Valadares e JB: candidatos naturais

0

Este espaço estava lendo de camarote as noticias e notas plantadas diariamente na imprensa pelo comandante Amorim sobre a decisão de disputar uma vaga no Senado Federal. Algo legítimo para qualquer político, porém é estranho que faltando dois anos para a eleição estadual, diariamente o grupo do empresário se preocupa em enviar releases para a imprensa anunciando que esta ou aquela liderança vai apoiar Eduardo Amorim para o Senado Federal. Soa a pressão e recado direto para o governador Marcelo Déda, que já deixou claro  ao neo-aliado (em outro episódio) antes da eleição deste ano, que não aceita de forma nenhuma esta forma de fazer política.

 

Este jornalista não desejava escrever no assunto neste momento, mas incitado por alguns leitores passará sua análise do que vem ocorrendo nos bastidores. Esta claro que todo esse lobby é uma tentativa de desestabilizar o grupo comandado pelo governador Marcelo Déda, jogando Jackson contra Valadares e vice-versa. Está passando para as lideranças do bloco da situação que Amorim tenta provocar um racha entre Déda, Jackson e Valadares chantagear o grupo e impor goela abaixo a candidatura ao Senado. Aliás, chegou a dizer numa entrevista que o bloco governista pode ter três candidatos ao Senado. Ora, qualquer menino sabe que disputar duas vagas com três candidatos é suicídio político, já que o grupo de João Alves ficará unido em torno de duas candidaturas.

 

A estratégia foi montada porque Amorim sabe que uma vaga já tem nome: o senador Valadares que é candidato natural à reeleição e tem como principal cabo eleitoral nada mais, nada menos do que o governador Marcelo Déda, que já disse por várias vezes que a “manutenção do mandato de Valadares no Senado é imprescindível para Sergipe”. Ou seja, sabendo desta decisão Amorim quer logo a definição do outro candidato, Jackson Barreto. Se não conseguir, através da pressão, a vaga no bloco da oposição ele deve retornar ao seu ninho original: os braços do ex-governador João Alves de quem é afilhado político. Não seria melhor ele tentar conquistar o espaço através do diálogo? Não sabe que pressão não avança com o governador Marcelo Déda?

 

Esse episódio lembra aquela história do político que chegou depois na viagem, com o ônibus em andamento e quer logo sentar no lugar mais privilegiado, na janela. No bloco da situação as duas janelas do Senado já estão ocupadas por passageiros que estão no veiculo há muito tempo: Jackson e Valadares. Se um dos dois desejar abrir mão do lugar para Amorim é outra história. Aliás, não só os dois, mas as outras lideranças políticas da coligação estão com uma “pulga atrás” da orelha com o episódio de Itabaiana, onde Amorim dizia apoiar Maria Mendonça, mas depois comemorou a vitória de Luciano Bispo. Só ao final descobriu que estava dormindo  com o inimigo. O governador deve ficar com os olhos bem abertos…

 

Ainda sobre os delegados

Só para deixar claro, com relação aos delegados. Este espaço tem vários amigos delegados, tanto na primeira turma, como na segunda e na terceira. Lamenta que alguns poucos estejam tentando a intimidação por meio de processos judiciais. Por enquanto, este espaço não vai polemizar, mas não fugirá do debate no momento certo. Aliás, se o presidente da Adepol, Ronaldo Marinho, concordar este espaço divulga a média das remunerações dos salários com todas as incorporações. É só pedir a Secretaria de Administração. É bom para tirar algumas duvidas, como por exemplo, o boato que tem delegado recebendo mais do que o governador.

 

Evasão de renda: de olho no Batalhão Especial da PM

O blog recebeu ontem, 21, uma denúncia grave e conferiu com alguns membros da própria polícia. Pelo lado da rua Vila Cristina, em frente ao Pronese, fica o Batalhão Especial de Segurança Patrimonial da PM, que não fecha. Até aí tudo bem. Quando tem jogo, a Federação envia ofício para as federações que ficam naquele local pedindo para que o expediente acabe mais cedo. Já o batalhão, fica com o portão fechado, mas vários policiais e amigos entram pelo local, colocando seus carros na área interna e de lá seguem tranquilamente para assistirem o jogo. São dezenas de pessoas que entram por este local, basta ser amigo de quem estiver de plantão. Se o MP quiser conferir é só ir hoje ao local.

 

Cambistas: MP faz a sua parte

Com a participação dos segmentos envolvidos na questão, o MP, através da promotora Euza Missano, realizou ontem, 21, uma audiência para coibir a venda ilegal de cambistas no Batistão.  A PM se comprometeu a fazer patrulhamento nas áreas das bilheterias com duas viaturas e cerca de 30 policiais, na manhã e na tarde do dia 22, data da venda. Os soldados poderão abordar qualquer cidadão que esteja oferecendo ingressos, apreender os tickets e encaminhar o indivíduo à Delegacia Plantonista. A promotora acompanhará no local a ação da polícia. Com certeza o torcedor terá condições de pagar o preço correto pelo ingresso no jogo de hoje. E ainda tem cambista que tem a “cara de pau” de participar de programa de rádio defendendo que a ação é normal.

 

Saída de coronel Sávio do Desipe

A assessoria da Secretaria da Justiça e da Cidadania anunciou ontem, 21, que o secretário Benedito Figueiredo, nomeou o guarda prisional Manuel Lúcio Neto, para substituir o coronel Sávio, à frente do Desipe. Ela passou 20 meses à frente do órgão. Nos bastidores da Sejuc, o comentário é que a incompatibilidade entre Sávio e o secretário aumentou muito nas últimas semanas. É o segundo nome capacitado que a Sejuc perde neste governo, o outro foi o tenente-coronel Henrique Rocha, com mestrado em direitos humanos e que atuou um bom tempo como secretário-adjunto. Sei não..

 

Uma nova crise no Desipe

Anote, caro leitor. A nomeação de um guarda prisional para o Desipe abrirá uma nova crise no órgão. É que o Desipe sempre foi comandado por um oficial da PM, já que existe uma guarnição da Polícia Militar que faz a guarda externa dos presídios e tem função importante. Foi ela que segurou o “barco” quando da greve dos agentes. O estopim foi acesso, é só aguardar…

 

Afagos                                                                                                                        

Ninguém duvide se o grupo liderado pelo prefeito eleito de Itabaiana, Luciano Bispo, cair nos braços do governador Marcelo Déda. Além de contar com o apoio de lideranças do partido dele, o PMDB, Luciano Bispo vem sedimentando o caminho com carinho e afagos. Por coincidência ontem, 21, na Assembléia, o irmão de Luciano, o deputado Arnaldo Bispo, era só carinho com o líder do governo, Francisco Gualberto, conforme a foto ao lado do repórter fotográfico, César de Oliveira.

 

Desenvolvimento dos Territórios em SE

Um dos projetos que mais traduz a essência e a missão da atual administração estadual avança em etapas significativas para consolidar um novo e histórico momento de desenvolvimento para o Estado de Sergipe. O “Sergipe Cidades”, que visa potencializar o desenvolvimento dos oito territórios sergipanos, descentralizando as oportunidades de crescimento e obedecendo ao que os próprios cidadãos definiram através do Planejamento Participativo, passou a contar com mais um aval da equipe de técnicos do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que veio auditar as iniciativas e aprovou as medidas adotadas. O comunicado do aval foi realizado pessoalmente na noite de ontem, 21, ao governador Marcelo Déda, pelo próprio coordenador da missão do BNDES, Luis Senas. A partir da aprovação da auditoria, a expectativa é de que o projeto que prevê o financiamento de iniciativas de desenvolvimento em todo o território sergipano seja referendado junto à diretoria do BNDES até o final do próximo mês, assegurando recursos da ordem de R$ 250 milhões. A medida complementa a apresentação pessoal que o governador fez do projeto ao presidente da instituição, Luciano Coutinho, no mês de agosto.

 

Etapa crucial

Segundo a secretária de Estado do Planejamento, Lúcia Falcón, que foi a interlocutora junto à missão do BNDES, foi vencida mais uma etapa crucial para a captação de recursos que financiarão todas as propostas apresentadas pelo Governo do Estado, a partir do Planejamento Participativo. “Eles realizaram um trabalho detalhado e minucioso e, graças a Deus, nossas providências foram aprovadas e cumprimos mais essa etapa”, revelou. Segundo ela, durante os dias em que estiveram em Sergipe, os técnicos do BNDES verificaram da documentação até os terrenos no campo, consolidando toda a descrição feita pelo governador ao presidente do BNDES.  Para o governador Marcelo Déda, o “Sergipe Cidades” é um projeto síntese e catalisador dos demais programas de desenvolvimento do Governo do Estado. “O SE Cidades traduz com fidelidade o perfil do nosso Governo e a essência da nossa missão à frente da administração estadual”, sentenciou. Segundo Déda, a aprovação do BNDES é um mérito de importância histórica que representa o acerto das ações governamentais e das metas definidas como prioritárias. (ASN).

 

TJ realizará seminário sobre crianças e adolescentes I

A Presidência do Tribunal de Justiça de Sergipe, através da Secretaria de Planejamento e Administração e da Escola de Administração Judiciária – ESAJ, promoverá nos dias 22, 23 e 24 de outubro o Seminário Semeando em Terreno Fértil: Criança e Adolescente, prioridade absoluta. Foram disponibilizadas 350 inscrições para servidores do Poder Judiciário e profissionais que prestam serviços na rede estadual e municipal de atendimento à criança e ao adolescente. De acordo com a Coordenadora da ESAJ, Ana Maria Medina, o objetivo é promover, “por meio dos conferencistas, pelos debates e pela mostra fotográfica, um espaço para reflexão da sociedade sobre o tratamento dado às crianças e adolescentes, a sua alteridade, os crimes de que são vítimas e as suas práticas culturais”.

 

TJ realizará seminário sobre crianças e adolescentes II

Na noite de abertura será exposta a amostra fotográfica A infância retratada e a apresentação de grupo de talentos da Oficina de Artes Valdice Teles. “As imagens colhidas pela sensibilidade dos nossos artistas congelaram momento fugazes, instigantes, lúdicos, poéticos e questionadores que falam, de forma proficiente e silenciosa, sobre a situação do perene risco em que são submetidos”, disse Ana Medina.Durante os três dias de seminário, diversos profissionais, como educadores, psicólogos, psicanalistas, procuradores, promotores públicos, médicos refletirão sobre as demandas, as prioridades de crianças e adolescentes e o cumprimento dos direitos infanto-juvenis.Para a Presidente do Tribunal de Justiça, Desembargadora Célia Pinheiro, este seminário é “um chamamento à sociedade, uma forma de discutir o acolhimento às crianças e adolescentes, com a responsabilidade de prepará-las para se tornarem partícipes do desenvolvimento do país”. (Ascom/TJ).

 

Convênio programa Cozinha Brasil

Hoje 22, às 11 horas, no auditório da Secretaria de Inclusão Social, será assinado convênio para o programa Cozinha Brasil, realizado com o Serviço Social da Indústria (SESI/SE). O convênio tem o valor de R$ 396 mil e o programa, executado pelo SESI, vai difundir o aproveitamento integral dos alimentos para a promoção de uma boa alimentação entre a população em vulnerabilidade social e redução dos custos familiares com alimentos, além de dar orientações para inclusão produtiva, pois as famílias poderão comercializar os produtos. Serão formados 870 multiplicadores, em 22 municípios e em nove comunidades de Aracaju e Grande Aracaju, que se encarregarão de repassar os conhecimentos em suas comunidades.

 

Feira natalina

Como tem acontecido nos últimos dois anos, neste período a sociedade sergipana de bom gosto fica na maior expectativa em torno da Feira de Produtos Natalinos que o Shopping Garden realiza em suas dependências. E neste ano não está sendo diferente. Todos querem levar as novidades e raridades para a decorar suas casas durante os festejos natalinos. Vale ratificar que muitos itens da feira são de novidades sendo que alguns deles composto de peças únicas. Agora é só aguardar a abertura da 3ª Feira de Produtos Natalinos que acontecerá dia 23 de outubro e prosseguirá até 8 de novembro.

 

Fenaban oferece 10% de reajuste para os bancários

Nesta quarta-feira (22), os bancários se reúnem para avaliar a nova proposta apresentada pela Federação Nacional dos Bancos – Fenaban, no final da noite de ontem. Como o resultado saiu após a assembléia da categoria, os bancários continuam em greve nesta quarta-feira (22).  À noite, eles vão decidir se aceitam ou não os 10% de reajuste salarial oferecidos para quem ganha até R$ 2,5 mil, e 8,15% para quem ganha acima desse valor.  Em relação à PLR, a proposta é de 90% do salário mais parcela fixa de R$ 966, com teto de R$ 6.301, mais adicional de 8% da diferença entre o lucro líquido de 2008 em relação a 2007, distribuídos linearmente para todos, com piso de R$ 1.320 e teto de R$ 1.980.  Os bancários querem reposição de 13,23%, o que inclui aumento real de salário de 5%, fim do assédio moral e das metas abusivas, entre outras reivindicações. Com os lucros recordes que os bancos  têm alcançado, eles têm amplas condições de atender as reivindicações dos bancários. Somente no ano passado, o setor bancário atingiu lucro líquido de R$ 57 bilhões.

 

A proposta da Fenaban I

Veja a proposta da Fenaban: 1. Salários: a) reajuste de 10% para os empregados que, em 31/08/2008, percebiam remuneração fixa mensal de até R$ 2.500,00, com as compensações previstas em convenção; b) reajuste de 8,15% para os empregados que, em 31/08/2008, percebiam remuneração fixa mensal superior a R$ 2.500,00, com as compensações previstas em convenção.Obs.: Para efeito de aplicação deste reajuste, considera-se remuneração fixa mensal o somatório do salário base e verbas fixas mensais de natureza salarial, excluído o valor do ATS – Adicional de Tempo de Serviço. 2. PLR – Regra Básica: 90% do salário reajustado, acrescido do valor fixo de R$ 966,00, limitado ao valor de R$ 6.301,00. Se o total de PLR ficar abaixo de 5% do lucro líquido, utilizar multiplicador até atingir esse percentual ou 2,2 salários do empregado, limitado a R$ 13.862,00, o que ocorrer primeiro. O total da PLR não poderá superar 15% do lucro líquido.O banco com prejuízo em 2008 não pagará a PLR. O valor da PLR poderá ser compensado no pagamento dos planos próprios de participação em lucros ou resultados.As condições e proporcionalidades para afastados, demitidos e admitidos serão as mesmas da CCT 2007/2008, com atualização das datas de referência.

 

A proposta da Fenaban II

3. PLR – Parcela Adicional – será correspondente a 8% da variação do valor absoluto do crescimento do lucro líquido do exercício de 2008, em relação ao lucro líquido do exercício de 2007, dividido entre os seus empregados em partes iguais, com limite individual de R$ 1.980,00. Se o lucro líquido de 2008 for, pelo menos, 15% maior do que o lucro líquido de 2007, a parcela adicional não será inferior a R$ 1.320,00. Esta parcela não será compensável com valores devidos em razão de planos próprios e não será computada para cálculo do mínimo de 5% e do teto de 15% do lucro líquido. As condições de pagamento e proporcional idades para afastados, demitidos e admitidos serão as mesmas da CCT 2007/2008, com atualização das datas de referência. 4. PLR – Antecipação – Antecipação da PLR – Regra Básica – 45% do salário reajustado, acrescido do valor fixo de R$ 483,00, limitado ao valor de R$ 3.150,50. O pagamento da antecipação da PLR- Regra Básica não poderá ultrapassar 15% do lucro líquido do 1° semestre de 2008, sendo compensável com os valores dos planos próprios. O banco com prejuízo no 1° semestre de 2008 não pagará a Antecipação da PLR – Regra Básica.

 

A proposta da Fenaban III

Antecipação da Parcela Adicional – será correspondente a 8% da variação do valor absoluto do crescimento do lucro líquido do 1° semestre de 2008, em relação ao lucro líquido do 1º semestre de 2007, dividido entre os seus empregados em partes iguais, com limite individual de R$ 990,00. Se o lucro líquido do 1° semestre de 2008 for, pelo menos, 15% maior do que o lucro líquido do 10 semestre de 2007, o valor da antecipação da parcela adicional não será inferior a R$ 660,00. A antecipação da parcela adicional não poderá ser compensada com os valores dos planos próprios. As condições de pagamento e proporcionalidades para afastados, demitidos e admitidos serão as mesmas da CCT 2007/2008, com atualização das datas de referência. Fonte: Contraf.

 

DO LEITOR

 

Leitor defende um novo Batistão

Do leitor Diogo Souza: “O e-mail enviado por uma leitora que se diz contra a privatização do Batistão me fez refletir como a ignorância sobre a realidade nos faz emitir opiniões completamente fora de contexto. Caro jornalista, moro há 26 anos ao lado do Batistão e se dependesse de mim a solução sem dúvida seria a implosão, por toda minha vida presenciei brigas de torcidas (ou pior ainda contra simples transeuntes), problemas de trânsito, roubos e furtos, dezenas de cambistas, a simples impossibilidade de poder parar o carro na porta com receio de encontrar-lo riscado ou com uma pedra no pára-brisa. Em suma está mais do que claro que o poder público não tem capacidade de lidar com o assunto, então embora não conheça pessoalmente nenhum estádio administrado pela iniciativa privada acho que seria uma experiência bem-vinda, a simples rejeição da idéia (por ser contra privatização e blá blá blá) é absolutamente retrograda. Um novo estádio deveria ser construído fora da área urbana com poucas mas grandes vias de acesso de forma que possibilitasse a policia a fazer a revista e o controle de todos que estivessem na área. Uma sugestão minha: Na avenida entre a UFS e o TRT existe um grande vão que poderia muito bem ser aproveitado”.

 

Apoio as idéias sobre o Batistão

Do leitor Nairson Alves: “Compartilho com as suas idéias sobre o Batistão. Não é possível o Governo torrar dinheiro público para manter sua estrutura e administrá-lo. A obrigação é daqueles que, como eu, vão ao campo, gostam e pagam ingresso. Agora vejo também movimentos por parte da imprensa querendo passagem e hospedagem como forma de incentivo. Como sabemos que Recursos (capital) são limitados então o Governo transfere dinheiro da saúde, educação e saneamento básico de toda população para aqueles que gostam de futebol. O maior incentivo dado pelo Estado foi construir o Estádio. Daí por diante a responsabilidade é de quem gosta

e usufrui. É assim nas instituições  religiosas, clubes e associações.  Outro escândalo é o Governo distribuir dinheiro público com time profissional se já não basta manter o estádio. Ainda se mantêm idéias de sempre tirar proveito do Estado para poucos e não para o Coletivo. Sendo assim, o tamanho do nosso futebol é conseqüência do grau da nossa organização e capacidade financeira”.

 

Sobre o comentário referente a Santo Amaro das Brotas

Do leitor João Carlos: “Foi muito enfático o comentário do senhor Guedes sobre a última eleição de Santo Amaro das Brotas. Em pleno século XXI não se tolera mais se fazer política como antigamente, onde se fazia de tudo, correto ou não, para se vencer as eleições de qualquer forma, e depois era que se iria pensar como se descascar o abacaxi, confiantes que eram na morosidade da justiça e que às vezes não eram muito justa. É preciso que esses políticos de antigamente, do atraso saibam que o nosso Brasil, o nosso Sergipe estão mudando, e que muitas justiças estão começando a acontecer em diversos setores da nossa sociedade. Com certeza a ultima eleição de Santo Amaro das Brotas não fugirá desses novos acontecimentos para o bem de seu povo e para crédito da nossa justiça”.

 

Greve, bancos e segurança I

Da leitora Conceição: “Vem através de sua coluna prestar meu desabafo em relação ao que passei no dia 20/10 na agência do Banco do Brasil que fica localizada no Bairro Jardins. Entendo como cidadã o que significa um movimento grevista, no entanto Banco é  um serviço de extrema necessidade, todas as pessoas tem conta para pagar e se não paga lá vai juros.  No horário da tarde próximo de 15h30 estive nessa agência e todos os clientes estavam impedidos de adentra na agência onde fica o atendimento de caixa, sendo apenas para uso dos clientes os chamados “caixas eletrônicos”. E mesmo tendo duvidas quanto alguns procedimento que deveria fazer recorri à ajuda de outra cliente, até porque o funcionário do Banco que estava sendo solicitado para esse fim, nos tratava de forma muita agressiva. Mais o que considero de tamanha gravidade é que adentrou no Banco um cliente “alcoolizado”, e ao tentar falar com alguém do Banco foi totalmente destratado, o mesmo por está fora de seu estado normal  começou a falar palavrões em voz alta, ameaçou pegar uma arma, pois em alto e bom tom deixou claro que por 38 que por ventura tinha o gerente ou a quem ela estava pensando ele também tinha”.

 

Greve, bancos e segurança II

Continua a leitora: “E o incrível é que isso nos assustou, eu fiquei apavorada, com aquele homem fora do controle e o incrível é que no Banco havia dois seguranças armados do lado de dentro onde ficam os caixas de atendimento e protegidos pela porta giratória, simplesmente sentados, rindo da situação e nada fizeram. Eu pergunto gerente também está em greve? Os segurança dos Bancos também estão?

Além dessa situação percebi que varias pessoas entravam e não faziam uso de nenhum serviço, mais observavam quem fazia depósitos ou retiravam dinheiro. Eu vi à hora de acontecer até um assalto. Não sou contra quem faz a greve mais não é justo colocar a vida das pessoas em risco. Tudo que aconteceu com certeza está gravado pela câmera do Banco, e tudo que relatei pode ser confirmado. Porque os seguranças ou pelo menos um não estava dando segurança aos clientes. O Ministério Público tem que verificar isso, gostaria muito que se fosse tomado uma providência”.

 

Polícia Militar e a greve dos bancários I

Do leitor Max: “Aproveito o ensejo para expor a minha indignação a respeito de um fato ocorrido. Necessitei ir à agência do Banese do Conj. Augusto Franco e fui surpreendido com a agência fechada ainda em horário que deveria estar em funcionamento. Questionei a uma auxiliar que orienta as pessoas nos cashs e ela informou, juntamente com um policial militar que o banco estava em greve. Questionei novamente se eu não poderia entrar e ambos informaram que eu só entraria se informasse o que eu iria fazer no banco. Então disse que se tratava de assunto particular e dessa forma fiquei impedido de adentrar a agência até o momento em que tive que inventar um motivo para poder ter acesso a mesma.

 

Polícia Militar e a greve dos bancários I

Venho aqui expor algumas indagações: qual a função da Polícia Militar? Seria fazer o policiamento ostensivo protegendo a sociedade que se torna vítima da sua ineficiência a cada novo dia, ou servir de porteiro de agência bancária, selecionando quem pode ou não pode entrar na agência? Será que é essa a orientação que é dada pelo comando da PM aos seus profissionais? Mesmo em greve, será que a lei dos 30% de servidores que devem  ficar em atividade está sendo respeitada? Fica aqui a minha indignação, sobretudo, pela atitude de alguns PMs que mal formados e mal conduzidos, tornam a nossa sociedade cada vez mais revoltada contra essa categoria!

Forte abraço de um cidadão que honra seus impostos!!!”.

 

Frase do Dia

“Coragem é manter a classe sob pressão”. John Kennedy.

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários