Abril laranja: veterinária faz alerta sobre adoção consciente

0
A veterinária Carolina Cardoso ressalta que além de resgatar animais é preciso te responsabilidade ao decidir pela adoção (Foto: Infonet)

O mês de abril foi definido pela Sociedade Americana como o mês de prevenção aos maus-tratos contra animais e, de acordo com a médica veterinária Carolina Cardoso, a conscientização sobre resgates de animais abandonados é algo essencial para a campanha.

Ao mesmo tempo em que temos uma quantidade cada vez mais alta de pessoas que lutam pelo bem-estar dos animais, segundo a veterinária, o resgate daqueles que estão em situação de abandono é uma iniciativa que requer cuidado e responsabilidade. “A gente tem uma tendência a sempre canalizar que, se estamos resgatando animais, estamos cuidando, mas nem sempre é assim. Achamos que maus-tratos só vêm daquela pessoa que bate em animais na rua, mas isso já é crime.” A profissional ressalta que é preciso ter em mente que adotar um animal requer tempo, disposição e, principalmente, o comprometimento com a saúde dele.

Segundo Carolina, a falta de socialização com outros animais pode desenvolver a ansiedade no bicho de estimação (Foto: Pixabay)

Na maioria dos casos a ideia de adotar um bichinho de estimação surge de pais que desejam realizar a vontade dos seus filhos e a veterinária lembra que esse fator também precisa ser decidido de forma consciente. “Você quer ter um cachorro? Você quer ter um gato? São, pelo menos, de 12 a 18 anos de dedicação. É preciso ter tempo para distrair o animal. Hoje em dia é muito comum doenças relacionadas a ansiedade e stress, com animais que estão ficando ociosos justamente porque as pessoas querem ter animais domésticos, mas não têm tempos para eles”, reforça.

Carolina alerta ainda que distúrbios de ansiedade estão cada vez mais frequentes em animais adotados por pessoas que não conseguem suprir suas necessidades. “Quando estão ansiosos os cães, por exemplo, começam a roer as coisas da casa e muitas vezes o dono reage com desprezo”. Além de precisar de tempo para se dedicar ao animal, a veterinária afirma que a falta de socialização com outros animais pode desenvolver a ansiedade ou até mesmo fazer com que o animal de estimação passe a rejeitar outros da mesma espécie ou de qualquer outra.

Em Sergipe, o Projeto de lei nº 09/2019 de autoria da deputada estadual Kitty Lima (Rede) apresentado na Assembleia Legislativa de Sergipe (Alese), institui o “Abril Laranja” o mês de abril no calendário oficial anual de eventos no Estado de Sergipe.

A proposta prevê a prevenção da crueldade contra animais, alertar e conscientizar a população sobre os maus tratos em animais, promovendo debates acerca da importância do tema, contribuindo para a redução dos casos de maus tratos no estado e sempre que possível a aplicação do símbolo da campanha ou sinalização alusiva ao tema durante todo o mês de abril nas edificações públicas estaduais.

por Juliana Melo 

Comentários