Visitando os currais

0

Com raras exceções, os políticos sergipanos estão aproveitando os festejos juninos para visitar os currais eleitorais no interior. Entre um xote e um baião, uma pamonha e um pé de moleque, os caciques ouvem queixas e reivindicações das lideranças locais, ao tempo em que colhem informações sobre o tamanho do rebanho de eleitores que está sendo sevado para as eleições de 2018. Também ficam atentos para possíveis invasões dos currais por adversários interessados em ampliar o território eleitoral. Até o pleito do próximo ano, estes políticos fisiológicos repetirão esta visita várias outras vezes, para evitar surpresas de última hora. É uma pena que a grande maioria da classe política continue enxergando o interior de Sergipe como um grande curral, usado para garantir mandatos eletivos a deputados e senadores preocupados apenas com seus próprios umbigos.

Faz de conta

Tem gente apostando uma rapadura como o futuro secretário da Saúde de Aracaju não terá controle do Departamento de Administração Financeira (DAF). Uma das queixas feitas pelo ex-titular da pasta, médico André Sotero, foi que “quem assina pelo DAF não está nomeada como tal”. Oxente, e pode?

Britto no TCE

O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal, Carlos Ayres Britto, proferirá palestra no Tribunal de Contas de Sergipe. Será a partir das 9h desta segunda-feira, tendo como tema “a ética na administração pública”. A explanação do ex-presidente do Supremo será a primeira de uma série prevista no Fórum "Por um Brasil ético: o dinheiro público é da sua conta". Prestigie!

Abandono

Os sergipanos residentes no interior estão entregues à própria sorte, pois a presença da polícia é coisa rara. Bom exemplo disso é Aquidabã, onde alguns poucos policiais são responsáveis pela segurança de 35 mil habitantes. Pior: para prestar uma queixa, o cidadão tem que se deslocar até outro município, pois não existe delegacia em Aquidabã. É mole ou quer mais?

CC’s em excesso

E o deputado federal Valadares Filho (PSB) critica o que chama de farra de nomeações de comissionados pela Prefeitura de Aracaju. Derrotado nas últimas eleições pelo prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB), Vavazinho não perde uma chance para criticar o comunista.  Agora, ele condena o adversário por não cumprir a promessa de reduzir em 50% o número de CC’s. Segundo o deputado, a administração passada gastava R$ 5,1 milhões mensais com os comissionados. A atual torra R$ 4,9 milhões/mês com os apadrinhados. Misericórdia!

Derrubando mitos

Objetivando esclarecer questões sobre o processo de votação, opções de voto e o resultado de uma eleição, a Justiça Eleitoral lançou nas redes sociais a campanha Mitos Eleitorais. O primeiro tema a ser abordado na fanpage, no Facebook, no Twitter e no perfil do Tribunal Superior Eleitoral é "Votar nulo anula uma eleição?". A campanha também responderá questões como "Voto em branco vai para quem está ganhando?", "Voto em branco é igual a voto nulo?" e "É eleito sempre o candidato que possui mais votos?". Legal!

Banco dos réus

Será nesta terça-feira (20), o julgamento de ação movida contra a prefeita de Riachão do Dantas, Gerana Costa (PTdoB). Ela é acusada de compra de votos e uso de pesquisa eleitoral manipulada para se beneficiar eleitoralmente na véspera das eleições de 2016. Esta informação é do blog Primeira Mão.

Bem na fita

Residente em Simão Dias, o pedreiro aposentado Manoel Apolônio de Carvalho foi um dos entrevistados da última edição do programa Globo Repórter. Ele inventou a cisterna de placas de concreto, uma obra muito simples, mas que mudou para sempre a vida dos sertanejos. Dependendo do tamanho, estas cisternas podem armazenar até 60 mil litros de água nas temporadas de chuvas. Legal!

Queixa aliada

Até os aliados do prefeito Edvaldo Nogueira (PCdoB) lamentaram a não realização do Forró Caju, principal festa junina de Sergipe. Entre eles está o vereador Palhaço Soneca (PPS), que chegou a viajar para Brasília, juntamente com outros seis colegas, na tentativa de conseguir recursos federais para o evento. "Músicos, assistentes de palco, vendedores, seguranças e dezenas de pessoas estavam contando com a festa”, se queixa Soneca.

Namoro

E aí, você já namorou uma colega de trabalho? Pois fez bem. Pesquisa realizada pelo site de vagas Trabalhando.com mostrou que 54% dos entrevistados afirmaram que os relacionamentos amorosos no trabalho não atrapalham a performance. Desses, 32% disseram que já namoraram colegas. Mas, para 46% dos pesquisados, namorar um colega desvia o foco dos deveres profissionais. Será?

Recorte de jornal

Publicado no jornal aracajuano A Cruzada, em 18 de abril de 1920.

Resumo dos jornais

O texto acima se trata da opinião do autor e não representa o pensamento do Portal Infonet.
Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais