A história das salas do Atheneu – Episódio I

0

Essa história da concessão de salas pertencentes ao Teatro Atheneu Sergipense para abrigar entidades de classe da área artística, ainda vai dar o que falar. Para situar o internauta na questão, eis um resumo do que está acontecendo. A Petrobras, visando instalar um Centro Cultural que abrigaria também um memorial da empresa no Estado de Sergipe, manifestou interesse nas seis salas externas do Teatro Atheneu, construídas para abrigar um complexo cultural, mas que na verdade não funcionou como coisa alguma. Foi feita uma carta de intenção pela Secretaria de Cultura e Turismo. A Petrobras investiria determinada importância – 70 mil iniciais – para recuperar as salas e isolar a entrada do Atheneu. Em contrapartida, a empresa faria a manutenção do Teatro. O contrato seria em torno de oito anos. Não estariam, sob hipótese alguma, descartados novos investimentos da empresa naquele próprio do Estado, tudo dentro do que ficasse previamente combinado. Tal contrato, porém, só poderia ser assinado uma vez passado o período eleitoral, por força da legislação vigente.

Comentários