Acampados do Merém ocupam Incra/SE para buscar reforma agrária

0
Famílias ocupam prédio do Incra (fotos : CSL Conlutas)

As famílias do Acampamento da Fazenda Merém, no município de Nossa Senhora do Socorro, ocuparam o Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra/SE) na última quarta-feira, 20, e pretendem permanecer até que o documento seja emitido pela autarquia.

De acordo com a Central Sindical e Popular Conlutas (CSP-Conlutas), em fevereiro deste ano foram realizadas audiências entre a regional da central e o Incra, para tratar da fazenda Merém.

Eles alegam que após as audiências, ficou acordado com Gilson dos Anjos Silva, superintendente do Incra/SE, que a autarquia iria se manifestar no processo de reintegração pelo interesse na propriedade para criação de um assentamento da Reforma Agrária, mas até o momento nada foi feito.

“A Fazenda Merém possui uma dívida impagável com o Governo Federal, deve milhões ao INSS e, por isso, queremos que ela seja destinada para a Reforma Agrária. Isso é um absurdo, enquanto grandes proprietários de terra devem bilhões aos cofres públicos e são isentados disso, o governo quer acabar com a aposentadoria dos rurais, setor que será um dos maiores prejudicados, caso a Reforma da Previdência passe”, explica o assessor jurídico da CSP-Conlutas Waldemir Soares Junior.

Mas o Incra explica que não pode iniciar o processo de assentamento, pois se trata de uma área urbana em N. Sra do Socorro e o Instituto só pode atuar em área rural. De acordo com a assessoria de comunicação do Incra, um perito indicado pela Justiça fez a análise da área chegando a mesma conclusão.

“Não podemos passar por cima da lei para atender uma reivindicação. A Polícia Federal foi chamada para apoiar na saída das famílias da sede do Incra, para que seja de forma pacífica. Hoje não houve expediente, já que os servidores não conseguiram entrar no prédio. 95% do atendimento é feito para pessoas do interior do estado, que hoje foram prejudicadas”, diz a ascom do Incra.

Com informações da CSL-Conlutas

 

Comentários