

Como políticos e partidos utilizarão a internet no Brasil? As empresas de publicidade estão preparadas para isso? O que se pretende? Onde iremos chegar? O que mudará com a nova lei?

 

Lembro-me da época em que durante a campanha eleitoral a cidade ficava imunda com a distribuição de panfletos e cartazes colados aos postes. Não havia ainda a preocupação com a poluição visual e com o meio-ambiente. As coisas mudaram… Tanto os candidatos, como a população era ignorante a esses temas. Só que agora a população usa a internet, sabe o que quer e vai exigir!

 

A experiência de OBAMA é bem sucedida, o planejamento e o amplo conhecimento tecnológico de seus assessores foram cruciais para o sucesso. As redes sociais são públicas, mas nem todos conseguem fazer bom uso delas. Vejam os dados sobre a utilização de OBAMA e McCain: Mapa do twitter: OBAMA mais de 150 mil seguidores, atualizações diárias, 263 atualizações – Jonh McCain menos de 5 mil seguidores e 25 atualizações durante toda a campanha eleitoral

 

Efeito viral


Tudo publicado na internet pode ter seu efeito viralizado (disseminação da informação em curto espaço de tempo) potencializando os pontos positivos ou negativos, o que torna imprevisível a repercussão dos fatos divulgados. Vejamos o que aconteceu com o vídeo de Susan Boyle, rapidamente todo o mundo já a conhecia, inclusive sobre seus problemas de saúde.

 

O mesmo acontece com os posts do twitter, rapidamente já se sabia que o dedo do pé de Angélica tinha sido fraturado, informação postada pelo seu próprio marido, Luciano Huck. Imagine isso na política, qualquer informação poderá ser viralizada em segundos.

 

A internet não será somente utilizada pelos candidatos, mas também pelos cidadãos, com registros desejados e indesejados. Por exemplo, o cidadão acompanhará através do twitter a agenda do candidato, gravará a participação dos políticos através do celular e disponibilizará no youtube.

 

A internet é acessível e incontrolável! A internet pode ajudar na campanha de alguns como pode encerrar a carreira política de outros. Todo cuidado é pouco!

 

E-commerce nas eleições

 

A maior surpresa foi sem dúvida a questão da arrecadação de recursos através de cartão de créditos, função que deve ser disponibilizada nos respectivos sites.

 

Pós-eleição

 

Devemos lembrar que OBAMA não abandonou a internet depois de eleito, foram criadas novas formas de contato com o cidadão. O Governo americano mudou. E é um caminho sem volta, os próximos presidentes terão que se submeter a revolução tecnológica que o governo de OBAMA promoveu. Esperamos isso por aqui também!!

 

 

*Formada em Processamento de Dados / UNIT
Pós-graduada em Ciência da Computação / UNIT
Gerente de Governança e Inovação / EMGETIS


Wave

 

Os meus 12 convites do wave foram distribuídos em menos de tres horas. Nunca recebi tanto email (até ligação telefônica recebi). Acho que vou fazer promoções todas as semanas. Nesta semana estou distribuindo 10 cartões premiados da Mega-sena. Alguém quer?

 

 

Wave II

 

Depois de quase um mês de uso, cheguei a conclusão que a plataforma será realmente um sucesso. Para isso só precisamos que ela comece a ser usada e que a galera de desenvolvimento bote a mão na massa e crie aplicativos uteis para rodar dentro do Wave. Já temos algumas iniciativas, como por exemplo, um aplicativo que quer ser o “project do wave”. Já imaginou? Vai ser um show de bola quando estiver em funcionamento.

 

 

Wave III

 

Criei um wave pública para discutir sobre temas de informática. Quem for o felizando que tiver convite entre e participe. O nome é Wave Infomática Sergipe. Vamos movimentar essa Wave. O único detalhe: não roda no IE. Instale o Chrome ou o Firefox. Será que o lema “dont be evil” do Google foi esquecido? Depois não venha a falar mal da M$.

 

 

Apagão

 

Uma pergunta que não quer calar: por qual motivo o governo não quer divulgar os reais motivos do apagão? Sinceramente, eu prefiro que eles ainda não saibam o que aconteceu do que estarem encobrindo possíveis falhas no sistema.

 

 

Piadinhas do apagão da semana passada

 

– Itaipu concluiu a migração para o Windows 7

– Presidente da Itaipu promete que o próximo será em horário comercial para não prejudicar ninguém

– “Quem sair por último apague tudo” – O estagiário de Itaupu levou a sério.

– Manchete dos jornais: Itaipu cai antes do Fluminense

– Uniban declara que a culpa do apagão foi um curto…e tudo que é curto, não é bom e deve ser banido

– Estão dizendo que o Google comprou Itaipu. Energia elétrica, agora, só com convite

 

 

Ainda sobre o apagão

 

O seguinte videoclipe é do Black Eyed Peas, num trecho da letra (que por sinal só fala de festa e farra) o pessoal insinua que pode desligar a cidade. Será que foram eles os responsáveis do apagão? 🙂 Mesmo que você não acredite, vale a pena dar uma olhada por causa da Fergie.

 

Até a próxima semana!

 

Em tempo:  Parabéns ao Vasco pelo 21º lugar no brasileirão 2009.

 

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais