Xangai Canta o Sertão Poético

0
Xangai se apresenta no Teatro Atheneu (Foto: Divulgação)

Uma das atrações mais esperadas pelos apreciadores da música popular brasileira, o consagrado cantor Xangai, faz apresentação única em Aracaju, no dia 12 de setembro, às 20h, no Teatro Atheneu.

Em turnê por dezenas de cidades brasileiras e uma parceria de sucesso com os músicos sergipanos João Liberato e Ricardo Vieira, o cantor traz um concerto com sabor especial ao local onde a formação se iniciou. No repertório, Xangai traz algumas de suas canções mais emblemáticas, que estabelecem uma relação harmônica com as características que o sagraram ao longo da carreira.

Um dos mais consagrados intérpretes da música popular brasileira, Xangai consolidou sua carreira ao longo de décadas de atuação musical no Brasil e no exterior, durante as quais fez parcerias musicais antológicas com compositores como Geraldo Azevedo, Renato Teixeira, Elomar, Vital Farias e Juraildes da Cruz. No ano de 1976, gravou o seu primeiro disco, Acontecivento, com destaque para as músicas Asa Branca, Forró de Surubim e Esta Mata Serenou.

Xangai tem no ambiente sertanejo a sua maior fonte inspiradora. Apontado por muitos como um aglutinador de linguagens do sertão, em seus trabalhos ele mistura coco, baião, xaxado, xote, toada, ciranda, procurando sempre cantar os sons de sua terra, criando uma música que se mantém longe dos modismos fonográficos e preserva a identidade da chamada “música de raiz”. Esta apresentação trará ao público aracajuano o seu novo concerto, cujo título faz menção a essa identificação com o universo poético, musical e mítico do sertão do Brasil. Escolhido a dedo, o repertório traz canções que se tornaram antológicas em sua voz, como Estampas Eucalol, Qué Qui Tu Tem Canário e Matança, no entanto o cantor dedica neste concerto um tributo especial a Elomar, o mais destacado trovador do sertão brasileiro.

Ao longo de sua trajetória, Xangai gravou mais de 20 discos de grande importância para a música brasileira, dentre os quais se destacam: Parceria Malunga (1980); Qué Que Tu Tem Canário (1981); Mutirão da Vida (1984); Cantoria 1 (1984), com Geraldo Azevedo, Vital Farias e Elomar;Cantoria 2, com Geraldo Azevedo, Vital Farias e Elomar (1985); Xangai Canta (1986); Xangai, Lua Cheia-Lua Nova (1990); Dos Labutos (1991); Aguaterra, ao vivo com Renato Teixeira (1996); Cantoria de Festa (1997); Mutirão da Vida (1998); Um Abraço Pra Ti, Pequenina (1998);Brasileirança (2002); Nóis é Jeca Mais é Jóia, com Juraíldes da Cruz; Estampas Eucalol (2006).

A parceria com os músicos sergipanos tem sido frutífera. Nas cordas, Xangai vem acompanhado do violão talentoso de Ricardo Vieira, violonista sete-cordas, compositor e produtor musical, que iniciou seus estudos há 17 anos e, durante o período, atuou nos diversos setores da música, acompanhando intérpretes nacionais e internacionais e realizando um trabalho marcante na música instrumental, sobretudo no desenvolvimento do Choro em Sergipe. Fechando o trio, João Liberato embeleza os arranjos com sua flauta transversal. Mestre em Música pela UFBA, Liberato é professor efetivo do Curso de Música da UFS. Atuou ainda como professor do Conservatório de Música do Estado de Sergipe e ocupou durante três anos o cargo de Primeiro Flautista da Orquestra Sinfônica do Estado de Sergipe.

Pelos valores de R$ 50 (inteira), e R$ 25 a meia entrada, os ingressos começam a ser vendidos no dia 31 de agosto na bilheteria do Teatro Atheneu, localizado na Rua Vila Cristina, nº 999, São José. Mais informações podem ser obtidas através dos telefones (79) 3179-1910 e 3179-1901.

Fonte: Assessoria de imprensa

Comentários

Nós usamos cookies para melhorar a sua experiência em nosso portal. Ao clicar em concordar, você estará de acordo com o uso conforme descrito em nossa Política de Privacidade. Concordar Leia mais